Apostila biologia ens medio 000

42.323 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
42.323
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
428
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila biologia ens medio 000

  1. 1. Biologia 1
  2. 2. ÍNDICE 1.0- A Origem da Vida e a Evolução dos Seres Vivos........................................... 02 1.1- Exercícios............................................................................................................06 2.0- Teorias Evolucionistas...................................................................................... 12 2.1- Exercícios............................................................................................................15 3.0- Características Gerais e Classificação dos Seres Vivos................................. 19 3.1- Exercícios............................................................................................................20 4.0- Citologia............................................................................................................. 23 4.1- Exercícios............................................................................................................35 5.0- Divisão Celular.................................................................................................. 40 5.1- Exercícios............................................................................................................51 6.0- Histologia........................................................................................................... 56 6.1- Exercícios............................................................................................................66 7.0- Genética............................................................................................................. 70 7.1- Exercícios............................................................................................................86 8.0- Ecologia..............................................................................................................94 8.1- Exercício............................................................................................................102 9.0- Interações Dinâmicas das Comunidades.......................................................107 9.1- Exercícios..........................................................................................................116 10.0- Relações Ecológicas em um Ecossistema.....................................................125 10.1- Exercícios........................................................................................................128 11.0- Fatores de Desequilíbrio Ecológico..............................................................131 11.1- Exercícios........................................................................................................140 12.0- Biologia e Programa de Saúde – AUTO-AVALIAÇÃO............................144 13.0- Bibliografia Consultada................................................................................149 2
  3. 3. ATIVIDADE DE ENSINO A ORIGEM DA VIDA E EVOLUÇÃO DOS SERES VIVOS Nesta atividade de ensino, você vai ler textos e resolver exercícios que lhe permitirão atingir os seguintes objetivos:  DISTINGUIR AS TEORIAS E HIPÓTESES SOBRE A ORIGEM DA VIDA.  IDENTIFICAR AS TEORIAS EVOLUCIONISTAS. 1 TEXTO: TEORIAS E HIPÓTESES SOBRE A ORIGEM DA VIDA O PROBLEMA Embora o homem tenha se considerado durante muito tempo como um ser todo especial, um elemento à parte no conjunto dos seres vivos, progressos relativamente recentes da biologia e de outras áreas do pensamento humano foram revelando que a natureza biológica de nossa espécie não é diferente, em sua essência, da natureza dos outros animais. Diante dos novos conhecimentos surgiram novas teorias, mas o problema da origem da vida é ainda um desafio, apesar de todo o progresso científico e tecnológico do século XX. Por isso, o que podemos apresentar para explicar o inicio da vida são apenas hipóteses ou teorias que comprovam esforço do homem, ao longo dos tempos, para descobrir a solução do problema: qual foi o fato que permitiu o aparecimento da vida e do homem na terra. TEORIA DA CRIAÇÃO ESPECIAL A teoria da criação especial atribui o aparecimento das diversas formas de vida e do homem a um ser sobrenatural, a uma força onipotente; os defensores dessa teoria não admitem a evolução. 3
  4. 4. TEORIA DA GERAÇÃO ESPONTÂNEA Há mais de 2.000 anos, na Grécia, Aristóteles e outros sábios da época acreditavam que a vida pudesse ser criada espontaneamente a partir da matéria bruta; baseados na existência de um princípio ativo. E a teoria da geração espontânea ou abiogênese. Este “princípio ativo” poderia produzir um ser vivo da matéria não-viva (lixo, terra, água etc.) desde que as condições fossem favoráveis. Até o final da idade media, cientistas e filósofos ilustres da época aceitavam esta teoria. A TEORIA DA GERAÇÃO ESPONTÂNEA OU ABIOGÊNESE EXPLICAVA A VIDA COMO SENDO ORIGINADA DA MATÉRIA NÃO–VIVA PELA AÇÃO DE UM “PRINCÍPIO ATIVO”, NA PRESENÇA DE ELEMENTOS FAVORÁVEIS. Embora a geração espontânea fosse aceita por todos, alguns homens com um modo de pensar bastante científico, começaram, a partir do século XVII, novos estudos. Em 1988, com uma experiência simples e bem controlada (Fig.1) o medico e biologista italiano Francisco Redi mostrou a fragilidade científica da teoria da geração espontânea. Redi colocou dentro de recipientes, substâncias orgânicas em decomposição. Alguns dos recipientes (à esquerda) foram cobertos, onde as moscas conseguiam entrar. Assim, ficou demonstrado que as larvas da carne podre desenvolvem-se de ovos de moscas e não da transformação da carne, como haviam afirmado os adeptos da abiogênese (geração espontânea). Os resultados de Redi fortaleceram a Biogênese, isto é, a teoria que admite a origem de um ser vivo somente a partir de outro ser vivo, através da reprodução. 4
  5. 5. Outro trabalho de grande significado para a queda da teoria da geração espontânea foi o de Louis Pasteur, que confirmou os trabalhos de Redi e fundamentou, de forma científica e definitiva, a teoria da biogênese. A figura 02 ilustra a experiência de Pasteur. Um líquido nutritivo (água, levedura de cerveja, suco de beterraba) é colocado em um balão de pescoço longo (1). O pescoço do balão é estirado. Após aquecimento, para formar um tubo fino e curvo, tipo “pescoço de cisne” (2). O líquido é fervido; esta operação mata todos os micróbios. O balão permanece estéril durante muito tempo (4). Sem o pescoço do tubo, o líquido nutritivo é rapidamente invadido por germes (5). Com esta experiência engenhosa, Pasteur também demonstrava que o líquido não havia perdido pela fervura suas propriedades de “abrigar vida”, como argumentavam seus opositores. Além disso, não se podia alegar a ausência do ar, uma vez que este entrava e saia livremente (apenas estava sendo filtrado). SEGUNDO A TEORIA DA BIOGÊNESE, OS SERES VIVOS SOMENTE SE ORIGINAM DE OUTROS SERES VIVOS POR MEIO DA REPRODUÇÃO. O PRIMEIRO SER VIVO Mas nosso problema inicial continua existindo: se por um lado foi demonstrado por Pasteur que toda vida se origina de outra vida, a pergunta permanece: como surgiu o primeiro ser vivo? Nos últimos 120 anos varias idéias sobre a origem da terra, sua idade, as condições primitivas da atmosfera foram surgindo. Em particular, verificou-se que os mesmos elementos que predominam nos organismos vivos (Carbono (C), hidrogênio (H), oxigênio (O) e nitrogênio (N). também existem fora deles; apenas nos organismos vivos esses elementos estão combinados de maneira à formar moléculas complexas, como proteínas, polissacarídeos (Açucares), lipídios (gorduras) e ácidos nucléicos (material genético), cujo papel estudaremos nas Atividades de Ensino (B). 5
  6. 6. A diferença básica entre matéria viva e matéria bruta estão, sobretudo na maneira como esses elementos (C, H, O e N) combinam-se (organização molecular). Se, no passado, na terra existissem condições adequadas, então, a vida poderia ter surgido a partir desses elementos químicos. IDÉIAS DE OPARIN Quem organizou e apresentou essas idéias, de maneira clara e coerente, foi o bioquímico russo Oparin. Suas principais idéias foram: a) A composição da atmosfera primitiva era diferente da atual. Não havia oxigênio e nitrogênio; existia amônia (NH3), metano (CH4), vapor de água (H2O) e hidrogênio (H2); b) Radiações ultravioletas, descargas elétricas e temperaturas elevadas fizeram com que esses compostos se combinassem, formando novas substâncias (Proteinóides); c) Quando a temperatura do solo diminuiu, surgiram os mares e esses proteinóides continuaram combinando-se, formando novas substâncias mais e mais complexas (coacervados). Como se vê na figura 3. d) Os coacervados ainda não seriam seres vivos, mas sim aglomerados de proteinóides, que se manteriam juntos, mergulhados no líquido circundante em forma de pequenas esferas, (microesferas). Mas em processo de transformação continua, atingindo um grau de complexidade bastante grande. Isso explicaria como surgiram as primeiras moléculas constituintes dos seres vivos e do seu isolamento do ambiente, formando uma estrutura pré-biologica. EXPERIÊNCIA DE MILLER E FOX Baseando-se nas idéias de Oparin, dois bioquímicos conseguiram, em laboratório simular as condições primitivas da terra e obtiveram moléculas de proteinóides. 6
