Geografia do estado de santa catarina

16.430 visualizações

Publicada em

Aula de 15/2/2012.

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.430
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
241
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geografia do estado de santa catarina

  1. 1. GEOGRAFIA DO ESTADO DE SANTA CATARINA
  2. 2. LOCALIZAÇÃO
  3. 3. POSIÇÃO GEOGRÁFICA <ul><li>Região Sul do País; </li></ul><ul><li>Com uma área de 95.318,30 Km2; </li></ul><ul><li>Ocupa 1,1% do território brasileiro; </li></ul><ul><li>E 16,5% da região Sul. </li></ul>
  4. 4. PONTOS EXTREMOS: <ul><li>Norte: Curva do Rio Saí-Guaçu ; </li></ul><ul><li>Sul: Nascente do Rio Mampituba; </li></ul><ul><li>Leste: Ponta dos Ingleses; </li></ul><ul><li>Oeste: Confluência dos Rios Uruguai e Peperi-Guaçu. </li></ul>
  5. 5. LINHAS DE FRONTEIRAS CATARINENSES: <ul><li>Ao Norte: destacam-se os Rios Iguaçu e Negro; </li></ul><ul><li>Ao Sul: Rios Mampituba, pelotas e Uruguai; </li></ul><ul><li>A Oeste: Rio Peperiguaçu. </li></ul><ul><li>(na fronteira com a Argentina); </li></ul><ul><li>A Leste : oceano Atlântico. </li></ul>
  6. 6. SANTA CATARINA <ul><li>ASPECTOS FÍSICOS: </li></ul>
  7. 7. RELEVO E GEOLOGIA <ul><li>De forma simplificada , pode ser dividido em três grandes unidades topográficas: </li></ul>
  8. 8. PLANÍCIE COSTEIRA <ul><li>Abrange todo o litoral catarinense, entre o Oceano Atlântico e as Serras Litorâneas; </li></ul><ul><li>Nelas se situam total ou parcialmente os municípios de São Francisco do Sul, Joinville, Itajaí, Balneário Camboriú, Florianópolis , Laguna, Tubarão(alguns dos principais), entre outros. </li></ul>
  9. 10. SERRAS LITORÂNEAS <ul><li>Corresponde a uma faixa de relevo mais larga que a Planície Costeira e se estende entre a borda leste do planalto Ocidental; </li></ul><ul><li>No sentido Norte-sul, vai do município de Garuva até as proximidades do município de Içara no Sul do Estado. </li></ul>
  10. 12. PLANALTO OCIDENTAL <ul><li>Porção mais extensa do território catarinense; </li></ul><ul><li>Desde a borda da Planície Costeira e das Serras Litorâneas até a fronteira com a Argentina, no extremo-oeste do Estado; </li></ul>
  11. 14. PLANALTO OCIDENTAL <ul><li>Maiores altitudes do território catarinense: </li></ul><ul><li>Morro da Boa Vista com 1.827.00m (Bom Retiro); </li></ul><ul><li>Morro Bela Vista 1. 823.49m; </li></ul><ul><li>Morro da Igreja 1.822.00m; </li></ul><ul><li>Morro Campo dos Padres 1.790.00m. </li></ul>
  12. 15. GEOLOGIA <ul><li>A geologia do estado pode ser classificada em cinco grandes domínios: </li></ul><ul><li>EMBASAMENTO CRISTALINO: </li></ul><ul><li>Serrado Mar e Serras do Leste; </li></ul><ul><li>Destacam-se os gnaisses, xisto e granitos; </li></ul><ul><li>COBERTURA VULCANO SEDIMENTAR: </li></ul><ul><li>Quatro bacias isoladas; </li></ul><ul><li>Campo Alegre, Corupá, Itajaí, Cambirela e Ilha de Santa Catarina; </li></ul>
