A história da csn

675 visualizações

Publicada em

The history of the major turnaroud of CSN the largest steel company in Latin America

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
675
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A história da csn

  1. 1. A História da CSNComo uma grande empresa, queo Governo queria fechar, deu a volta por cima e se tornou amelhor empresa siderúrgica da América Latina
  2. 2. O convite• Ministro Ozires• Condições – Maioria da diretoria – Recursos• Dia da posse• Discurso de posse
  3. 3. Situação da CSN em 1990• Dívidas – Fornecedores – Transportadores e empreiteiros – Bancos – Empregados – Impostos
  4. 4. O Problema Trabalhista• Uma empresa vaga-lume• Guerra empregados-administração/governo
  5. 5. Porque a CSN estava quebrada?• Administração política• Greves – vantagens das greves para os empregados• Preços subsidiados / quotas de aço• Corrupção• Custo da inadimplência - exemplo dos uniformes - o caso do fornecedor que recebia no banco
  6. 6. A Greve de 1988• Eleições Municipais• Exército invade a fábrica• Morrem 3 operários• Políticos ajeitam• Saída triunfal dos grevistas• Motivação política
  7. 7. Metas e Planos –Siderbrás: Primeira etapa (30 dias)– Demissão 4.000 trabalhadores– Suspensão de contratos para reduzir mais 2.000 trabalhadores– Desativação e venda da mina de carvão– Desativação da FEM– Avaliação Mina de Minério (Congonhas – MG) e posterior venda.
  8. 8. Metas e Planos –Segunda Etapa (30 à 60 dias)• Injeção de US$ 150 milhôes para indenizações trabalhistas• Viabilização de empréstimo de US$ 600 milhões• Renegociação para adequar o perfil da dívida• Negociação com Sindicato para transformar dívida trabalhista em aporte de capital
  9. 9. Metas e Planos –Terceira Etapa• Contratação de empresa de consultoria para avaliar o trabalho realizado e propor a continuação ou fechamento da empresa
  10. 10. Planos versus Realidade• Não obtenção de recursos inviabilizou o plano proposto• Algumas medidas preconizadas, mesmo aquelas que independiam de recursos, eram inviáveis. – Negociação dos atrasados trabalhistas com o com Sindicato• Outras medidas eram desaconselháveis. – Venda mina de minério – Fechamento FEM
  11. 11. Por que a CSN não conseguiu recursos?• Promessa do Governo• Conversa com Ministra• A experiência anterior no setor siderúrgico• Declaração de posse – anúncio das demissões
  12. 12. Minha primeira greve• Greve de advertência• O sindicato forte• A situação de Volta Redonda – o Bispo
  13. 13. CSN - Empresa em recuperação– Esforços de mercado (ex. folhas de flandres)– Administração começando a trabalhar na liberação de preços do mercado interno– Pagamento os pequenos fornecedores– O episódio das cartinhas
  14. 14. Dissídio CSN• Mudança de data ( de 01/Maio para 01/Julho)• Reivindicações Sindicato – Aumento 166% mais 10% produtividade – Readmissão dos demitidos e cancelamento das cartinhas – Pagamento de todos os abrasados• Proposta administração – Aumento de 17% - alinhamento com o mercado
  15. 15. Preparação da Grande Greve• Criação de clima• Conversa em Brasília – Instruções• Telefonema Governador
  16. 16. A Grande Greve• Posição da administração – não negociar• Os candidatos a herói – buscando votos• Greve começa – Presidente vai para o Rio• Carta branca de Brasília• Demissão dos responsáveis por agressões
  17. 17. Incêndio Criminoso• Término da greve.• Empresa começa a apresentar grandes melhoras• Administração respeitada• Demissão dos responsáveis por atos de agressão e vandalismo• Novembro 1990 – Incêndio no Laminador de tiras a frio
  18. 18. O transporte do Aço• Um dos melhores negócios• O cartel do Intra (CSN, Usiminas e Cosipa)• Açominas – preços 40% menores• Concorrência• Entrada da Associação de Barra Mansa
  19. 19. Conversa com Empregados• Impossibilidade de negociar com Sindicato• Diálogo com empregados – Encontros com chefes de turno (120 à 150) – Encontros maiores (mais de 2.000 pessoas)
  20. 20. A Eleição Sindical• Quatro chapas – Cut e Força as reais concorrentes• Presidente não pode se envolver• Pesquisa no sábado – Cut na frente• Comício na praça da SOM (5.000 trabalhadores)• Vitória da Força• Parceria com o trabalhador
  21. 21. Parceria e Qualidade• TQC – o caminho do sucesso• Sistema de gerência• Envolvimento do trabalhador – deixa de ser apertador de parafusos e para a colaborador
  22. 22. CSN – O epílogo• 1992 – ano recorde de lucros• Prêmio: Demissão• Volta por Cima
  23. 23. O Círculo Virtuoso• A missão principal da empresa é crescer ou se manter de forma auto-sustentável, aumentando as suas vantagens competitivas, aumentando empregos e assegurando uma geração de recursos cada vez maior.
  24. 24. O Círculo Virtuoso• Maior geração interna;• Maior motivação de acionistas, executivos e empregados;• Maior poder de barganha;• Novos Investidores/ Maior capital;• Novos produtos; novas aquisições.
  25. 25. Lição 1• O planejamento deverá se respaldar em premissas exeqüíveis. Não se pode confiar em promessas.• Exemplo do setor ferroviário
