Cirurgia de Bristow e Instabilidades do Ombro

4.177 visualizações

Publicada em

Abordagem sobre instabilidades do ombro;luxação sub-luxação, cirurgia de bristow e suas indicações.

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.177
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cirurgia de Bristow e Instabilidades do Ombro

  1. 1. E L E T I V A I V R O D R I G O A R A U J O P E R E I R A C A R L O S A L B E R T O F M C P R O F . A L O I S I O A L A N C O S T A CIRURGIA DE BRISTOW E INSTABILIDADES DO OMBRO
  2. 2. INTRODUÇÃO  Instabilidade do ombro significa que a articulação do ombro é capaz de deslocar/soltar com relativa facilidade.  Se não tratada, a instabilidade pode levar a artrose da articulação do ombro.
  3. 3. Anatomia  O Ombro é formado por três ossos: a escápula o úmero e a clavícula.  O manguito rotador é formada pelos tendões de quatro músculos:  o supra-espinhoso,  o infra-espinhoso,  o subescapular  redondo menor
  4. 4. Anatomia  O manguito rotador tem como função elevar e rodar o braço.
  5. 5. Anatomia  Quando o braço é levantado, o manguito rotador mantém o úmero .  A parte da omoplata que articula com o úmero designa-se por glenóide. A glenóide é muito rasa e plana.  O labrum, circunda o bordo da glenóide, fazendo com que o encaixe com a cabeça do úmero seja firmemente preso à omoplata
  6. 6. Anatomia  Ligamentos do ombro
  7. 7. Anatomia  Plexo Braquial
  8. 8. Anatomia  Irrigação Braço...
  9. 9. Luxações  As luxações surgem quando uma força supera a força dos músculos do manguito rotador e os ligamentos do ombro.  A esmagadora maioria das luxações são luxações anteriores.  Quando a cabeça se desloca mas não perde por completo o contacto com a glenóide e, em seguida, retorna à sua posição normal, trata-se de uma sub-luxação.
  10. 10. Causas de Instabilidades/Luxações  Traumático de luxação anterior do ombro.  O doente pode apresentar episódios repetidos de luxação, após ruptura dos ligamentos durante uma luxação anterior.  Em alguns casos, a instabilidade do ombro pode acontecer sem nenhum episódio traumático de luxação;  Por característica genética os ligamentos estabilizadores são mais elásticos que o comum. Permitindo aos doentes voluntariamente e com alguma facilidade deslocar/luxar o ombro ou mesmo outras articulações
  11. 11. Causas de Instabilidades/Luxações
  12. 12. Radiografia http://ruaro.site.med.br/index.asp?PageName=Luxa-E7-E3o-20do- 20Ombro
  13. 13. Manobras de redução
  14. 14. Manifestações clínicas Sintomas  Dor  Com o tempo o doente tende a reconhecer e a evitar os movimentos do braço em que esta situação ocorre, limitando o movimento normal do ombro.  O ombro pode começar a luxar com freqüência.  A luxação por norma é muito dolorosa, e o ombro parece visualmente anormal.  Quaisquer movimentos do ombro tendem a causar dor extrema.  Um ombro deslocado pode danificar os nervos ao redor da articulação do ombro.
  15. 15. Luxação Ombro http://www.ombroecotovelo.net/smartphone/iphone/ombro_lu x.html
  16. 16. Diagnóstico  História clínica e exame físico.  Raio-x  Ressonância Magnética Nuclear (se necessário)
  17. 17. INDICAÇÕES CIRÚRGICAS  Mais de 150 procedimentos cirúrgicos já foram descritos para a instabilidade anterior do ombro.  Pacientes jovens, competitivos, praticantes de esportes de contato, que apresentam instabilidade traumática, são mais bem tratados por estabilização cirúrgica.  A cirurgia aberta é considerada um procedimento de sucesso para o tratamento de pacientes que desenvolvem instabilidade recorrente.  A técnica cirúrgica empregada deve levar em consideração a história do paciente, o exame sob anestesia, anatomia cirúrgica e avaliação da lesão capsular
