Reunião com Investidores
Junho de 2010
Agenda
1) A Companhia
2) Setorial
3) Destaques
4) Resultados 1T10
5) Perspectivas
2
VISÃO
Sermos mundialmente reconhecidos como o melhor fornecedor de nãotecidos
Fundamentos
MISSÃO
Atender, ampliar e consol...
27,5% das ações da Cia Providência, são negociadas no mercado;
A Cia tem como Market Maker, o BTG Pactual;
Debêntures emit...
Em março de 2010:
Total Colaboradores: 677
Pouso Alegre: 62 funcionários; São José dos Pinhais: 615, sendo 15% na área
adm...
Estrutura Física
KAMI 10
Pouso Alegre – MG
KAMI 1 a 9
São José dos Pinhais - PR
Pouso Alegre - MG
1 linha de produção – 10...
Agenda
1) A Companhia
2) Setorial
3) Destaques
4) Resultados 4T09
5) Perspectivas
7
Nãotecido
Plástico Tecido
Papel
Criado quando as tecnologias do papel, tecido e
plástico foram combinadas para produzir no...
Demanda por Região (2008 – 2013)
Fonte: Spunbonded e Spunmelt Outlook 2009 – John Starr
Mercado Global
América do Norte
Ás...
Fabricante #1 de
nãotecidos na
América Latina
Market share de
51% no Brasil
Market share de
35% na América
Latina, exce...
Mix de Produtos – 03/2010
(% da Receita Bruta de Nãotecidos)
Segmentação de Mercado
Descartáveis
Médicos*
Higiene /
Bens d...
Market Share &
Mercado de Fraldas
Market Share Brasil
(2009 em toneladas)
Market Share América do Sul,
excluindo Brasil (2...
Agenda
1) A Companhia
2) Setorial
3) Destaques
4) Resultados 4T09
5) Perspectivas
13
DESTAQUES
Durante o trimestre findo em 31 de março e abril de 2010, houve a restituição de
créditos tributários de IPI dos...
Agenda
1) A Companhia
2) Setorial
3) Destaques
4) Resultados 4T09
5) Perspectivas
15
VOLUME DE VENDAS
(em milhares de toneladas)
16
Crescimento de 20,3% no volume
de nãotecidos quando comparado
com o 1T09, e...
RECEITA LÍQUIDA
DIVISÃO NÃOTECIDOS (em milhões de Reais)
Na comparação com o
1T09, registramos um aumento de R$ 3,3
milhõe...
A redução em termos absolutos de
5,2% no CPV, comparado com o
4T09, se deve, principalmente, ao
menor volume de vendas reg...
EBITDA (R$ milhões)
e Margem EBITDA (%)
A redução de 27,8% no EBITDA e de
9,7 p.p. na margem EBITDA, no 1T10
x 1T09.
19
31...
Lucro Líquido (R$ milhões)
e Margem Líquida (%)
20
O lucro líquido no trimestre foi
impactado pelo preço da matéria-
prima...
CAIXA E APLICAÇÕES FINANCEIRAS
(em milhões de Reais)
O Caixa da Companhia aumentou R$ 17,4
milhões, equivalente a 7,1%, na...
A Dívida Líquida da Companhia recuou
32,7%, uma redução de R$ 82,8 milhões, na
comparação com o 1T09, tendo como
destaques...
ENDIVIDAMENTO/
CAIXA
Dívida Líquida Consolidada
23
R$ (MM) 31/03/2009 31/03/2010
Var 1T10 /
1T09
Dívida Total
Financiament...
Agenda
1) A Companhia
2) Setorial
3) Destaques
4) Resultados 1T10
5) Perspectivas
24
A expectativa para os próximos trimestres de 2010, será de plena ocupação
da capacidade de produção, com pedidos de vendas...
