Press Release 1 T02 Tele Celular Sul

309 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
309
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Press Release 1 T02 Tele Celular Sul

  1. 1. Contatos Paulo Roberto Cruz Cozza Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Joana Dark Fonseca Serafim Relações com Investidores (41) 312-6862 jserafim@timsul.com.br Rafael J. Caron Bósio Relações com Investidores (41) 312-6623 rbosio@timsul.com.br Website http://tsu.infoinvest.com.br/ TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA OS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2002 Curitiba, 6 de maio de 2002 – A Tele Celular Sul Participações S.A. (BOVESPA: TCLS3 e TCLS4; NYSE: TSU), Empresa que controla a Telepar Celular S.A., Telesc Celular S.A. e CTMR Celular S.A., operadoras líderes na prestação de serviço móvel celular no Sul do Brasil, anuncia os resultados referentes ao 1º trimestre de 2002. Destaques do Trimestre ü EBITDA de R$ 93,7 milhões, representando a Margem EBITDA de 45%, ou 49% sobre a receita líquida de serviços, e lucro líquido de R$ 17,2 milhões. ü Reajuste da tarifa de uso de rede (TU-M) de R$ 0,2552 por minuto para R$ 0,2823 (líquidas de impostos). ü Reajuste de tarifas em 6,9% no Paraná e 4,5% em Santa Catarina. A diferença na aplicação dos percentuais deve-se as variações tributárias existentes entre os dois Estados. ü Lançamento dos Planos de Serviços TIM Menu, através de ampla campanha publicitária estimulando o uso. ü Disponibilizado o sistema “Controle de Contas” (Hot Billing), que permite ao cliente acompanhar seu consumo através de informações recebidas do SMS (Short Message Service). O serviço também é disponibilizado via internet. ü Campanha “Cartão Mágico” incentivando a recarga de cartões do pré- pago. ü Lançamento do novo site de Relações com Investidores, facilitando ainda mais o acesso à Companhia. Os interessados em se cadastrarem na mala direta para o recebimento das informações em tempo real, poderão fazê-lo através do site: http://tsu.infoinvest.com.br/. 1
  2. 2. A Administração “O desempenho da Tele Celular Sul no 1º trimestre/2002 - expresso por receita bruta de serviços de R$ 251,6 milhões, geração de caixa (EBITDA) de R$ 93,6 milhões, equivalente a margem EBITDA de 49% sobre a receita líquida de serviços e o lucro líquido de R$ 17,2 milhões – reflete os resultados da política de crescimento com rentabilidade”. Alvaro P. de Moraes Filho Presidente Em R$ mil 1º Trimestre/02 1º Trimestre/01 4º Trimestre/01 Receita Bruta de Venda de Celulares 21.028 7.739 58.373 Receita Bruta de Serviços 251.553 264.687 235.328 Receita Operacional Bruta 272.581 272.426 293.701 Receita Líquida Total 207.774 187.771 227.332 EBITDA 93.674 76.369 78.962 Margem EBITDA 45% 41% 35% Margem EBITDA (sem vendas de 49% 42% 44% celulares) Lucro Líquido 17.162 14.573 16.851 Lucro Líquido por 1.000 ações – R$ 0,05 0,04 0,05 Lucro por ADR (10.000 ações) – R$ 0,50 0,40 0,50 Receita Operacional Em R$ mil 1º Trim./02 1º Trim./01 4º Trim./01 Receita Líquida de Serviços 191.059 181.693 177.960 Receita Líquida de Vendas 16.715 6.078 49.372 Receita Líquida Total 207.774 187.771 227.332 A Receita Líquida de serviços registrada no 1º trimestre/2002 foi de R$ 191,1 milhões, sendo 5% e 7% superior à verificada no 1º trimestre/2001 e 4º trimestre/2001, respectivamente. Cabe ressaltar, que a partir de agosto de 2001 a Companhia passou a comercializar diretamente os aparelhos celulares junto às suas revendas credenciadas, atividade anteriormente terceirizada, justificando portanto, o incremento da receita de vendas de aparelhos a partir de tal período. ARPU estável aos níveis de O ARPU (Receita Líquida Média por Cliente) foi de R$ 39,0 no 2001 trimestre, mantendo-se estavél aos níveis de 2001. 2
