Apresentação Institucional Junho/10

1.738 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.738
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
52
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Institucional Junho/10

  1. 1. Apresentação Institucional Junho/2010
  2. 2. Aviso Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio e às perspectivas de crescimento da Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário. Estas são apenas projeções e, como tal, baseiam- se exclusivamente nas expectativas da administração da Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário em relação ao futuro do negócio e seu contínuo acesso a capital para financiar o plano de negócios da Companhia. Tais considerações futuras dependem, substancialmente, de mudanças nas condições de mercado, regras governamentais, pressões da concorrência, do desempenho do setor e da economia brasileira, entre outros fatores, além dos riscos apresentados nos documentos de divulgação arquivados pela Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário e estão, portanto, sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Esta apresentação está atualizada com dados disponíveis na presente data e a CCDI não se obriga a atualizá-la mediante novas informações e/ou acontecimentos futuros. A CCDI não se responsabiliza por operações ou decisões de investimento tomadas com base nas informações contidas nesta apresentação. O EBITDA não é uma medida de desempenho financeiro segundo as práticas contábeis adotadas no Brasil, tampouco deve ser considerado isoladamente, como alternativa ao resultado do período, medida de desempenho operacional, ou alternativa aos fluxos de caixa operacionais, ou medida de liquidez. O EBITDA não possui significado padronizado, e nossa definição de EBITDA pode não ser comparável àquelas utilizadas por outras empresas. A Administração acredita que o EBITDA fornece uma medida útil de seu desempenho, que é amplamente utilizada por investidores e analistas para avaliar desempenho e comparar empresas. Outras empresas podem calcular o EBITDA de maneira diferente da Companhia. Apresentação Institucional 2
  3. 3. Agenda Quem somos Mercado de Atuação Faixas de Renda Estratégia Oferta CCDI Histórico de Lançamentos Banco de Terrenos Situação Atual Aquisição de Novas Áreas Segmentos de Atuação Tipos de Produtos Certificações, Sustentabilidade e Prêmios Anexos Apresentação Institucional 3
  4. 4. QUEM SOMOS Apresentação Institucional 4
  5. 5. Quem Somos Controlada pelo Grupo Camargo Corrêa: 70 anos de existência 66,1% 33,9% Líder em diversos mercados Presença nacional e internacional Disciplina de Capital Solidez Financeira Estrutura Societária: 100% 33,9% de Free Float: 28% de investidores internacionais 100 Sociedades de 37% de investidores institucionais locais e Propósito Específico 35% de investidores individuais Apresentação Institucional 5
  6. 6. Grupo Camargo Corrêa Forte presença Nacional e Internacional Atuante em 12 segmentos de mercado Cimento Concessão de Energia Concessão de Rodovias Principais Construção Calçados Concessão Ferroviária Consolidados Meio Ambiente Siderurgia Incorporação Naval Em desenvolvimento Óleo e Gás Operações Aeroportuárias Apresentação Institucional 6
  7. 7. MERCADO DE ATUAÇÃO Faixas de Renda Apresentação Institucional 7
  8. 8. Mercado de Atuação A CCDI desenvolve produtos, primordialmente, direcionados para as classes B2 a D que correspondem a 84% da população na região Sudeste. Classe Renda Familiar (**) Mensal (R$) A1 Acima de 39.000 B2 – D B2 – D A2 26.000 a 39.000 = = 86% 84% B1 13.900 a 26.000 B2 8.000 a 13.900 C 2.900 a 8.000 D 1.900 a 2.900 E Até 1.900 (*) Fonte: Gismarket 2007 (**) Fonte: ABEP – Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa Apresentação Institucional 8
  9. 9. ESTRATÉGIA Apresentação Institucional 9
  10. 10. Reformulação Estratégica Implementada no 4º trimestre de 2009 atendimento adequado e ágil qualidade na construção foco no entrega no prazo cliente trabalho por processos redução de custos trabalho em equipe criatividade e inovação responsabilidade por resultados recuperação preços adequados integração de margem incorporação sustentável fazer mais com menos líquida Apresentação Institucional 10
  11. 11. Foco no Cliente Entrega no prazo Corcovado – Abr/10 Pq. Cosmópolis 146,3 Mar/10 Em 2010 entregaremos aproximadamente R$1,0 bilhão em VGV (+ de 4.000 unidades) Wave – Fev/10 Apresentação Institucional 11