CEO: Hermínio V. S. de Freitas
CFO/DRI: Eduardo Feldmann Costa
RI: Gizele Rigoni
Tel: +55 (41) 3381-8673
Fax: +55 (41) 328...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2010 05 27_cia providência

236 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
236
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2010 05 27_cia providência

  1. 1. Reunião com Investidores Junho de 2010
  2. 2. Agenda 1) A Companhia 2) Setorial 3) Destaques 4) Resultados 1T10 5) Perspectivas 2
  3. 3. VISÃO Sermos mundialmente reconhecidos como o melhor fornecedor de nãotecidos Fundamentos MISSÃO Atender, ampliar e consolidar o mercado de nãotecidos com sustentabilidade e máxima geração de valor. VALORES Melhoria continua em nossos processos, atividades e relacionamentos Antecipação e agilidade no relacionamento com clientes Disciplina no cumprimento das normas de conduta e procedimentos de trabalho Busca contínua pela liderança em inovação tecnológica aplicada ao negócio PRINCÍPIOS Ética Desenvolvimento humano permanente Transparência Integridade Respeito aos stakeholders Cultura da excelência Meritocracia 3
  4. 4. 27,5% das ações da Cia Providência, são negociadas no mercado; A Cia tem como Market Maker, o BTG Pactual; Debêntures emitidas e classificadas na categoria “A” pela agência de Rating Standard & Poor’s. Estrutura Societária Composição Acionária 4
  5. 5. Em março de 2010: Total Colaboradores: 677 Pouso Alegre: 62 funcionários; São José dos Pinhais: 615, sendo 15% na área administrativa e 85% na área operacional Estrutura Organizacional Presidência Diretoria Financeira Financeiro Controladoria R.I. T.I. Jurídico Diretoria Comercial Vendas Customer Service Desenvolvimento Produto Compras Diretoria de Operações Produção Manutenção Engenharia Logística Qualidade Diretoria de Engenharia e Tecnologia Engenharia e Processos Recursos Humanos 5
  6. 6. Estrutura Física KAMI 10 Pouso Alegre – MG KAMI 1 a 9 São José dos Pinhais - PR Pouso Alegre - MG 1 linha de produção – 10 mil ton/ano 25 mil m2 de área construída em terreno de 75 mil m2 São José dos Pinhais - PR 9 linhas de produção – 70 mil ton/ano 72 mil m2 de área construída em terreno de 189 mil m2 6
  7. 7. Agenda 1) A Companhia 2) Setorial 3) Destaques 4) Resultados 4T09 5) Perspectivas 7
  8. 8. Nãotecido Plástico Tecido Papel Criado quando as tecnologias do papel, tecido e plástico foram combinadas para produzir novos tecidos e produtos com os atributos dos tecidos a custos significativamente mais baixos Polipropileno é a principal matéria-prima O Nãotecido KAMI 7 8
  9. 9. Demanda por Região (2008 – 2013) Fonte: Spunbonded e Spunmelt Outlook 2009 – John Starr Mercado Global América do Norte Ásia-Pacífico (inclui Oceania) Europa Oriente Médio China África América do Sul Volume Spunbonded (mil ton) 12% 19% 540 603 2008 2013 Américado Norte 490 585 2008 2013 Europa 220 310 2008 2013 China 41% 212 259 2008 2013 Ásia-Pacífico (inclui Oceania) 22% 45 61 2008 2013 África 36% 22% 141 172 2008 2013 Américado Sul 22% 96 136 2008 2013 Oriente Médio 42% Nãotecidos Spunbonded 28% mercado global 1.744 2.126 2008 2013 Mercado Global 9
  10. 10. Fabricante #1 de nãotecidos na América Latina Market share de 51% no Brasil Market share de 35% na América Latina, exceto Brasil Nãotecidos Principais Usos Fraldas Absorventes femininos Móveis e colchões Produtos médicos descartáveis Principais Clientes A divisão de tubos e conexões de PVC foi vendida em outubro/2008, e a Providência passou a operar a partir desta data somente com a divisão de nãotecidos; Em novembro de 2009, a Providência retomou o projeto de internacionalização, com a instalação de uma nova planta nos EUA, com capacidade instalada de 20 mil toneladas/ano. A entrada em operação da linha de produção está prevista para o primeiro semestre de 2011. Mercado de Atuação 10
