• Compartilhar
  • Email
  • Incorporado
  • Curtir
  • Salvar
  • Conteúdo privado
Cuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológica
 

Cuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológica

on

  • 50,870 visualizações

 

Estatísticas

Visualizações

Visualizações totais
50,870
Visualizações no SlideShare
49,125
Visualizações incorporadas
1,745

Actions

Curtidas
18
Downloads
0
Comentários
1

6 Incorporações 1,745

http://www.enfermagemvirtual.net 1547
http://residenciaenf.blogspot.com.br 147
http://www.abcdacardiologia.net 44
http://6965592459622253784_f81b55b672d63275cd8f9fd006942ad25b5cd0a5.blogspot.com 3
http://1311334461632189612_154d537453f369030a09cb872c777a9653109e04.blogspot.com 3
http://www.residenciaenf.blogspot.com.br 1

Categorias

Carregar detalhes

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Direitos de uso

© Todos os direitos reservados

Report content

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar

11 de 1anterioresseguinte

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
  • me enviar por email?
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
Publicar comentário
Editar seu comentário

    Cuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológica Cuidados de Enfermagem na administração de fármacos em emergência cardiológica Presentation Transcript

    • Cuidados de Enfermagem naAdministração de Fármacos emEmergência CardiológicaEnfª Residente Liane Lopes de SouzaPronto Socorro Cardiológico de Pernambuco Profº LuizTavaresPrograma de Especialização em Cardiologia ModalidadeResidênciaAbril / 2013
    • Objetivos• Conhecer as principais característicasfarmacológicas de medicamentos utilizados notratamento de doenças cardiovascular;• Identificar os principais fármacos anti-agregantesplaquetários, fibrinolíticos, vasodilatadores,catecolaminas e suas indicações clínicas.• Compreender os principais cuidados e problemasde enfermagem relacionados a terapêuticamedicamentosa.
    • Introdução• A administração de medicamentos é uma dasatividades mais sérias e de maior responsabilidadeda enfermagem;• É necessária a aplicação de vários princípioscientíficos, de forma a prover a segurança dopaciente;(Silva BK, Silva JS, Gobbo AFF, Miasso AI; 2009)• Código de Ética da Enfermagem - Art. 30 -Administrar medicamentos sem conhecer a ação dadroga e sem certificar-se da possibilidade dos riscos.
    • Antiagregantes Plaquetários•Aspirina;•Clopidogrel;
    • Agregação Plaquetária• Mediada pelo ADP eserotonina• Mediada pelo ácidoaraquidônico• Pela ação de ativadoresextrínsecos.Vias de AgregaçãoPlaquetária ADPTromboxano A2
    • Ácido AcetilsalicílicoAntiinflamatórionão esteróideInibidor daCicloxigenase
    • Ácido Acetilsalicílico• Indicação:• Redução do risco de mortalidade em suspeita ouantecedentes de infarto agudo do miocárdio;• Reduzir o risco de primeiro infarto do miocárdio empessoas com fatores de risco cardiovasculares.• Reduzir o risco de morbidade e morte em pacientescom angina estável e instável;• Prevenção de acidente vascular cerebral e detromboembolismo após cirurgia vascular ouintervenções coronariana;
    • Informações GeraisVia de administração: OralDose: 100mg/dia ou 300mg (dose de ataque)Meia-vida:20 min
    • Contra-indicaçãoEfeitoscolaterais• Úlceras pépticas ativas.• Diátese hemorrágica.• Hipersensibilidade• História de asma induzida pelaadministração de salicilatos ou outrofármacos antiinflamatórios não-esteróides.• Último trimestre de gravidez.• Distúrbios Gastrointestinais;• Hemorragias Gastrointestinais;• Insuficiência Renal;
    • ClopidogrelBloqueio do ADPInterferindo na ativação doGPIIb/IIIA
    • Informações Gerais• Biodisponibilidade máxima ocorre quando sãoadministrados após as refeições.• Início de ação: após 2 horas• A ação persiste por 7 a 10 dias.• Prolonga o tempo de sangramento em 2 vezes.• Dose: 75mg diárias.
    • IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitos colateraisRedução dos eventosateroscleróticos (IAM,AVC)Hipersensibilidade,gestação e lactaçãoPrurido, náusea, dor esangramento GI, gastrite,constipação e diarréia,cefaléia, tontura, síncopee fraqueza.