  12. 12. Recuperação de Margem: Adequação de Produto Março/2008 Fevereiro/2010 Cancelamento do Horizontes do Brooklyn Lançamento do In Berrini Lançamento: Out/2007 Lançamento: Fev/2010 VGV: R$ 56 milhões VGV: R$ 77 milhões 78 unidades residenciais 216 unidades residenciais R$/m²: R$ 4.100,00 R$/m²: R$6.100,00 10% de vendas em 6 meses 100% de vendas em 2 meses Apresentação Institucional 12
  13. 13. Célula de Construção Própria Em abril/2010 a CCDI iniciou a implementação de sua célula de construção própria Contratação de profissionais especializados Adequação do SAP ao novo modelo Desenvolvimento e certificação do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitate (PBQP-H – nível: D), com continuidade na preparação dos trabalhos para certificação no nível A. Contratação de fornecedores Associação ao Sindicato da Construção Civil Início da Operação: 2º semestre de 2010 Empreendimentos: Chardonnay, Merlot e Malbec Apresentação Institucional 13
  14. 14. Integração: Aquisição de Terrenos Prioridade na aquisição de terrenos com liquidez para lançamento Aprovação da Compra por todas as áreas estratégicas da Cia Aquisição em Caixa ou Permuta Parceira na aquisição de terrenos: Kallas e Inter Rio Novas áreas de atuação para HM Engenharia: Cajamar e Guarulhos Cajamar (Fev/10) – VGV Potencial de Guarulhos (Abr/10) – VGV Potencial de R$133 milhões R$240 milhões Apresentação Institucional 14
  15. 15. OFERTA CCDI Histórico de Lançamentos Apresentação Institucional 15
  16. 16. Histórico de Lançamentos 1.550 Baixa Renda: entre 45% - 55% dos lançamentos 35% da base do guidance Apresentação Institucional 16
  17. 17. BANCO DE TERRENOS Situação Atual Aquisição de Novas Áreas Apresentação Institucional 17
  18. 18. Banco de Terrenos – Mar/2010 VGV potencial de R$8,6 bilhões REGIÃO DE ATUAÇÃO: Diversificação Geográfica (%) SP, RJ, MG, PR e ES 48% da população brasileira 62% do PIB brasileiro 22 cidades 1% 4% 93% Terrenos adquiridos no 2T10 2% R$104,0 MM em VGV Potencial Apresentação Institucional 18
  19. 19. Aquisição de Novas Áreas Análise do Banco de Terrenos: Situação Anterior: Propriedades Premium Grandes projetos Aquisição prioritariamente em permuta Longo prazo de efetivação 93% no estado de São Paulo Desafio estratégico: Compra de terrenos com potencial de lançamento em até 12 meses Projetos com VGV’s menores Aquisição em caixa ou permuta Fortalecer atuação nas regiões – alvo da Companhia: RJ, PR, MG e ES Apresentação Institucional 19
  20. 20. Aquisição de Terrenos Uma das estratégias adotadas para a aquisição de novas propriedades para o Banco de Terrenos é o estabelecimento de parcerias CCDI e Kallas CCDI e Inter Rio Maio/2010 Junho/2010 São Paulo Estado do Rio de Janeiro VGV estimado: R$500 milhões VGV estimado: R$104 milhões Parte CCDI: 70% Parte CCDI: 65% 3 projetos residenciais 2 projetos de salas comerciais Estimativa de lançamento: 2010/2011 Estimativa de lançamento: 2010 Apresentação Institucional 20
  21. 21. SEGMENTOS DE ATUAÇÃO Tipos de Produtos Apresentação Institucional 21
  22. 22. Tipos de Produtos CCDI HM Tradicional CCDI Baixa Renda (Residencial e Salas Lajes Corporativas Comerciais) Até R$130 mil A partir de R$130 mil “Minha Casa, Minha Vida” SBPE (até R$500 mil) e Fora SFH Apresentação Institucional 22
  23. 23. Baixa Renda – HM Engenharia Operação: HM Engenharia Mais de 34 anos de experiência no desenvolvimento e construção de unidades imobiliárias de baixa renda. Mais de 100.000 unidades construídas Forte presença no interior do estado de São Paulo Construtora dentro de casa – 100% verticalizada Foco em produtos habilitados ao programa do Governo: Minha Casa, Minha vida Apresentação Institucional 23
  24. 24. HM Engenharia – Padronização de Projetos 2 Tipos Principais de Produtos Horizontais Verticais com 4 pavimentos Metragem Típica: ~48 m² (2 dorms); ~78 m² (3 dorms) Estrutura de Lazer Plantas Típicas: 2 Dorms. sem suíte 3 Dorms. sem suíte Apresentação Institucional 24
  25. 25. HM Engenharia – Verticalização de Processos Equipes de vendas especializada (coordenada internamente, com utilização de imobiliárias locais) Construção própria (terceirização concentrada em funções específicas) Agilidade na obtenção do financiamento aos clientes junto à CEF Extenso relacionamento com a CEF (correspondente bancário) Uma das 13 maiores operadoras do Programa Minha Casa, Minha Vida Uma das duas empresas do setor imobiliário brasileiro capacitada pela CEF para conceder crédito imobiliário online para seus clientes (prazo de aprovação de crédito pode se reduzir a menos de uma semana) – Projeto Piloto, em fase de testes Apresentação Institucional 25
