À medida do Àmor
Rendrikson Pereira Neves de Souza

O amor é assim, faz-nos sentir presos em meio a uma queda de
um abismo...
1. Ainda ................................................................................................... 2
2. Vítimas ...
Ainda
Ainda que a noite chegue...
Ainda que o coração não bata...
Tudo que ainda existe,
Continuará a negar a sua ausência...
Vítimas do amor
Quem diria que um dia enfim
Tudo acabasse como da primeira vez.
Tudo se passou e aqui estamos uma vez mais...
Amor ou Guerra
Sinto tudo passar...
Sinto o chão a se abrir abaixo dos meus pés,
Sinto muito,...
Sinto tudo o que não pude...
Discorrendo sobre nada
Diz-se de uma simples pedra o quê
Sabe-se de uma simples pedra o nada
Entretanto do nada não se sab...
Incerteza
Tentando falar, me calo.
Pensando estar certo, me engano.
Esperando uma resposta, me pergunto...
...até onde iss...
Inesquecível
Ainda ontem te vi sorrindo...
Sem perceber, sorri também.
Nossos olhares se encontraram
E você sorriu também....
Inocência
Numa criança se alojou
E com ela brincou...
Aquela linda carinha
De uma inocente menina.
Se caísse chorava
Se br...
O Amor e o Tempo
Ah se eu pudesse voltar no tempo
E descer naquele momento
Em que te vi pela primeira vez...
Ah se eu pude...
Palavras de uma musa
Oh tão formosa musa
Dona de tão admirável beleza
Nesta desleal incerteza...
Insisto em dizer que não ...
Ser
De que me adianta ser
Sem ao menos saber o que ser seria?
Se ao menos soubesse ser
Aquilo que ainda não consegui mostr...
Solidão
Vá,
Não perca mais o seu tempo
Iludindo-se com essa vontade voraz
Que insaciável tomou conta do teu ser.
Vá,
Deixe...
Talvez
Talvez no fundo eu saiba
Que talvez no fundo eu soubesse
Que, por ironia do destino,
Nossos caminhos tinham que se ...
Um momento de euforia
Já não há mais escuridão
Já não há mais solidão,
Tudo clareou quando você sorriu.
Teus castanhos olh...
Mulher
Bendito seja Deus
Por te fazer oh criatura Mulher
Tão bela tão formosa...
Como não comparar teu perfume
A um mar de...
Tão perto a te admirar...
Mudo estou a te escutar
E sem palavras tento explicar
Tão perfeito som...
Não dá para dizer some...
Estações
Não é mais Primavera
E o Verão chegou,
Trouxe consigo as lembranças
Que um dia o vento levou.
Trouxe consigo a sa...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

À Medida do amor

290 visualizações

Publicada em

Coleção de poemas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
290
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

