Embriologia conceitos gerais (graduação)

914 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
914
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Embriologia conceitos gerais (graduação)

  1. 1. O que a Embriologia estuda?  É a ciência que estuda o desenvolvimento ontogenético dos seres vivos.  Desenvolvimento é todo processo contínuo e organizado, que expressa o fluxo irreversível de eventos biológicos sofridos pelos seres vivos ao longo do tempo.  Desenvolvimento ontogenético  Desenvolvimento filogenético
  2. 2. Filogenético
  3. 3. Fases do desenvolvimento ontogenético 1. 2. 3. 4. 5. 6. Gametogênese Fertilização Clivagem (Blastulação) Gastrulação Organogênese Crescimento e diferenciação histológica
  4. 4. Reprodução  Conceito:  Capacidade de os seres vivos se perpetuarem pela produção de descendentes semelhantes a si mesmos.
  5. 5. Reprodução  Assexuada:  Um único genitor (haploide ou diploide) dá origem a descendentes idênticos a si mesmos. geneticamente  Sexuada:  Duas células haploides se fundem para originar uma diploide que possui uma mistura de características ligeiramente diferente de suas genitoras.
  6. 6. Reprodução assexuada  Bipartição:  Um organismo unicelular ao sofrer mitose origina dois indivíduos idênticos a ele.  Brotamento:  Um organismo pluricelular sofre diversas mitoses numa determinada região do corpo, gerando o “broto” de um novo indivíduo, que se separa após completar seu desenvolvimento.  Fragmentação:  O corpo do organismo se fragmenta e depois sofre mitose.
  7. 7. Reprodução assexuada Eucarionte unicelular em processo de bipartição ou divisão binária Brotamento em Hydra, um animal de água doce.
  8. 8. Reprodução assexuada  Fragmentação
  9. 9. Reprodução assexuada  Esporulação:  Alguns fungos e algas formam esporos assexuais diploides como forma de se propagarem no ambiente.  Estaquia:  Geração de uma nova planta a partir de partes que não são reprodutivas, como raízes, caules ou folhas.
  10. 10. Reprodução assexuada  Partenogênese:  Óvulos desenvolvem-se sem a participação de espermatozoides (sem mistura de material genético por fecundação).  Pode gerar apenas machos (P. Arrenótoca), apenas fêmeas (P. Telítoca) ou ambos (P. Deuterótoca).  Pode ser haploide (indivíduos surgem de óvulos haploides) ou diploide (quando os óvulos são diploides).
  11. 11. Reprodução sexuada  Características principais:  Mistura de material genético entre indivíduos da mesma espécie.  Produção de gametas (Gametogênese) masculinos (Espermatogênese) e femininos (Ovulogênese) por mitose (indivíduos haploides) ou meiose (indivíduos diploides), no mesmo indivíduo (Monoicos) ou em indivíduos de sexos diferentes (Dioicos).  União entre espermatozoide e óvulo (Fecundação) no ambiente (F. Externa) ou no interior do corpo da fêmea (F. Interna).
  12. 12. Reprodução sexuada em unicelulares  Conjugação: troca de partes do material genético entre duas células. Ocorre em bactérias e protistas.  Autogamia: Surgimento de um novo núcleo dentro do indivíduo. Ocorre em alguns protistas.  Singamia: Fusão de células semelhantes a gametas. Ocorre em alguns protistas.
  13. 13. Padrões do desenvolvimento dos animais
  14. 14. O sexo dos indivíduos dioicos  Em indivíduos dioicos, o sexo é determinado pelos seus cromossomos sexuais:  XY: O cromossomo Y define o sexo masculino. Indivíduos XX são fêmeas.  ZW: O cromossomo W define o sexo feminino. Indivíduos ZZ são machos.  XO: Não há cromossomo sexual masculino. Indivíduos XX são fêmeas. Machos são XO.  ZO: Não há cromossomo sexual feminino. Indivíduos ZZ são machos. Fêmeas são ZO.
  15. 15. Sistemas de determinação do sexo  Casos particulares:
  16. 16. Ciclos de vida  Série de alterações progressivas por que passa um organismo ou uma sucessão linear de organismos com reprodução sexuada desde a sua origem pela fecundação até o estágio de formação de gametas.  Haplobionte haplonte  Haplobionte diplonte  Diplobionte
  17. 17. Ciclos de vida Haplobionte haplonte: O indivíduo apresenta uma forma adulta pluricelular haploide em seu ciclo de vida, que gerará novos gametas (haploides) por mitose. A meiose ocorre logo após a formação do zigoto. Meiose zigótica
  18. 18. Ciclos de vida Haplobionte diplonte: O indivíduo apresenta uma forma pluricelular adulta diploide em seu ciclo de vida, que gerará novos gametas (haploides) por meiose. A meiose ocorre somente durante a formação dos gametas.
  19. 19. Ciclos de vida Diplobionte: O indivíduo apresenta duas formas pluricelulares adultas em seu ciclo de vida, uma haploide (formada por esporulação) e outra diploide (formada por fecundação). A meiose ocorre na formação dos esporos.

×