Questões Coqueluche professor robson

3.365 visualizações

Publicada em

Questões sobre coqueluche

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.365
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.463
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Questões Coqueluche professor robson

  1. 1. COQUELUCHE – Professor Robson c) coloração de gram no escarro d) raios X do pescoço em perfil1- A coqueluche é uma doença que ainda tem e) raios X de tórax grande incidência entre nós. Quanto aos aspectos epidemiológicos, é correto afirmar 5- A presença de 40.000 leucócitos/mm3 com que: 70% de linfócitos num lactente com doençaa) o cão é o reservatório natural da doença respiratória sugere, fortemente, dependendob) a contagiosidade é maior na fase paroxística de dados clínicos complementares, oc) a proteção conferida pela imunização é total diagnóstico de infecção por:d) o período de incubação é inferior a sete dias a) Mycobacterium tuberculosise) as meninas são acometidas com maior b) Vírus sincicial respiratório freqüência c) Haemophilus influenzae d) Bordetella pertussis2- Em relação à coqueluche, assinale a afirmativa incorreta: 6- O hemograma típico de coqueluche, no fim daa) é uma doença de notificação compulsória fase catarral ou no período de evolução deb) apresenta incidência sazonal, ocorrendo mais tosse paroxística, é caracterizado por: na primavera e verão a) leucocitose de 15.000 a 18.000, comc) é transmitida por contato direto através de neutrofilia gotículas b) leucocitose de 20.000 a 50.000, comd) tem especial predileção pelas crianças de linfocitose baixa idade c) leucopenia de 3.000 a 4.000, come) seu agente etiológico é um cocobacilo gram neutropenia positivo d) leucopenia de 2.000 a 4.000, com linfopenia e) leucocitose acima de 20.000, com neutrofilia3- Você faria o diagnóstico de coqueluche em e desvio à esquerda uma criança de 3 meses cujo irmão apresentou quadro de coqueluche, há 2 7- Criança de 6 anos vem evoluindo há mais de semanas, se ela apresentar os seguintes 45 dias com tosse freqüente e secreção clara. sinais: O irmão mais velho teve quadro semelhantea) coriza, febre, conjuntivite há 3 dias no mês anterior e fez uso de amoxicilina semb) exantema máculo-papular na face e tronco sucesso. A melhor opção terapêutica, nestec) febre e tosse espasmódica seguida de vômito caso, é:d) tosse e apnéia a) penicilinae) coriza, febre e tosse b) eritromicina c) cefalexina4- A fim de se determinar se uma criança com d) cloranfenicol tosse paroxística apresenta Coqueluche, o e) sulfametoxazol-trimetoprim médico deve, preferencialmente, solicitar: a) leucometria global específica 8- Criança com 3 anos, branca, 13 kg, b) hemoculturas apresentava tosse predominantemente
  2. 2. noturna, com evolução de 10 dias. Os b) pneumonia episódios de tosse tornaram-se c) meningoencefalite acompanhados de vômitos, tendo o paciente d) otite média aguda algumas vezes se referido a "falta de ar". e) acidente vascular hemorrágico Observam-se ainda petéquias na face. Na ausculta pulmonar verificou-se MV presente 12- Em relação à coqueluche: sem adventícios. Ausculta cardíaca com RR, a) antibioticoterapia só deve ser cogitada até o 2T, BNF e FC = 100bpm. Abdome: início da tosse paroxística hipertimpânico, indolor à palpação superficiasl b) ao contactante deve-se aplicar sempre e profunda. O leucograma mostrava: 35.000 gamaglobulina hiperimune antipertussis e leucócitos ( 0% Basófilos, 1% eosinófilos, 0% vacina tríplice, já que não se obtém a vacina mielócitos, 0% metamielócitos, 4% bastões, pertussis isolada 40% segmentados, 52% linfócitos e 3% c) a tosse paroxística pode levar à degeneração monócitos). Diante desse quadro, o cortical por necrose celular em sistema diagnóstico mais provável seria: nervoso central, com convulsões a) coqueluche d) a neurite de membros, na fase de b) mucoviscidose convalescência, pode-se acompanhar por c) bronquiolite mielite transversa d) aspiração corpo estranho e) as complicações não costumam ocorrer na e) epiglotite fase paroxística9- O padrão radiológico que pode ser observado 13- Assinale o agente implicado na "síndrome na coqueluche não complicada é o de: pertussis":a) "coração em bota" a) adenovírusb) "coração felpudo" b) vírus sincicial respiratórioc) infiltrado intersticial difuso c) parainfluenzaed) hiperinsuflação bilateral d) hemófilose) hipotransparência segmentar e) todos10- Não está indicado no tratamento da 14- Criança de 3 anos que inicia a coqueluche e de suas complicações: primovacinação tríplice DTP (bacteriana) faza) estearato de eritromicina a segunda dose apenas 25 dias após ab) salbutamol primeira dose e apresenta febre alta,c) diazepam sonolência e convulsões 36 horas após ad) cloranfenicol aplicação. Qual a conduta a ser tomada come) hidrocortisona a terceira dose ? a) deve receber vacina tríplice após dois meses,11- Qual das complicações abaixo é mais pois o intervalo entre a primeira e a segunda freqüente em pacientes menores de 3 anos dose foi curto demais com coqueluche ? b) após um intervalo mínimo de 60 dias, devea) convulsões receber vacina dupla tipo infantil (DT),