À Medida do amor

  1. 1. À medida do Àmor Rendrikson Pereira Neves de Souza O amor é assim, faz-nos sentir presos em meio a uma queda de um abismo sem fim. 0 ©Copyright 2013 - Todos os direitos reservados
  2. 2. 1. Ainda ................................................................................................... 2 2. Vítimas do amor .................................................................................. 3 3. Amor ou Guerra .................................................................................. 4 4. Discorrendo sobre nada....................................................................... 5 5. Incerteza .............................................................................................. 6 6. Inesquecível ........................................................................................ 7 7. Inocência ............................................................................................. 8 8. O Amor e o Tempo ............................................................................. 9 9. Palavras de uma musa ....................................................................... 10 10.Ser ..................................................................................................... 11 11.Solidão .............................................................................................. 12 12.Talvez ................................................................................................ 13 13.Um momento de euforia ................................................................... 14 14.Mulher ............................................................................................... 15 15.Estações ............................................................................................. 17 1
  3. 3. Ainda Ainda que a noite chegue... Ainda que o coração não bata... Tudo que ainda existe, Continuará a negar a sua ausência Ainda que tudo morra Ainda que tudo acabe O que sinto continuará vivo, Se você quiser... Nem mesmo o tempo, Nem mesmo vento ou o mais frio pensamento Fará encerrar este tormento... Somente teu sorriso, teu jeito, Sua voz, teu toque, É que me acalma a alma. Ainda que tudo acabe neste momento, Ainda que tudo saia do seu lugar, Ainda que eu perca meu argumento, Continuarei a sorrir por um momento Ao lembrar-me... De você. 2
  4. 4. Vítimas do amor Quem diria que um dia enfim Tudo acabasse como da primeira vez. Tudo se passou e aqui estamos uma vez mais Jogados ao acaso, perdidos no tempo... O destino... Destinou-se a se isolar em seu cômodo lugar. Os ventos... Não sopram mais a nosso favor... E aqui estamos mais uma vez Unidos pelo inevitável... Novamente seduzidos pela magia do novo E de novo sonhando com algo especial. Maravilhados com este espirito sobrenatural,... Perdemos a noção do medo E mergulhamos novamente No segredo do amor... Tão puro e inocente, devagar foi adentrando, Bandido, tudo foi conquistando... No fim, deixou a saudade e se foi. Quem diria que um dia enfim Tudo acabasse como da primeira vez Tudo se passou e aqui se inicia Mais uma vítima dessa mesma paixão... 3
  5. 5. Amor ou Guerra Sinto tudo passar... Sinto o chão a se abrir abaixo dos meus pés, Sinto muito,... Sinto tudo o que não pude perceber antes. O medo me invade ao longe A tristeza não me deixa sorrir E a alegria de estar perto de você Por alguns instantes me deixa perceber, O abismo em que agora me encontro. Tudo se perde e tudo se renova A cada instante que passo ao seu lado, E, numa guerra de sentimentos... Vejo-me a dizer... ...que te amo. 4
  6. 6. Discorrendo sobre nada Diz-se de uma simples pedra o quê Sabe-se de uma simples pedra o nada Entretanto do nada não se sabe, absolutamente... “nada”, nem o “quê” pode-se dizer. Sem mais nada a dizer, comparo-me a uma pedra, Mas de nada vale uma pedra se não a construir... Diz-se de uma palavra mágica, chamada “de nada”, Mas de nada vale mesmo é o silêncio Quando este no mais profundo vazio Não serve para construir nada. E de novo diz-se do “nada” algo que ainda não foi dito, Diz-se dele agora o profundo pensamento que gerou... Mesmo brotando do nada, reconheço seu esforço e, Insisto em dizer, muito obrigado... “De nada!”. 5
  7. 7. Incerteza Tentando falar, me calo. Pensando estar certo, me engano. Esperando uma resposta, me pergunto... ...até onde isso vai? Sinto-me mal por não saber, Sinto-me mal por não poder responder. E já sem saber o que fazer Tento me desfazer dessa incerteza,... Mas nada acontece. Vejo por um segundo, um mero segundo, você... Então não sei se sinto alegria ou tristeza, Mas nessa infeliz incerteza, Espero um dia falar com certeza... Da beleza desse amor por você. 6
  8. 8. Inesquecível Ainda ontem te vi sorrindo... Sem perceber, sorri também. Nossos olhares se encontraram E você sorriu também... E como não sorrir... Olhos e coração juntos em sua direção Buscam sem medo uma solução Mas não tem jeito... Tentar calar, silenciar ou algo assim, Mentir, omitir, iludir ou algo a mais, É impossível esquecer Por mais que tente, é impossível esquecer... O primeiro dia, o primeiro encontro, Teu sorriso, encanto e teu jeito de ser. É impossível esquecer você. 7
  9. 9. Inocência Numa criança se alojou E com ela brincou... Aquela linda carinha De uma inocente menina. Se caísse chorava Se brincasse sorria Sua grande inocência Sempre nos contagia. A saudade a enlouquece, A esperança lhe guia E a esperteza espanta Pela idade da menina. 8
