CIBERATIVISMO
Liberdade de Expressão e Pressão Social
entre o Virtual e o Real

RENATO MARTINELLI
3º Comunicação em Cena -...
2

Redes Sociais, Conexões
e Processo Comunicacional
• Dispositivos eletrônicos
conectados às redes
influenciam processos
...
3

Comunicação Virtual
• “As redes não são apenas uma nova forma de organização social,
mas se tornaram um traço-chave da ...
4

Comunicação Virtual
• Transposição de fenômenos entre ambientes on-line e off-line.

“Passagem da limitação espacial co...
5

O Real e o Virtual
PIERRE LEVY
• Virtual como vínculo entre o
real e o possível.
• “Virtualização é um dos
principais v...
6

Ruptura no Espaço-Tempo
• “O tempo contemporâneo
desterritorializado, online, na
internet, no ciberespaço, é dinâmico.”...
7

Ciberativismo
• Uso da internet por movimentos
politicamente motivados, com o
intuito de alcançar suas novas e
tradicio...
8

Pressão Social: das redes às ruas
Mobilizações Sociais iniciadas na web:
• Movimento Zapatista – México (1994)
• Greenp...
9

Ciberativismo e Mobilização Social
• Mobilização social ganhou força,
amplitude e velocidade com o poder
das redes cone...
10

Referências
• BAUDRILLARD, Jean. Tela total: Mito-ironias do virtual e da imagem. Porto
Alegre: Sulina, 2011.
• CASTEL...
11

Referências
• GOHN, Maria da Glória. Movimentos sociais e redes de mobilizações civis no
Brasil contemporâneo. Petrópo...
Sobre o Autor
Renato Martinelli
• Mestrando em Comunicação pela Faculdade
Cásper Líbero (SP). Bacharel e Pós-graduado em
C...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ciberativismo - Liberdade de Expressão e Pressão Social entre o Virtual e o Real

1.398 visualizações

Publicada em

Apresentação do artigo "Ciberativismo - Liberdade de Expressão e Pressão Social entre o Virtual e o Real", publicado no livro Comunicação em Cena - volume 3 e apresentado na Faculdade Cásper Líbero em 08 de novembro de 2013.
O presente trabalho dialoga sobre como o aumento ao acesso às redes conectadas influenciou processos comunicacionais e sociais, de tal forma em que as plataformas colaborativas atuais permitem o protagonismo na web, até mobilização social no ambiente digital. Traz definição de ciberativismo e destaca manifestações que começam na internet e mobilizações que foram das redes às ruas.

Publicada em: Marketing
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.398
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ciberativismo - Liberdade de Expressão e Pressão Social entre o Virtual e o Real