  26. 26. Mercados – Tradicional Atuação no segmento Tradicional (residencial e salas comerciais) Unidades a partir de R$130 mil Projetos focados em nichos de mercado Crescente padronização de produtos Foco Geográfico: SP, RJ, MG, PR e ES Ampla experiência, com mais de 50 projetos já lançados: Mais de R$2,8 bilhões em VGV lançado Mais de R$2,1 bilhões em VGV vendido Apresentação Institucional 26
  27. 27. AAA – Lajes Corporativas Projetos diferenciados em produto, sustentabilidade e margens auferidas Condição macroeconômica brasileira fomenta demanda por produtos Concorrência: poucos players, projetos identificáveis Projeto desenvolvido: Ventura Corporate Towers (RJ) Projetos em carteira para futuro desenvolvimento (SP): Paulista Viol Apresentação Institucional 27
  28. 28. AAA - Mercado São Paulo: Taxas de ocupação em picos históricos, especialmente em localizações privilegiadas Taxa de Vacância (Fonte: portal buildings.com.br): Paulista: 3,11% Vila Olímpia: 3,90% Preços de aluguel em expansão Novos produtos em desenvolvimento (região da Nova Faria Lima e Marginal Pinheiros) Rio de Janeiro: Não existem produtos adequados sem ocupação no centro Maior oferta na região da Barra da Tijuca – demanda bastante aquecida Apresentação Institucional 28
  29. 29. Ventura Corporate Towers FASE 1 Lançamento: Junho/2006 VGV Estimado: R$380MM (100%) Participação CCDI: 44% Venda Dez/07: assinatura de opção por R$20MM Jan/08: efetivação da venda por R$422MM Avanço de Obra: Concluído FASE 2 Lançamento: Junho/07 VGV Estimado (época): R$400MM Participação CCDI: 50% Venda Dez/09: por R$247MM (parte CCDI) Previsão de Entrega da Obra: Julho/Agosto/2010 Apresentação Institucional 29
  30. 30. Paulista Terreno: ~12.000m² Potencial de Construção:~40.000m² Projeto: Mixed-Use: Shopping + Edifício Comercial AAA Parte CCDI: 50% Espaço para Shopping Center a metros de estação do Metrô (Linha Verde –Paulista; estação Trianon-Masp) Apresentação Institucional 30
  31. 31. VIOL Localização: Vila Olímpia, São Paulo Parte CCDI: 60% Terreno: ~39.000m² Potencial de Construção: ~120.000m² Projeto em fase final de design Apresentação Institucional 31
  32. 32. CERTIFICAÇÕES, SUSTENTABILIDADE e PRÊMIOS Certificações Cartilhas: Clientes e Fornecedores Prêmios Apresentação Institucional 32
  33. 33. Certificações A Construtura HM Engenharia é certificada pelos mais exigentes programas de Qualidade no Brasil. PBQP – H: 2000 Nível A Programa Qualihab NBR ISO 9001 : 2008 ISO ⇒ International Organization Programa Brasileiro de Qualidade e Nível A - “CDHU” for Standardization Produtividade do Habitat - “CEF” O Ventura Corporate Towers recebeu certificação Green Building LEED® C&S na categoria GOLD. Apresentação Institucional 33
  34. 34. Cartilhas: Clientes e Fornecedores Cartilha Pequenos Gestos para Grandes Mudanças Temas, como influência global, comunidade do entorno, área comum e área particular Orientações práticas, casos de sucesso e uma relação de sites úteis. Fórmula inovadora para calcular os benefícios que determinadas atitudes proporcionam para as famílias e para o meio ambiente. Encartes específicos para o condomínio e para as empregadas domésticas. Cartilha Construindo um futuro melhor Manual que busca esclarecer os impactos da construção civil e promover princípios sustentáveis. Auxilia as empresas que se relacionam com a CCDI a melhorar suas atuações ambientais e sociais. Orientações sobre gestão de suprimentos e resíduos, dicas para o canteiro de obras, para o uso sustentável da madeira, informações sobre logística, diminuição de resíduos na construção e demolição, entre outros temas. Publicação entregue a todos os fornecedores no momento da contratação dos serviços (toda cadeia de construção). Apresentação Institucional 34
  35. 35. Prêmios Recebidos As empresas de maior prestígio no Brasil (2009-2010) A Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário foi eleita empresa de maior prestígio no setor de Construção, Incorporação e Locação no Anuário Época NEGÓCIOS100. Pelo segundo ano consecutivo no ranking, a Companhia subiu da segunda para primeira posição de 2008 para 2009. As empresas mais admiradas no Brasil (2009) Pelo segundo ano consecutivo, a CCDI figura entre as três empresas mais admiradas no Brasil na categoria “Construtoras e Incorporadoras”, segundo pesquisa Carta Capital. A 12ª edição da pesquisa “As Empresas Mais Admiradas no Brasil”, organizada pela revista Carta Capital, realizada nos meses de julho e agosto, entrevistou 1.238 executivos de 42 setores da Economia e seu resultado posicionou a CCDI no 3º lugar do ranking específico das empresas de Construção e Incorporação. Apresentação Institucional 35