  3. 3. Composição da Receita Bruta Receita Bruta Operacional Total Receita Bruta Operacional Total 1º Trim/02 - R$ 272,6 milhões 1ºTrim/01 - R$ 272,4 milhões Vendas de Vendas de Outras Aparelhos Aparelhos Empresa Interconexão 3,5 21,0 7,7 retoma 78,1 atividade de venda de 83,0 aparelhos Interconexão 0,6 47,4 117,7 Outras 42,9 143,1 Assinatura Utilização Assinatura 1 Utilização Nota: (1) Inclui R$ 31,2 milhões de bônus. Custos e Despesas Operacionais Em R$ mil 1º Trim./02 1º Trim./01 4º Trim./01 Custo de Serviços e Mercadorias 96.098 95.749 125.164 Custos dos Serviços 78.595 77.374 80.057 Custos de Mercadorias 17.503 18.375 45.107 Despesas Comerciais 50.391 47.671 49.408 Despesas Gerais e Administrativas 17.345 16.478 19.387 TOTAL 163.834 159.898 193.959 Despesas com Provisão para Créditos de 9.915 5.360 2.883 Liquidação Duvidosa e Perdas - PCLD1 Nota (1): A PCLD esta inclusa nas Despesas Comerciais. Redução de Os custos e despesas operacionais totalizaram R$ 163,8 milhões, 13% nas incrementando 2% em relação ao 1º trimestre/2001, no entanto, Despesas decresceram 15% em relação ao 4º trimestre/2001, tendo em vista comerciais, líquida da a redução do volume de vendas de aparelhos celular no período inadimplência em relação ao último trimestre do ano. No 1º trimestre/2002, as despesas com inadimplência foram de R$ 9,9 milhões, comparada com R$ 5,3 milhões no mesmo período no Inadimplência ano anterior, representando 4% e 2% da receita bruta total, de serviços mantém-se respectivamente. O incremento, esta relacionado a expansão das estável provisões relativas à venda de aparelhos celulares, tendo em vista principalmente, o elevado volume de vendas de celulares registrado no 4º trimestre/2001. Os gastos com Depreciação e Amortização no trimestre foram R$ 55,4 milhões (incluindo a amortização do ágio no valor de R$ 6,3 milhões), comparado com R$ 47,5 milhões no 1º trimestre/01 e R$ 53,6 milhões no 4º trimestre/20001. SAC O Custo de Aquisição por Assinante (SAC) no 1º trimestre/2002 foi de R$100 no 1º trim/02 de R$ 100,00, ou seja; uma redução de 50% e 10% em relação ao 1º e 4º trimestre/2001. 3
  4. 4. EBITDA O EBITDA atingiu R$ 93,7 milhões, representando o incremento de 22% EBITDA de em relação a ao 1º trimestre/2001. A margem EBITDA foi de 45% sobre a R$ 93,4 milhões no 1º trim./02 receita líquida total – ou 49% sobre a receita de venda de aparelhos, comparada com as margens de 41% e 35%, relativas ao 1º trimestre/2001 e 4º trimestre/2001, respectivamente. 48% 49% 44% 49% 49% de margem 42% 93,7 Lucro Líquid 45% 43% EBITDA sobre a 41% 45% 35% receita líquida de 93,7 serviços 84,4 80,8 79,0 76,4 1T01 2T01 3T01 4T01 1T02 Ebitda Margem Ebitda Margem Ebitda s/ Rec. de Serviços 1ºTrim/02 1ºTrim/01 4ºTrim/01 Lucro Líquido -R$ mil 17.162 14.573 16.851 Lucro Líquido por 1.000 ações – R$ 0,05 0,04 0,05 Incremento da O lucro líquido foi de R$ 17,2 milhões, sendo 18% superior ao resultado lucratividade final do 1º trimestre/2001, devido principalmente ao controle dos custos. Endividamento Ao final do 1º trimestre/2002, o endividamento líquido era de R$ 97,3 milhões, comparado com R$ 227,2 milhões o 1º trimestre/2001. Do total dos débitos, o montante de R$ 49,8 milhões representa empréstimos em dólar, os quais foram totalmente cobertos por operações de hedge, como forma de proteção quanto à oscilação cambial. Adicionalmente, uma parcela específica do empréstimo junto ao BNDES, correspondente a R$ 17,5 milhões, esta sujeita a uma taxa de juros atrelada a “cesta de moedas” do Banco, a qual inclui o dólar. Para este caso específico não há nenhum instrumento de hedge disponível no mercado. A Despesa financeira líquida foi de R$ 8,1 milhões, mantendo-se em linha com o 1º trimestre/2001. Mercado No trimestre, foram registradas 90 mil adições brutas, comparadas com 112 mil no 1º trimestre/2001. As adições do período estão associadas a um custo de aquisição 50% inferior ao registrado ano anterior, e representam o market share marginal estimado em 52%. Ao final do período, a Companhia possuía 1.614 mil clientes, dos Market Share quais 64% usuários do serviço pré-pago. A participação no de 64% mercado estimada em 64% reflete uma posição competitiva no mercado. A taxa de penetração total na área de concessão foi de aproximadamente 16%. 4
