Corante giemsa

16.646 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.646
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Corante giemsa

  1. 1. GIEMSA CORANTESFINALIDADE REAGENTESistema para coloração de células em esfregaços Corante Giemsa, em pó 8gde sangue periférico, medula óssea ou para Glicerol 500mLestudo citológico de elementos celulares Metanol (tamponado pH 6,8) q.s.p. 1000mLcolhidos por punção, raspagem ou concentrados de elementos celulares de derrames cavitários. APRESENTAÇÃOSomente para uso diagnóstico in vitro. Ref. 500 1 x 500mL Ref. 1000 1 x 1000mLPRINCÍPIOOs corantes para esfregaços sanguíneos,também chamados de pancrômicos, são uma MATERIAIS NECESSÁRIOS NÃOmistura de corantes de características neutras, FORNECIDOSdependentes do pH da solução corante, que em • Suporte para coloração.condições apropriadas coram os componentes • Cronômetro.nucleares e citoplasmáticos dos leucócitos, com • Lâminas.predominância de tons vermelhos (quando • Água destilada ou deionizada.ácidos) e azulados diversos(quando básicos). • Metanol.O corante de May-Grunwald (1902) é uma • May Grunwald.mistura de eosina e azul de metileno (nãooxidados), que quimicamente se transforma ARMAZENAMENTO E ESTABILIDADE DOem eosinato de azul de metileno. REAGENTEGiemsa (Alemanha) desenvolveu, no mesmo O corante deve ser mantido no frasco original,período, um corante que leva seu nome e bem vedado, armazenado à temperaturaque hoje se sabe ser uma mistura de azurII (mistura equimolar de azur 1 e azul de ambiente (20-30oC) e ao abrigo da luz solar.metileno) e eosinato de azur II (corante Estável até a data de vencimento indicada noformado pela combinação equimolar de azur 1, rótulo do frasco, obedecidas as condições deazul de metileno e eosina amarelada). armazenamento.Esses dois corantes são utilizados em um Na prática diária o corante é utilizado sob formamétodo de coloração mais demorado em que de gotas. Sugere-se o uso de pequeno frascoapós fixação e coloração pelo May Grunwald, se conta-gotas, periodicamente alimentado com oprocessa uma segunda coloração com solução corante do frasco estoque.de Giemsa, obtendo-se um resultado finalmelhor e mais detalhado. CUIDADOS E PRECAUÇÕES COM O USOA necessidade de um único corante que pudesse DO REAGENTEcorar globalmente os elementos celulares Por tratar-se de uma solução alcoólica, deve-secom os detalhes do MG-Giemsa levou ao tomar os cuidados inerentes ao uso do álcooldesenvolvimento de novos corantes: Leishman em laboratório. Evite pipetar o corante com o(Inglaterra,1901) e Wright (Inglaterra,1902). uso da boca. A ingestão acidental do metanol,São corantes basicamente idênticos, compostos dependendo da quantidade absorvida, pode serde eosina amarelada e produtos de oxidação fatal. As soluções corantes são para usodo azul de metileno. A diferença entre ambos exclusivo in vitro. Seu manuseio deve serse restringe ao fato de que o processo dematuração é mais longo na feitura do corante cuidadoso, evitando-se o contato com pele eLeishman (em pó). mucosas. Em caso de contaminação acidental, lavar a área afetada em água corrente. OPARTICULARIDADES DOS CORANTES descarte do material utilizado deverá ser feitoPANCRÔMICOS DOLES obedecendo-se aos critérios de biossegurançaNa manipulação dos corantes pancrômicos são estabelecidos pelo laboratório, de acordo comutilizados corantes específicos, previamente as normas locais, estaduais ou federais.aprovados e de procedência tradicional. Osolvente é representado por metanol, grau Observar ainda a simbologiaanalítico, tamponado a pH 6,7 - 6,8. constante nos rótulos do produto: Inflamável Irritante SAC: (62) 3269 0000 (Grande Goiânia) SAC: 0800 644 6433 (Demais localidades) 1/3
  2. 2. AMOSTRA deverá optar por uma das colorações de acordoSangue periférico colhido por punção digital ou com sua preferência e/ou finalidade.de coleta venosa, com o uso de anticoagulantes Opção 1-Coloração May-Grunwald-Giemsaadequados (heparina ou soluções de EDTA). 1.Cobrir cada lâmina com 15 a 20 gotas doEsfregaços de medula óssea e concentrados corante de May Grunwald por 1 a 2 minutos,celulares de derrames cavitários. Os esfregaços de acordo com a extensão do esfregaço.feitos a partir de sangue colhido com 2.Acrescentar à lâmina igual número de gotasanticoagulantes devem ser confeccionados de água destilada, homogeneizar e deixar agirem até 30 minutos, para se evitar deformações durante 2 minutos.celulares sob efeito do anticoagulante (ver 3.Deixar escorrer a água da lâmina e cobrirdesenhos: como fazer esfregaços sanguíneos). em seguida com solução diluída de Giemsa,Todas as amostras biológicas devem preparada no momento da coloração. Corarser consideradas como potencialmente durante 10 minutos. Deixar escorrer e lavarinfectantes. a lâmina em água corrente. 4.Secar a lâmina, mantendo-a em posição vertical. Opção 2-Coloração Giemsa 1.Fixar o esfregaço, cobrindo-o com 15 a 20 gotas de metanol por 2 minutos. 2.Escorrer o álcool metílico e, sem lavar ou1. Dispensar uma gota de sangue sobre a deixar secar, cobrir a lâmina com solução delâmina. uso de Giemsa (aproximadamente 5mL). 3.Proceder à coloração por 10 minutos. 