  18. 18. HISTÓRICO CIRURGIA DE BRISTOW  Esse procedimento foi desenvolvido, utilizado e relatado por Arthur Helfet em 1958,que a nomeou de cirurgia de Bristow, em homenagem a seu professor, W. Bristow.  Posteriormente, Latarjet modificou esse procedimento pela transferência de uma porção maior do coracóide com os tendões do bíceps e coracobraquial para o aspecto ântero-inferior do colo da glenóide.
  19. 19. CIRURGIA DE BRISTOW  Difícil tecnicamente de realizar  Consiste na osteotomia da metade distal do processo coracóide  E sua fixação (juntamente com o tendão conjunto) à borda anterior da glenóide, na porção médio-inferior, através da abertura longitudinal do músculo subescapular.  Funcionando então como uma barreira à luxação anterior, bem como limitando a rotação externa
  20. 20. CIRURGIA DE BRISTOW  Essa técnica é a de escolha para graves luxações ou instabilidades anteriores do ombro.  E/OU luxação com perda óssea ( lesão de Bankart ósseo ) com fratura da glenóide com perda de mais de 25% da glenóide anterior
  21. 21. ESTUDOS  Guiotti Filho (1998) utilizou a técnica de Bristow-Latarjet em 45 pacientes (46 ombros), concluindo que: 1. sua indicação como técnica isolada, na instabilidade anterior traumática do ombro, é segura, principalmente quando há necessidade de enxerto ósseo devido à fratura na borda anteriorda glenóide.  Oliveira et al(40) (2001) avaliaram 31 pacientes com luxa- ção anterior recidivante submetidos à técnica de Bristow-Latarjet e concluíram que: 1. esta é uma boa alternativa cirúrgica para pacientes com extensa lesão capsular; todavia, a limitação de rotação externa foi de 14,5º.
  22. 22. COMPLICAÇÃO Figura A: Incidência AP verdadeiro mostrando uma pseudoartrose do processo coracóide, após um procedimento de Bristow. Figura B: Incidência Axilar mostrando outro paciente com pseudoartrose do processo coracóide devido à mesma técnica
  23. 23. Cirurgia de bristow Artroscópica  Técnica artroscópica criada pelo Dr Jose Carlos para luxação do ombro.  Publicado nas revistas " Arthroscopy" em 2012(Volume 28 número 6 pgs. e3-e4) e  "Techniques in Shoulder and Elbow Surgery" em 2009:volume10, nº3 pgs 94-98.  Apresentada no Congresso Mundial de Cirurgia do Ombro 2010 e na associação norte-americana de artroscopia 2010 e 2012
  24. 24. OUTRAS MODALIDADES CIRÚRGICAS  Reparo da lesão de Bankart com âncoras  Capsuloplastia à Neer  REPAROS CIRÚRGICOS ARTROSCÓPICOS
  25. 25. Referências  Luxação recidivante do ombro: do papirode Edwin Smith à capsuloplastia térmica*Shoulder recurrent dislocation: from EdwinSmith’s papyrus to thermal capsuloplastyOSVANDRÉ LECH1 JOSÉ RENATO FREITAS2 PAULO PILUSKI3ANTÔNIO SEVERO  Matsen III FA, Thomas SC, Rockwood CA Jr. “Anterior glenohumeral instability”. In: Rockwood Jr CA, Matsem III FA. The shoulder. Philadelphia: Saunders; 1990.  2. Hill SA, Sachs MD. The grooved defect of the humeral head. A frequently unrecognized complication of dislocation of the shoulder joint. Radiology 1940;35:590-700  Resultados da cirurgia de latarjet no tratamento da instabilidade anterior traumática do ombro associada à erosão óssea da cavidade glenoidal - seguimento mínimo de um ano Roberto Yukio IkemotoI; Joel MurachoviskyII; Luis Gustavo Prata NascimentoII; Rogério Serpone BuenoII; Luiz Henrique Oliveira AlmeidaII; Eric StroseII; Fábio Fernando HelmerIII 

×