  26. 26. Lição 2• O Plano de Ação não é definitivo: – 1. Novas informações:. – 2. Mudanças externas à empresa – 3. Mudanças internas na empresa• Um plano de ação tem que ser dinâmico, com adaptações freqüentes, sempre que algum fato novo o exigir. Não se prenda nunca ao seu plano inicial.
  27. 27. Lição 3• Relacione bem com seus empregados: É chavão dizer que seus empregados são seu maior ativo; mas é verdade.• Empregado satisfeito produz melhor, cuida de suas máquinas e representa lucro para sua empresa.• É recomendável uma relação direta com os empregados, idealmente com encontros periódicos.• Um bom relacionamento não exige que o empregador ceda sempre. O diálogo é muito mais importante.
  28. 28. Lição 4• Cuide bem de seus fornecedores• É um erro achar que o atraso de pagamento aos seus fornecedores é um financiamento a custo zero. Seus fornecedores vão aprender que sua empresa não paga em dia e aumentar seus preços, embutindo juros elevados para compensar os atrasos e as incertezas. Esse geralmente é um modo muito caro de se financiar.
  29. 29. Lição 5• Qualidade, qualidade, qualidade.• Um sistema de qualidade total é um sistema de gerência. Melhorando a qualidade de seu produto, você pode conseguir melhores preços por ele. Melhorando a qualidade de seu processo produtivo, pode reduzir as perdas e aumentar sua produção.• Envolvendo seus trabalhadores, você possibilita que ele vista a camisa de sua empresa, que é também dele por lhe dar o emprego.
  30. 30. Lição 6• Melhore suas relações com a comunidade: Uma empresa está localizada em uma ou mais localidades, onde residem também a maioria de seus empregados.• Com criatividade, pode-se desenhar formas relativamente baratas para melhorar essa comunidade e a vida de seus empregados fora da empresa.
  31. 31. Lição 7• Cuide do Meio-Ambiente: Depois de tantos anos de descaso com o meio-ambiente, o Brasil está mais consciente da necessidade de cuidados com ele. Sendo cuidadoso nesse ponto, você evita problemas sérios com os órgãos que cuidam do meio ambiente, e multas onerosas. Isso também ajuda muito em sua relação harmoniosa com a comunidade onde sua empresa está instalada.
  32. 32. Lição 8• Cuide bem da Mídia:• Não adianta pensar na Mídia somente quando ela pode lhe ajudar. Um relacionamento sadio constante é o ideal.
  33. 33. Lição 9• Crescimento versus Encolhimento como Estratégia.• Nem sempre o modelo tradicional de reestruturação, envolvendo “downsizing”, é adequado.• Redução de Custos e Renegociação das dívidas pode ser a solução é crescer.
  34. 34. Lição 10• Diversificação de Investimentos versus Concentração de Investimentos.• A concentração de investimentos da foco.• A diversificação de investimentos pode maximizar o retorno e minimizar o risco.
  35. 35. Lição 11• A estruturação da empresa – unidades independentes de negócios versus a empresa como um todo. – A tendência é de administrar a empresa através de unidades independentes para viabilizar a maximização de todo seu potencial.
  36. 36. Lição 12• Empresas Familiares versus Profissionalização• A longevidade das empresas familiares está se reduzindo no Brasil e no mundo• A profissionalização é essencial.
  37. 37. Lição 13• Diagnóstico -- atualizado versus rígido.• Uma das razões do sucesso de empresas vencedoras é a habilidade da administração para decidir sob diversos cenários.• A economia brasileira sofre transformações bruscas. Reação pode ser oportunidade e não problema• A prioridade deve ser a flexibilidade do processo de planejar,
  38. 38. Lição 14• Endividamento versus Capital Próprio: Cada modelo de negócio no Brasil deve ter muito claro que o custo de capital é elevado no país.• Saber lidar com essa variável de modo eficaz é uma das grandes vantagens competitivas no Brasil.
  39. 39. Lição 15• Liderança Carismática versus Capacidade de Gestão.• O elemento humano é o fator-chave de performance de qualquer empresa.• Ênfase em negociações, minucioso planejamento de implantação e a rapidez nas decisões.• A questão de ser essencial o líder carismático vem sendo colocada em segundo plano. O fundamental é a capacidade de Gestão.
  40. 40. Lição 16• Com o Advento da Globalização e com a Tecnologia da Informação massificada, as empresas passaram a ter que definir novos modelos para administrar a informação e tirar proveito dos avanços tecnológicos.
  41. 41. Lição 17• Clientes versus Produto• A ênfase dos modelos de Gestão passa a ser nos clientes, sendo o produto entendido sob o ângulo do cliente.
  42. 42. Lição 18• Administração versus Informalidade• Complexidade dos problemas organizacionais,• Princípios Básicos de Administração são essenciais ao sucesso do empreendimento.
  43. 43. Lição 19• Logística versus Transporte• A empresa que entende de logística passa a ter uma Vantagem Competitiva relevante, pois envolve redução de custo, acompanhamento do pedido, informações dos clientes e dos fornecedores e fidelização de clientes.
  44. 44. Lição 20• Ética versus resultados a qualquer preço.• A ética na condução de negócios passou a ser essencial, sob pena da empresa não conseguir mais atrair investidores, talentos e consumidores.• A era da administração objetivar resultados a qualquer preço está se encerrando.

×