ELIMINANDO O
GARGALO “PRIMÍPARAS”
RENATO WIHBY GIROTTO
Sócio Diretor - RG Genética Avançada – Água Boa/MT
rggenetica@rggen...
Introdução
Vacas primíparas mantidas a pasto frequentemente são associadas a baixos
índices reprodutivos em relação as vac...
PRIMÍPARAS
Estratégias Utilizadas 2011-2014
Ajuste da estação de monta
Nota de corte para ECC ao parto
Locação dos lotes em pastos co...
Ajuste da estação de monta
Nota de corte para ECC ao parto
Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço
energético...
Condição corporal no pré e pós parto de vacas primíparas
Figura 1. Condição corporal (médias dos quadrados mínimos) no pré...
40.80%
25.05%
18.88%
4.21%
11.06%
0% 0%
39.20%
30.98%
29.64%
0.00%
3.64%
45.90%
42.26%
8.19%
0.00%
5.00%
10.00%
15.00%
20....
48.14%
70.18%
91.81%
0.00%
10.00%
20.00%
30.00%
40.00%
50.00%
60.00%
70.00%
80.00%
90.00%
100.00%
2011/12 2012/13 2013/14
...
Efeito do mês de parição na taxa de prenhez de vacas primíparas
36.45% 35.16%
51.30%
27.91% 28.32%
51.22%
43.21% 42.58%
60...
Ajuste da estação de monta
Nota de corte para ECC ao parto
Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço
energético...
ECC vcs probabilidade de prenhez
Escore de condição corporal ao parto
2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0
Probabilidadedeprenhezao...
BCS 5.0
BCS 4.5
BCS 4.0
BCS 3.5
BCS 3.0
BCS 2.5
BCS 2.0
BCS 1.5
Novilhas devem parir com ECC ≥ 3,5 para chegarem
no D-0 do...
Distribuição de ECC de vacas primípara de acordo com a E.M.
3.62%
17.71%
51.37%
12.62%
2.20%
0%
0.00%
10.00%
20.00%
30.00%...
Nota de corte para ECC ao parto de vacas primíparas
14.82%
62.31%
77.48%
0.00%
10.00%
20.00%
30.00%
40.00%
50.00%
60.00%
7...
Efeito do ECC na taxa de prenhez de vacas primíparas
27.02% 27.62%
34.47%
50.39%
66.66%
41.38%
45.12%
46.90% 45.71%
50.72%...
Ajuste da estação de monta
Nota de corte para ECC ao parto
Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço
energético...
Avaliação de ECC no dia 0 e dia 50 da E.M.
3.1 3.1
0
0.5
1
1.5
2
2.5
3
3.5
PRIMÍPARA
IATF - 2013/14 -30d DG 2014/14 50
Grá...
Ajuste da estação de monta
Nota de corte para ECC ao parto
Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço
energético...
SUPLEMENTAÇÃO ESTRATÉGICA
 Pré parto:
 Maior eficiência alimentar
 Maior ingestão de alimentos
 Somente gestação como ...
VACA GESTANTE: Manter escore de condição corporal (ECC) visando à eficiência
reprodutiva e saúde neonatal do bezerro.
“O s...
Ajuste da estação de monta
Nota de corte para ECC ao parto
Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço
energético...
Pós parto vcs ECC
Figura 3. Condição corporal das vacas Nelore e ½ Nelore + ½ Red Angus na Faz. 1 e vacas Nelore na Faz. 2...
Pós Parto na IATF - Primíparas
43.13%
36.00%
20.44%
30-45 50-65 65-80
Gráfico 8: Distribuição de dias pós parto de vacas n...
Efeito do P.P. na taxa de prenhez de vacas primíparas
50.00%
58.52%
54.43%
30-45 50-65 65-80
% Prenhez
Gráfico 9: Taxa de ...
Efeito da E.M. na taxa de prenhez na IATF de vacas primíparas
37.67%
44.24%
54.36%
PRIMÍPARA
2011/12 2012/13 2012/14
Gráfi...
RG Genética Avançada – Água Boa/MT
Renato W. Girotto - Diretor
(66)3459-1999 / 8128-4733
rggenetica@rggenetica.com.br
COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PRENHEZ EM PROGRAMAS DE IATF
COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PRENHEZ EM PROGRAMAS DE IATF
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PRENHEZ EM PROGRAMAS DE IATF

1.005 visualizações

Publicada em

Alternativas para aumentar a eficiência reprodutiva de vacas primíparas em programas de IATF

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.005
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
63
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

