NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP


                                                      MATEMÁTICA


01) Paulo...
NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP




07) Vanda trabalha vendendo bijuterias próximo às praias do Rio de Janeiro...
NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP


                     3
13) Luciana comeu      de uma barra de chocolate e Cl...
NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP




18) O desenho abaixo representa a figura plana:

a) losango
b) quadrado
c)...
NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP




                                                       PORTUGUÊS


Leia at...
NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP


01) A idéia principal contida no texto lido é:

a) A de que toda criança tem...
NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP




08) “Mas a realidade não é sempre assim.”
O vocábulo “mas” que inicia o 4º...
NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP




14) Das passagens abaixo, marque aquela que indica o pensamento do persona...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ncp 001 2008 Provas

513 visualizações

Publicada em

Última prova para ingresso no curso de centro de treimamento da NUCLEP

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
513
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
304
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ncp 001 2008 Provas

  1. 1. NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP MATEMÁTICA 01) Paulo é um motorista de 18 anos de idade e João é um vendedor de sapatos que tem o triplo da idade de Paulo. Qual é a idade de João? a) 21 anos b) 36 anos c) 54 anos d) 57 anos 02) Os três primeiros algarismos do CPF (cadastro de pessoa física) de Renan formam o número 300 e os três primeiros algarismos do CPF de João formam o número 249. Qual é a diferença entre esses números? a) 61 b) 51 c) 149 d) 199 03) Ricardo nasceu em 5 de julho de 1978 e Pedro nasceu em 5 de julho de 1998. Qual é a soma das idades dessas duas pessoas? a) 10 anos b) 20 anos c) 30 anos d) 40 anos 04) Júlio mora no apartamento de número 15 e Marta mora no apartamento de número 60. Considerando o conjunto dos números naturais, podemos dizer que o número: a) 60 é divisor do número 15. b) 60 é múltiplo do número 15. c) 15 é múltiplo do número 60. d) 15 é divisível pelo número 60. 05) João é frentista de um posto de gasolina e recebe um salário de R$ 845,76. Fernando é advogado de uma empresa e recebe 10 vezes mais que João. Qual é o salário de Fernando? a) R$ 8,45 b) R$ 84,57 c) R$ 8.457,60 d) R$ 84576,00 06) Ana comprou 5 CDs por R$ 16,40 cada. Quanto Ana gastou? a) R$ 62,00 b) R$ 82,00 c) R$ 820,00 d) R$ 82,80 AV. GEN. EUCLYDES DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, N° 200 - 23825-410 - ITAGUAÍ - RJ - TEL.: (021) 3781-4300 TELEFAX : (21) 3781-4408 E.mail: treinamento@nuclep.gov.br 1
  2. 2. NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP 07) Vanda trabalha vendendo bijuterias próximo às praias do Rio de Janeiro. Em determinada semana ela vendeu no 1º dia R$ 45,50, no 2º dia R$ 15,00 e no 3º dia R$ 135,50. Quanto Vanda vendeu, ao todo, nesses três dias? a) R$ 196,00 b) R$ 140,50 c) R$ 96,00 d) R$ 145,00 08) Decompondo em fatores primos o número 150, encontramos: a) 2 × 32 × 5 b) 2 2 × 3 × 52 c) 2 × 3× 5 d) 2 × 3 × 52 09) Entre as principais figuras planas, podemos citar os: a) quadrado, triângulo e o cubo. b) triângulo, retângulo e o cilindro. c) retângulo, quadrado e o triângulo. d) trapézio, retângulo e o cubo. 10) Vinícius recebe um salário igual a 750 reais. Nas férias recebeu, entre outros direitos, um terço do seu salário mensal. Esse valor corresponde a: a) 2.250 reais b) 2500 reais c) 225 reais d) 250 reais 11) Como se representa o número decimal mil quinhentos e dois milésimos? a) 15,2. b) 15,02. ANULADA c) 15,002. d) 15,0002. 12) Sérgio mediu o comprimento de seu armário e encontrou 1,45 m. Como Sérgio poderia representar essa medida em centímetros? a) 145 cm b) 14,5 cm c) 1450 cm d) 0,145 cm AV. GEN. EUCLYDES DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, N° 200 - 23825-410 - ITAGUAÍ - RJ - TEL.: (021) 3781-4300 TELEFAX : (21) 3781-4408 E.mail: treinamento@nuclep.gov.br 2