  7. 7. Observaram que essas moléculas, quando líquido, formavam microesferas, isoladas do meio líquido por uma espécie de membrana, comprovando as idéias de Oparin. Logo, essas microesferas poderiam ter sido as precursoras dos seres vivos. Quando, em determinada fase de sua evolução, conseguiram reproduzir-se. Estas são as idéias defendidas hoje pelos cientistas e compõem o eixo da teoria da evolução molecular ou pré-biologica. HIPÓTESE HETEROTRÓFICA A hipótese mais aceita, atualmente, diz que esses primeiros seres vivos eram heterótrofos. Um ser heterótrofo é aquele que não tem capacidade de sintetizar seu próprio alimento. Ele obtém a matéria prima e a energia, necessária ao seu desenvolvimento, do meio em que vive. Ao contrario, um ser autótrofo é aquele que tem capacidade de sintetizar seu próprio alimento. A partir de substâncias inorgânicas e de energia, os autótrofos conseguem produzir as moléculas necessárias ao seu desenvolvimento. Os heterótrofos poderiam ter vivido, perfeitamente, nas condições dos mares primitivos, vistos que estes mares eram verdadeiras sopas nutritivas, ricos em matérias orgânicas. A hipótese que diz que os primeiros seres vivos eram autótrofos foi abandonada, pois é muito mais razoável pensar que os primeiros seres vivos eram bem simples, como os heterótrofos, dos que altamente complexos, como os autótrofos. SEGUNDO A HIPÓTESE HETEROTRÓFICA, OS PRIMEIROS SERES VIVOS OBTINHAM O SEU ALIMENTO DO MEIO CIRCUNDANTE, OS AUTÓTROFOS SURGIRAM DEPOIS. 1 EXERCÍCIOS VERIFIQUE O QUE APRENDEU DO ESTUDO DO TEXTO, FAZENDO OS EXERCÍCIOS A SEGUIR, NÃO TENTE RESOLVÊ-LOS SEM TER CERTEZA DA RESPOSTA QUE VAI DAR. PARA RESPONDÊ-LOS VOCÊ DEVE SABER: • DE QUE TRATA A TEORIA DA GERAÇÃO ESPONTÂNEA OU ABIOGÊNESE E A TEORIA DA BIOGÊNESE. • COMO SURGIRAM OS PRIMEIROS SERES VIVOS. • DE QUE TRATA A HIPÓTESE HETEROTRÓFICA. 7
  8. 8. SE VOCÊ TEM ALGUMA DÚVIDA, RELEIA OS TEXTOS ANTES DE FAZER OS EXERCÍCIOS, CONFIRA SUAS RESPOSTAS NA CHAVE DE CORREÇÃO E LEIA OS COMENTÁRIOS LÁ FEITOS. I. ESCREVA, NOS PARÊNTESES, V (VERDADEIRA) OU F (FALSA) EM CADA AFIRMATIVA. CORRIJA EM SEGUIDA AS AFIRMATIVAS FALSAS. 1. ( ) A teoria da geração espontânea era baseada na crença de que a vida podia ser criada a partir da matéria não–viva pela existência de um “Princípio Ativo” ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 2. ( ) O “Princípio Ativo”, segundo os adeptos da geração espontânea, era uma substância que toda matéria não-viva possuía. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 3. ( ) Segundo a teoria da biogênese, os seres vivos somente se originam de outros seres vivos por meio de reprodução. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 4. ( ) A teoria da biogênese foi comprovada definitivamente pelos trabalhos de Pasteur. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 5. ( ) Segundo Oparin, a vida poderia ter surgido pela evolução dos sistemas químicos existentes na terra primitiva. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 6. ( ) As condições da terra primitiva eram muito semelhantes as atuais. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 8
  9. 9. 7. ( ) Coacervados são aglomerados de proteinóides formando gotículas que ficam mergulhadas no líquido circundante, mas isoladas do ambiente. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 8. ( ) Os coacervados complexos são seres vivos formados pela reunião de coacervados simples. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ II. ASSINALE AS RESPOSTAS CORRETAS, COM X NOS PARÊNTESES. 1. A experiência de Redi, na qual se comprovou que os “vermes” que apareciam na carne decomposta não eram originados dela, mas que eram larvas de moscas, introduziu a teoria da: a. ( ) criação especial; b. ( ) geração espontânea; c. ( ) Biogênese. 2. Algumas pessoas, hoje em dia, acreditam que o “bicho de fruta, fruta é”. Acreditar que os bichos da fruta são partes da própria fruta demonstra a crença na teoria da: a. ( ) criação especial; b. ( ) geração espontânea; c. ( ) Biogênese. 3. Segundo algumas teorias, as condições que permitiram o surgimento de vida no planeta terra foram: a. ( ) presença de água, amônia, metano e hidrogênio, ausência de radiações. b. ( ) presença de carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio, combinados não com outros elementos. c. ( ) presença de água, metano amônia e hidrogênio e grandes doses de radiações. 4. Ao dissolver as moléculas de proteínas em água levemente salgada, Fox obteve grupos de moléculas orgânicas isoladas do meio circundante, as quais deu nome de: a. ( ) proteinóides; b. ( ) microesferas; c. ( ) coacervados. 9
  10. 10. 5. O isolamento interno das microesferas proteinóides em água possibilitou uma evolução diferente cada vez maior em relação ao meio ambiente através de: a. ( ) reações químicas internas; b. ( ) divisões sucessivas; c. ( ) reações externas. 6. Podemos afirma que as primitivas microesferas adquiriram vida, quando se tornaram capazes de: a. ( ) nutrição; b. ( ) reprodução; c. ( ) locomoção. 7. A hipótese heterotrófica considera que os seres vivos primitivos eram capazes de: a. ( ) produzir seu próprio alimento; b. ( ) realizar a fotossíntese; c. ( ) retirar seu alimento do meio circundante; III. RESPONDA ÀS QUESTÕES COM SUAS PRÓPRIAS PALAVRAS E REFLITA BEM ANTES DE FAZÊ-LAS. 1. As pessoas que acreditavam na geração espontânea não podiam ser consideradas tolas e ignorantes. Muitas eram pessoas que se destacavam socialmente e também pela cultura e saber. Por que levaram aproximadamente dois mil anos acreditando na geração espontânea? ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ 2. A teoria da biogênese veio substituir a teoria da geração espontânea. As bases científicas da biogênese a tornam valida até hoje. Você acha que a biogênese resolveu a teoria da origem da vida? Por quê? ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ 10
  11. 11. 3. Qual a importância da experiência de Miller? ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ 4. Por que a hipótese heterotrófica afirma que os seres autótrofos surgiram após os Heterótrofos? ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ 5. Compare a origem da vida proposta no texto com a teoria da geração espontânea e dê a sua opinião sobre as semelhantes e/ou diferenças. ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ 1 CHAVE DA CORREÇÃO I- 1. (V); 2. (F) – O “princípio ativo” citado na teoria da geração espontânea era um tipo de energia de capacidade para criar em determinadas condições. 3. (V); 4. (V); 5. (V); 6. (F) – As condições da terra primitiva eram muito diferentes das atuais. Na terra primitiva, a crosta, em formação, era ainda muito quente. A sua atmosfera era constituída principalmente de metano, amônia, hidrogênio e vapor d’água, e existiam fortes descargas elétricas e de raios ultravioleta. 7. (V); 11
  12. 12. 8. (F) – Os coacervados complexos não são seres vivos. São um grupo de moléculas orgânicas isoladas do ambiente. São consideradas estruturas pré- biológicas. II - 1. c. (X) Biogênese; 2. b. (X) geração espontânea; 3. c. (X) presença de água, metano, amônia e hidrogênio e grandes doses de radiações; 4. b. (X) microesferas; 5. a. (X) reações químicas internas; 6. b. (X) reprodução; 7. c. (X) retirar seu alimento do meio circundante; III - 1. Você pode ter respondido várias coisas, mas a resposta essencialmente correta é a natureza do conhecimento científico. O conhecimento considerado científico naquela época diferia profundamente do conhecimento científico da atualidade. → As pessoas daquela época não possuíam um método de trabalho científico, de acordo com o trabalho científico moderno, o que lhes permitia chegar a conclusões apressadas. 2. Você deve ter respondido que não, porque a teoria da biogênese somente transferiu o problema para outra área. Ela explica apenas como os seres vivos surgem atualmente e não como os primeiros seres vivos apareceram. → Podemos afirmar que a teoria da biogênese possibilitou o ressurgimento do problema sobre a origem da vida. 3. A importância da experiência de Miller reside na síntese de moléculas de proteinóides a partir de moléculas inorgânicas, reproduzindo as condições da terra primitiva. → Foi também a primeira comprovação experimental da teoria. 4. Porque as reações autotróficas são complexas e provavelmente não poderiam ser realizadas por organismos tão simples. 5. Semelhanças: Ambas propõem o aparecimento da vida a partir da matéria inorgânica. → Diferenças: A geração espontânea propõe um aparecimento espontâneo e instantâneo da vida a partir de um princípio vital; e uma criação continua. → A origem da vida, proposta na teoria molecular, e o surgimento espontâneo da matéria viva a partir da não-viva, ao longo de milhões de anos de evolução pré-biologica. 12