  11. 11. Mix de Produtos – 03/2010 (% da Receita Bruta de Nãotecidos) Segmentação de Mercado Descartáveis Médicos* Higiene / Bens de Consumo* Duráveis Margem Operacional Cresci-mento Esperado Tamanho do Mercado Dois dígitos Dois dígitos Um dígito Alta Média Baixa Pequeno Grande Médio Produto de Valor Agregado       A Providência está focada em produtos de alto valor agregado e elevado potencial de crescimento (higiene e descartáveis médicos) Foco em Nãotecidos: Indústria de Bens de Consumo * Também exportados para Estados Unidos e América Latina Higiênicos 79% Duráveis 17% Médicos 4% 11
  12. 12. Market Share & Mercado de Fraldas Market Share Brasil (2009 em toneladas) Market Share América do Sul, excluindo Brasil (2009, em toneladas) Evolução da Penetração de Fraldas Infantis no Brasil Providência 51% PGI 11% Fitesa 26% Outros 12% Providência 35% PGI 33% Fitesa 15% Outros 17% 15% 20% 35% 42% 1995 2000 2005 2009 12
  13. 13. Agenda 1) A Companhia 2) Setorial 3) Destaques 4) Resultados 4T09 5) Perspectivas 13
  14. 14. DESTAQUES Durante o trimestre findo em 31 de março e abril de 2010, houve a restituição de créditos tributários de IPI dos exercícios de 2006, 2007 e 2008, no montante de R$ 16,1 milhões. A Companhia recebeu R$ 15,9 milhões referente a primeira parcela do financiamento, garantidos pelo agente alemão Euler Hermes Kreditversicherungs AG, os quais serão destinados ao financiamento da máquina a ser instalada nos Estados Unidos. A taxa de juros contratada é de LIBOR + 1,5% ao ano com pagamentos semestrais e o principal tem dois anos de carência e 8 anos para pagamento, com amortizações semestrais. A Companhia totalizou dívida líquida de R$ 170,5 milhões no 1T10, uma redução de 32,7% quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Isto se deve principalmente pela geração operacional de caixa e administração do passivo. O CPV foi impactado pelo aumento de nossa principal matéria prima, polipropileno, que subiu cerca de 18,5% no mercado mundial. Esse aumento no preço do polipropileno é decorrente da restrição temporária da oferta do seu principal insumo, propeno, e do atraso na entrada em operação de novas plantas petroquímicas na Ásia. 14
  15. 15. Agenda 1) A Companhia 2) Setorial 3) Destaques 4) Resultados 4T09 5) Perspectivas 15
  16. 16. VOLUME DE VENDAS (em milhares de toneladas) 16 Crescimento de 20,3% no volume de nãotecidos quando comparado com o 1T09, este último ainda influenciado pela “crise mundial”; Redução de 4,9% em comparação ao 4T09. 68,0 66,5 3,6 4,8 17,3 88,9 71,3 2008 2009 Nãotecidos Outros Tubose Conexões 14,8 18,7 17,8 1,2 1,2 0,9 15,9 19,9 18,7 1T09 4T09 1T10
  17. 17. RECEITA LÍQUIDA DIVISÃO NÃOTECIDOS (em milhões de Reais) Na comparação com o 1T09, registramos um aumento de R$ 3,3 milhões, equivalente a 3,3%; A Receita Líquida apresentou uma redução de R$ 7,7 milhões, 7,0% em relação ao registrado no 4T09, decorrente da variação cambial e menor volume registrado no 1T10. 17 98,2 109,1 101,5 1T09 4T09 1T10
  18. 18. A redução em termos absolutos de 5,2% no CPV, comparado com o 4T09, se deve, principalmente, ao menor volume de vendas registrado; Na comparação com o 4T09, houve um aumento no CPV unitário, devido ao reajuste de nossa principal matéria-prima (Polipropileno), que variou cerca de 15,0% durante o 1º trimestre de 2010, minimizado pelos itens de mão-de-obra direta, manutenção, energia elétrica e outros insumos). CPV DIVISÃO DE NÃOTECIDOS 18 53,6 70,6 67,0 R$ 3,36 R$ 3,55 R$ 3,58 R$ 2,00 R$ 3,00 R$ 4,00 R$ 5,00 R$ 6,00 R$ 7,00 R$ 8,00 - 10,0 20,0 30,0 40,0 50,0 60,0 70,0 80,0 90,0 1T09 4T09 1T10 CPV (R$ mil) CPV unitário (R$)