  3. 3. NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP 3 13) Luciana comeu de uma barra de chocolate e Cláudia comeu a metade do que Luciana comeu. 4 Qual é a fração que representa o que Cláudia comeu? 6 a) 4 1 b) 2 3 c) 2 3 d) 8 1 1 14) O resultado de + é: 3 4 2 a) 7 1 b) 6 7 c) 12 1 d) 12 15) Fernanda resolveu a expressão 100 − (20 + 5 × 2) e mostrou ao seu Professor de Matemática. Para que Fernanda acerte a questão, que resultado ela deve obter? a) 70 b) 50 c) 170 d) 90 1 16) Se do salário de Helena corresponde a 300 reais. Qual é o salário de Helena? 5 a) 3000 reais b) 1500 reais c) 600 reais d) 300 reais 17) Em um clube, de cada 100 jovens 20 usavam tênis na cor preta. Podemos dizer então que: a) 20% dos jovens usam tênis preto. b) 2% dos jovens usam tênis preto. c) 0,2% dos jovens usam tênis preto. d) 120% dos jovens usam tênis preto. AV. GEN. EUCLYDES DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, N° 200 - 23825-410 - ITAGUAÍ - RJ - TEL.: (021) 3781-4300 TELEFAX : (21) 3781-4408 E.mail: treinamento@nuclep.gov.br 3
  4. 4. NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP 18) O desenho abaixo representa a figura plana: a) losango b) quadrado c) retângulo d) trapézio 19) Uma empresa de pequeno porte deve dividir, em partes iguais, R$ 12.345,00 entre os seus 100 empregados. Quanto deverá receber cada um? a) R$ 1.234,50 b) R$ 123,45 c) R$ 12,34 d) R$ 1,23 20) O professor de Maria Helena pediu para que ela lê-se o número decimal 25,05. Marque a resposta correspondente à leitura correta que Maria Helena deve fazer ao professor. a) vinte e cinco inteiros e cinco centésimos. b) vinte e cinco inteiros e cinco milésimos. c) vinte e cinco inteiros e cinco décimos. d) dois mil quinhentos e cinco décimos. AV. GEN. EUCLYDES DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, N° 200 - 23825-410 - ITAGUAÍ - RJ - TEL.: (021) 3781-4300 TELEFAX : (21) 3781-4408 E.mail: treinamento@nuclep.gov.br 4
  5. 5. NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP PORTUGUÊS Leia atentamente o texto abaixo e depois responda às questões propostas: Ter família é um direito? Frio, chuva, você voltando para casa sozinho. A roupa molhada no corpo dá até calafrios. Você pensa: “Ai, que delícia! Estou chegando na minha casa quentinha. Tomo um banho quente, visto uma roupa seca e como aquela comida gostosa da minha mãe. Converso em casa, conto o que fiz, ouço as estórias dos meus irmãos. Acho gostoso ter uma família que eu curto e que gosta de mim, ter um lar para voltar e me aconchegar, hum... Minha mãe me faz um cafuné e me pergunta se está tudo bem na escola, se preocupa comigo. Meu pai, cansado, se lembrou de trazer o que pedi. De bom humor, falou que posso viajar no sábado com os amigos...” Conviver com pessoas que realmente nos valorizam e nos dão amor, compreensão, e com as quais nos sentimos seguros, protegidos, bem cuidados, queridos, é muito importante. Ter um abrigo, uma morada que seja, um lar que represente para a família um lugar gostoso, seguro, onde você possa dormir tranqüilo e alimentar-se, proteger-se do frio, sair e voltar sem problemas, é fundamental. Mas a realidade não é sempre assim. É mais que sabido que nem todos têm uma casa, um lar, uma família. Mesmo num lar gostoso como esse que acabei de descrever, um dia você pode pensar: “Meia-noite, droga! Tenho de voltar pra casa. Saco! Minha mãe vai perguntar onde estive, meu pai vai estar me esperando, regulando cada segundo. Depois tenho de dormir, sem sono, porque divido o quarto com meu irmão que dorme cedo. Se saio amanhã, tenho de dar satisfação, vão perguntar para onde, com quem e a que horas. Além disso, mesada cortada porque gasto mais do que meu irmão. Claro, ele tem 8 anos! Mas tem de ser tudo igual. Droga!” Independentemente da maneira como viva, das situações pelas quais passe, boas ou ruins, saiba que, antes de tudo, ter família é um direito. Você tem o direito de ser criado na sua família. Se você não a tem mais, porque seus pais faleceram, ou o