  36. 36. Informações de Contato Francisco Sciarotta Neto Diretor Superintendente Rua Funchal, 160 – 9º andar Vila Olímpia – São Paulo – SP – Brasil Henrique Ernesto Bianco CEP: 04551-903 Presidente da HM Engenharia e Construções Tel: (55 11) 3841-4824 Fax: (55 11) 3841-5761 Leonardo de Paiva Rocha Diretor de Finanças e Relações com Investidores www.ccdi.com.br/ri ri.ccdi@camargocorrea.com.br Maurício Barbosa Diretor de Incorporação Cláudio Sayeg Diretor de Engenharia Este relatório contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas de crescimento da Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário. Estas são apenas projeções e, como tal, baseiam-se exclusivamente nas expectativas da administração da Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário em relação ao futuro do negócio e seu contínuo acesso a capital para financiar o plano de negócios da Companhia. Tais considerações futuras dependem, substancialmente, de mudanças nas condições de mercado, regras governamentais, pressões da concorrência, do desempenho do setor e da economia brasileira, entre outros fatores, além dos riscos apresentados nos documentos de divulgação arquivados pela Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário e estão, portanto, sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Apresentação Institucional 36
  37. 37. ANEXOS Desempenho Operacional e Financeiro Mercado de Atuação Segmentos de Atuação Management Apresentação Institucional 37
  38. 38. GRUPO CAMARGO CORRÊA Apresentação Institucional 38
  39. 39. DESEMPENHO OPERACIONAL E FINANCEIRO Apresentação Institucional 39
  40. 40. Resultado – Operacional 35% do guidance * Considera Lajes Corporativas Apresentação Institucional 40
  41. 41. Resultado – Financeiro Apresentação Institucional 41
  42. 42. Resultado – Financeiro Apresentação Institucional 42
  43. 43. Demonstrações Financeiras BALANÇO PATRIMONIAL (R$ Mil) 31/03/2010 31/12/2009 % REPORTADO ATIVO 2.287.189 2.166.388 5,6% TOTAL DO CIRCULANTE 1.434.005 1.192.829 20,2% Disponibilidades 362.668 318.942 13,7% Contas a Receber de Clientes 490.842 360.000 36,3% Adiantamento a Fornecedores 9.311 4.439 109,8% Imóveis a Comercializar 435.377 380.656 14,4% Despesas Antecipadas 711 835 -14,9% Impostos a Recuperar 7.273 8.837 -17,7% Outros Créditos 127.823 119.120 7,3% TOTAL DO ATIVO NÃO CIRCULANTE 853.184 973.559 -12,4% Realizável a Longo Prazo 720.139 843.004 -14,6% Contas a Receber de Clientes 208.430 248.121 -16,0% Imóveis a Comercializar 504.832 592.198 -14,8% Partes Relacionadas 126 58 117,2% IR e CS Diferidos 5.969 1.875 218,3% Despesas Antecipadas 9 9 0,0% Outros Créditos 773 743 4,0% Investimentos 6 6 0,0% Participações em Controladas 0 0 --- Outros 6 6 0,0% Imobilizado 89.984 89.660 0,4% Intangível 43.055 40.889 5,3% Apresentação Institucional 43
  44. 44. Demonstrações Financeiras DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS (R$ Mil) 1T10 4T09 1T09 1T10/4T09 1T10/1T09 RECEITA BRUTA DE VENDAS E/OU SERVIÇOS 274.294 173.983 113.761 57,70% 141,10% Venda de Imóveis 271.754 167.039 111.273 62,70% 144,20% Aluguéis de Imóveis - - - --- --- Prestação de Serviços 1.521 4.494 892 -66,20% 70,50% Outras Receitas 1.019 2.450 1.596 -58,40% -36,20% DEDUÇÃO DA RECEITA BRUTA -10.695 -6.948 -4.127 53,90% 159,10% RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS E/OU SERVIÇOS 263.599 167.035 109.634 57,80% 140,40% CUSTO DE BENS E/OU SERVIÇOS PRESTADOS -167.297 -124.029 -73.486 34,90% 127,70% Venda de Imóveis -166.853 -123.773 -73.340 34,80% 127,50% Aluguéis de Imóveis - - 60 --- --- Prestação de Serviços -444 -256 -206 73,40% 115,50% LUCRO BRUTO 96.302 43.006 36.148 123,90% 166,40% MARGEM BRUTA (%) 36,50% 25,70% 33,00% 10,8pp. 3,6pp. (DESPESAS) RECEITAS OPERACIONAIS -21.356 87.329 -22.714 --- -6,00% Com Vendas -4.559 -7.985 -4.403 -42,90% 3,50% Gerais e Administrativas -16.797 95.314 -18.311 --- -8,30% Despesas Gerais e Administrativas -17.043 -22.040 -18.305 -22,70% -6,90% Outras (Despesas)/Receitas Operacionais 246 117.354 - -99,80% --- (PREJUÍZO) LUCRO OPERACIONAL ANTES DO RES. FINANC. 74.946 130.335 13.434 -42,50% 457,90% RESULTADO FINANCEIRO -3.749 -6.018 762 -37,70% --- Receitas Financeiras 9.558 4.317 5.849 121,40% 63,40% Despesas Financeiras -13.307 -10.335 -5.087 28,80% 161,60% RESULTADO ANTES TRIBUTAÇÃO / PARTICIPAÇÕES 71.197 124.317 14.196 -42,70% 401,50% IR E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL -5.871 -22.090 -4.204 -73,40% 39,70% PARTICIPAÇÕES MINORITÁRIAS - - - --- --- LUCRO / PREJUÍZO DO PERÍODO 65.326 102.227 9.992 -36,10% 553,80% MARGEM LÍQUIDA (%) 24,80% 61,20% 9,10% -36,4pp. 15,7pp. NÚMERO AÇÕES, EX-TESOURARIA (unidades) 113.000.000 113.000.000 113.000.000 --- --- LUCRO POR AÇÃO 0,5781 0,9047 0,0884 -36,10% 553,80% Apresentação Institucional 44