  13. 16. <ul><li>COBERTURA SEDIMENTAR GONDUÂNICA </li></ul><ul><li>Final da vertente oriental da Serrado Mar e Serras do Leste até o meio-oeste; </li></ul><ul><li>Destacam-se: as formações carboníferas, calcárias, argilosas e pirobetuminosas; </li></ul><ul><li>ROCHAS VULCÂNICAS EXTRUSIVAS: </li></ul><ul><li>Formação Serra Geral; </li></ul><ul><li>Originárias de sucessivos derrames ocorridos na Bacia do Paraná; </li></ul><ul><li>Recobrem cerca de 50% do território (porção interior); </li></ul>
  14. 17. <ul><li>COBERTURA SEDIMENTAR QUATERNÁRIA: </li></ul><ul><li>Porção litorânea; </li></ul><ul><li>Sedimentos de origem marinha, aluvial lacustre, e encostas (coluvial) </li></ul><ul><li>Apresentam-se inconsolidados ou fracamente consolidados; </li></ul><ul><li>Areias, argilas e comglomerados. </li></ul>
  15. 18. SC - HIDROGRAFIA Características: <ul><li>Os rios que correm no estado e de Santa Catarina pertencem às bacias hidrográficas do Sudeste e Platina; </li></ul><ul><li>As bacias do Paraná e Uruguai fazem parte da Vertente do Interior; </li></ul><ul><li>E as de Sudeste fazem parte da Vertente do Atlântico; </li></ul><ul><li>São rios perenes e possuem regime pluvial. </li></ul>
  16. 20. DIVISORES DAS BACIAS (DIVISORES DE ÁGUA): <ul><li>Serras Litorâneas ou do Mar; </li></ul><ul><li>Serra Geral. </li></ul>
  17. 22. PRINCIPAIS BACIAS HIDROGRÁFICAS <ul><li>A Bacia do Paraná: </li></ul><ul><li>tem como rio principal o Rio Paraná , que não drena o estado; </li></ul><ul><li>A Bacia do Uruguai: </li></ul><ul><li>é a maior bacia hidrográfica que banha o Estado , drenando todo o centro-oeste; </li></ul><ul><li>Uruguai é o maior rio do Estado , com 2 330 km da nascente até a foz do Peperi-Guaçu. </li></ul>
  18. 24. <ul><li>A Bacia do Sudeste: </li></ul><ul><li>conjunto de várias bacias pequenas e médias, independentes que se dirigem para o Atlântico, nascendo nas bordas orientais das Serras Litorâneas e Serra Geral. </li></ul><ul><li>As bacias mais importantes são: a bacia do ltajaí-Açú, Tubarão, Araranguá, ltapocu, Tijucas, Mampituba, Urussanga e Cubatão (do Norte). </li></ul>
  19. 26. LAGOAS <ul><li>Destacam-se: </li></ul><ul><li>Conceição e Peri (situadas na Ilha de Santa Catarina, Mun. de Florianópolis), </li></ul><ul><li>lmaruí (Mun. de lmaruí/Laguna); </li></ul><ul><li>Sombrio (Mun. de Santa Rosa do Sul/São João do Sul). </li></ul>
  20. 27. SC - CLIMA <ul><li>Classificado como subtropical; </li></ul><ul><li>Mesotérmico; </li></ul><ul><li>Distribuição irregular da chuvas; </li></ul><ul><li>Grande amplitude térmica; </li></ul><ul><li>Médias térmicas: </li></ul><ul><li>Temperatura média: 18ºC; </li></ul><ul><li>Amplitude térmica: 10ºC; </li></ul><ul><li>Verão: pode ser superior a 30ºC; </li></ul><ul><li>Inverno: pode ser inferior a 0ºC; </li></ul><ul><li>Primavera e Outono: entre 12ºC e 18ºC; </li></ul><ul><li>Precipitação média: 1000 / 1.500mmm. </li></ul>