  13. 13. 2 TEXTO: TEORIAS EVOLUCIONISTAS Predominou no passado a idéia de que as espécies fixas e imutáveis teriam sido colocadas em lugares predominados, vivendo como resultado de uma escolha feita por alguma entidade. Tal idéia fixista foi combatida, de inicio, lentamente, por outra que propunha um processo de substituição gradual de uma espécie por outra, através de adaptações a ambientes, em continuo processo de mudança. Essa corrente de pensamento, transformação, somente tomou corpo a partir de meados do século passado é a base do que se pode caracterizar como a evolução dos seres vivos a partir de espécies pré-existentes. É exatamente isso que propõe a transformação, que explica a adaptação como um processo dinâmico e não estático como queria o fixismo. Surge daí a idéia de evolução: processo através do qual os seres vivos se adaptam ao ambiente. Perceba que a idéia de transformação não implica necessariamente uma rejeição de idéia de criação divina. A transformação apenas rejeita a idéia de espécies imutáveis, criadas especialmente, como sugerem os textos bíblicos. TEORIA DE LAMARCK Um dos primeiros adeptos do transformismo foi o biólogo francês Lamarck que elaborou uma teoria de evolução desprovida de fundamento científico. Segundo ele, uma grande mudança no ambiente provocaria, em uma espécie, a necessidade de se modificar, o que levaria a mudança de hábitos. Com isso, o animal usaria continuamente um órgão ou membro, desenvolvendo-o. Neste caso, o ambiente seria o responsável direto pelas modificações nos seres vivos, e estes transmitiriam essas mudanças aos seus descendentes, aperfeiçoando a espécie ao longo das gerações. Logo, os principais pontos da teoria de Lamarck são: A) LEI USO E DESUSO – O USO DE UM ÓRGÃO PODE DESENVOLVÊ-LO, ENQUANTO O DESUSO ATROFIA-O; B) LEI DA HERANÇA DOS CARACTERES ADQUIRIDOS - OS CARACTERES ADQUIRIDOS PELO USO OU PELO DESUSO SÃO TRANSMISSÍVEIS AS NOVAS GERAÇÕES; PRINCÍPIO BÁSICO - HERANÇA DOS CARACTERES ADQUIRIDOS; 13
  14. 14. TEORIA DE DARWIN Também chamada Teoria da Seleção Natural ou Darwinismo, foi formulada no final do século passado e é aceita até hoje. Só não é completa, pois a época de suas proposições, não eram conhecidos os mecanismos de transmissão hereditária, nem a estrutura do material genético. Pode ser assim explicada:  Variabilidade → Os seres vivos de uma pequena espécie tenderiam a produzir um grande número de indivíduos com pequenas diferenças individuais.  Seleção natural → O ambiente imporia uma série de obstáculos à sobrevivência a reprodução e, nesse ambiente, os indivíduos mais adaptados as condições do meio sobreviveriam e transmitiriam geneticamente essas variações aos seus descendentes.  Adaptação → É conseqüência da seleção natural, agindo sobre a variação. Lamark e Darwin frente a frente: o tamanho do pescoço das girafas TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO Darwin demonstrou ser a seleção natural o fator orientador da evolução, uma explicação científica para a origem da variabilidade dos organismos. 14
  15. 15. Essas explicações só foram dadas após sua morte, pela Genética, ramo da biologia que, efetivamente, surgiu no século XX. Hoje, sabe-se que a variação em grau tão amplo pode, de fato, ocorrer, em grande parte pelas mutações. MUTAÇÃO É O PROCESSO PELO QUAL UM GENE SOFRE UMA ALTERAÇÃO HEREDITÁRIA EM SUA ESTRUTURA, PASSANDO A TER DETERMINADAS CARACTERÍSTICAS DIFERENTES DAS CONDICIONADAS PELO GENE ORIGINAL. A partir do conhecimento da existência das mutações e recombinação genética, que são fontes de variabilidade entre as espécies, o darwinismo foi apenas completado, surgindo então o chamado neodarwinismo ou teoria sintética da evolução. SELEÇÃO NATURAL VARIABILIDADE ADAPTAÇÃO RECOMBINAÇÃO MUTAÇÕES GENÉTICA PRINCÍPIO BÁSICO MUTAÇÕES Esta teoria é a que hoje os pesquisadores aceitam e continuam estudando. COMPROVAÇÃO DAS TEORIAS A teoria da evolução atualmente é um fato biológico suficientemente comprovado. • Utilizando-se dos fosseis (restos ou vestígios comparada) e anatômicas (anatomia comparada) existentes entre alguns animais, especialmente os vertebrados; 15
  16. 16. • As semelhanças fisiológicas (fisiologia comparada) e químicas de algumas enzimas e hormônios de animais pertencentes a grupos diferentes; • A existência de órgãos vestigiais (órgão que não apresentam uso e têm tamanhos reduzidos). Tais órgãos eram necessários no passado, mas perderam a utilidade, devido as alterações no ambiente e nos hábitos do animal. No corpo humano podemos citar: o apêndice (prolongamento do intestino), os dentes caninos; Conclui-se, então, que os estudos sobre e evolução dos seres vivos avançam na vida na medida que surgem novas técnicas laboratoriais, e desenvolvem- se outras áreas como a bioquímica, a zoologia, a botânica, etc, pois quanto mais se pesquisa o assunto mais se percebe quantas perguntas estão sem resposta. 2 EXERCÍCIOS PARA RESOLVER OS EXERCÍCIOS, VOCÊ DEVE SABER DO QUE TRATAM. • A TEORIA DE LAMARCK • A TEORIA DE DARWIN • A TEORIA SINTÉTICA DO NEODARWINISMO SE VOCÊ TEM ALGUMA DÚVIDA, RELEIA OS TEXTOS ANTES DE RESOLVER OS EXERCÍCIOS. CONFIRA SUAS RESPOSTA NA CHAVE DE CORREÇÃO. I - ASSINALE, COM UM X NOS PARÊNTESES, A ÚNICA ALTERNATIVA CORRETA EM CADA QUESTÃO. 1. Na luta pela a vida, certamente, os mais fortes têm mais possibilidades de sobreviver. Essa afirmação refere-se aos trabalhos de: a. ( ) Lamarck; b. ( ) De Vries; c. ( ) Darwin; d. ( ) Weisman; 2. O uso desenvolve um órgão enquanto o desuso o atrofia. Este enunciado caracteriza a lei do uso e desuso, estabelecido por: a. ( ) Darwin; b. ( ) Weisman; c. ( ) De Vries; d. ( ) Lamarck; 3. O mecanismo básico de evolução, segundo o ponto de vista de Darwin, foi a (o): a. ( ) mutação; b. ( ) acaso; c. ( ) seleção natural; d. ( ) adaptação. 16
  17. 17. 4. A teoria da seleção natural leva em conta principalmente: a. ( ) A sobrevivência dos indivíduos melhor dotados com relação a adaptação ao ambiente em que vivem; b. ( ) A herança dos caracteres adquiridos; c. ( ) As mutações; d. ( ) A lei do uso e desuso; 5. A teoria lamarckista da evolução baseia-se na: a. ( ) ocorrência de mutações espontâneas; b. ( ) ocorrência de mutações dirigidas; c. ( ) herança do uso e do desuso; d. ( ) herança de caracteres adquiridos; 6. A teoria lamarckista de evolução baseia-se na: a. ( ) as teorias de Lamarck e Darwin; b. ( ) apenas a teoria de Lamarck; c. ( ) apenas a teoria de Darwin; d. ( ) o neodarwinismo; 7. Animais que precisam correr muito para escapar de seus inimigos desenvolvem muito os músculos das pernas e transmitem esta característica aos seus descendentes. Esta afirmação caracteriza: a .( ) mutação – seleção natural; b. ( ) transmissão hereditária de caracteres adquiridos - seleção natural; c. ( ) uso e desuso – transmissão hereditária de caracteres adquiridos; d. ( ) uso e desuso – seleção natural; 8. Os fosseis constituem: a. ( ) um documento paleontológico sem relação com as teorias da evolução; b. ( ) uma prova de que os seres vivos evoluíram; c. ( ) uma prova de que existem várias categorias de seres vivo; d. ( ) um documento para o estudo de anatomia comparada; 9. Entre as provas da evolução podemos destacar: a. ( ) a anatomia comparada e a fisiologia comparada. b. ( ) a embriologia comparada. c. ( ) os órgãos vestigiais e os fosseis. e. ( ) todas as alternativas estão corretas. 17
  18. 18. II – REFLITA E RESPONDA AS QUESTÕES: 1. Segundo Lamarck, as primeiras girafas que surgiram na terra tinham pescoço curto e se alimentavam da vegetação, mais baixa. À medida que essa vegetação ia escasseando havia necessidade de os animais se esticarem para apanhar folhas situadas em galhos mais altos. Desta forma, o pescoço tornava-se mais comprido. Ao se cruzarem, as girafas davam descendentes com pescoço cada vez maior até ser atingido o comprimento do pescoço das girafas atuais. Que explicação teria dado Darwin para esse fato? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 2. Por que a teoria de Lamarck está errada? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 3. Qual a principal diferença entre as idéias de Lamarck e de Darwin, se ambos achavam que o meio ambiente era um dos responsáveis pelo processo evolutivo? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 4. A teoria de Darwin é aceita até hoje? O que faltou para que ela fosse completa? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 2 CHAVE DE CORREÇÃO I- 1. C. (X) Darwin; 2. D. (X) Lamarck; 3. C. (X) seleção natural; 18
  19. 19. 4. A. (X) a sobrevivência dos indivíduos melhor dotados com relação a adaptação ao ambiente em que vivem; 5.D. (X) herança de caracteres adquiridos; 6.B. (X) apenas a teoria de Lamarck; 7. A. (X) uma prova de que os seres vivos evoluíram; 8. B. (X) uma prova de que os seres vivos evoluíram; 9. D. (X) todos as alternativas estão corretas; II - Suas respostas devem ter sido semelhantes a estas: 1. Para Darwin sempre houve girafas de pescoço curto e girafas de pescoço longo. À medida que a vegetação baixa, ia escasseando, as girafas de pescoço curto, que dela se alimentava; eram prejudicadas, morrendo em maior número e deixando menos descendentes que as de pescoço longo. Estas podendo alimentar-se de folhas situadas em galhos mais altos, tinham oportunidade de sobreviver. 2. A teoria de Lamarck esta errada, porque supõe que os caracteres adquiridos se transmitem hereditariamente, o que jamais ocorre. 3. A principal diferença entre as idéias de Lamarck e Darwin consiste no seguinte: enquanto para Lamarck o princípio básico do processo evolutivo era a herança dos caracteres adquiridos, para Darwin o princípio básico do processo evolutivo era a seleção natural. 4. A teoria de Darwin e aceita até hoje. Ela só não é completa, porque faltou uma explicação científica para a origem da variabilidade dos organismos, pois o mecanismo de transmissão hereditária dos caracteres era ainda desconhecido. → Segundo o neodarwinismo, a teoria da evolução atualmente aceita, é a origem fundamental da variabilidade dos organismos e a mutação. 19