    • Cuidados de enfermagem:Antiagregantes Plaquetários Orais• Orientar a importância do uso da medicação.• Suspender 5 a 7 dias antes de intervençõescirúrgicas.• Cuidados para prevenção e sangramento.• Administração após uma refeição• Pode ser mastigado nos casos suspeitos de IAM.
    • Fibrinolíticos• Tenecteplase
    • Sistema FibrinolíticoInibidores dos ativadoresdo plasminogênioAntiplasmina alfa 2
    • Tenecteplase (Metalyse): InformaçõesGerais• Frasco-ampola com 8.000U(40mg) + seringa précarregada com 8 ml de águapara injeção.• Meia vida: 11 a 20 min.• Via de administração: IV
    • Cuidados• Manter em temperaturaambiente (15 °C a 30 °C).Protegido da luz.• A estabilidade química e físicada solução reconstituída foidemonstrada por 24 horas, sobtemperaturas entre 2ºC e 8ºC,e por 8 horas a 30ºC.• Durante e após aadministração deve manter opaciente monitorizado.• Administrada e bolus de 5 a 10segundos.• Não deve ser administrado poracesso venoso contendoglicose.
    • IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversosTratamento trombolítico do infartoagudo do miocárdio.Complicações hemorrágicos, arritmias,tromboembolismos, hipersensibilidade.Idade avançada, sexofeminino, peso corporalbaixo, hipertensão,acidente cerebrovascularanterior e uso de alteplase(r-TPA)
    • Vasodilatadores de Ação Direta• Classificação:• Venodilatadores(nitroglicerina)• Arteriolodilatadores(hidralazina)• Ação mista (Nitroprussiato desódio)RelaxamentoVascular evasodilataçãoReduz Pré-carga e Pós-CargaDiminuição daPA e dademanda de O2pelo miocárdioMusculatura lisavascular
    • Nitroglicerina (TRIDIL ®)] ]Vasodilatador Predominantemente venoso
    • Diluição em Solução fisiológica a 0,9% ouglicosada a 5%Início de Ação: 1-2 min.Nitroglicerina (TRIDIL ®)
    • IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversos•Hipertensão pré-operatória•Controle da IC•IAM•Angina (que não respondem ànitroglicerina sublingual)•Indução de Hipotensão intra-operatóriaAlergia à nitroglicerina- Uso associado com inibidores defosfodiesterase-5 como sildenafil;- Traumatismo craniano;- Hipotensão e hipovolemia não corrigida;- Tamponamento pericárdico,cardiomiopatia restritiva ou pericarditeConstritiva.Cefaléia, hipotensão postural, arritmias,tontura, síncope, reações alérgicas
    • Informações Gerais/Cuidados de Enfermagem• A nitroglicerina migra para o plástico(PVC);• Pode ocorrer grave hipotensão e choque mesmo em pequenasdoses/ Hipotensão postural.• Monitorização constante;• A infusão de TRIDIL e hemoderivados pela mesma via: hemólise;• Não pode ser misturada com qualquer outra medicação de qualquerespécie.• Em alguns pacientes a nitroglicerina interfere com o efeitoanticoagulante da Heparina
    • NITROPUSSIATO DE SÓDIO• Metabolização – cianeto e tiacianato - Intoxicação•VasodilatadorMisto
    • IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversos•Crises hipertensivas;• Reduzir as necessidades de oxigêniodo miocárdio;•Produzir hipotensão controlada duranteintervenções cirúrgicas;• Dissecção de aorta;• Hipertensão compensatória;• Cirurgias com inadequado fluxosanguíneo cerebral;• Hipersensibilidade.•Redução brusca da PA;•Arritmias; Rash cutâneo;•Metemoglobinemia;•Irritação no local da infusão;
    • Cuidados de EnfermagemDiluição em glicosada a 5%Início de Ação: quase imadiatamenteValidade de SG – 24horasTempo de uso máximo: 3 diasVelocidade máxima de infusão:08µg/Kg/minJJ1 ml 1gota1000ml de SG 50µg 3µg500ml de SG 100µg 6µg250ml de SG 200µg 12µg2 ml25mg/ml
    • Cuidados com a solução• Administração em BIC;• A solução para infusão, levemente marrom, deveser protegida da luz e usada imediatamente.• Descartar solução remanescente após o término dainfusão.• Não se deve interromper subitamente a infusão,mas no espaço de tempo de 10 e 30 minutos, paraevitar efeito rebote.
    • Intoxicação• Sintomas :• Freqüência respiratóriaaumentada;• Vômitos; vertigem;• Elevação das concentraçõessangüíneas de lactato, e mesmoacidose;• Respiração curta com pulsoimperceptível;• Reflexo pupilar ausente; epupilas dilatadas.Tratamento:•Interromper infusão deNitroprussiato de sódio.•Hidroxicobalamina durante15 min (100mg em 100ml deSG)•Tiossulfato de Sódio por15min (12, 5g em 50ml de SG)