  5. 5. Ao final do primeiro semestre de 2001, a Companhia iniciou a Churn de 5% comercialização de planos do serviço pré-pago com ciclo 90 dias, no 1º trim./02 enquanto os demais planos possuem o ciclo de 180 dias, desta forma no trimestre esta ocorrendo a sobreposição do churn relativo aos dois ciclos, o que elevou o churn de 4% para 5% no período em relação ao 4º trimestre/2001. Subseqüentes Eventos Subseqüentes Em 16 de abril de 2002, a Assembléia Geral de Acionistas aprovou Capitalização do benefício fiscal o aumento de capital da Tele Celular Sul, a favor da Bitel Participações S.A. (empresa controladora), relativo ao benefício fiscal registrado em 2001, a partir da amortização do ágio incorporado por conta da cisão parcial da Tele Celular Sul, conforme facultado pelo artigo 7º, parágrafo 1º da Instrução CVM 319/99. O aumento de capital corresponde ao valor de R$ 17.633.052,24 (Dezessete milhões, seiscentos e trinta e três mil, cinqüenta e dois reais e vinte e quatro centavos) e o prazo para subscrição é de 17/04/02 a 16/05/02. Maiores informações podem ser obtidas diretamente no site da Companhia. Novo O novo Sistema de Pagamentos Brasileiro - SPB consiste Sistema de basicamente na transformação do processamento e da liquidação pagamento bancário de pagamentos, feitos pelos agentes da economia (pessoas físicas, empresas, governo, Banco Central e instituições financeiras) e que passam a ser feitos eletronicamente e em tempo real, ou seja, praticamente na mesma hora ou no mesmo dia. O principal conceito do novo sistema consiste na disponibilidade efetiva de recursos para que se possa processar qualquer transferência entre os agentes, evitando-se assim a figura das transferências a descoberto. No que tange a Tele Celular Sul, os processos internos relacionados à Tesouraria da Empresa foram ajustados visando à adequação ao novo sistema, sem nenhum impacto adicional. __________________________________________________________________ “Este comunicado contém declarações de previsão e/ou estimativas futuras. Tais expectativas são baseadas em uma série de suposições. Estas expectativas estão sujeitas a riscos e incertezas inerentes às projeções e/ou estimativas futuras. Os resultados poderão diferir materialmente das expectativas expressadas nas declarações de previsão e/ou estimativa futuras se um ou mais das suposições e expectativas provarem ser inexatas ou não realizadas.” 5
  6. 6. Dados Selecionados 1º Trim./02 1º Trim./01 4º Trim./01 Assinantes Total 1.614.256 1.486.673 1.603.913 Pós-pago 580.196 736.534 605.592 Pré-pago 1.034.060 750.139 998.321 População estimada da região (milhões) 15,0 14,7 14,8 Municípios Atendidos 232 219 232 Penetração Total estimada 16% 14% 16% Market share 64% 73% 66% 1 ARPU TOTAL R$39 R$42 R$38 MOU TOTAL 105 119 118 SAC R$100 R$200 R$110 Investimentos (milhões) R$6 R$30 R$54 Adições Líquidas 10.343 70.189 69.347 2 5% 3% Churn 4% Pontos de vendas (com lojas próprias) 947 722 937 Empregados 1.150 1.215 1.178 Nota: (1) Receita |Líquida média por cliente. (2) Calculado sobre a base média de clientes. Cálculo do EBITDA Em R$ mil 1º Trim./02 1º Trim./01 4º Trim./01 Receita operacional líquida 207.774 187.771 227.332 1 Lucro operacional 30.149 20.159 16.585 Depreciação 48.694 40.732 46.914 Amortização do ágio 6.744 6.736 6.744 Receitas financeiras (13.696) (10.785) (22.098) Despesas financeiras 21.783 19.527 30.817 EBITDA 93.674 76.369 78.962 Margem EBITDA (%) 45% 41% 35% Nota: (1) inclui a equivalência patrimonial da TIMnet a partir do 4º trim./01. Receita Operacional Em R$ mil 1º Trim./02 1º Trim./01 4º Trim./01 Vendas de Aparelhos 21.028 7.739 58.373 1 Utilização 117.731 143.141 106.135 Assinatura 47.370 42.866 44.952 Uso da Rede (Interconexão) 82.927 78.062 80.530 Outras 3.525 618 3.711 Receita Operacional Bruta 272.581 272.426 293.701 Tributos e outras Deduções (64.807) (84.655) (66.369) Receita Operacional Líquida 207.774 187.771 227.332 Receita Operacional Líquida de Serviços 191.059 181.693 177.960 Receita Operacional Líquida de Vendas 16.715 6.078 49.372 Nota: (1) O 1º trim./01 a utilização incluí R$ 31,2 milhões de bônus. xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 6