  20. 20. ATIVIDADE DE ENSINO CARACTERÍSTICAS GERAIS E CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS Nesta atividade de ensino, você vai ler textos e resolver exercícios que lhe permitirá atingir o seguinte objetivo: DISTINGUIR AS CARACTERÍSTICAS DOS SERES VIVOS: NUTRIÇÃO E REPRODUÇÃO, FORMA E TAMANHO, COMPOSIÇÃO QUÍMICA, ORGANIZAÇÃO CELULAR, IRRITABILIDADE E MOVIMENTO, CICLO VITAL, REGENERAÇÃO E AUTO-REGULAÇÃO, ADAPTAÇÃO, HEREDITÁRIA. 1 TEXTO: CARACTERÍSTICAS GERAIS E CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. SISTEMAS DE CLASSIFICAÇÃO Não é necessário uma formação biológica para se perceber a imensa variedade de bichos e plantas existentes na natureza. Embora a finalidade da biologia não seja formar listas de bichos e plantas nem apenas descrevê-los, é importante ter-se uma idéia razoavelmente organizada sobre o conjunto de seres vivos. Para organizar e separar os seres vivos, os biólogos usam critérios baseados na evolução deles, ou seja no grau de parentesco existente entre eles. No princípio do século, os biólogos reuniram-se em um congresso para escolher um sistema de classificação biológica universal. Optaram pelo sistema criada por Lineu, cientista sueco que viveu no século XXIII, segundo o qual os seres vivos seriam agrupados de acordo com o grau de semelhanças estruturais (quanto a forma, fisiológica, embriológica). Assim, o sistema foi organizado da seguinte maneira: as espécies conhecidas são agrupadas em conjuntos de espécies parecidas entre si, chamados gêneros. O número de espécies reunidas em um gênero é muito variável; alguns 20
  21. 21. englobam milhões de espécies, outros são constituídos por uma chamada família. As famílias parecidas formam ordens. As ordens são agrupadas em classes. As classes semelhantes formam filos. E os filos agrupados em reinos. Reinos Filos Classes Ordens Famílias Gêneros Espécies Espécie, gênero, família ordem, classe, filo e reino são categorias básicas do sistema de classificação biológica. Às vezes é conveniente criar subdivisões das categorias. Assim, pode-se ter subespécie, subclasse, superclasse, etc. CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO Numa das primeiras propostas de classificação, os seres vivos foram divididos em dois grandes grupos: O Reino Animal e o Reino Vegetal, essa separação usava o critério de nutrição. 1 EXERCÍCIO VOCÊ AGORA VAI VERIFICAR O QUE APRENDEU DO ESTUDO DO TEXTO E, SE FOR O CASO O QUE PRECISA ESTUDAR MAIS. NÃO TENTE RESOLVER OS EXERCÍCIOS SEM TER CERTEZA DA RESPOSTA QUE VAI DAR, PARA RESOLVÊ-LOS VOCÊ DEVE SABER: COMO SÃO CLASSIFICADOS OS SERES VIVOS ATUALMENTE 21
  22. 22. SE VOCÊ TEM ALGUMA DÚVIDA, RELEIA AS EXPLICAÇÕES ANTES DE RESOLVER OS EXERCÍCIOS, C ONFIRA SUAS RESPOSTAS NA CHAVE DE CORREÇÃO. I - ASSINALE, COM UM X NOS PARÊNTESES, A ÚNICA ALTERNATIVA CORRETA. 1. O reino monera engloba basicamente os organismos unicelulares. Pertencem a este reino. a. ( ) as bactérias e algas cianofíceas; c. ( ) os protozoários; b. ( ) as algas pardas e fungos; d .( ) as algas vermelhas; 2. Os celenterados são animais: a .( ) marinhos, somente; b. ( ) terrestre, somente; c. ( ) lacustres, somente; d. ( ) de água doce ou salgada; 3. Entre os equinodermos podemos destacar os: a. ( ) peixes; c. ( ) mamíferos; b. ( ) pepinos- do –mar; d. ( ) insetos; 4. São características exclusivas dos cordados: a. ( ) tudo nervoso, notocorda e fendas braquiais; b. ( ) notocorda e fendas braquiais; c. ( ) tudo nervoso, concha e notocorda; d. ( ) fendas braquiais e tudo nervoso; 5. Podemos afirmar que: a. ( ) todo vertebrado é protocordado; b. ( ) todo cordado é vertebrado; c. ( ) todo protocodado é vertebrado; d. ( ) todo vertebrado e cordado; II - RELACIONE AS COLUNAS, ESCREVENDO, NOS PARÊNTESES, A LETRA ADEQUADA. 1. ( ) Reino Metazoa A - inclui os vegetais, desde os musgos até as plantas angiospermas; 2. ( ) Reino Metáfita B - inclui as bactérias, as cianofíceas e os vírus; C - inclui os animais, desde as esponjas até os 22
  23. 23. 3. ( ) Reino Protista cordados; D - inclui todas as algas, os fungos e os 4. ( ) Reino Monera protozoários; III - REFLITA E RESPONDA: 1. O Reino Metazoa abriga uma enorme variedade de espécies, desde animais mais simples até seres de grande complexidade. Que características permitem a inclusão dessa enorme variedade de seres de um mesmo reino? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 2. O que acontecerá com uma espécie cujos componentes se reproduzem mal, com muita dificuldade? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 3. A que se deve a grande diversidade de animais e vegetais que observamos hoje na natureza? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 1 CHAVE DE CORREÇÃO I- 1. a. ( X ) as bactérias e as algas cianofíceas; 2. d. ( X ) de água doce ou salgada; 3. b. ( X ) pepinos-do-mar; 4. a. ( X ) tudo nervoso, notocorda e fendas braquiais; 5. d. ( X ) todo vertebrado é cordado; II - 1. ( C ); 2. ( A ); 23
  24. 24. 3. ( D ); 4. ( B ); III - Suas respostas devem ter sido semelhantes a estas: 1. Entre as características compartilhadas pelos diversos filos animais que compõem o reino Metazoa, pode ser citada a forma de nutrição heterotrófica e organização pluricelular. 2. Uma espécie, cujos componentes se reproduzem mal, com muita dificuldade, tenderá ao desaparecimento, pois, em cada geração, haverá um número menor de representantes. 3. A grande diversidade de animais e vegetais que observamos hoje na natureza deve-se as inúmeras tentativas de adaptação dos seres vivos aos diferentes meios. ATIVIDADE DE ENSINO C CITOLOGIA Ao completar o estudo dos textos e resolver os exercícios apresentados nesta atividade de ensino, você vai esta em condições de: 1- IDENTIFICAR AS CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS CÉLULAS E A FUNÇÃO E CONSTITUIÇÃO DAS PRINCIPAIS ESTRUTURAS CELULARES. 2- DIFERENCIAR OS PROCESSOS DE DIVISÃO CELULAR: MITOSE E MEIOSE. A citologia, ciência que estuda a célula, desenvolveu-se a partir da descoberta do microscópio óptico, no século XVIII. Um físico inglês, Robert Hooke, foi a primeira pessoa a observar as células. Logo após vários cientistas se interessaram pelo seu estudo. Os biólogos alemães Schleiden e Schawnm (1838 – 1839), com base em suas próprias observações e nas de outros autores, formularam a teoria celular. Segundo a teoria celular todo ser vivo é formado por células e por produtos dessas células. 24
  25. 25. O aparecimento da teoria celular permitiu vislumbrar uma ordem geral, um princípio básico em meio toda aquela diversidade dos seres vivos: todos eram constituídos de células. Os biólogos puderam perceber a existência de um padrão comum a todos os seres vivos- o padrão celular – e se concentraram cada vez mais, no estudo da unidade fundamental de vida que é a célula. Surgiu, assim, a Citologia. A partir do conhecimento dos processos vitais básicos que acontecem na célula é que se tornou possível a compreensão do funcionamento dos organismos como um todo. FORMA E FUNÇÃO DAS CÉLULAS A célula é a unidade básica da vida animal e vegetal; é a menor porção de um organismo capaz de viver, como unidade dependente de um todo ou livremente, sob determinadas condições. Os sais minerais existem nos seres vivos na forma cristalina (constituindo esqueletos, carapaça, a casca de ovos, etc.) e dissociado em íons. Os sais minerais dissociados em íons concentram e funções variadas, tais como: sódio (Na+) e potássio (K+) (participam dos fenômenos de condução nervosa); cálcio (Ca++) (participam do processo de coagulação sangüínea); ferro (Fe+) (presente nas células sanguíneas). Os constituintes orgânicos são representados principalmente pelas proteínas, carboidrato, lipídios e ácidos nucléicos. PROTEÍNAS As proteínas são os mais importantes componentes dos seres vivos. Suas moléculas são formadas por C (carbono), H (hidrogênio), O (oxigênio) e N (nitrogênio). Em alguns casos aparece também o S (enxofre) ou o P (fósforo). As proteínas exercem importantes funções no organismo. Estas funções são: • Função plástica (participam da construção de matéria viva); • Função catalisadora (facilitam as reações químicas celulares); • Função de defesa (funcionam como anticorpos); • Função coordenadora e reguladora do metabolismo (funcionam como hormônios); As proteínas são moléculas grandes (macromoléculas) constituídas de unidades menores denominadas aminoácidos. No total são 20 aminoácidos. Na natureza, apenas os vegetais produzem vinte aminoácidos a partir dos quais são sintetizadas as proteínas. Os animais produzem alguns e obtêm os outros, 25