abandonaram, ou estão impedidos de cuidar de você por motivo grave, você tem direito a uma família substituta. E ter direito a uma família não significa ter direito a qualquer família. Ela tem de responder a exigências, como, por exemplo, propiciar um ambiente adequado, bom e saudável, livre de drogas, de violências, de abusos. Esse direito não só aparece no ECA, como também na Constituição e na Declaração Universal dos Direitos da Criança. Esse direito tem com argumento o fato de você precisar de amor e de compreensão da família para desenvolver sua personalidade, de maneira completa e harmoniosa. O ambiente familiar deve então lhe oferecer afeto, segurança moral e material. Se a família não lhe der essas condições, cabe ao Estado e à sociedade propiciar um ambiente adequado para que você se desenvolva, colocando-o em uma família substituta ou em uma instituição que possa desempenhar esse papel. Anna Christina Cardoso. O jovem e seus direitos. In: Magda Soares. Uma proposta para o letramento Propiciar = Tornar propício, favorável; ECA = Estatuto da Criança e do Adolescente; Constituição = Constituição da República Federativa do Brasil – a lei fundamental e suprema do Brasil, que estabelece as normas para o funcionamento da sociedade, os direitos e deveres dos cidadãos; Declaração Universal dos Direitos da Criança = São dez princípios que definem os direitos de todas as crianças do mundo; Estado = Nação politicamente organizada. AV. GEN. EUCLYDES DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, N° 200 - 23825-410 - ITAGUAÍ - RJ - TEL.: (021) 3781-4300 TELEFAX : (21) 3781-4408 E.mail: treinamento@nuclep.gov.br 5
  6. 6. NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP 01) A idéia principal contida no texto lido é: a) A de que toda criança tem o direito a uma família, mesmo não sendo aquela em que tenha nascido, mas que lhe possa proporcionar uma boa criação. b) A de que toda criança tem o direito a qualquer família. c) A de que a criança não possui o direito a uma família. d) A de que toda criança tem, em parte, o direito a uma família. 02) Em relação à pergunta feita no título do texto, é correto afirmar que: a) Ela não é respondida b) É respondida no decorrer do texto c) É respondida parcialmente d) É deixada para que os leitores respondam 03) “...você voltando para casa...” / “...um dia você pode pensar”.. / “Se sua família não lhe der essas condições...” / “Se você não a tem mais...” / “...você tem direito a uma família...” Em relação aos pronomes você e sua, utilizados nas passagens acima, é correto afirmar que: a) A autora usou indevidamente no texto. b) Não estabelecem interação com os leitores. c) Não trazem sentido algum ao texto. d) Estabelecem uma interação com o público que o texto pretende como leitores: crianças e adolescentes. 04) Segundo o texto, ter uma família é fundamental porque: a) A criança e o adolescente precisam se desenvolver num ambiente saudável e harmonioso. b) O adolescente e a criança não conseguem viver sozinhos. c) A criança e o adolescente não gostam de viver sem ninguém. d) A criança e o adolescente não são capazes de viver sem uma família. 05) De acordo com o texto, o direito a uma família tem como base: a) A Constituição e o Estado b) O Estado e o ECA c) O ECA, a Constituição e a Declaração Universal dos Direitos da Criança d) A Declaração Universal dos Direitos da Criança 06) A alternativa que não corresponde à idéia de família proposta pelo texto é: a) Uma família que viva longe das drogas b) Uma família violenta c) Uma família em que não existam abusos d) Uma família afetuosa 07) “Meia-noite, droga! Tenho de voltar pra casa. Saco!” / “Mas tem de ser tudo igual. Droga!” As palavras, acima destacadas – pensamento do personagem do texto –, expressam: a) Que o personagem não se encontra, naquele momento, satisfeito com a atitude dos pais. b) Que o personagem está surpreso com a atitude dos pais. c) Que o personagem está espantado com a atitude dos pais. d) Que o personagem encontra-se alegre, naquele momento. AV. GEN. EUCLYDES DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, N° 200 - 23825-410 - ITAGUAÍ - RJ - TEL.: (021) 3781-4300 TELEFAX : (21) 3781-4408 E.mail: treinamento@nuclep.gov.br 6