  45. 45. Anexo I – Demonstrações Financeiras BALANÇO PATRIMONIAL (R$ Mil) 31/3/2010 31/12/2009 % REPORTADO PASSIVO 2.287.189 2.166.388 5,60% TOTAL DO CIRCULANTE 367.318 272.691 34,70% Financiamento para construção 119.750 86.495 38,40% Debêntures 10.180 116 8675,90% Obrigações pela compra de terrenos em espécie 18.964 22.196 -14,60% Obrigações pela compra de terrenos em permuta física 4.284 17.012 -74,80% Obrigações pela compra de terrenos em permuta financeira 128.944 54.827 135,20% Fornecedores e contas a pagar 18.115 16.820 7,70% Impostos e contribuições a recolher 12.108 22.610 -46,40% Partes relacionadas 4.132 4.515 -8,50% Salários e encargos a pagar 15.605 13.271 17,60% Imposto de renda e contribuição social diferidos 11 6 83,30% PIS e Cofins diferidos 4.116 4.409 -6,60% Adiantamentos de clientes 5.270 5.655 -6,80% Dividendos propostos 13.777 13.777 0,00% Outras contas a pagar 12.062 10.982 9,80% TOTAL DO NÃO CIRCULANTE 1.179.034 1.218.328 -3,20% Financiamento para construção 123.201 115.407 6,80% Debêntures 398.828 398.623 0,10% Imposto de renda e contribuição social diferidos 17.850 13.919 28,20% PIS e Cofins diferidos 25.290 22.194 13,90% Partes relacionadas 1 1 0,00% Obrigações pela compra de terrenos em espécie 2.000 4.000 -50,00% Obrigações pela compra de terrenos em permuta física 43.878 26.556 65,20% Obrigações pela compra de terrenos em permuta financeira 565.429 635.502 -11,00% Fornecedores e contas a pagar 1.895 1.571 20,60% Outras obrigações 662 555 19,30% PATRIMÔNIO LÍQUIDO 740.837 675.369 9,70% Capital social realizado 540.189 540.189 0,00% Reservas de capital 84.844 84.702 0,20% Ações em tesouraria -60 -60 0,00% Reserva de lucros 115.864 50.538 129,30% Apresentação Institucional 45
  46. 46. Demonstrações Financeiras FLUXO DE CAIXA - CONSOLIDADO (R$ MIL) Reportado 1T10 4T09 1T10/4T09 LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO ANTES DO IR E CS 71.197 124.318 -42,70% Depreciações e amortizações 495 497 -0,40% Ganho na venda de part. Acionária (Ventura Fase 2) - -117.928 --- PIS e COFINS diferidos 2.803 4.040 -30,60% Constituição (reversão) de provisões -87 4.024 --- Encargos financeiros 14.928 10.321 44,60% Baixa de ativo permanemte - 166 --- Variações nos ativos e passivos operacionais: Contas a receber de clientes -90.933 -101.515 -10,40% Imóveis a comercializar 77.363 -20.074 --- Adiantamento a fornecedores -4.872 -1.770 175,30% Despesas antecipadas 124 55 125,50% Impostos a Recuperar 1.563 1.187 31,70% Outros Créditos -8.733 3.881 --- Fornecedores e contas a pagar -39.681 19.567 --- Salários e férias a pagar 2.334 977 138,90% Adiantamento de Clientes -385 5.552 --- Impostos e contribuições a recolher 1.642 1.177 39,50% Outras Contas a Pagar 1.187 -7.374 --- Caixa Líquido usado nas atividades operacionais 28.945 -72.899 --- Imposto de Renda e Contribuição Social pagos -18.170 -1.008 1702,60% Juros pagos para construção -6.726 -18.028 -62,70% CAIXA GERADO PELAS ATIVIDADES OPERACIONAIS 4.049 -91.935 --- Partes Relacionadas Líquidas -452 -357 26,60% Resgastes (Aplicações) de aplicações Financeiras 55.714 -227.823 --- Aquisição de Ações em Tesouraria - -60 --- Ágio na aquisição de controlada -2.250 - --- Aquisição de ativo imobilizado e intangível -735 49 --- Valor recebido (VCT - F2) líq. Do valor proporc. Do caixa - 77.940 --- CAIXA APLICADO NAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS 52.277 -150.251 --- Captação líquida de financiamentos 42.910 461.796 -90,70% Contas a pagar operações de "hedge" - - --- Aumento de Participação de minoritários - - --- Pagamentos / Amortização de financiamentos 204 -268.351 --- Amortização de custo na emissão de debêntures - -20 --- CAIXA APLICADO NAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTOS 43.114 193.425 -77,70% AUMENTO (REDUÇÃO) EM CAIXA E EQUIVALENTES 99.440 -48.761 --- CAIXA E EQUIVALENTES NO INÍCIO DO EXERCÍCIO 19.969 68.730 -70,90% CAIXA E BANCOS NO FIM DO PERÍODO 119.409 19.969 498,00% Apresentação Institucional 46
  47. 47. MERCADO DE ATUAÇÃO Crédito Imobiliário Apresentação Institucional 47
