Introdução à Engenharia Elétrica
        Prof. Rodrigo Rimoldi
sites.google.com/site/rodrigorimoldi
Situação enfrentada por um
  indivíduo ou um grupo de
 indivíduos para o qual não
    há uma solução óbvia
 Problemas de pesquisa:
  Exigem que uma hipótese seja
  comprovada ou refutada;
  Exemplo: hipótese de que os CFC estã...
   Problemas de conhecimento:
     Quando existe uma situação de difícil
      compreensão pela ação de causas não tão
 ...
   Problemas de defeitos:
     Ocorrem quando alguns equipamentos
     comportam-se de forma inesperada ou
     imprópri...
   Problemas matemáticos:
     Geralmente encontrados por engenheiros;
     Voltam-se para o modelamento matemático de
...
 Problemas de recursos:
   Sempre encontrados no mundo real;
   Parece nunca haver tempo, dinheiro,
   pessoal ou os eq...
 Problemas sociais:
  Podem afetar os engenheiros de diferentes
   formas;
  Exemplo: inexistência de mão-de-obra
   es...
   Problemas de projeto:
     São o coração da Engenharia;
     Solução exige criatividade, trabalho de equipe e
      ...
 Procedimentos de solução devem
  seguir uma forma ordenada e gradual;
 Os primeiros passos são qualitativos e
  genéric...
 Identificação do problema:
  Primeiro passo em direção à solução;
  Esta etapa é muito influenciada pelo grau de
  exp...
 Síntese:
  Etapa criativa em que partes são
   integradas para formar um todo;
  Exemplo: no projeto do carro
   revol...
   Análise:
     Etapa em que o todo proposto na síntese é fragmentado
        em partes;
       A formação do engenhei...
 Aplicação:
  Processo em que a informação apropriada é
   identificada para o problema em questão;
  Exemplo: engenhei...
   Compreensão:
     Etapa em que a teoria e os dados apropriados são
     usados para solucionar o problema;
     Exem...
   Calculando:
                                                        2
                                          100  ...
Iteração
opcional
1.   HOLTZAPPLE, M. T. & Reece, W. D.,
     “Introdução à Engenharia”, tradução de J.
     R. Souza, revisão técnica de F....
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 1

2.459 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.459
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1

  1. 1. Introdução à Engenharia Elétrica Prof. Rodrigo Rimoldi sites.google.com/site/rodrigorimoldi
  2. 2. Situação enfrentada por um indivíduo ou um grupo de indivíduos para o qual não há uma solução óbvia
  3. 3.  Problemas de pesquisa:  Exigem que uma hipótese seja comprovada ou refutada;  Exemplo: hipótese de que os CFC estão destruindo a camada de ozônio;  Solução: projetar um experimento capaz de reproduzir as condições propostas.
  4. 4.  Problemas de conhecimento:  Quando existe uma situação de difícil compreensão pela ação de causas não tão óbvias;  Exemplo: um engenheiro percebe que a planta industrial produz mais quando chove;  Solução: pode ser, por exemplo, porque o arrefecimento produzido pela água da chuva cria condições ideais de operação para algumas etapas do processo produtivo.
  5. 5.  Problemas de defeitos:  Ocorrem quando alguns equipamentos comportam-se de forma inesperada ou imprópria;  Exemplo: ruído na rede elétrica sobre equipamentos eletrônicos;  Solução: proposição de um filtro passa-baixas ou isolamento adicional.
  6. 6.  Problemas matemáticos:  Geralmente encontrados por engenheiros;  Voltam-se para o modelamento matemático de fenômenos físicos;  Benefício: se um problema puder ser simulado através de um teorema ou algoritmo, a solução prática pode ser obtida de forma mais econômica e eficiente.
  7. 7.  Problemas de recursos:  Sempre encontrados no mundo real;  Parece nunca haver tempo, dinheiro, pessoal ou os equipamentos necessários à execução de uma tarefa;  Diferencial de mercado: engenheiros que conseguem superar de forma criativa e eficiente as limitações de recursos serão melhor remunerados.
  8. 8.  Problemas sociais:  Podem afetar os engenheiros de diferentes formas;  Exemplo: inexistência de mão-de-obra especializada em uma determinada região;  Solução: programa de treinamento proposto pelo engenheiro e ajustado à realidade dos funcionários.
  9. 9.  Problemas de projeto:  São o coração da Engenharia;  Solução exige criatividade, trabalho de equipe e conhecimento amplo;  Sempre deve ser adequadamente definido;  Deve-se conhecer os objetivos finais do projeto;  Exemplo: o chefe da empresa diz ao engenheiro: “projete um novo carro”;  Solução: é preciso saber se o carro deve ser econômico, de luxo ou um utilitário esportivo, dentre outras coisas.
  10. 10.  Procedimentos de solução devem seguir uma forma ordenada e gradual;  Os primeiros passos são qualitativos e genéricos;  Os últimos são mais quantitativos e específicos.
  11. 11.  Identificação do problema:  Primeiro passo em direção à solução;  Esta etapa é muito influenciada pelo grau de experiência do engenheiro responsável;  Exemplo: uma empresa automobilística perdendo mercado e o seu corpo de engenheiros propõe o lançamento de um carro revolucionário.
  12. 12.  Síntese:  Etapa criativa em que partes são integradas para formar um todo;  Exemplo: no projeto do carro revolucionário, os engenheiros resolvem combinar um motor altamente eficiente com uma carroceria aerodinâmica e de curvas suaves.
  13. 13.  Análise:  Etapa em que o todo proposto na síntese é fragmentado em partes;  A formação do engenheiro está muito ligada à esta etapa;  Envolve a representação de um problema físico por um modelo matemático;  Envolve também grande uso da lógica para distinguir a verdade da opinião durante a busca das conclusões corretas;  Exemplo: Exemplo: engenheiros podem comparar as forças de arrasto de diferentes tipos de carrocerias e determinar qual é a mais apropriada ao tipo de motor.
  14. 14.  Aplicação:  Processo em que a informação apropriada é identificada para o problema em questão;  Exemplo: engenheiros decidem que é importante determinar a força necessária para mover o automóvel a 100 km/h ao nível do mar, sabendo que o carro tem uma área frontal projetada de 2,74 m2 e um coeficiente de arrasto de 0,25.
  15. 15.  Compreensão:  Etapa em que a teoria e os dados apropriados são usados para solucionar o problema;  Exemplo: engenheiros determinam que a força de arrasto F no automóvel pode ser calculada usando a equação: C  coeficiente de arrasto (a dim ensional) d   massa específica do ar [kg / m3 ] 1 A  área frontal projetada [m 2 ] F  Cd . . A.v 2   massa específica do ar [kg / m3 ] 2 v  velocidade do automóvel [m / s ] F  força de arrasto [ N ]
  16. 16.  Calculando: 2  100  1 2   3 2  F  .0,25. 1,18 kg / m . 2,74 m .  3,6 m / s    F  190 N  Logo, são necessários 190 N para que o carro em movimento (100 km/h) supere a resistência oferecida pelo ar.
  17. 17. Iteração opcional
  18. 18. 1. HOLTZAPPLE, M. T. & Reece, W. D., “Introdução à Engenharia”, tradução de J. R. Souza, revisão técnica de F. R. da Silva, Rio de Janeiro: LTC, 2006. 2. BROCKMAN, J. B., “Introdução à Engenharia: modelagem e solução de problemas”, tradução e revisão técnica de R. S. de Biasi, Rio de Janeiro: LTC, 2010.

×