  21. 28.   MASSAS ATMOSFÉRICAS: <ul><li>Massa Polar Antártica (mPa): Outono e Inverno: </li></ul><ul><li>Massa Tropical Atlântica (mTa): atua o ano inteiro, sendo mais intensa durante a primavera e o verão; </li></ul><ul><li>Ocasionam chuvas frontais praticamente o ano todo, porém com maior intensidade nos meses de Outono e Inverno. </li></ul>
  22. 29. <ul><li>CHUVAS: </li></ul><ul><li>Bem distribuídas; </li></ul><ul><li>Sem estação seca definida; </li></ul><ul><li>UMIDADE ATMOSFÉRICA: </li></ul><ul><li>Entre 75% e 85%; </li></ul><ul><li>De modo geral pode-se dizer que a umidade decresce do litoral para o interior. </li></ul><ul><li>CLASSIFICAÇÃO CLIMÁTICA: </li></ul><ul><li>Cfa: litoral e oeste; </li></ul><ul><li>Cfb: áreas centrais. </li></ul>
  23. 30. <ul><li>EL NIÑO; </li></ul><ul><li>Provoca aumento na pluviosidade; </li></ul><ul><li>Invernos mais amenos; </li></ul><ul><li>LA NIÑA: </li></ul><ul><li>Atua com menor intensidade; </li></ul><ul><li>Provoca rigorosos invernos; </li></ul><ul><li>Redução nos níveis pluviométricos. </li></ul>
  24. 31. SC — VEGETAÇÃO <ul><li>Grande diversidade fitogeográfíca; </li></ul><ul><li>Estado sulino de maior reserva de florestas nativas (14%). </li></ul>
  25. 32. PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS
  26. 33. FLORESTA TROPICAL DE ENCOSTA / FLORESTA OMBRÓFILA DENSA - MATA ATLÂNTICA <ul><li>Planície litorânea e porções mais baixas voltadas para o Leste das Serras litorâneas; </li></ul><ul><li>É predominantemente latifoliada , higrófila , perene e ombrófila. </li></ul><ul><li>Formação estratificada. </li></ul>
  27. 34. FLORESTA SUBTROPICAL FLORESTA OMBRÓFILA MISTA MATA DAS ARAUCÁRIAS <ul><li>Planalto catarinense: 500/600m de altitude; </li></ul><ul><li>Clima mais ameno; </li></ul><ul><li>A coexistência das floras tropical e temperada a compõe. </li></ul>
  28. 35. FLORESTA SUBTROPICAL DECÍDUA / FLORESTA ESTACIONAL DECÍDUA MATA CADUCIFÓLIA: <ul><li>Oeste catarinense; </li></ul><ul><li>Bacia do Rio Uruguai; </li></ul><ul><li>Altitudes inferiores a 500/600m; </li></ul><ul><li>Acentuada variação térmica; </li></ul><ul><li>Já não se observa naturalmente a Araucária. </li></ul>
  29. 36. FORMAÇÕES CAMPESTRES <ul><li>Ocorrem em maior extensão na região de Lages, São Joaquim e Campo Belo do Sul; </li></ul><ul><li>Também ocupam áreas menores, como nos municípios de Curitibanos, Lebom Regis e Canoinhas. </li></ul>
  30. 37. VEGETAÇÃO LITORÂNEA <ul><li>É constituída de manguezais e vegetação de restinga. </li></ul>
  31. 38. MANGUEZAIS <ul><li>Ocorrem nos contornos das baías; </li></ul><ul><li>É constituído de arbustos e algumas gramíneas que foram adaptadas ao ambiente lodoso e salino. </li></ul>
  32. 39. RESTINGAS <ul><li>Ocorrem nas dunas e nas praias, sendo constituídas de arbustos e gramíneas esparsas. </li></ul>
  33. 40. SC - HIDROGRAFIA Características: <ul><li>Os rios que correm no estado e de Santa Catarina pertencem às bacias hidrográficas do Sudeste e Platina; </li></ul><ul><li>As bacias do Paraná e Uruguai fazem parte da Vertente do Interior; </li></ul><ul><li>E as de Sudeste fazem parte da Vertente do Atlântico; </li></ul><ul><li>São rios perenes e possuem regime pluvial. </li></ul>