  26. 26. alimentando-se dos vegetais. São considerados naturais os aminoácidos fabricados pelo animal e essenciais, que são obtidos pela alimentação. Os aminoácidos podem unir-se, formando cadeias mais ou menos longas. Os dipeptídeos são compostos por dois aminoácidos; tripeptídeos por três, os polipeptídeos, por vários aminoácidos. Uma molécula de proteína pode ser formada por um ou mais filamentos peptídicos. A seqüência dos aminoácidos no filamento peptídico determina as características próprias de cada tipo de proteína. As enzimas, por exemplo, são proteínas produzidas pelas células a atuam como biocatalizadores. Através da sua ação as enzimas multiplicam milhares de vezes a velocidade das reações químicas que ocorrem nos organismos vivos. As enzimas atuam em concentrações muito baixas e não se alteram pelas reações que provocam. CARBOIDRATOS E LIPÍDIOS Entre os constituintes orgânicos vamos encontrar os carboidratos (açucares) e os lipídios (gorduras). Ambos são compostos orgânicos que representam uma importante fonte de energia para o organismo. Suas moléculas são formadas de C (carbono), H (hidrogênio) e O (oxigênio). Os lipídios são substâncias combustíveis e fornecem mais caloria por grama do que os carboidratos. Como alimento fornecem os ácidos graxos essências que não podem ser sintetizados pelos animais. Os lipídios exercem várias funções: • São alimentos energéticos; • Funcionam como reserva alimentar; • Funcionam como isolante térmico; • Participam da composição química das membranas nas células vivas, juntamente com as proteínas; Biocatalizadores: substâncias que aceitam as reações orgânicas nos seres vivos. Elas são unidades morfofisiológicas, porque além de formar o corpo dos organismos, realiza todas as funções, que são necessárias a sua vida. A forma e a função das células variam entre os seres unicelulares e os seres pluricelulares. Cada célula tem uma forma adaptada à sua função e que é controlada pelos seus genes Nos seres unicelulares, constituídos de uma só célula, todas as funções 26
  27. 27. vitais são realizadas por esta única célula. (Fig. 23) Nos seres pluricelulares, as células são adaptadas para a realização de diferentes funções. (Fig.24) CONSTITUIÇÃO QUÍMICA DAS CÉLULAS A composição química da célula varia nos diferentes seres vivos e nos diferentes tecidos Existem, entretanto, substâncias comuns a todas as células. Essas substâncias abrangem dois grupos que são as inorgânicas e as orgânicas. Os constituintes inorgânicos da célula são a água e os sais minerais. A quantidade de água varia de acordo com a natureza do ser vivo, com tipo de tecido e diminui com o aumento da idade, se considerarmos os vertebrados terrestres de um modo geral . 27
  28. 28. A água é muito importante do ponto de vista biológico devido às suas propriedades físico – químico: • É o solvente dos íons minerais e de outras substâncias; • Permite a atuação das enzimas nos processos metabólicos da célula; • É o veículo de aquisição e eliminação de substâncias pelas células; • Permite a manutenção da estabilidade da concentração intracelular. ÁCIDOS NUCLÉICOS Os ácidos nucléicos mais importantes para a célula são o desoxirribonucléico (ADN ou DNA) e o ribonucléico (ARN ou RNA), que constituem o material hereditário dos seres vivos. São moléculas gigantes constituídas por pequenas unidades ligadas entre si, os nucleotídeos. (Fig. 25). Uma molécula de acido nucléico é dita, portanto, um polinucleotídeo. Neste sentindo, ácidos nucléicos são semelhantes a moléculas de proteínas, também gigantes, e também constituídas por pequenas unidades ligadas entre si. Um nucleotídeo é constituído por um acido fosfórico, um pentose (açúcar de 5 C), e uma base nitrogenada. No DNA, pentose é sempre a desoxirribose; no RNA, a pentose é chamada ribose. ácido fosfórico Pentose ( açúcar 5C) Base Hidrogenada NUCLEOTÍDEO ( Fig. 25) As bases nitrogenadas são cinco: adenina (A), guanina (G), citosina (C), timina (T) e uracila (U). As três primeiras (A, G e C) fazem parte dos nucleotídeos de DNA e RNA. A timina só se encontra no DNA, enquanto a uracila só se encontra no RNA. (Fig.26) DNA RNA 28
  29. 29. Os 4 nucleotídeos do DNA Os 4 nucleotídeos do RNA D A R A D G R G D C R C D T R U D DESOXIRRIBOSE R RIBOSE Watson e Crick, usando técnicas de difração de raios-X, propuseram para o DNA um modelo que vem sendo confirmado por todos os dados experimentais. O modelo de Watson propõe o seguinte: A molécula da DNA é constituída por 2 filamentos. Cada filamento é composto por vários nucleotídeos. As duas cadeias são ligadas entre si através de suas bases nitrogenadas. Só pode haver ligação entre pares definidos: assim, adenina sempre se liga à timina e citosina sempre se liga a guanina. O modelo propõe que as duas fileiras de nucleotídeos estejam torcidas uma sobre a outra formando uma dupla hélice você verifica na (Fig. 27) Dessa forma, a molécula de DNA pode ser comparada a uma escada de corda retorcida: os “degraus” correspondem aos pares de bases nitrogenadas e o “corrimão”, as moléculas de ácido fosfórico e pentose, alternadamente. Deve ficar para você que existem infinitos tipos de DNA, que variam quanto ao número de nucleotídeos e a sua disposição. Ainda assim, os 4 tipos de nucleotídeos são sempre os mesmo para qualquer ser vivo. 29
  30. 30. Fig. 27 A organização padrão de uma célula eucariótica consiste de membrana plasmática, citoplasma, núcleo e inúmeras estruturas diferenciadas (orgânulos). Para melhor entendimento, estudaremos uma célula de tecido animal e uma célula de tecido vegetal. Como comparação importante, analisaremos também as estruturas e o padrão de organização de um ser procariótico (no caso uma bactéria). 30
  31. 31. Observamos que envolvendo a célula encontra-se uma película chamada membrana plasmática, que controla as trocas entre a célula e o meio. O interior é preenchido por um caldo ou substância viscosa chamada citoplasma. O citoplasma apresenta inclusões diversas, entre elas, reservas acumuladas na célula sob a forma de gotículas e grânulos (proteínas, aminoácidos, sais minerais e outras substâncias ) e , ainda, as seguintes estruturas diferenciadas ou orgânulos: Retículo endoplasmático - sistema complexo de membranas que delimitam cavidades achatadas que se comunicam entre si e cujo aspecto lembra o de uma pequena rede, daí reticulo. Esse conjunto de canais funciona como um sistema de comunicação de célula, por onde são transportadas ou armazenadas diversas substâncias. Mitocôndrias - orgânulos de forma ovóide ou em bastonetes com dupla membrana, sendo a interna pregueadas, relacionados com a liberação e aproveitamento da energia dos alimentos combustíveis usados pela célula na respiração celular. Lisossomos - bolsas muito pequenas espalhadas pelo citoplasma cujo interior contém substâncias digestivas, usadas na digestão de substâncias intracelulares. Ribossomos - grãozinhos formados por RNA (ácidos ribonucléico) e proteínas, ao nível dos quais se da a síntese de proteínas da célula. As proteínas aí sintetizadas ficam no citoplasma ou são exportadas para as cavidades do retículo ou do complexo de Golgi. Nas células em geral, os ribossomos podem estar dispersos no citoplasma ou aderidos as membranas do retículo que, neste caso, passa a ser chamado retículo endoplasmático rugoso ou ergastoplasma. 31
  32. 32. Centríolos - correspondem a pequenos cilindros formados por uma série de túbulos. Pode-se dizer centríolos são os orgânulos mais raros nas células em geral, pois além de haver células sem centríolos, nas que existem, ocorrem freqüentemente em número de dois e nas proximidades do núcleo. Tem papel importante na divisão celular. O núcleo da célula é limitado por uma carioteca ou membrana nuclear, expansão do próprio reticulo. O caldo do núcleo é chamado suco nuclear, nucleoplasma ou cariolinfa. Possui um orgânulo, o nucléolo, relacionado com a produção e concentração de certas substâncias. Possui também cromática (material genético), estrutura filamentos vista como manchas mais ou menos irregulares. Uma característica importante da cromática e que, nas células em geral, há momentos em que ela se condensa em fios mais espessos e visíveis, chamados cromossomos, cujo comportamento se relaciona com a divisão celular e fenômenos da hereditariedade. Portanto, a cromática reúne todas as informações químicas que controlam o funcionamento celular (tema do texto 2). Observe o esquema que representa. Nele são encontradas diversas estruturas descritas anteriormente. Além disso, esta célula apresenta novidades: • Um envoltório externo a membrana plasmática, rígido, constituído de celulose, chamado membrana esquelética celulósica (ou parede celular); • Há grandes cavidades limitadas por membranas, cheias de liquidos, chamados vacúolos, considerado como grandes expansões do retículo. Em geral nas células vegetais podem conter, reservas, pigmentos ou cristais; 32