  10. 10. O Amor e o Tempo Ah se eu pudesse voltar no tempo E descer naquele momento Em que te vi pela primeira vez... Ah se eu pudesse parar o tempo E guardar aquele momento Por um segundo a mais... Sentir o coração a pulsar por dentro... Ouvir o som do vento até o ultimo momento Esperando o ultimo segundo passar... E depois de tão longo segundo, Olhar para o lado e poder novamente contemplar O castanho escuro dos teus cabelos E mergulhar no profundo segredo Do teu sorriso encantador. Ouvir o estremecer da voz ao tentar lhe falar... E sem medo enfrentar o temível não Mas sem dúvidas não,... Não posso parar o tempo Nem sequer tempo tenho eu para parar Porque o tempo ficará parado Onde a gente se encontrar. 9
  11. 11. Palavras de uma musa Oh tão formosa musa Dona de tão admirável beleza Nesta desleal incerteza... Insisto em dizer que não dá mais... Cansei de esperar o teu sorriso Cansei de procurar teus castanhos olhos. Na busca de inspiração, me apaixonei... Tão bela tão formosa e capaz de tal ato... Roubaste meu coração Fui seduzido na tentativa de alcançar As tão belas palavras que dizia. Fraco não conseguiu resistir... Meu coração seduzido está E de amores suspira... Envolto em tão formosa perfeição De algo sem nenhuma explicação. Temo dizer-te adeus, mas a dor é forte demais... Dilacerado, já não bate mais... Meu coração que há tempos atrás Esperava apenas encontrar-te Sem saber ao certo como resistir Ao aroma perfeito de tuas palavras. 10
  12. 12. Ser De que me adianta ser Sem ao menos saber o que ser seria? Se ao menos soubesse ser Aquilo que ainda não consegui mostrar... Ou se talvez, meu ser conseguisse mostrar Aquilo que ainda não consegui encontrar... Se ao menos soubesse o que procuro... Talvez soubesse dizer o que penso... O que sinto e o que vejo... E talvez assim, conseguisse mostrar o que encontrei... Ou talvez soubesse dizer... O que é ser. 11
  13. 13. Solidão Vá, Não perca mais o seu tempo Iludindo-se com essa vontade voraz Que insaciável tomou conta do teu ser. Vá, Deixe para trás as lembranças Dos tempos de criança Das histórias que te contei Vá, Não se esqueça de dizer que está indo E quando estiver saindo Bata a porta e me diga vá. Fique você com seus dias marcados De saudades das coisas que não voltam mais Da vida que já passou E que o tempo deixou pra trás. Perdeu seu tempo mentindo... Sem dizer nada, você se foi. Partiu sem mim,... Saiu e não mais voltou, Deixou comigo a Saudade..., Só me restou a solidão. 12
  14. 14. Talvez Talvez no fundo eu saiba Que talvez no fundo eu soubesse Que, por ironia do destino, Nossos caminhos tinham que se cruzar Quando nada mais era possível Talvez... Apesar disso, talvez eu não saiba O porquê dessa angústia Que talvez, Não devastasse meu coração Se eu pudesse falar... Mas o que importa, infelizmente, É que tudo é só talvez E que talvez eu ainda não tenha notado Que talvez seja apenas... “Talvez”... 13
  15. 15. Um momento de euforia Já não há mais escuridão Já não há mais solidão, Tudo clareou quando você sorriu. Teus castanhos olhos como mel Retiraram o amargo gosto do adeus... Ah Deus quem será ela? Quem será essa, que como o vento Roubou a minha paz Tirou o meu sossego... Apenas um momento de euforia... Agora o tempo passa e, sem controle Leva-te embora... O medo me cala nesse momento E já perdido no espaço Tento juntar os cacos Que se perderam com o vento. 14
  16. 16. Mulher Bendito seja Deus Por te fazer oh criatura Mulher Tão bela tão formosa... Como não comparar teu perfume A um mar de rosas? Como não admirar tão encantadora criatura? Como negar meu apreço por ti? Não dá para dizer somente Ou tão somente te amo Tenho que me deleitar em teus braços Sentir o teu abraço e repousar Em tão magnifica criação, Sentir o teu perfume e novamente admirar Teu rosto, teus olhos, teu cabelo. Sentir-me novamente criança E encher-me de esperança Em teu ventre oh Mulher, Perder novamente o medo E mergulhar Em tão profundo segredo Do teu sorriso encantador... Um momento se passa e, agora... Novamente aqui estou 15
  17. 17. Tão perto a te admirar... Mudo estou a te escutar E sem palavras tento explicar Tão perfeito som... Não dá para dizer somente Ou tão somente te amo Tenho que me deleitar em teus braços Sentir o teu abraço e repousar Em tão magnifica criação, Como não dizer “Tu és linda”... Como não amá-la Se és tu o berço da vida... Tu és agraciada Mulher... Tu és o perfume do mundo És a inspiração dos poetas E digo novamente, Não dá para dizer somente Ou tão somente te amo Tenho que me deleitar em teus braços Sentir o teu abraço e repousar Em tão magnifica criação. 16
  18. 18. Estações Não é mais Primavera E o Verão chegou, Trouxe consigo as lembranças Que um dia o vento levou. Trouxe consigo a saudade E levou meu coração sem piedade. Trouxe consigo um clarão Que me fez despertar e de repente chorar... Ó Sol de tantas voltas Volte atrás e termine o que começou Acabe com este frio pesadelo Que num mundo estranho me deixou... Apenas uma vez mais clareie o meu dia E traga novamente o calor do amor... Ó Primavera que se vai Leve consigo o amargo Gosto do adeus. E deixe comigo o teu cheiro Para que me recorde do doce perfume dela E que no Outono, Inverno ou outra estação, Ao meu lado fique somente, Tuas lembranças em meu coração. 17

×