  7. 7. NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP 08) “Mas a realidade não é sempre assim.” O vocábulo “mas” que inicia o 4º parágrafo do texto, expressa, em relação ao 3º, uma idéia de: a) adição b) alternância c) explicação d) oposição 09) O texto diz que ter direito a uma família não significa ter direito a qualquer família. A respeito desse comentário, é correto dizer que: a) Tem de ser uma família escolhida pela criança. b) Tem de ser uma família qualquer. c) Tem de ser uma família acolhedora e bem estruturada. d) Tem de ser a família que estiver mais próxima da criança. 10) “...nos sentimos seguros, protegidos, bem cuidados, queridos, é muito importante...” “Se saio amanhã, tenho de dar satisfação, vão perguntar para onde,...” As palavras acima sublinhadas, expressam, respectivamente, idéia de: a) intensidade / modo b) dúvida / tempo c) tempo / modo d) intensidade / tempo 11) Assinale a opção em que as palavras sublinhadas são antônimas: a) “ter família é um direito.” b) “...das situações pelas quais passe, boas ou ruins, saiba que,...” c)“...de maneira completa e harmoniosa.” d) “Tomo um banho quente, visto uma roupa seca...” 12) “Se você não a tem mais, porque seus pais faleceram,...” (6º parágrafo) O vocábulo “a”, na passagem acima, substitui uma palavra já expressa no 5º parágrafo. Essa palavra é: a) maneira b) família c) situações d) viva 13) “...colocando-o em uma família substituta ou em uma instituição que possa desempenhar esse papel.” (último parágrafo) A expressão acima, em destaque, pode ser substituída, mantendo-se o mesmo sentido, por: a) esse direito b) essa norma c) esse desejo d) essa função AV. GEN. EUCLYDES DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, N° 200 - 23825-410 - ITAGUAÍ - RJ - TEL.: (021) 3781-4300 TELEFAX : (21) 3781-4408 E.mail: treinamento@nuclep.gov.br 7
  8. 8. NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A - NUCLEP 14) Das passagens abaixo, marque aquela que indica o pensamento do personagem: a) “Estou chegando na minha casa quentinha.” b) “Conviver com pessoas que realmente nos valorizam, ... é muito importante” c) “...nem todos têm uma casa, um lar, uma família” d) “Você tem o direito a uma família substituta” 15) “...sem sono, porque divido o quarto com meu irmão...” (4º parágrafo) Passando a forma verbal em destaque para o pretérito perfeito temos: a) “...sem sono, porque dividirei o quarto com meu irmão...” b) “...sem sono, porque dividia o quarto com meu irmão...” c) “...sem sono, porque dividi o quarto com meu irmão...” d) “...sem sono, porque dividiria o quarto com meu irmão...” 16) Que item a seguir mostra a correta classificação do termo sublinhado? a) “...ouço as histórias de meus irmãos.” – substantivo próprio b) “...Estou chegando na minha casa quentinha...” – adjetivo c) “Frio, chuva, você voltando para casa...” – verbo d) “Minha mãe me faz um cafuné...” – artigo definido 17) Das palavras abaixo, aquela que segue a mesma regra de acentuação gráfica da palavra família é: a) cafuné b) você c) delícia d) saudável 18) Houve erro na concordância sujeito-verbo na opção: a) “Os filhos, às vezes, não entende seus pais” b) “Os pais têm de dar educação para os filhos” c) “Os filhos, às vezes, não concordam com a atitude dos pais” d) “Preocupados, os pais impõem limites para os filhos” 19) “...ter um lar para voltar e me aconchegar...” A palavra aconchegar escreve-se com ch. A opção em que a palavra em destaque foi escrita de forma incorreta é: a) “Os pais preencheram uma ficha” b) “O menino ganhou uma prancha de presente” c) “A licha serve de instrumento de trabalho para muitas pessoas” d) “Fomos ao teatro de fantoches” 20) A alternativa em que o uso do pronome está de acordo com o padrão culto da língua é: a) “Os pais tiraram ele da chuva” b) “A família viu ele na chuva” c) “O pai deixou ele em casa” d) “O pai o deixou em casa” AV. GEN. EUCLYDES DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, N° 200 - 23825-410 - ITAGUAÍ - RJ - TEL.: (021) 3781-4300 TELEFAX : (21) 3781-4408 E.mail: treinamento@nuclep.gov.br 8

×