  33. 33. • Chama a atenção na célula a presença de orgânulos contendo um pigmento verde, a clorofila, e que são chamadas cloroplastos (cloro = verde). São extremamente importantes, na medida em que absorvem energia luminosa, permitindo ao vegetal a produção de seu próprio alimento, num processo chamado fotossíntese; • Não há centríolos nem lisossomos; Notamos que as células estudadas (de tecidos animal e vegetal) possuem organização celular, carioteca envolvendo o núcleo e algumas estruturas específicas, como por exemplo, membrana esquelética ou parede celular (célula vegetal) e centríolos e lisossomos (célula animal). Podemos então esquematizar: ORGANIZAÇÃO GERAL DA CÉLULA EUCARIÓTICA PADRÃO MEMBRANA → membrana esquelética ou parede celular membrana plasmática grânulos RESERVAS gotas retículos endoplasmático ribossomos complexo de Golgi CITOPLASMA → mitocôndrias ORGÂNULOS lisossomos centríolos plastos vacúolos NÚCLEO carioteca nucleoplasma cromatina nucléolos 33
  34. 34. BACTÉRIA (E COLI) Analisaremos, agora uma bactéria, como exemplo de célula procariótica. Não pense que toda a célula apresenta tantos componentes quantos os já estudados. As bactérias são bem mais simples quanto a organização de sua única célula. Se observarmos a célula que representa o corpo da escherichia coli, habitante natural do intestino de mamíferos, encontraremos apenas: • Um conjunto de membranas envolvendo: por a membrana esquelética (ou parte celular), mais espessa, e sob ela a membrana plasmática; • O citoplasma, que neste caso é repleto de um só tipo de orgânulos citoplasmático, os ribossomos; • Espalhada na região central há a cromatina, que neste caso nunca esta envolvida pela carioteca, isto é nas bactérias não há núcleo organização (nucleóide); Comparando os três exemplos, notaríamos que existem estruturas iguais, mas que o conjunto mínimo de componentes de uma célula, formada pelas estruturas absolutamente indispensáveis seria: membrana plasmática, citoplasma, ribossomos e cromatina. 34
  35. 35. Portanto: AS CÉLULAS SÃO CONSTITUÍDAS BASICAMENTE DE MEMBRANA PLASMÁTICA, CITOPLASMA E NÚCLEO, NAS CÉLULAS EUCARIÓTICAS; E MEMBRANA PLASMÁTICA, CITOPLASMA E NUCLEÓIDE, NAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS. Apresentamos um esquema de uma célula ideal na qual as verdadeiras dimensões dos componentes não foram respeitadas. Complete-o com as legendas, a fim de se acostumar com os nomes das estruturas e sua forma usual de representação: Preencha os quadros abaixo. COMPONENTES CARACTERÍSTICAS FUNÇÃO Membrana Esquelética Membrana Plasmática Retículo Endoplasmático Ribossomos 35
  36. 36. COMPONENTES CARACTERÍSTICAS FUNÇÃO Complexo de Golgi Mitocôndrias Lisossomos centríolos plastos vacúolos Você não terá gabarito para conferir o preenchimento do quadro. O objetivo da atividade é ajuda-lo a identificar os componentes das células e distinguir as características e funções de cada um deles, memorizando-os. 1 EXERCÍCIOS FAÇA OS EXERCÍCIOS SEGUINTES, PARA VERIFICAR A SUA APRENDIZAGEM. PARA TER SUCESSO, VOCÊ DEVE SABER: • O QUE É UMA CÉLULA (FORMA, FUNÇÃO E CONSTITUIÇÃO). • AS CARACTERÍSTICAS DOS CONSTITUINTES ORGÂNICOS E INORGÂNICOS DAS CÉLULAS. • O QUE SÃO E PARA QUE SERVEM AS ESTRUTURAS CELULARES. APÓS RESOLVER OS EXERCÍCIOS, CONFIRA AS SUAS RESPOSTAS NA CHAVE DE CORREÇÃO. I - ESCREVA F (FALSO) OU V (VERDADEIRA) EM CADA AFIRMATIVA. CORRIJA, EM SEGUIDA, AS AFIRMATIVAS FALSAS. 1. ( ) Segundo a teoria celular, todo ser vivo é formado por células e por produtos dessas células. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 36
  37. 37. 2. ( ). As células são unidades morfofisiológicas dos seres vivos. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 3. ( ) A função da célula é a mesma entre os seres unicelulares e pluricelulares. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 4. ( ) As células têm a forma adaptada à sua função. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 5. ( ) A água e os seres minerais são os constituintes inorgânicos das células. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 6. ( ) A água é muito importante apenas para os seres vivos aquáticos. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 7. ( ) Os sais minerais existem nos seres vivos na forma cristalina e dissociados em íons. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 8. ( ) A proteína é um constituinte orgânico da célula formada principalmente por C, H, O e N. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 9. ( ) As proteínas são unidades de macromoléculas denominados aminoácidos. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 10.( ) Apenas os animais produzem os vintes tipos de aminoácidos existentes na natureza. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 37
  38. 38. 11.( ) O citoplasma contém água, proteínas, aminoácidos e sais minerais, entre outras substâncias. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 12.( ) A célula dos animais possui uma parede celular muito resistente. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 13.( ) As organelas citoplasmáticas são estruturas que possuem uma função definida. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 14.( ) O núcleo da célula contém o material genético ou cromatina. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 15.( ) A cromatina é encontrada no citoplasma, nas células eucarióticas. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 16.( ) Os cromossomos são estruturas formadas durante o processo de divisão celular. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ II - REFLITA E RESPONDA ÀS QUESTÕES. 1. Todos as proteínas são formadas por filamentos pépticos. Como ocorrer tipos tão diferentes de proteínas? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 2. O que é um nucleotídeo e como ele se relaciona com os ácidos nucléicos? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 38
  39. 39. 3. O que significa DNA e RNA? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 4. Quais são as funções dos lipídios? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 5. Quais são as funções de Na+, K+, Ca++ no organismo? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 6. Como se dispõe a cromatina nas células procarióticas? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ III - NUMERE A 1ª COLUNA DE ACORDO COM A 2ª, IDENTIFICANDO AS CARACTERÍSTICAS DAS ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. A - É encontrado em células procarióticas e eucarióticas; formado por RNA e proteínas 1. ( ) Retículo endoplasmático e está ligado a síntese de proteínas. B - É constituído por um sistema complexo de 2. ( ) Ribossomos membranas que se comunicam entre si, com aspecto de rede; está ligado ao transporte e armazenamento de diversas substâncias. 3. ( ) Complexo de Golgi C - Ocorre nas células eucarióticas dos animais e está ligado ao processo de divisão celular. 4. ( ) Lisossomos D - É formado por um conjunto de sáculos achatados (pequenas bolsas); sua função é acumular e eliminar secreções e sintetizar 5. ( ) Mitocôndria os glicídios. 39
  40. 40. E - Ocorre nos vegetais e sua principal função é a fotossíntese. 6. ( ) Centríolo F - Contém enzimas digestivas; sua função é a de digerir as substâncias. 7. ( ) Cloroplasto G - Orgânulos de forma ovóide ou em bastonetes, responsável pela respiração celular. 8. ( ) Vacúolo H - É uma pequena cavidade originada por expansão do retículo; pode conter reservas, pigmentos ou cristais. 1 CHAVE DE CORREÇÃO I– 1. ( V ); 2. ( V ); 3. ( F ) → A função da célula difere entre os seres unicelulares e pluricelulares. Nos unicelulares a mesma célula executa todas as funções vitais; as células dos pluricelulares são adaptadas para exercem diferentes funções. 4. ( V ) → A forma e a função das células são controladas pelos seus genes. 5. ( V ); 6. ( F ) → A água é de extrema importância para todos os seres vivos. É o componente que existe em maior quantidade nas células. 7. ( V ); 8. ( V ); 9. ( F ) → Os vegetais sintetizam os vinte aminoácidos que existem na natureza; os animais macromoléculas. 10. ( F ) → Os vegetais sintetizam os vinte aminoácidos que existem na natureza; os animais sintetizam alguns e obtêm os outros através da alimentação. 11. ( F ) → Contém também açucares, compostos de metabolismo e ácidos nucléicos. 12. ( F ) → A parede celular não ocorre nos animais. 13. ( V ); 14. ( V ); 15. ( F ) → A cromática está contida no núcleo das células dos eucariontes. 16. ( F ) → tornam-se mais visíveis durante o processo de divisão celular. II - Compare as suas repostas com as que são dadas a seguir. 40