  48. 48. Tamanho do mercado O tamanho do mercado brasileiro é de aproximadamente 1,5 milhão de unidades/ano, das quais 907.000 são exploráveis comercialmente Tamanho do Mercado Faixa de Renda Faixa de Renda % Preço da Casa** (SM) (R$) População Unidades % R$ Bilhões % Menos que 3 Até 1.530 50% Até 47.000 750.000 50% 31 25% 3a5 1.531 a 2.550 21% 47.001 a 90.000 319.000 21% 26 21% 5 a 10 2.551 a 5.100 18% 90.001 a 126.000 274.000 18% 29 24% 10 a 20 5.101 a 10.200 8% 126.001 a 250.000 122.000 8% 22 18% Mais que 20 Mais que 10.200 3% Mais de 250.000 46.000 3% 16 13% Total 1.511.000 123 Informalidade* 40% aproximadamente 604.000 Mercado 907.000 “Real” * Inclui unidades construídas pelos próprios moradores e o mercado informal ** Preço da Casa calculado como função de uma prestação máxima de financiamento de 10% da renda familiar mensal para a Baixa Renda e de 20% para os demais segmentos FONTE: JP MORGAN Apresentação Institucional 48
  49. 49. Influência do MCMV O MCMV expandiu o mercado consideravelmente – Aproximadamente 640.000 unidades/R$23 Bilhões Antes Pós * Calculado como subsídio a uma família de 3,5 SM de renda nas MCMV MCMV principais regiões metropolitanas do Brasil Valor da Propriedade (R$ mil) 80.000 Valor do Subsídio (R$ mil) 0 19.500* Juros (% ao ano) 8,2% 5,0% Prazo (meses) 240 300 Pagamento Máximo Mensal 3.022 1.627 FONTE: JP MORGAN Tamanho do Mercado Faixa de Renda Faixa de Renda % Preço da Casa** (SM) (R$) População Unidades % R$ Bilhões % Menos que 3 Até 1.530 50% Até 47.000 750.000 50% 31 25% 3a5 1.531 a 2.550 21% 47.001 a 90.000 319.000 21% 26 21% 5 a 10 2.551 a 5.100 18% 90.001 a 126.000 274.000 18% 29 24% 10 a 20 5.101 a 10.200 8% 126.001 a 250.000 122.000 8% 22 18% Mais que 20 Mais que 10.200 3% Mais de 250.000 46.000 3% 16 13% Unidades adicionadas MCMV 1.069.000 57 Informalidade* 40% aproximadamente 427.000 Adição “Real” 642.000 23 Apresentação Institucional 49
  50. 50. Demanda reprimida Déficit Habitacional em segmentos acima de 3 SM: 609.000 unidades FONTE: FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO, IBGE 50
  51. 51. Potencial de crescimento Idade 1980 2010 2040 Faixa de Potenciais Compradores de Imóveis 1980 2010 2010/1980 2040 2040/2010 Jovens (0 a 19 anos) 58.874 65.846 12% 44.886 -32% % 50% 35% -15 pp. 21% -14 pp. Adultos (20 – 60 anos) 52.483 108.120 106% 122.134 13% % 44% 57% +13 pp. 58% +1 pp. Idosos 6.607 16.628 152% 42.632 156% % 6% 9% +3 pp. 20% +11 pp. Total 117.964 190.594 62% 209.652 10% Entre 2010 e 2040, em média, haverá 220 mil novas famílias/ano (VGV: R$19,5 Bilhões) Fonte: INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA Apresentação Institucional 51
  52. 52. Crédito Imobiliário Relação Crédito/PIB (em %) Fonte: Banco Central do Brasil Brasil ainda tem um dos menores índices de crédito imobiliário/PIB no mundo... 52 Apresentação Institucional
  53. 53. Crédito Imobiliário Volume de Financiamento Imobiliário (R$ Bilhão) por fonte de recursos Fonte: ABECIP e Banco Central ND 40,5 25,2 16,3 10,4 5,2 4,6 4,8 6,9 5,0 Unidades Imobiliárias Financiadas (000) por fonte de recursos 627 Fonte: ABECIP e Banco Central 647 54 Apresentação Institucional 53
  54. 54. SEGMENTOS DE ATUAÇÃO Características de alguns produtos lançados Apresentação Institucional 54
  55. 55. Projetos Minha Casa, Minha Vida Localização : Campinas Localização: Cosmópolis Localização: Campinas Nº de unidades: 519 Nº de unidades: 230 Nº de unidades: 304 VGV Total: R$ 42,2 milhões VGV Total: R$ 11,5 milhões VGV Total: R$ 27,0 milhões Metragem: 49 e 64 m² Metragem: 40 m² Metragem: 49 e 77 m² Localização : São José do Rio Localização: Ribeirão Preto Localização : Sumaré Preto Nº de unidades: 304 Nº de unidades: 400 Nº de unidades: 236 VGV Total: R$ 29,0 milhões VGV Total: R$ 36,0 milhões VGV Total: R$ 22,0 milhões Metragem: 49 m² Metragem: 49, 78 e 113 m² Metragem: 47,26 e 49,51 m² Apresentação Institucional 55
  56. 56. Segmento Tradicional – “Econômico” Localização: Osasco Localização: Osasco Localização: São Paulo Nº de unidades: 840 Nº de unidades: 1.690 Nº de unidades: 602 VGV Total: R$146,78 milhões VGV Total: R$ 230,0 milhões VGV Total: R$ 92,2 milhões Metragem: 54, 57, 65 e 74 m² Metragem: 50, 57, 65 e 74 m² Metragem: 48, 56 e 68 m² Localização: São Paulo Localização: São Vicente Localização: São Vicente Nº de unidades: 876 Nº de unidades: 188 Nº de unidades: 150 VGV Total: R$ 75,8 milhões VGV Total: R$ 35,0 milhões VGV Total: R$ 22,0 milhões Metragem: 50, 67 e 75 m² Metragem: 62 e 86 m² Metragem: 52 e 70 m² Apresentação Institucional 56
