IGREJA METODISTA CENTRAL DE PIRACICABA
                             3º Domingo do Advento – Culto Vespertino
             ...
ACOLHIDA
        Prelúdio:
         Órgão: Fuga em Sol Maior, Georg Friedrich Haendel (1685-1759).
        Intróito:
     ...
as obras das trevas e revistamo-nos das armas da luz. Andemos dignamente, como em pleno dia, não em orgias e
    bebedices...
DEDICAÇÃO
    Oração Final e Bênção Apostólica (em pé)
    Coro e Orquestra
       Aleluia! - Georg Friedrich Haendel (168...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2005 12 11 culto vespertino - 3º domingo do advento

1.482 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.482
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2005 12 11 culto vespertino - 3º domingo do advento

  1. 1. IGREJA METODISTA CENTRAL DE PIRACICABA 3º Domingo do Advento – Culto Vespertino 11 de dezembro de 2005 Jesus Cristo O Príncipe Da Paz Participação especial do Coral Rev. James William Koger, da Igreja Metodista Central de Piracicaba, Solistas e do Conjunto de Câmera da Escola de Música de Piracicaba, Maestro Ernst Mahle (EMPEM) Regente convidado: Maestro Ernst Mahle “Glória” de Antonio Vivaldi “E a glória de Deus” e “Aleluia” de G. F. Haendel Celebrante: Rev. Paulo Dias Nogueira Organista: Jânea Falcão dos Santos Mendonça
  2. 2. ACOLHIDA Prelúdio: Órgão: Fuga em Sol Maior, Georg Friedrich Haendel (1685-1759). Intróito: Orquestra e Coral: E a glória de Deus, Georg Friedrich Haendel (1685-1759). Palavra de Acolhida: Rev. Paulo Dias Nogueira ADORAÇÃO Chamado à Adoração: leitura responsiva (em pé). O Reino do Messias Do tronco de Jessé sairá um rebento e das suas raízes monte, porque a terra se encherá do conhecimento do um renovo. Senhor, como as águas cobrem o mar. Repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o Naquele dia recorrerão as nações à raiz de Jessé que está Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de posta por estandarte dos povos; a glória lhe será a morada. conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e Levantará um estandarte para as nações, ajuntará de temor do Senhor. os desterrados de Israel e os dispersos de Judá recolherá Deleitar-se-á no temor do Senhor; não julgará segundo desde os quatro confins da terra. a vista dos seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir Nos últimos dias acontecerá que o monte da casa do dos seus ouvidos. Senhor será estabelecido no cume dos montes e se elevará sobre Mas julgará com justiça os pobres, e decidirá com os outeiro e para ele afluirão todos os povos. eqüidade a favor dos mansos da terra; ferirá a terra Irão muitas nações e dirão: Vinde e subamos com a vara de sua boca, e com o sopro dos seus lábios ao monte do Senhor e à casa do Deus de Jacó, para matará o perverso. que nos ensine os seus caminhos, andemos pelas suas A justiça será o cinto dos seus lombos e a fidelidade veredas; porque de Sião sairá a lei e a palavra do Senhor o cinto dos seus rins. de Jerusalém. O lobo habitará com o cordeiro e o leopardo se Ele julgará entre os povos e corrigirá muitas nações; deitará junto ao cabrito; o bezerro, o leão novo e o animal estes converterão as suas espadas em relhas de arados e suas cevado andarão juntos e um pequenino os guiará. lanças em podadeiras: uma nação não levantará espada contra A vaca e a ursa pastarão juntas e as suas crias juntas se outra nação, nem aprenderão mais a guerra. deitarão; o leão comerá palha com o boi. Vinde, ó casa de Jacó e andemos na luz do Senhor. Não se fará dano algum em todo o meu santo (Isaías 11: 1-7, 9, 10, 12; 2: 2-5) Oração de Adoração e Louvor Acendendo a Terceira Vela do Advento Hino Congregacional Graças pelo Natal (Hinário Evangélico nº 15). Nossas almas jubilosas, Se ao orvalho benfazejo, Nesta data sem igual, Pode a relva reviver, Rendem graças infinitas, Nossas almas ressequidas, Pelo dia de Natal. Têm em Cristo novo ser. Oh! milagre! Amor celeste Sol bendito de Justiça, Nossa carne enalteceu; Luz divina, ao teu calor, Fê-la um Templo, redimida, Nossa vida se restaura, Por Jesus, que nos nasceu! Ó bendito Redentor! CONFISSÃO Chamado à Confissão Leitura Bíblica E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos. Vai alta a noite, e vem chegando o dia. Deixemos, pois,
  3. 3. as obras das trevas e revistamo-nos das armas da luz. Andemos dignamente, como em pleno dia, não em orgias e bebedices, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e ciúmes; mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências. (Romanos 13: 11-14) Oração silenciosa (ajoelhados ou assentados). Declaração do perdão de Deus E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. Portanto, o SENHOR os entregará até ao tempo em que a que está em dores tiver dado à luz; então, o restante de seus irmãos voltará aos filhos de Israel. Ele se manterá firme e apascentará o povo na força do SENHOR, na majestade do nome do SENHOR, seu Deus; e eles habitarão seguros, porque, agora, será ele engrandecido até aos confins da terra. Este será a nossa paz. (Miquéias 5: 2-5b) LOUVOR Ato de Louvor e Ação de Graças Ofertas especiais de gratidão (Processional). Hino congregacional Cântico de Natal (Hinário Evangélico, nº 10) Noite jubilosa, Noite jubilosa, Noite jubilosa, Noite portentosa, Noite portentosa Noite portentosa Doce luz do feliz Natal! Doce luz do feliz Natal! Doce luz do feliz Natal! Deus conosco habita! Cristo nos liberta, Desce à terra um hino, Dádiva inaudita! Cristo, vida certa! A Jesus menino, Louvores ao Deus eternal! Louvores ao Deus eternal! Louvores ao Deus eternal! Consagração das ofertas como símbolo de nossa consagração a Deus. Coro e Orquestra, sob a regência do Maestro Ernest Mahle Glória de Antonio Vivaldi (1678-1741) Ernst Mahle (revisão) I Gloria in excelsis Deo. Glória a Deus nas alturas II Et in terra pax hominibus bonae voluntatis. E paz na terra aos homens por Ele amados. III Laudamus te, Benedicimus te, Adoramus te, Nós Vos louvamos, nos Vos bendizemos, Nós Vos Glorificamus te. adoramos, Nós Vos glorificamos. IV Gratias agimus tibi Nós Vos damos graças V propter magnam gloriam tuam. pela Vossa imensa glória. VI Domine Deus, Rex coelestis, Deus Pater omnipotens. Senhor Deus, Rei dos Céus, Deus Pai Onipotente VII Domine Fili unigenite, Iesu Christe. Jesus Cristo, filho unigênito do Pai, VIII Domine Deus, Agnus Dei, Filius Patris.Qui tollis peccata Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai, mundi, miserere nobis. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. IX Qui tollis peccata mundi, suscipe deprecationem nostram. vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. X Qui sedes ad dexteram Patris, miserere nobis. Vós que estais à direita do pai, tende piedade de nós. XI Quoniam tu solus Sanctus,Tu solus Dominus,Tu solus Só Vós sois o Santo, Só Vós, o Senhor, Só Vós Altissimus, Iesu Christe. o Altíssimo, Jesus Cristo. XII Cum Sancto Spiritu, in gloria Dei Patris.Amen. Com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém. EDIFICAÇÃO Sermão Rev. Paulo Dias Nogueira