  34. 42. DIVISORES DAS BACIAS (DIVISORES DE ÁGUA): <ul><li>Serras Litorâneas ou do Mar; </li></ul><ul><li>Serra Geral. </li></ul>
  35. 44. PRINCIPAIS BACIAS HIDROGRÁFICAS <ul><li>A Bacia do Paraná: </li></ul><ul><li>tem como rio principal o Rio Paraná , que não drena o estado; </li></ul><ul><li>A Bacia do Uruguai: </li></ul><ul><li>é a maior bacia hidrográfica que banha o Estado , drenando todo o centro-oeste; </li></ul><ul><li>Uruguai é o maior rio do Estado , com 2 330 km da nascente até a foz do Peperi-Guaçu. </li></ul>
  36. 46. <ul><li>A Bacia do Sudeste: </li></ul><ul><li>conjunto de várias bacias pequenas e médias, independentes que se dirigem para o Atlântico, nascendo nas bordas orientais das Serras Litorâneas e Serra Geral. </li></ul><ul><li>As bacias mais importantes são: a bacia do ltajaí-Açú, Tubarão, Araranguá, ltapocu, Tijucas, Mampituba, Urussanga e Cubatão (do Norte). </li></ul>
  37. 48. LAGOAS <ul><li>Destacam-se: </li></ul><ul><li>Conceição e Peri (situadas na Ilha de Santa Catarina, Mun. de Florianópolis), </li></ul><ul><li>lmaruí (Mun. de lmaruí/Laguna); </li></ul><ul><li>Sombrio (Mun. de Santa Rosa do Sul/São João do Sul). </li></ul>
  38. 49. SC - PROBLEMAS AMBIENTAIS: <ul><li>80% dos recursos hídricos catarinenses estão comprometidos . </li></ul>
  39. 50. AS TRÊS ÁREAS MAIS CRÍTICAS SÃO: <ul><li>As bacias dos rios Tubarão, Araranguá e Urussanga; </li></ul><ul><li>Qualidade das águas ameaçada pela exploração do carvão e a sua lavagem. </li></ul>
  40. 51. REGIÃO DE JOINVILLE BACIA DO RIO CACHOEIRA <ul><li>2ª área mais crítica do Estado; </li></ul><ul><li>Em função da deposição de: </li></ul><ul><li>Metais pesados; </li></ul><ul><li>Resíduos químicos; </li></ul><ul><li>Esgoto sanitário (maior problema atual). </li></ul>
  41. 52. A BACIA DO RIO DO PEIXE <ul><li>Banha o meio-oeste catarinense; </li></ul><ul><li>Por problemas decorrentes de: </li></ul><ul><li>Deposição de produtos oriundos das indústrias de papel e celulose, frigoríficos, curtumes, indústrias de pastas mecânicas, óleo vegetal e vinho; </li></ul>
  42. 53. <ul><li>Lançamento de efluentes urbanos e o uso indiscriminado de agrotóxicos e fertilizantes químicos; </li></ul><ul><li>Desmatamento de 88% de mata nativa. </li></ul>
  43. 54. TAMBÉM SÃO PROBLEMAS AMBIENTAIS <ul><li>DESMATAMENTO OCASIONADO POR: </li></ul><ul><li>Atividades agrícolas; </li></ul><ul><li>Reflorestamentos com espécies estranhas, como pínus, eucalipto, etc.; </li></ul><ul><li>Formação de pastagens; </li></ul>
  44. 55. <ul><li>Loteamentos clandestinos em áreas de ma­tas nativas; </li></ul><ul><li>Desordenado crescimento horizontal das cidades, que ocupam áreas mais frágeis, como: </li></ul><ul><li>Encostas, manguezais e faixas litorâneas; </li></ul><ul><li>As queimadas. </li></ul>
  45. 56. <ul><li>É ISSO AI!!!!!!!! </li></ul><ul><li>EXERCÍCIOS </li></ul>

×