  7. 7. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. Balanço Patrimonial em 31 de março de 2002 e 31 de dezembro de 2001 Em milhares de reais Controladora Consolidado mar/02 dez/01 mar/02 dez/01 Ativo Circulante Disponibilidades 38 13 2.525 5.462 Títulos e valores mobiliários 6.882 10.929 233.936 134.397 Contas a receber de clientes 141.728 148.862 Estoques 13.279 21.856 Tributos diferidos e a recuperar 3.392 6.422 42.269 53.197 Juros sobre o Capital Próprio a receber 17.762 17.664 Dividendos a receber 864 859 Outros ativos 2.453 832 22.116 12.423 31.391 36.719 455.853 376.197 Realizável a longo prazo Sociedades controladora e ligadas 2.700 3.176 Tributos diferidos e a recuperar 802 774 232.613 241.254 Depósitos judiciais 10.950 10.908 Outros ativos 9 14 1.561 1.889 3.511 3.964 245.124 254.051 Ativo permanente Investimentos 823.049 810.929 26.726 28.707 Imobilizado 92 96 735.598 775.575 Diferido 64.981 67.649 823.141 811.025 827.305 871.931 Total 858.043 851.708 1.528.282 1.502.179 7
  8. 8. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. Balanço Patrimonial em 31 de março de 2002 e 31 de dezembro de 2001 Em milhares de reais Controladora Consolidado mar/02 dez/01 mar/02 dez/01 Passivo e patrimônio líquido Circulante Fornecedores 1.051 2.330 72.647 63.389 Empréstimos e financiamentos 0 0 24.523 21.987 Debêntures 17.888 8.860 Obrigações trabalhistas 9.907 10.389 12.169 13.083 Impostos e contribuições a recolher 28 854 24.187 20.794 Juros sobre o capital próprio 20.532 20.450 26.713 26.636 Dividendos a pagar 1.754 1.755 2.180 2.184 Sociedades controladora e ligadas 0 0 0 0 Outras obrigações 2.127 5.247 7.211 14.548 35.399 41.025 187.518 171.481 Exigível a longo prazo Empréstimos e financiamentos 0 0 91.395 103.539 Debêntures 200.000 200.000 Impostos e contribuições a recolher 0 0 66.328 60.727 Complementação de aposentadoria 2.292 2.239 2.292 2.239 Provisão para contingências 87 40 7.314 6.095 75 75 2.379 2.354 367.329 372.675 Participações minoritárias 153.170 149.694 Patrimônio líquido Capital social 245.033 245.033 245.033 245.033 Reservas de capital 190.469 195.695 190.469 195.695 Reservas de lucros 367.601 367.601 367.601 367.601 Lucros acumulados 17.162 17.162 820.265 808.329 820.265 808.329 Total 858.043 851.708 1.528.282 1.502.179 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 8
  9. 9. TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. Demonstração do Resultado Exercícios findos em 31 de março de Em milhares de reais Controladora Consolidado 2002 2001 2002 2001 Receita operacional bruta 272.581 272.426 Deduções da receita bruta (64.807) (84.655) Receita operacional líquida 207.774 187.771 Custo dos serviços prestados e das mercadorias vendidas (96.098) (95.749) Resultado bruto 111.676 92.022 Receitas (despesas) operacionais Com vendas (50.391) (47.671) Gerais e administrativas (865) (669) (17.345) (16.478) Receitas financeiras 1.496 2.257 13.696 10.785 Despesas Financeiras (326) (360) (21.783) (19.527) Outras receitas operacionais 188 2 3.455 12.602 Outras despesas operacionais (500) (631) (9.159) (11.574) Resultado da equivalência patrimonial 17.773 14.582 (1.554) 17.766 15.181 (83.081) (71.863) Resultado Operacional 17.766 15.181 28.595 20.159 Resultado não Operacional 296 Resultado antes dos tributos/participações 17.766 15.181 28.595 20.455 Imposto de renda e contribuição social 59 (145) (7.118) (2.974) Participação dos empregados (663) (463) (838) (626) Participações minoritárias (3.477) (2.282) Lucro do período 17.162 14.573 17.162 14.573 Lucro por ação 0,00005 0,00004 0,00005 0,00004 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 9

×