    • Drogas Vasoativas• Substâncias que apresentamefeitos vasculares periféricos,pulmonares ou cardíacos,através de receptoressituados no endotéliovascular.• Atua em pequenas doses;• Resposta dose dependente;• Efeito rápido e curto;
    • Drogas Vasoativas• Drogas Vasoativas – catecolaminas; aminas vasoativas oudrogas simpaticomiméticas.
    • Drogas Vasoativas: Tipos de receptores
    • Classificação das Catecolaminas
    • DobutaminaApresentação: 250mg/20mlMeia vida: 2 minutosExcreção: RenalDiluição: Glicose 5%; Cloreto de Sódio 0,9%; Glicose 10%; Ringer Lactato;•Estabilidade após diluição: T. Ambiente (15° a 30°C): 24 horas.
    • IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversos•Melhora a função ventricular e odesempenho cardíaco, em pacientes comdisfunção ventricular, diminuição novolume sistólico e no DC;• Por exemplo: choque cardiogênico einsuficiência cardíaca.•Recomendação: . É o agente inotrópico deescolha no paciente gravemente enfermo.• Estenose subaórtica idiopática;• Estado de Hipovolemia;•Aumento da freqüência cardíaca, pressãoarterial e atividade ectópica ventricular•Reações no Local da Infusão;• Náusea, cefaléia, dor anginosa, dor torácicainespecífica e respiração curta , erupção cutânea.•Leve redução das concentrações séricas depotássio.
    • Cuidados de Enfermagem• Usar uma bomba de infusão• Administrar a dobutamina em veia de grosso calibre oudiretamente na circulação central.• Ao interromper a medicação, as doses devem serreduzidas gradualmente (a interrupção rápida pode causarhipotensão).• Cuidado para evitar extravasamento, que pode danificar ostecidos atingidos (NECROSE)
    • Cuidados de Enfermagem• Monitorar continuamente a pressão arterial, oeletrocardiograma (ECG) e o fluxo urinário do paciente.• A dobutamina é incompatível com soluções alcalinas(não misturar com bicarbonato de sódio a 5%.)• A dobutamina é também incompatível com: succinatosódico de hidrocortisona; cefazolina; cefalotina neutra;penicilina e heparina sódica.• Quando administrada por tubos tipo Y, a dobutamina écompatível com dopamina, lidocaína, verapamil e cloretode potássio.
    • AdrenalinaApresentação: 1 amp 1ml/1mgDiluição: SF0,9%, SG5%, SG10%.Dose: 0,5-1mg a cada 3-5 min IV (RCP); 0,1-0,5 mg acada 10-15 min SC (Ch.A)Estabilidade: 24 horas após a diluiçãoPossui efeito inotrópico positivo, cronotrópico positivo evasoconstrictor.
    • IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversos•RCP•Choque cardiogênico e distributivo•Asma; Choque anafilático; Broncoespasmo• Hipertensão• Glaucoma• Trabalho de parto• Dilatação Cardíaca• Insuficiência coronariana•Hipertensão•Arritmias• Excitação, ansiedade, cefaléia, tremores,náuseas, taquipnéia• Aumento do consumo de oxigênio pelomiocárdio; isquemia esplâncnica.•Aumento da resistência vascular pulmonar
    • Cuidados de Enfermagem• Atenção para as possíveis reações adversas• Monitorar PA, pulso, padrão respiratório, ECG, FC e débito urinário• Avaliar cuidadosamente a dose, a concentração e a via deadministração da droga• Observar possíveis interações medicamentosas (hipoglicemiantesorais, anestésicos, antidepressivos, anti-histamínicos, digitálicos,hormônios tireoidianos, etc.)
    • NoradrenalinaApresentação: 1 amp 4ml/4mgDiluição: SF0,9%, SG5%, SG10%.Dose: 5 amp. Em 250 ml (concentração final: 0.04mg/mlEstabilidade: 24 horas após a diluiçãoAumento do volume sistólico, diminuição reflexa da FC eimportante vasoconstrição periférica, com aumento da PA.
    • IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversos•Estabilização da PA devido hipotensãoaguda.•Primeira escolha em hipotensos que nãoresponderam à infusão de líquidos,especialmente quando a etiologia dahipotensão é o choque séptico.•Choque cardiogênico (Melhora do fluxocoronariano)• Hipotensão causada por hipovolemia•Lesões isquêmicas devidas à potente açãovasoconstritora e hipóxia tissular.•Bradicardia reflexa a doses elevadas• Ansiedade, cefaléia• Insuficiência Renal