  19. 19. EBITDA (R$ milhões) e Margem EBITDA (%) A redução de 27,8% no EBITDA e de 9,7 p.p. na margem EBITDA, no 1T10 x 1T09. 19 31,5 31,8 22,8 32,1% 29,2% 22,4% 15,0% 25,0% 35,0% 45,0% - 5,0 10,0 15,0 20,0 25,0 30,0 35,0 1T09 4T09 1T10 Ebitda Margem Ebitda (%)
  20. 20. Lucro Líquido (R$ milhões) e Margem Líquida (%) 20 O lucro líquido no trimestre foi impactado pelo preço da matéria- prima, variação cambial sobre exportações, itens não recorrentes e variação cambial sobre despesas financeiras. 14,5 10,9 4,514,5% 9,5% 4,3% -5,0% 5,0% 15,0% 25,0% 35,0% 45,0% 55,0% 1,0) 4,0 9,0 4,0 9,0 1T09 4T09 1T10 Lucro Líquido Margem Líquida (%)
  21. 21. CAIXA E APLICAÇÕES FINANCEIRAS (em milhões de Reais) O Caixa da Companhia aumentou R$ 17,4 milhões, equivalente a 7,1%, na comparação com o 1T09, principalmente em função da geração de caixa operacional; Quando comparado com o 4T09, o caixa manteve-se estável. 21 246,5 265,2 264,0 1T09 4T09 1T10
  22. 22. A Dívida Líquida da Companhia recuou 32,7%, uma redução de R$ 82,8 milhões, na comparação com o 1T09, tendo como destaques geração operacional de caixa, administração de tributos e variação cambial; Em relação ao 4T09 a dívida aumentou 11,3% devido a efeito cambial e captação de recursos para financiamento da máquina nos EUA; 71% do endividamento é baseado em moeda local e 29% em moeda estrangeira. DÍVIDA LÍQUIDA (em milhões de Reais) 22 253,3 153,2 170,5 1T09 4T09 1T10
  23. 23. ENDIVIDAMENTO/ CAIXA Dívida Líquida Consolidada 23 R$ (MM) 31/03/2009 31/03/2010 Var 1T10 / 1T09 Dívida Total Financiamento Curto Prazo 41,4 132,9 221,0% Financiamento Longo Prazo 458,4 301,6 -34,2% Total 499,8 434,5 -13,1% Caixa 246,5 264,0 7,1% Dívida Líquida 253,3 170,5 -32,7% Dívida Líquida / Ebitda Ajustado 2,3 1,8 -21,7% Patrimônio Líquido 482,7 511,5 6,0%
  24. 24. Agenda 1) A Companhia 2) Setorial 3) Destaques 4) Resultados 1T10 5) Perspectivas 24
  25. 25. A expectativa para os próximos trimestres de 2010, será de plena ocupação da capacidade de produção, com pedidos de vendas colocados para tanto; A Companhia está trabalhando na recomposição de seus preços, e por isso temos perspectivas de melhoria em nossas margens operacionais, tendo como fatores de pressão externa o preço de matérias-primas e taxa R$/Dólar; O principal projeto de investimento da Companhia neste ano, a planta nos Estados Unidos, está sendo desenvolvido dentro do cronograma previsto, tanto do ponto de vista operacional, obras em andamento, quanto do financeiro, desembolso do financiamento com seguro Hermes. PERSPECTIVAS 25
  26. 26. CEO: Hermínio V. S. de Freitas CFO/DRI: Eduardo Feldmann Costa RI: Gizele Rigoni Tel: +55 (41) 3381-8673 Fax: +55 (41) 3283-5909 São José dos Pinhais – PR www.providencia.com.br/ri As palavras “acredita”, “antecipa”, “espera”, “estima”, “irá”, “planeja”, “pode”, “poderá”, “pretende”, “prevê”, “projeta”, entre outras palavras com significado semelhante, têm por objetivo identificar estimativas e projeções. Estimativas e projeções futuras envolvem incertezas, riscos e premissas, pois incluem informações relativas aos nossos resultados operacionais futuros possíveis ou presumidos, estratégia de negócios, planos de financiamento, posição competitiva no mercado, ambiente setorial, oportunidades de crescimento potenciais, efeitos de regulamentação futura e efeitos da competição. Devido aos riscos e incertezas descritos acima, os eventos estimados e futuros discutidos nesta apresentação podem não ocorrer e não são garantia de acontecimento futuro. A Providência não se obriga a atualizar essa apresentação mediante novas informações e/ou acontecimentos futuros.

×