Onde está o que procuro: Os caminhos da encontrabilidade

1.539 visualizações

Publicada em

Apresentação feita durante o Dia Mundial da Usabilidade no Rio de Janeiro, em novembro de 2006, onde apresentei o conceito de "encontrabilidade".

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.539
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
37
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
73
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Onde está o que procuro: Os caminhos da encontrabilidade

  1. 1. Onde está o que procuro? Os caminhos da encontrabilidade ROBSON SANTOS, DSc.
  2. 2. Robson Santos , MSc. <ul><li>Doutor em Design, PUC-Rio </li></ul><ul><li>Mestre em Design, PUC-Rio </li></ul><ul><li>Bacharel em Desenho Industrial, Esdi/Uerj </li></ul><ul><li>Pesquisador em Ergonomia e Usabilidade da Interação Humano-computador </li></ul><ul><li>Sócio da Virtus Usabilidade e Ergodesign </li></ul>
  3. 3. Onde está o que procuro? Os caminhos da encontrabilidade <ul><li>Buscar ou encontrar? </li></ul><ul><li>Onde está? </li></ul><ul><li>Onde estou? </li></ul><ul><li>Será que encontrei? </li></ul>
  4. 4. Por que encontrabilidade?
  5. 10. DESEJO VONTADE NECESSIDADE
  6. 11. Buscar ou encontrar?
  7. 12. <ul><li>1. Buscar ou encontrar? </li></ul>A experiência humana é baseada no desejo de encontrar. A experiência humana é baseada na busca.
  8. 13. <ul><li>A maneira como alguém realiza buscas é influenciada pelos recursos disponíveis. </li></ul>1. Buscar ou encontrar?
  9. 14. <ul><li>Os recursos de busca devem ter por objetivo adequar a necessidade de um usuário aos itens de um ambiente que a atenderão. </li></ul>1. Buscar ou encontrar?
  10. 15. <ul><li>Recursos de navegação e de visualização colaboram para dar foco aos itens com maiores possibilidades de ir atender às necessidades do usuário. </li></ul>1. Buscar ou encontrar?
  11. 17. <ul><li>Todo processo de busca é dinâmico e orientado à ação. </li></ul><ul><li>Durante o seu desenrolar se aproveitam as oportunidades que surgem dos resultados aleatórios ou dos intermediários . </li></ul>1. Buscar ou encontrar?
  12. 19. <ul><li>Os caminhos da busca dependem de julgamentos sobre a relação custo/benefícios do progresso alcançado, redefinições dos objetivos da tarefa e de julgamentos de relevância do que foi encontrado. </li></ul>1. Buscar ou encontrar?
  13. 21. Onde estou?
  14. 23. <ul><li>Princípios da navegação bem sucedida </li></ul>2. Onde estou? 1. Ser facilmente aprendida.
  15. 24. <ul><li>Princípios da navegação bem sucedida </li></ul>2. Onde estou? 2. Permanecer consistente.
  16. 25. <ul><li>Princípios da navegação bem sucedida </li></ul>2. Onde estou? 3. Oferecer resposta.
  17. 26. <ul><li>Princípios da navegação bem sucedida </li></ul>2. Onde estou? 4. Aparecer em contexto.
  18. 27. <ul><li>Princípios da navegação bem sucedida </li></ul>2. Onde estou? 5. Oferecer alternativas.
  19. 28. <ul><li>Princípios da navegação bem sucedida </li></ul>2. Onde estou? 6. Requerer uma economia de tempo e de ações.
  20. 29. <ul><li>Princípios da navegação bem sucedida </li></ul>2. Onde estou? 7. Oferecer claras mensagens visuais.
  21. 30. <ul><li>Princípios da navegação bem sucedida </li></ul>2. Onde estou? 8. Usar rótulos claros e compreensíveis
  22. 31. <ul><li>Princípios da navegação bem sucedida </li></ul>2. Onde estou? 9. Ser apropriada ao propósito
  23. 32. <ul><li>Princípios da navegação bem sucedida </li></ul>2. Onde estou? 10. Atender aos objetivos e comportamentos dos usuários.
  24. 34. Onde está?
  25. 35. Diferentes usuários têm diferentes necessidades, por isso é importante oferecer múltiplos modos de localização da informação. 3. Onde está?