  41. 41. 1. Os filamentos pépticos são formados por uma seqüência de aminoácidos. A ordem dos aminoácidos nestes filamentos é que dá as características de cada proteína. 2. O nucleotídeo é uma unidade constituída por uma molécula de pentose, uma molécula de ácido fosfórico e uma base nitrogenada. Os nucleotídeos ligados em cadeia formam os polinucleotídeos que constituem os ácidos nucléicos. 3. DNA ou ADN são as iniciais do ácido desoxirribonucléico; ARN ou RNA são iniciais do ácido ribonucléicos. → Estes são os ácidos mais importantes para as células. Eles se apresentam ligados as proteínas, constituíndo as nucleoproteínas. 4. Os lipídios exercem várias funções que são: alimento energético reserva alimentar, isolante térmico e participam da composição química das membranas das células. 5. O Na+ (sódio) e o K+ (potássio) participam dos fenômenos de condução nervosa pelos neurônios; o Ca+ atua na coagulação do sangue. 6. A cromatina, nas células procarióticas (sem membrana nuclear), fica livre numa região é o citoplasma que constitui o nucleóide. III – 1. ( B ); 2. ( A ); 3. ( D ); 4. ( F ); 5. ( G ); 6. ( C ); 7. ( E ); 8. ( H ); 2 TEXTO: DIVISÃO CELULAR – MITOSE E MEIOSE Os processos de divisão celular estão intimamente relacionados ao comportamento dos cromossomos, mas não é necessário conhecer detalhes da estrutura cromossômica para entender as divisões de uma, bastando saber que os cromossomos são estruturas, filamentos que podem se duplicar e se dividir. Esta capacidade se deve a molécula de um componente dos cromossomos, ácidos desoxirribonucléicos (DNA). Uma vez que uma célula se prepara para uma divisão. Autoduplicação, que acontece toda a vez que uma célula se prepara para um divisão. Esta duplicação pode ser esquematizada assim: (Fig. 28) 41
  42. 42. É necessário saber também que, quando isto acontece, os cromossomos são praticamente invisíveis, porque estão desconhecidos sob a forma de fios e grânulos de cromatina. Condensam-se e tornam-se bem visíveis durante o próprio processo de divisão. Porém, para efeito de melhor compreensão costuma-se representar os cromossomos da célula que vai entrar em divisão por filamentos unitários ou simples, visíveis e contáveis, portanto. Com base nas afirmações precedentes, vamos montar um esquema simples de como o DNA contraria a duplicação dos cromossomos. (Fig. 29) A região de constrição do cromossomo chama-se centrômero. Quando o cromossomo se duplica os dois filamentos irmãos resultantes, chamados cromátides, ficam unidos pelo centrômero, constituíndo um cromossomo duplicado. O centrômero é a ultima porção a se dividir e, toda vez que isto acontece, cada cromátide passa a ser um novo cromossomo. De acordo com o comportamento cromossômico, dois são os tipos de divisão celular. No primeiro deles formam-se duas células –filhas contendo uma exatamente o mesmo número de cromossomos da célula-mãe. Chama-se mitose e ocorre durante o crescimento de um indivíduo e nos processos de regeneração e nos indivíduos unicelulares (Reino monera) constitui um tipo de reprodução assexuada. (Modulo 2 – atividades de ensino A) No outro tipo de divisão, conhecido como meiose, formam-se quatro células filhas, contendo, cada uma, metade do número total de cromossomos presentes na célula mãe. Nos animais a meiose ocorre para a formação das células sexuais ou gametas (espermatozóides) e nos vegetais para a formação de esporos. A fim de descrição de divisão celular costumam ser divididos em estágios. Entretanto, é importante observa que são processos contínuos, sem interrupções entre um estágio e outro. MITOSE Entre mitoses sucessivas ocorre um estágio chamado intérfase (também se diz interfase), que não pertence ao fenômeno mitótico. Durante a interfase observa-se uma grande atividade metabólica. As células crescem, o material genético (DNA) se duplica, formam-se novas organelas e a célula acumula energia para continuar o processo. (Fig. 30) 42
  43. 43. Após esta, inicia-se o processo mitótico propriamente dito, que se divide em quatro estágios: prófase, metáfase, anáfase e telófase. - PRÓFASE • Fase de mobilização para a ação; • A cromática condensa-se e pode-se observar as duas cromátides ligadas pelo centrômero; • Aparecimento de fibras protéicas no citoplasma; • Centríolos vão para os pólos do fuso; • Fibras protéicas se prendem aos centrômeros dos cromossomos; • A carioteca rompe-se e o núcleo desaparece; - METÁFASE • Cromossomos presos às fibras protéicas migram para o meio da célula, atingindo o máximo de condensação. (Fig. 32) 43
  44. 44. - ANÁFASE • As cromátides afastam-se e migram para os pólos opostos, puxados pelos respectivos centrômeros, devido ao encurtamento das fibras do fuso. - TELÓFASE • Os cromossomos se descondensam, tornando-se invisíveis; • Nucléolos reaparecem; • Duas novas cariotecas se reconstituem a partir da vesícula do rético endoplasmático; • fibras protéicas desaparecem; • citocinese (divisão do citoplasma); • distribuição das demais estruturas celulares. 44
  45. 45. A mitose terminou. As células filhas entram em interfase, preparando-se para a próxima divisão celular. Para melhor visualizar o que acontece com o cromossomo durante a mitose observe a figura 35 a seguir: Na espécie humana, o número de cromossomos é de 46 ou 23 pares de cromossomos homólogos. Assim, no processo de mitose, uma célula com 46 cromossomos da origem a duas células –filhas: também com 46 cromossomos cada. 45
  46. 46. RESUMO: INTERFASE – DUPLICAÇÃO DOS CROMOSSOMOS CICLO CELULAR MITOSE - PRÓFASE o DUPLICAÇÃO E MIGRAÇÃO DOS CENTRÍOLOS; o FORMAÇÃO DAS FIBRAS DO ÁSTER E DO FUSO; o CONDENSAÇÃO DOS CROMOSSOMOS; o DESAPARECIMENTO DO NUCLÉOLO E DA CARIOTECA; o METÁFASE; o VISIBILIDADE MÁXIMA DOS CROMOSSOMOS; o CROMOSSOMO DISPOSTOS NO EQUADOR DA CÉLULA E LIGADAS AO FUSO PELOS CENTRÔMEROS; - ANÁFASE o DIVISÃO DO CENTRÔMERO; o MIGRAÇÃO DOS CROMOSSOMOS-FILHOS GUIADOS PELAS FIBRAS DO FUSO; o TELÓFASE; o DESESPIRALIZAÇÃO DOS CROMOSSOMOS; o ORGANIZAÇÃO E DIVISÃO DO NÚCLEO E NUCLÉOLO; o DIVISÃO DO CITOPLASMA E FORMAÇÃO DE DUAS CÉLULAS-FILHA; A meiose é um tipo de divisão celular em que uma célula-mãe da origem a quatro novas células com metade do número de cromossomos da célula inicial. Trata-se de um processo reducional de divisão. A célula que tem os cromossomos característicos da espécie recebe o nome de diplóide; a célula com metade dos cromossomos da espécie recebe o nome de haplóide. Então: 46
  47. 47. 2n Células – mães Meiose n n n n Células - filhas No caso do homem (46 cromossomos), as células correspondem, regra geral, aos gametas nos respectivos, pelo macho e pela fêmea. O esporo vegetal corresponde ao gameta animal, mas ambos são células haplóides. A meiose consiste de duas etapas de divisão sucessivas: na primeira divisão os cromossomos homólogos se separam permanecendo em células diferentes (etapa reducional); na segunda divisão acontece na mitose (etapa equacional). Veja o esquema da meiose. Como na mitose, o processo é dividido, por conveniência, em estágios. Os nomes são os mesmos da mitose, mas seguidos de I ou II, indicando a primeira ou a segunda divisão. O DNA duplica-se na interfase que precede a primeira divisão. Pode existir uma espécie de interfase entre a primeira e a segunda divisão, chamada intercinese. Podem neste período o DNA se duplicar. 47
  48. 48. PRÓFASE I DIVISÃO I METÁFASE I ANÁFASE I TELÓFASE I MEIOSE INTERFASE PRÓFASE II DIVISÃO II METÁFASE II ANÁFASE II TELÓFASE II DIVISÃO II - MEIOSE I A duplicação dos cromossomos, como você já sabe, ocorre na interfase. (Fig. 38). Assim, ao iniciar a prófase I, os cromossomos já se encontram duplicados. Cada cromossomo é formado para duas cromátides –irmãs. (Fig. 37) Fig. 37 Fig. 38 48
  49. 49. - PRÓFASE I A prófase I costuma se dividir em cinco estagio: leptóteno, zigóteno, paquíteno, diplóteno, diacinese. Leptóteno: • Cromossomos visíveis, finos e enovelados; apesar de estarem duplicados desde da interfase, ainda não é evidente a sua duplicação. (Fig. 39) • Nucléolo visível. Zigóteno: • Cada cromossomo continua a se condensar e faz par com seu homólogo. • Atraem-se, emparelham-se ponto a ponto, como um “zíper”. Este pareamento é conhecido como sinapse (Fig. 40) • Nucléolo começa a desaparecer, mas ainda é visível. Paquíteno: • cromossomo mais espessos nos quais se pode visualizar as duas cromátides. 49
  50. 50. • Os cromossomos pareados mostram um total de quatro filamentos (cromátides); o conjunto é uma tétrade. • Nucléolo está desaparecendo. (Fig.41) Diplóteno: • Aos poucos os cromossomos se repelem, permanecendo alguns pontos de contato (quiasmas) entre as cromátides homólogas; nos quiasmas ocorrem quebras e as cromátides trocam pedaços entre elas. (crossing-over ou permuta) Diacinese: • Cromossomos mais condensados; • Terminalização dos quiasmas; • Nucléolo desaparece; • Atenção: observe os pares de cromossomos com partes trocadas entre si (já ocorreu o crossing-over) A prófase I é semelhante à prófase da mitose (centríolos migram para os pólos da célula, cromossomos se condensam, nucléolos e carioteca desaparecem, formação do fuso constituído de fibras protéicas). - METÁFASE I 50
  51. 51. • Os cromossomos homólogos vão, aos pares e deslocam-se para a região mediana da célula. • As fibras se unem ao centrômero das duas cromátides. (Fig. 44) - ANÁFASE I Os cromossomos homólogos separam-se, movendo-se para os pólos da célula devido ao encurtamento das fibras do fuso. (Fig. 45) TELÓFASE I • Os cromossomos atingem os pólos e descondensam-se; • O fuso desaparece; • Carioteca e nucléolo reaparecem; • Formação de um núcleo em cada pólo da célula com n cromossomos, mas cada um deles constituídos por duas cromátides. (Fig. 46); - INTERCINESE 51