    • Cuidados de Enfermagem•Atenção para as possíveis reações adversas•Monitorar PA, pulso, padrão respiratório, ECG, FC e débitourinário•Administrado em veia central.•Avaliar cuidadosamente a dose, a concentração e a via deadministração da droga•Monitorizar a PA a cada 5 min. durante o ajuste da dose.•Avaliar constantemente a perfusão tissular periférica
    • DopaminaApresentação: Ampolas 50mg/2ml ou 50mg/10mlDiluição: 5 ampolas diluída em 200 ml SG5%, SF0,9%Meia-vida: 2 minutosEstabilidade: 24hs
    • Dopamina: Dose/EfeitoApresentação: Ampolas 50mg/2ml ou 50mg/10mlDiluição: 5 ampolas diluída em 200 ml SG5%, SF0,9%Início da ação: 5 minutos.Duração da ação: 10 minutos.Estabilidade: 24hsFármaco de Primeira escolha: Como vasopressor napresença de bradicardia ou quando se deseja um efeitoinotrópico associado.Proteção Renal: Nenhum estudo clínico evidenciouefeito de proteção renal com o uso de dopamina em doses“dopaminérgicas”
    • IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversos•Estado de choque de qualquer natureza;•Taquicardia ventricular ousupraventricular.•Náuseas, vômitos, arritmias, dorprecordial, dispnéia, cefaléia evasoconstrição;•Lesões necróticas da pele;•hipertensão associada a superdosagem.
    • Cuidados de Enfermagem• O produto é fotossensível;• Nunca utilizar em soluções alcalinas;• Deve ser administrado exclusivamente através de infusãointravenosa e em veia de grande calibre, preferencialmenteno braço;• É recomendável fazer-se a diluição imediatamente antes daadministração.• Deve ser administrado através de bomba de infusão;• A monitorização hemodinâmica é essencial;
    • I.Ácido Acetilsalicílico ( ) Ativador recombinante do plasminogênioespecífico para fibrina.II. Noradrenalina ( ) A principal ação farmacológica é o relaxamentoda musculatura lisa.III. Tenecteplase ( ) Catecolamina com atividade no receptor alfa ebeta I. Frequentemente utilizado em situações dehipotensão aguda que não responderam à infusãode líquidos. Contribui na melhora do fluxocoronariano.IV. Nitroglicerina ( ) Catecolamina de escolha nos casos de RCP.V. Adrenalina ( ) Inibição da Cicloxigenase que, ao nível dasplaquetas, inibe a síntese de tromboxano A.VI. Clopidogrel ( ) Atua bloqueando irreversivelmente o receptorda adenosina di-fosfato, interferindo na aivação dosreceptores da glocoproteína IIb/IIIa.
    • Relato de Caso• Você é enfermeiro de uma emergência cardiológica,acaba de admitir um paciente do sexo masculino, 63anos, com diagnóstica de insuficiência cardíaca echoque cardiogênico. Encontrava-se em uso deventuri a 50%, taquicárdica com bulhas rítmicas,freqüência cardíaca de 59bpm, estertorescrepitantes em bases de ambos os campospulmonares, pressão arterial de 80x50 mmHg. Foiprescrito dobutamina a 12 mcg/kg/min enoradrenalina 8 mcg/min.• Quais os cuidados necessários para garantir ainfusão da droga vasoativa com segurança?Sinais vitais; monitorização da perfusão periférica; Balanço hídrico;Acesso venoso; estabilidade da medicação;
    • Referências1.Silva BK, Silva JS, Gobbo AFF, Miasso AI. Erros de medicação: condutas e propostas deprevenção na perspectiva da equipe de enfermagem. Acesso e utilização de fórmula infantil ealimentos entre crianças nascidas de mulheres com HIV/AIDS. Revista Eletrônica de Enfermagem[serial on line] 2007 Set-Dez; 9(3): 712-723 Available from: URL: http://www.fen.ufg.br/revista/v9/n3/v9n3a11htm2.FERREIRA, Cláudia Natália; SOUSA, Marinez de Oliveira; DUSSE, Luci Maria SantAna andCARVALHO, Maria das Graças. O  novo  modelo  da  cascata  de  coagulação  baseado  nas superfícies  celulares  e  suas  implicações. Rev.  Bras.  Hematol.  Hemoter. [online]. 2010, vol.32,n.5, pp. 416-421. ISSN 1516-8484.3.SMELTZER, SC. Brunner/Suddarth: tratado de enfermagem médico cirúrgica. 10thed. Rio deJaneiro: Guanabara Koogan; 2005.4. PORTO, CC. Exame Clínico - Bases para a Prática Médica. 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2008.5.ANDRIS, DA.Coleção Praxis Enfermagem 4. SEMIOLOGIA- Bases para a Prática Assistencial.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006.6. PEDROSA, L. Doenças do coração: diagnóstico e tratamento. 1ª ed. Rio de Janeiro: Revinter;2011.
    • Obrigada!