  26. 36. <ul><li>Busca por item conhecido </li></ul><ul><li>Alguns usuários sabem exatamente o que procuram. Sabem como estão rotulados e sabem que o item existe. </li></ul><ul><li>Esses usuários somente desejam localizar a informação e sair o mais rápido possível e sem problemas. </li></ul>3. Onde está?
  27. 39. Residência de Robson Santos
  28. 40. <ul><li>Busca por exploração </li></ul><ul><li>Outros usuários não sabem o que procuram. Eles têm uma vaga idéia da informação que necessitam. </li></ul><ul><li>Eles podem não saber os rótulos corretos para descrever o que querem ou mesmo se existem . </li></ul>3. Onde está?
  29. 41. <ul><li>A exploração pode levar à serendipidade. </li></ul>3. Onde está?
  30. 42. <ul><li>Um sistema bem projetado deve permitir a alternância entre a busca de item conhecido e o folheamento casual à medida que o usuário o utiliza. </li></ul>3. Onde está?
  31. 43. Será que encontrei?
  32. 44. <ul><li>Busca de informação é o processo no qual as pessoas propositadamente se envolvem a fim de mudar seu estado de conhecimento . </li></ul>
  33. 45. <ul><li>Relevância </li></ul><ul><li>A relevância atribui um caráter subjetivo à recuperação de informação pois está relacionada à capacidade do usuário em reconhecer os resultados apresentados . </li></ul>4. Será que encontrei?
  34. 47. <ul><li>Relevância </li></ul><ul><li>Uma mesma informação pode ser bastante relevante para uma pessoa, enquanto para outra possua baixo nível de relevância, de acordo com o ponto de vista da pesquisa e de seu conhecimento prévio do assunto . </li></ul>4. Será que encontrei?
  35. 49. <ul><li>A </li></ul><ul><li>Garantia de relevância </li></ul><ul><li>medida </li></ul><ul><li>grau </li></ul><ul><li>extensão </li></ul><ul><li>qualidade </li></ul><ul><li>dimensão </li></ul><ul><li>julgamento </li></ul><ul><li>estimativa </li></ul><ul><li>avaliação </li></ul><ul><li>relação </li></ul><ul><li>B </li></ul><ul><li>Aspectos de relevância </li></ul><ul><li>utilidade </li></ul><ul><li>importância </li></ul><ul><li>compatibilidade </li></ul><ul><li>informatividade </li></ul><ul><li>adequação </li></ul><ul><li>satisfação </li></ul><ul><li>conexão </li></ul><ul><li>ajuste </li></ul><ul><li>similaridade </li></ul><ul><li>aplicabilidade </li></ul><ul><li>proximidade </li></ul><ul><li>utilidade </li></ul><ul><li>capacidade </li></ul>DE <ul><li>D </li></ul><ul><li>Estrutura de Relevância </li></ul><ul><li>questão </li></ul><ul><li>representação da questão </li></ul><ul><li>estágio da pesquisa </li></ul><ul><li>necessidade de informação </li></ul><ul><li>ponto de vista </li></ul><ul><li>uso de orientação </li></ul><ul><li>tratamento </li></ul><ul><li>C </li></ul><ul><li>Objeto Julgado </li></ul><ul><li>documento </li></ul><ul><li>representação do documento </li></ul><ul><li>referência </li></ul><ul><li>forma textual </li></ul><ul><li>fato </li></ul><ul><li>informação fornecida </li></ul>EXISTENTE ENTRE JULGADA POR UM E UMA Relevância é: SARACEVIC, Tefko, apud PINHEIRO, Lena Vânia <ul><li>E </li></ul><ul><li>Assessor </li></ul><ul><li>solicitante </li></ul><ul><li>intermediário </li></ul><ul><li>experto </li></ul><ul><li>bibliotecário </li></ul><ul><li>especialista de informação </li></ul><ul><li>executor </li></ul><ul><li>usuário </li></ul><ul><li>pessoa </li></ul><ul><li>avaliador </li></ul>
  36. 52. Ajuda para encontrar o caminho
  37. 63. Um website é um produto de auto-serviço.
  38. 64. <ul><li>“ ambiente findability is less about the computer than the complex interactions between humans and information.” </li></ul>Peter Morville, Ambient Findability
  39. 65. Robson Santos Usabilidade & Ergodesign www.robsonsantos.com interfaceando.blogspot.com [email_address] Muito obrigado!

×