  52. 52. Geralmente as células –filhas passam por um curto estágio de repouso, para entrar na prófase, da segunda divisão. - MEIOSE II Uma vez que a separação dos homólogos aconteceu na divisão I, na segunda divisão tudo se passa tempo na mitose. Finalidade da divisão II é apenas separar as cromátides irmãs por divisão dos centrômeros. Quando termina a divisão II, os cromossomos reassumem sua forma filamentosa. Dessa maneira a partir da célula 2n inicial, são formadas quatro células filhas, todas n. Acompanhe o desenho esquemático. (Fig. 47) Final da meiose I 02 celulas-filhas (2n) diplóides MEIOSE II PRÓFASE II RESUMO: MEIOSE I • É PRECEDIDA DA SÍNTESE DO DNA NA INTERFASE. • OS CROMOSSOMOS HOMÓLOGOS, DUPLICADOS, SEPARAM-SE, INDO PARA AS CÉLULAS DIFERENTES. • O CENTRÔMERO NÃO SE DIVIDE. MEIOSE II • NÃO É PRECEDIDA DA SÍNTESE DO DNA. • OS CENTRÔMEROS DIVIDEM-SE, PREPARANDO AS CROMÁTIDES (CROMOSSOMOS-FILHOS). • OS CROMOSSOMOS–FILHOS VÃO PARA CÉLULAS DIFERENTES. 52
  53. 53. 2 EXERCÍCIOS FAÇA OS EXERCÍCIOS A SEGUIR PARA VERIFICAR SUA APRENDIZAGEM. PARA ISTO VOCÊ DEVE SABER • O QUE É MITOSE E INTERFASE. • O QUE É MEIOSE I - ESCREVA S (SIM) N (NÃO) EM CADA AFIRMATIVA, CONFORME O SEU CONTEÚDO, ESTEJA OU NÃO DE ACORDO COM O QUE ESTUDOU NO TEXTO. 1. (______) A mitose é um tipo de divisão celular que forma duas células-filhas iguais entre si e diferente da célula – mãe. 2. (______) O Fenômeno mais importante da interfase é a duplicação dos cromossomos. 3. (______) A interfase é um período de grande atividade nuclear, e o núcleo das células apresenta carioteca, nucléolo e cromatina. 4. (______) O ciclo celular compreende a prófase, a metáfase, a anáfase e a telófase. II - RELACIONE AS COLUNAS: A - IDENTIFICANDO AS FASES DA MITOSE. A - Fase final da mitose, onde ocorrem os seguintes fenômenos: desespiralização dos cromossomos, organização e divisão do núcleo e nucléolo, 1. ( ) Prófase; divisão do citoplasma. B - Os cromossomos duplicados deslocam-se para a 2. ( ) Metáfase; região mediana da célula e se ligam às fibras do fuso, pelos centrômeros. 3. ( ) Anáfase; C - Os cromossomos duplicados começam a se condensar, o nucléolo desaparece, e a carioteca se rompe; os centríolos se duplicam e vão para os 4. ( ) Telófase; pólos da célula. D - As cromátides –irmãs se separam pela divisão dos centrômeros e se dirigem para os pólos da célula; surgem as fibras do áster e fibras do fuso. 53
  54. 54. B - IDENTIFICANDO AS SUBFASES DA PRÓFASE I. A - Os cromossomos homólogos começam a se 1. ( ) Leptóteno; afastar, mas permanecem ligados pelos quiasmas. Ocorre “crossing-over” ou permuta B - Termina o pareamento dos cromossomos 2. ( ) Zigóteno; homólogos. A figura recebe o nome de tétrade. C - Os cromossomos iniciam a sua condensação e se 3. ( ) Paquíteno; tornam visíveis com fios longos e delgados; o nucléolo é bem visível. 4. ( ) Diplóteno; D - Os cromossomos, ainda pareados, começam a se dirigir para o equador do fuso. E - Prossegue a condensação dos cromossomos, o 5. ( ) Diacinese; nucléolo começa a desaparecer; inicia-se o processo de pareamento (sinapse). III - COMPLETE CORRETAMENTE AS AFIRMATIVAS COM AS PALAVRAS DO QUADRO. cromossomos homólogos gametas diplóides metáfase “crossing – over” mesmo meiose II sexuada eucariontes esporos haplóides 1. Na meiose, as células –mães _________________ dão origem, cada uma, a quatro células –filhas _________________. 2. A meiose é uma divisão celular característica dos _________________ que têm reprodução _________________. 3. As células haplóides resultantes da meiose correspondem aos _________________ animais e, aos _________________ nos vegetais. 4. A meiose e constituída por duas divisões sucessivas determinadas _________________. 5. As cromátides homólogas pertencem a _________________, enquanto que as cromátides –irmãs pertencem ao _________________ cromossomos. 6. Quando cromátides homólogas sofrem uma ruptura na mesma altura e permutam as suas partes, ocorre um fenômeno denominado permuta ou _________________. IV - REFLITA E RESPONDE. 54
  55. 55. 1. Qual é a importância da mitose para os seres vivos pluricelulares e unicelulares? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 2. Qual é a importância do fenômeno da duplicação dos cromossomos ou síntese do DNA para a mitose? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 3. Por que a meiose I é chamada reducional e a meiose II equacional? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 4. Qual o aspecto característico mais importante da meiose II? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 2 CHAVE DE CORREÇÃO I– 1. ( N ) As células – filhas resultantes de um processo de mitose são iguais entre si e iguais à célula – mãe. → Elas possuem, principalmente, o mesmo número de cromossomos. No homem, com 46 cromossomos, tanto a célula –mãe, as células – filha terão 46 cromossomos. 55
  56. 56. 2. ( S ); 3. ( S ); 4. ( N ) O ciclo celular compreende a interfase e a mitose. → Estas são as fases da mitose. II – A– 1. ( C ); 2. ( B ); 3. ( D ); 4. ( A ); B– 1. ( C ); 2. ( E ); 3. ( B ); 4. ( A ); 5. ( D ); III – 1. diplóides / haplóides; 2. eucariontes / sexuada; 3. gametas / esporos; 4. meiose / meiose II; 5. cromossomos homólogos /mesmo; 6. “crossing-over”; IV - 1. A mitose é um processo que possibilita a regeneração dos tecidos e o crescimento do organismo dos seres pluricelulares. Nos seres unicelulares a mitose é um tipo de reprodução sexuada. 2. Sem a síntese do DNA e a duplicação dos cromossomos, não poderia haver mitose, e as células acabariam degenerando-se. Se não houvesse duplicação, as células-filhas teriam os cromossomos da célula-mãe e perderiam o número característico de cromossomos da espécie, isto é, o seu material genético. 3. Porque é na meiose I que ocorre a reprodução dos cromossomos da célula-mãe para a metade; na meiose II, por sua vez, muito semelhante à mitose, o número de cromossomos da célula –mãe é mantido nas células –filhas. 4. O aspecto característico mais importante na meiose II ocorre na metáfase e é a divisão do centrômero, permitindo que cada cromátide passe a constituir um cromossomo –filho. 56
  57. 57. ATIVIDADE DE ENSINO HISTOLOGIA Após o estudo dos textos e resolução dos exercícios propostos nesta atividade de ensino você deverá ser capaz de: • DISTINGUIR A ESTRUTURA E A FUNÇÃO DOS PRINCIPAIS TECIDOS. • DISTINGUIR A ESTRUTURA E A FUNÇÃO DOS PRINCIPAIS TECIDOS VEGETAIS. 3 TEXTO: HISTOLOGIA ANIMAL A estrutura e o funcionamento dos organismos pluricelulares resultam da grande variedade de formas e funções das células, que se diferenciam e se especializam no desempenho de atividades específicas, formando os tecidos. Os tecidos formam os órgãos, como o estomago dos animais ou a folha dos vegetais. Os órgãos formam sistemas, cuja função é a de solucionar os problemas de sobrevivência do organismo. TECIDOS ANIMAIS 57
  58. 58. Os tipos fundamentais de tecidos animais são o tecido epitelial, o tecido conjuntivo, o tecido nervoso e o tecido muscular. 1 – TECIDO EPITELIAL O Tecido epitelial ou epitélio é formado por células justapostas, com pouco material intercelular. Ele é, basicamente, um tecido revestido; apresenta, entretanto, células especializadas na produção de substâncias que são eliminadas para fora do corpo (excreção) ou utilizadas pelo organismo (secreção), formando o tecido epitelial glandular. O TECIDO EPITELIAL É FORMADO PELO TECIDO DE REVESTIMENTO E PELO TECIDO EPITELIAL GLANDULAR O tecido epitelial é avascular, isto é, não possui vasos sanguíneos; as suas células trocam substâncias (alimentação, excreção) com os vasos sanguíneos existentes no tecido conjuntivo subjacente, com o qual está sempre em contato. Entre o tecido epitelial e o tecido conjuntivo existe uma lamina denominada lâmina basal, produzida pelas células epiteliais e formada de colágeno (proteína). Em determinados tecidos pode ocorrer, além da lâmina basal, um acúmulo de fibras reticulares formando, juntamente com a lâmina basal, a membrana basal. (Fig. 20) A lâmina e a membrana basal servem como suporte para o epitélio e como meio de fixação do tecido epitelial ao tecido conjuntivo. TECIDO DE REVESTIMENTO O tecido de revestimento recobre todo o corpo e forra todas as suas cavidades naturais (boca, fossas nasais, etc.) e os órgãos ocos (bexiga, estômago, etc.), tomando o nome de epiderme, mucosas e serosas. Os epitélios de revestimento podem ser simples e estratificados. 58
  59. 59. Os epitélios simples são formados por uma única camada de célula; os epitélios estratificados são formados por mais de uma camada de células. Os epitélios simples (Fig. 21), de acordo com a morfologia de suas células, podem ser pavimento, cúbico e prismático. O epitélio pavimento reveste o interior dos vasos sanguíneos e linfáticos e forma a epiderme de muitos invertebrados; o epitélio recobre a superfície do ovário e os túbulos renais; o epitélio prismático reveste as mucosas gástrica e intestinal. Os epitélios podem ser plano queratinizado e plano não-queratinizado. O primeiro tipo é encontrado na pele formando a epiderme. Suas células são impregnadas por uma proteína (queratina) que o impermeabiliza, evitando a perda de água nos organismos. As células, ao serem queratinizadas, morrem e são substituídas por células da camada inferior da epiderme. 59

×