  57. 57. Segmento Tradicional Localização: Taboão da Serra Localização: São Paulo Localização: São Paulo Nº de unidades: 569 Nº de unidades: 80 Nº de unidades: 50 VGV Total: R$164,4 milhões VGV Total: R$33,0 milhões VGV Total: R$ 29,4 milhões Metragem: 95 e 126 m² Metragem: 132 m² Metragem: 195 m² Localização: Curitiba Localização: São Paulo Localização: Santos Nº de unidades: 162 Nº de unidades: 31 Nº de unidades: 44 VGV Total: R$ 127,6 milhões VGV Total: R$ 67,4 milhões VGV Total: R$ 30,0 milhões Metragem: 139 e 335 m² Metragem: 320 e 496 m² Metragem: 180 m² Apresentação Institucional 57
  58. 58. Salas Comerciais Localização: São Paulo Localização: São Paulo Localização: São Paulo Salas Comerciais Salas Comerciais Salas Comerciais VGV Total: R$ 38,4 milhões VGV Total: R$ 64,0 milhões VGV Total: R$ 74,1 milhões Metragem: 50 a 102 m² Metragem: 35 a 191 m² Metragem: 40 a 55 m² Apresentação Institucional 58
  59. 59. MANAGEMENT Conselho de Administração Diretoria Executiva Apresentação Institucional 59
  60. 60. Management Conselho de Administração José Alberto Diniz de Oliveira é graduado em Engenharia e Mestre (MBA) em Administração de Negócios pela Stern School of Business (New York University). Possui mais de 25 anos de experiência em finanças e administração em instituições de primeira linha, como Itaú, McKinsey e MGDK. Atuou como VP de Finanças da Andrade Gutierrez e foi membro do Conselho de Administração da Telemar e Pegasus Telecom. Atualmente, é Presidente da Divisão Incorporação, Meio Ambiente e Área Corporativa da Camargo Corrêa S.A. e Conselheiro nas empresas Alpargatas, CCDI, CAVO e Essencis. Carlos Pires Oliveira Dias é membro do Conselho de Administração da Companhia e do conselho de administração da CCSA desde 2003, sendo membro do conselho de administração da CCSA desde 1977, tendo também exercido de 1975 a 1989 cargo executivo na CCCC. Atualmente, o Sr. Dias também exerce cargo de vice-presidente do conselho de administração em várias outras empresas do Grupo Camargo Corrêa. É graduado em economia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Luiz Roberto Ortiz Nascimento é membro do Conselho de Administração da CCDI e do conselho de administração da CCSA desde 2003, além de ser membro do conselho de administração da CCSA desde 1977. O Sr. Ortiz tem mais de 30 anos de experiência no Grupo Camargo Corrêa, tendo iniciado sua carreira na PMV em 1974. Atualmente, também exerce cargo de vice-presidente do conselho de administração em várias outras empresas do Grupo Camargo Corrêa. É graduado em economia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Albrecht Curt Reuter-Domenech é membro do Conselho de Administração da Companhia desde 2004 e membro do conselho de administração da CCSA desde 2006, assim como de outras empresas do Grupo Camargo Corrêa. Anteriormente à sua entrada no Grupo Camargo Corrêa, foi diretor-sócio da McKinsey & Company, Inc., (empresa onde participou ativamente no desenvolvimento de atividades na América Latina desde 1979). Liderou as práticas de Instituições Financeiras, e de Finanças e Estratégias Corporativas, trabalhando em projetos de fusões, aquisições e alianças, valuation e avaliação estratégica econômica. É graduado em engenharia civil pela Universidade de Porto Rico, e tem MBA pela The Wharton School, University of Pennsylvania. Victor Sarquis Hallack é membro do Conselho de Administração da CCDI desde setembro de 2006, quando também assumiu a presidência do conselho de administração da CCSA. Também participa do Conselho de Administração da Embraer - Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A. desde 1995. Anteriormente, o Sr. Hallack ocupou o cargo de diretor executivo do Grupo Bozano desde 1993. Atuou por 17 anos na Companhia Vale do Rio Doce, tendo ocupado, entre outros, os cargos de diretor de finanças e desenvolvimento (1990-1993) e de diretor geral da Rio Doce America, em Nova York (1984-1990). O Sr. Hallack é bacharel em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora, mestre em Administração de Empresas pela Pace University e pós-graduado em Administração de Empresas pela Kent State University. Sergio Zappa é conselheiro independente do Conselho de Administração da Companhia desde 7 de dezembro de 2006. Anteriormente, o Sr. Zappa ocupou cargos importantes na Rio Bravo Serviços Financeiros, no International Finance Corporation – IFC, no Grupo Banco Mundial, no UNIBANCO – União de Bancos Brasileiros S.A., no Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico – BNDES e no Banco Econômico de Investimentos S.A., possuindo uma vasta experiência no setor financeiro e de mercado de capitais. É graduado em economia pela Georgetown University – Washington e mestre em administração internacional pela American Graduate School of International Management. Apresentação Institucional 60