  3. 3. equivalente à terceira dose da 18- Após o diagnóstico de coqueluche em um primoimunização básica pré-escolar, deve ser administrada ac) não deve mais receber vacina contra tétano, eritromicina ao paciente e a quais dos difteria e pertussis membros da família ?d) deve receber vacina tríplice normalmente a) só aos que têm tosse após 60 dias da segunda dose, já que a b) só aos de menos de 7 anos de idade convulsão deve ser febril c) só aos que foram vacinados incompletamente d) só aos que têm imunidade comprometida15- A vacina da coqueluche rotineiramente dada e) a todos, independentemente da idade, dos em três doses no primeiro ano de vida está sintomas ou do estado de vacinação contra-indicado quando existe:a) história familiar de convulsão 19- Menor de 1 ano e nove meses de idade, semb) doença febril na data da vacinação história vacinal, deu entrada na emergênciac) hiperemia intensa no local de aplicação apresentando quadro de coqueluche. A anterior melhor orientação preventiva para sua irmãd) síndrome da morte súbita do lactente na de 7 anos de idade, também não imunizada família pra coqueluche, deve ser:e) choro inconsolável por mais de 3 horas após a) imunoglobulina + varina tríplice vacinação b) imunoglobulina + observação clínica c) eritromicina + vacina tríplice16- A transmissão de anticorpos por via d) eritromicina + vacina tríplice transplacentária não foi ainda observada na seguinte patologia: 20- As vacinas acelulares contra coqueluche a) tétano (DTaP) são atualmente licenciadas nos b) difteria Estados Unidos para serem administradas em c) coqueluche lugar das vacinas celulares totais (DPT), em d) exantema súbito qual das seguintes situações: a) a terceira dose em um lactente de 6 meses17- No contactante de coqueluche com menos de de idade que teve febre alta depois que seis anos de idade, que tomou três doses de tomou a segunda dose da DPT vacina tríplice, deve-se: b) a quarta dose em um lactente de 1 ano dea) aplicar vacina tríplice e gamaglobulina idade que teve dor e inchaço no local da hiperimune injeção após a terceira doseb) aplicar vacina dupla adulto, gamaglobulina c) a quinta dose em uma criança de 4 anos de hiperimune e eritromicina idade que não manifestou reações adversasc) aplicar vacina tríplice e eritromicina após as DPTs anterioresd) dar eritromicina e gamaglobulina humana, já d) a primeira dose em um pré-escolar de 18 que tomou doses suficientes para sua meses de idade que não recebeu DPT imunidade adequada anterior e) a segunda dose em um lactente de 4 meses de idade que manifestou choro inconsolável
  4. 4. por mais de 3 horas após a primeira dose de 24- As alterações laboratoriais encontradas no DPT hemograma de pacientes poradores de coqueluche:21- Com uma série completa de vacinação a) eosinofilia e plasmocitose anticoqueluche por células totais, pode-se b) leucopenia e eosinopenia esperar que a proteção seja de pelo menos c) linfopenia e mastocitose 80% contra: d) leucocitose e linfocitosea) a infecção pela Bordetella parapertussisb) a infecção pela Bordetella pertussis 25- O leucograma cujo resultado é 15000c) a doença com tosse leve pela Bordetella leucócitos, 4% bastões, 34% segmentados, pertussis 48% linfócitos, 12% monócitos e 2%d) a doença com tosse paroxística e duração de eosinófilos, é mais sugestivo de: 14 dias ou mais, devida à Bordetella pertussis a) difteria b) septicemia22- Com relação à coqueluche é correto afirmar: c) coqueluche a) a tosse dura, em média, 15 dias d) leptospirose b) é rara a ocorrência de pneumonia e) febre tifóide c) não está associada com ativação de tuberculose latente d) não há predominância de sexo na sua incidência e) podem ocorrer convulsões durante a fase de estado da doença23- Com relação à coqueluche é incorreto afirmar: a) a maior contagiosidade ocorre durante a fase paroxística b) pequena ou nenhuma imunidade é conferida ao recém-nascido por via transplacentária c) durante o período paroxístico o hemograma pode mostrar leucocitose e linfocitose absoluta e relativa d) a eritromicina deve ser indicada para contatos menores de 7 anos, não vacinados e) a gamaglobulina hiperimune não tem indicação na profilaxia da doença

×