  1. 1. CIBERATIVISMO Liberdade de Expressão e Pressão Social entre o Virtual e o Real RENATO MARTINELLI 3º Comunicação em Cena - Faculdade Cásper Líbero 08 de novembro de 2013
  2. 2. 2 Redes Sociais, Conexões e Processo Comunicacional • Dispositivos eletrônicos conectados às redes influenciam processos comunicacionais e sociais. • Conexões cibernéticas: comunicação mediada, virtual, em tempo real e desterritorializada. • Produção e circulação de conteúdo em plataformas colaborativas, sem depender de meios de comunicação de massa.
  3. 3. 3 Comunicação Virtual • “As redes não são apenas uma nova forma de organização social, mas se tornaram um traço-chave da morfologia social.” (Santaella) • Processo de informatização e avanço tecnológico digital, virtualização e ciberespaço. • Presente nas relações interpessoais (amigos, familiares e desconhecidos), e nas relações empresariais (desenvolvimento de economias virtuais / governos, instituições e personalidades em busca de seguidores e fãs).
  4. 4. 4 Comunicação Virtual • Transposição de fenômenos entre ambientes on-line e off-line. “Passagem da limitação espacial como fonte de sociabilidade para a comunicação espacial como expressão da organização social” (Castells)
  5. 5. 5 O Real e o Virtual PIERRE LEVY • Virtual como vínculo entre o real e o possível. • “Virtualização é um dos principais vetores de criação da realidade”. • Virtual relacionado a criatividade, ao processo comunicacional, a evolução da linguagem e da sociedade contemporânea. JEAN BAUDRILLARD • Expansão do virtual como esvaziamento da comunicação (saturação) e fator-chave para o fim da vida social. • Não há distinção entre o real e o virtual, vivemos tudo antecipadamente, hiper-real. • “Desertificação sem precedentes do espaço real e de tudo o que nos cerca.”
  6. 6. 6 Ruptura no Espaço-Tempo • “O tempo contemporâneo desterritorializado, online, na internet, no ciberespaço, é dinâmico.” (Passos) • Não importa mais o passado, o presente ou o futuro, o que importa é o tempo on-line.
  7. 7. 7 Ciberativismo • Uso da internet por movimentos politicamente motivados, com o intuito de alcançar suas novas e tradicionais metas. (Lemos, Santos, Vegh, Marques; Nogueira, Cavalcante) • Relações de sujeitos sociopolíticos alteradas: novos atores sociais, alterações no formato das mobilizações e na forma de atuação – agora em redes (Gohn)
  8. 8. 8 Pressão Social: das redes às ruas Mobilizações Sociais iniciadas na web: • Movimento Zapatista – México (1994) • Greenpeace, PeaceNet e Anistia Internacional – EUA, Europa (anos 1990) • Primavera Árabe – Oriente Médio (2010) • Occupy Wall Street – EUA, Europa (2011) • Movimento Passe Livre – Brasil (2013)
  9. 9. 9 Ciberativismo e Mobilização Social • Mobilização social ganhou força, amplitude e velocidade com o poder das redes conectadas • Diferenças entre manifestação virtual e real: fragilidade no apoio social e menor nível de comprometimento na mobilização presencial • Maior força política e pressão social: do virtual para o real (espaço de conquista)
  10. 10. 10 Referências • BAUDRILLARD, Jean. Tela total: Mito-ironias do virtual e da imagem. Porto Alegre: Sulina, 2011. • CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet: Reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. • CAVALCANTE, Rebeca Freitas. Ciberativismo: como as novas formas de comunicação estão a contribuir para a democratização da comunicação. 2010. 70 p. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação – Área de Especialização: Estudo dos Media e do Jornalismo) – Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2010. Disponível em: <http://run.unl.pt/bitstream/10362/5305/1/rebeca.pdf>. Acesso em: 01 ago. 2013. • COELHO, Claudio Novaes Pinto. A comunicação virtual segundo Lévy e Baudrillard: Uma visão crítica. In: Communicare, v. 2, n. 1, p. 117-126, 1º sem. 2002.
  11. 11. 11 Referências • GOHN, Maria da Glória. Movimentos sociais e redes de mobilizações civis no Brasil contemporâneo. Petrópolis: Vozes, 2013. • ______. Novas teorias dos movimentos sociais. São Paulo: Loyola, 2012. • GOMES, Wilson; MAIA, Rousiley C. M. Comunicação e democracia: Problemas & perspectivas. São Paulo: Paulus, 2008. • LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999. • ______. O que é o virtual?. São Paulo: Editora 34, 1996. • PASSOS, Marta Reyes Gil. O mundo virtual e suas consequências segundo Pierre Lévy e Jean Baudrillard. In: Communicare, v. 1, n. 1, p. 121-137, 2º sem. 2001. • SANTAELLA, Lucia. Redes sociais digitais: A cognição conectiva do Twitter. São Paulo: Paulus, 2010.
  12. 12. Sobre o Autor Renato Martinelli • Mestrando em Comunicação pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Bacharel e Pós-graduado em Comunicação pela ESPM (SP). Especialista em Comunicação Corporativa, pela Syracuse University (EUA). • Professor-orientador da BSP - Business School São Paulo (SP) em Comunicação Empresarial, Media Training, Marketing Digital e Mídias Sociais. • Contatos: profrenatomgm@gmail.com renato.martinelli@prof.bsp.edu.br

×