4.Lavar a lâmina em água corrente e deixá-la secar em posição vertical. RESULTADOS ESPERADOS Hemácias: róseo2. Com o uso de uma lâmina extensora, realizar Plaquetas: azulo esfregaço. Leucócitos: • Linfócitos núcleo: azul violeta - citoplasma: azul • Monócitos núcleo (lobulado): azul violeta - citoplasma: azul claro • Granulócitos3. O esfregaço deve ser uniforme em toda a Neutrófilos polimorfonucleareslâmina. núcleo: azul escuro - citoplasma: rosa pálido granulações: de tons róseos a azul claro linfócitos neutrófilos e monócitos • Basófilos núcleo: púrpura a azul escuro granulações volumosas, cobrindo todo oinício do final doesfregaço esfregaço citoplasma : azul escuro zona prefe- • Eosinófilos rencial núcleo: azul - citoplasma: rosa pálido grânulos volumosos: vermelho a vermelho4. Desenho esquemático de esfregaço. laranja.Resultados homogêneos na contagem diferencialsão obtidos examinando-se a porção mediana LIMITAÇÕES DO SISTEMAdo esfregaço. • Para se obter ótimo desempenho do sistema, é necessário que o procedimento técnico sejaPROCEDIMENTO TÉCNICO rigorosamente seguido conforme instruções de uso. Qualquer alteração poderá levar aPreparo da solução corante seg. Giemsa resultados errôneos.Em tubo de ensaio, misturar 3 gotas do corante • Os esfregaços de cor vermelho intenso estãoGiemsa para cada 2mL de água destilada. excessivamente ácidos, ou o corante atuouA seguir são recomendadas duas opções para por pouco tempo.coloração com o corante Giemsa. O laboratório • Os esfregaços de cor cinza, cinza azulado2/3
  3. 3. ou esverdeado estão muito alcalinos, ou o Reprodutibilidade: durante 12 meses corante agiu durante muito tempo. consecutivos, foram realizados testes em• Os esfregaços muito espessos só são esfregaços sangüíneos confeccionados e aproveitáveis em certas partes das bordas. Os corados em condições ideais, utilizando-se o excessivamente delgados tornam-se pálidos. mesmo lote de corante. Houve concordância• A acidez ou a basicidade do esfregaço estão das características tintoriais dos elementos relacionadas, frequentemente, à qualidade sanguíneos durante todo o período de teste. da água. Observamos que a reprodutividade do corante está relacionada com a qualidade da água,CONTROLE DE QUALIDADE DO SISTEMA qualidade do metanol e limpeza da lâmina1. controle de qualidade em microscopia de onde foi confeccionado o esfregaço e tempo O esfregaços sanguíneos depende diretamente de coloração. da formação e da experiência do profissional que avaliará a qualidade dos esfregaços, BIBLIOGRAFIA CONSULTADA coloração, etc.. • Wa l f : P r a c t i c a l c l i n i c a l h e m a t o l o g y2. limpeza e a secagem adequada do material a interpretation and techniques, 375-376; A ser utilizado são de fundamental importância 1973. para a estabilidade dos reagentes e obtenção • Waessner S.: Técnicas em citologia de resultados corretos. Não usar detergente hematológica, 16-32; 1990. à base de fosfato. • Lima, O.A.; Soares JB; Greco J.B. Galizzi,3. água utilizada na limpeza do material e Cançado J.R.: Métodos de laboratório aplicados A no preparo dos reagentes deve ser de boa à clínica, 21-9 a 21-12; 1992. qualidade. • Bick Rodger L.: Hematology clinical and4. olunas deionizadoras saturadas liberam íons laboratory practice, vol.01, 39 a 49; 1993. C diversos, aminas e agentes oxidantes, que • Doles: dados de arquivo. deterioram os reagentes.5. s lâminas para confecção do esfregaço TERMOS E CONDIÇÕES DE GARANTIA A devem estar perfeitamente limpas, isentas DA QUALIDADE DO PRODUTO de gordura e polidas. As garantias do fabricante ao consumidor6. A gota de sangue não deve ser muito seguem estritamente as relacionadas na Lei n o grande. Quanto maior a gota, mais espesso 8.078, de 11 de setembro de 1.990 - Código o esfregaço. de Defesa do Consumidor.7. esfregaço satisfatório deve ser fino e Os reagentes que compõem este sistema para O homogêneo, de margens livres, pois só os diagnóstico são garantidos na sua performance, que reúnem estas condições apresentam os reprodutibilidade e qualidade até a data de leucócitos e eritrócitos sem deformações e vencimento. convenientemente distribuídos. Os produtos que apresentarem problemas técnicos comprovados serão substituídos,CARACTERÍSTICAS DE DESEMPENHO sem ônus para o consumidor.Repetitividade: foram realizados testes Doles Reag. Equip. para Laboratórios Ltda.com corante hematológico Giemsa, em 10 CNPJ: 01.085.513/0001-05indivíduos escolhidos aleatoriamente, sendo Rodovia BR 153, Km 493, Lt.07confeccionados dois esfregaços para cada Conjunto Palmares.indivíduo, totalizando 20 lâminas estudadas. As CEP: 74775-027amostras foram coletadas sem anticoagulantes Goiânia - GO – Brasile os esfregaços, confeccionados em lâminas e-mail: doles@doles.com.brnovas, desengorduradas. Utilizou-se águarecém-deionizada para diluição do corante M.S.: n 0 10231810018e metanol p.a. para fixação do esfregaço. Oprocedimento técnico seguiu rigorosamente Revisão: 11 (04/2010)as instruções de uso, havendo assim totalconcordância das características tintoriais deeritrócitos, neutrófilos, linfócitos, monócitos eplaquetas, entre as lâminas estudadas. 3/3

×