  4. 4. DEDICAÇÃO Oração Final e Bênção Apostólica (em pé) Coro e Orquestra Aleluia! - Georg Friedrich Haendel (1685-1759) - (assentados) Saudação do Ministério do Acolhimento (assentados) Postlúdio Órgão: Air, Georg Friedrich Haendel (1685-1759). Coral Rev. James William Koger Sopranos: Áurea Alves de Moraes, Eliana Cecília Binatto, Isabel Martins, Joanice Vicente Casemiro, Margarida M. Coradini Marafon, Mirce Lavoura, Naly Lopes Guimarães, Nelci Gonçalves Correia, Nicéia N. Ramos de Souza, Ruth Sonia Marcondes Falci, Sheila Matos Hussar. Contraltos: Ataly Alves Deffende, Djanira Almeida Matiazzo, Ivonete Almeida Beissmann, Sidneia Garcia Y Garcia, Sonia Carmela Falci Dechen, Zenaide Pereira Rebeque. Tenores: Afonso Carlos Bettoni Roberto, Alexsandro Fernandes, Eduardo Alves Franco, Marcos Schiavon Villa Nova, Rafael Januário Franco de Moraes, Rodrigo Alan de Carvalho Bonbach. Baixos: Édison Roberto da Silva Lavoura, Elizeu Pozzani, Levi Eliseu dos Santos, Marco Estevão Hussar, Pedro Luís Franco de Moraes, Ronalde Segabinazzi. Ensaiadores: Joanice Vicente Casimiro, Rafael Januário Franco de Moraes, Sonia Carmela Falci Dechen. Regente: Sonia Carmela Falci Dechen. Solistas: Suzana Cabral (soprano) Suzel Cabral (sopranos) Sonia Carmela Falci Dechen (contralto) Conjunto de Câmera da Escola de Música de PiracicabaMaestro Ernst Mahle Primeiros violinos: Maria Lúcia Z. Krug, Liege Emerique, Paola Redivo. Segundos violinos: Juliano Vendemiatti, Jacqueline Oliveira, Beatriz Yu Marins. Violas: Alexandre Bragion, Marcos Rontani. Violoncelos: Fábio Belluco, Quirijn de Jong Van Lier. Contrabaixo: Juliano Brunelli. Cravo: Cidinha Mahle. Trompetes: Eliezer Tófoli, Eliezer Silva. Antonio Vivaldi (1678-1741) Conhecido por “Padre Ruivo” devido à cor de seus cabelos, nasceu em Veneza, onde trabalhou a maior parte de sua vida. Apesar de ser padre, passou a vida trabalhando como músico; durante 15 anos foi professor de música de um orfanato feminino em Veneza (Ospedale della Pieta). As meninas órfãs recebiam completa educação musical, cantando em corais e tocando em orquestras de boa qualidade. Apresentavam-se em concertos e com a venda dos ingressos mantinham o orfanato. Sua música é hoje bem conhecida, mas durante sua vida não chegou a ter grande repercussão. Morreu pobre em Viena e foi enterrado como indigente. Sua obra ficou desconhecida por muitos anos. Somente após a Segunda Guerra foram descobertos, em Turim, 27 volumes de manuscritos de Vivaldi com a maioria de suas obras, até então desconhecidas; entre eles o Glória, escrito em 1708 para a Ospedale della Pieta. Este maravilhoso Gloria, com suas melodias e ritmos brilhantes, é característico da música de Vivaldi, e junto com As Quatro Estações, é hoje uma de suas obras mais populares. Desde o começo, os acordes que abrem o “Gloria in excelsis Deo” e as brilhantes figuras dos violinos nos introduzem ao caráter da música de Vivaldi: repleta de sentimentos, alegria e luminosidade. O “Et in terra pax” transporta-nos para um cenário diferente: doce e melancólico, sugere uma paz mais desejada que verdadeira e é uma das partes mais belas de todo o Glória. O “Laudamus te”, dueto de sopranos, é outro exemplo da genialidade de Vivaldi; nos 2 movimentos seguintes sua originalidade é ainda maior, com uma introdução e fuga. Em “Nomine Deus’, a voz soprano e oboé entoam com devoção e pureza uma melodia belíssima. O ímpeto violento do “Quonian tu solus sanctus” parece voltar ao princípio do Gloria. “Cum sancto Spiritu” tem uma entrada vigorosa, onde Vivaldi mostra sua grande maestria. Beatriz Victória, professora da EMPEM

×