  61. 61. Management Diretoria Executiva Francisco Sciarotta Neto é Diretor Superintendente da CCDI desde 30 de setembro de 2009. Graduado em Economia e Ciências Contábeis pela Universidade Mackenzie, com MBA pela Business School de São Paulo e especialização em controladoria e administração financeira pela Fundação Getúlio Vargas. Executivo com história no Grupo Camargo Corrêa, desde janeiro de 2007, era o Diretor Superintendente do Centro de Soluções Compartilhadas, área estratégica, responsável pela gestão administrativa de diversas unidades de negócio do conglomerado. Antes de ocupar esse posto, entre outros cargos executivos, foi diretor administrativo financeiro da Camargo Corrêa Industrial e da Cimento Cauê (1993/1999) e da PMV (Participações Morro Vermelho), acionista controladora do grupo empresarial. Com passagens pelas multinacionais Arthur Andersen e Johnson & Jonhson, foi CFO da subsidiária brasileira da Sara Lee International (2004/2007), tendo sido responsável pela adequação da empresa às diretrizes da Lei Sarbanes Oxley (SOX), e foi vice-presidente administrativo-financeiro, no Brasil, da multinacional norte- americana Diveo (1999-2001). Henrique Ernesto Bianco é Diretor Presidente da HM Engenharia e Construções S/A, empresa que fundou, e que hoje pertence à CCDI. Graduado em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia de Barretos em 1974, com especialização pela USP São Carlos, Instituto Politécnico de Ribeirão Preto e Fundação Centro Nacional de Segurança, Higiene e Medicina no Trabalho (Engenharia de Segurança). Membro da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), do Ibracon (Instituto Brasileiro do Concreto), da ABENC (Associação Brasileira de Engenheiros Civis), do IBAPE (Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia), do COPMAT (Comitê dos Professores de Material de Construção). Presidiu a Associação Barretense de Engenharia Arquitetura e Agronomia, foi conselheiro e 2º Vice-Presidente do CREA SP entre 1977 e 1983. Foi Professor Titular na Faculdade de Engenharia de Barretos de 1975 a 1986. Atuou como Perito Avaliador, Engenheiro Fiscal e Responsável Técnico de diversos conjuntos Habitacionais da Companhia Habitacional Regional. Leonardo de Paiva Rocha é Diretor de Finanças e Relações com Investidores da CCDI desde 23 de abril de 2009. Graduado em Engenharia Mecânica pelo Instituto Militar de Engenharia/RJ (1981). Tem mestrado em Administração de Empresas na PUC/RJ (1989) com ênfase em Finanças e especialização em Administração de Marketing na FGV/SP (1991). Participou do CFO’ s Executive Program – University of Chicago em 2007. Com 27 anos de experiência nas áreas de Controladoria, Tesouraria, Planejamento Financeiro, Estratégico e Tributário, Compras e Informática; atuou em grandes empresas do mercado tais como: Coca-cola, Grupo Telefônica, Grupo Pão de Açúcar, HP Brasil e Globex Utilidades S/A (Ponto Frio). Tem profundo conhecimento de processos de Fusão & Aquisição de empresas e sólida experiência em estruturação de operações financeiras e de mercado de capitais. Foi presidente e é membro do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças – SP (IBEF-SP). Também é membro do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC). Maurício Barbosa é Diretor de Incorporação da Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário desde 2007. Maurício atua no mercado imobiliário desde 1997, quando ingressou na America Properties, empresa criada pelo Grupo Rossi para o desenvolvimento de empreendimentos nos segmentos de escritórios e residencial de alto padrão. Após a fusão com a Rossi Residencial, assumiu a posição de diretor em 2006, quando criou a área de loteamentos da empresa. É graduado em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), com especialização em Engenharia de Produção pela Fundação Vanzolini e em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Cláudio Sayeg é Diretor de Engenharia e de Relações com Clientes, é formado pela FEFAAP em Engenharia Civil e em Direito pelo Mackenzie, com Pós Graduação em Estrutura de Concreto Armado pela Universitá Politécnico di Milano – Itália, tendo sido Diretor de Gerenciamento de Obras na Bárbara Engenharia, antes de seu ingresso na CCDI. Apresentação Institucional 61

×