COMO ELIMINAR O GARGALO "PRIMÍPARAS". ALTERNATIVAS PARA MELHORAR A TAXA DE PRENHEZ EM PROGRAMAS DE IATF

  1. 1. ELIMINANDO O GARGALO “PRIMÍPARAS” RENATO WIHBY GIROTTO Sócio Diretor - RG Genética Avançada – Água Boa/MT rggenetica@rggenetica.com.br (66)3468-1999
  2. 2. Introdução Vacas primíparas mantidas a pasto frequentemente são associadas a baixos índices reprodutivos em relação as vacas pluríparas (Sá Filho et al., 2012; Sá Filho et al., 2009b). Essa baixa eficiência pode ser atribuída a maior incidência de anestro em vacas de primeira cria quando mantidas exclusivamente a pasto (Wiltbank, 1970). O anestro pós parto ocorre devido o comprometimento do eixo hipotalâmico-hipofisário-gonadal, mais especificamente a produção de GnRH e pulsatilidade de LH, componentes necessários para que ocorra a ovulação e a prenhez (Yavas and Walton, 2000). Alguns fatores são condicionantes para as maiores taxas de anestro pós-parto em vacas primíparas, dentre eles: 1) época da parição em relação ao início da estação reprodutiva e, 2) escore condição corporal durante o período pré e pós-parto.
  3. 3. PRIMÍPARAS
  4. 4. Estratégias Utilizadas 2011-2014 Ajuste da estação de monta Nota de corte para ECC ao parto Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço energético positivo durante a E.M. Manejo nutricional estratégico no terço final da gestação IATF com Pós Parto curto
  5. 5. Ajuste da estação de monta Nota de corte para ECC ao parto Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço energético positivo durante a E.M. Manejo nutricional estratégico no terço final da gestação IATF com Pós Parto curto Estratégias Utilizadas 2011-2014
  6. 6. Condição corporal no pré e pós parto de vacas primíparas Figura 1. Condição corporal (médias dos quadrados mínimos) no pré e pós-parto de vacas primíparas Nelore e ½ Nelore+ ½ Red Angus, de acordo com o mês de parição (Meneghetti and Vasconcelos, 2008).
  7. 7. 40.80% 25.05% 18.88% 4.21% 11.06% 0% 0% 39.20% 30.98% 29.64% 0.00% 3.64% 45.90% 42.26% 8.19% 0.00% 5.00% 10.00% 15.00% 20.00% 25.00% 30.00% 35.00% 40.00% 45.00% 50.00% SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO JANEIRO DIST 2011/12 DIST 2012/13 DIST 2013/14 Ajuste da estação de monta de vacas primíparas Gráfico 1: Distribuição nascimento de vacas nelore primíparas submetidas a IATF de acordo com a Estação de monta. Faz. Sto Antônio, Araguaiana/MT. 2014
  8. 8. 48.14% 70.18% 91.81% 0.00% 10.00% 20.00% 30.00% 40.00% 50.00% 60.00% 70.00% 80.00% 90.00% 100.00% 2011/12 2012/13 2013/14 Efeito do manejo em ralação a concentração de parição Gráfico 2: Efeito do manejo na concentração de vacas primíparas parindo entre o mês de Outubro a Dezembro. Faz. Sto Antônio, Araguaiana/MT. 2014
  9. 9. Efeito do mês de parição na taxa de prenhez de vacas primíparas 36.45% 35.16% 51.30% 27.91% 28.32% 51.22% 43.21% 42.58% 60.71% 58.64% 50.46% 46.03% 0.00% 10.00% 20.00% 30.00% 40.00% 50.00% 60.00% 70.00% SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO JANEIRO % PIA 2011/12 % PIA 2012/13 % PIA 2013/14 Gráfico 3: Taxa de prenhez de vacas nelore primíparas submetidas a protocolo de IATF de acordo com o mês de parição. Faz. Sto Antônio, Araguaiana/MT. 2014
  10. 10. Ajuste da estação de monta Nota de corte para ECC ao parto Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço energético positivo durante a E.M. Manejo nutricional estratégico no terço final da gestação IATF com Pós Parto Curto Estratégias Utilizadas 2011-2014
  11. 11. ECC vcs probabilidade de prenhez Escore de condição corporal ao parto 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 Probabilidadedeprenhezaos60dasiapósIATF 0.3 0.4 0.5 0.6 0.7 0.8 0.9 1.0 P=0.0007 Figura 2. Probabilidade de prenhez após 60 dias da IATF de acordo com o escore de condição corporal ao momento do parto (Ayres, 2008).
  12. 12. BCS 5.0 BCS 4.5 BCS 4.0 BCS 3.5 BCS 3.0 BCS 2.5 BCS 2.0 BCS 1.5 Novilhas devem parir com ECC ≥ 3,5 para chegarem no D-0 do protocolo com ECC ≥ a 3,0
  13. 13. Distribuição de ECC de vacas primípara de acordo com a E.M. 3.62% 17.71% 51.37% 12.62% 2.20% 0% 0.00% 10.00% 20.00% 30.00% 40.00% 50.00% 60.00% 2.25 2.5 2.75 3 3.25 3.5 DIST 2011/12 DIST 2012/13 DIST 2013/14 Gráfico 4: Distribuição de ECC de vacas nelore primíparas submetidas a IATF de acordo com a Estação de monta. Faz. Sto Antônio, Araguaiana/MT. 2014
  14. 14. Nota de corte para ECC ao parto de vacas primíparas 14.82% 62.31% 77.48% 0.00% 10.00% 20.00% 30.00% 40.00% 50.00% 60.00% 70.00% 80.00% 90.00% 2011/12 2012/13 2013/14 Gráfico 5: Efeito do manejo na concentração de vacas primíparas com ECC ≥ a 3 no dia 0 do Protocolo de IATF. Faz. Sto Antônio, Araguaiana/MT. 2014
  15. 15. Efeito do ECC na taxa de prenhez de vacas primíparas 27.02% 27.62% 34.47% 50.39% 66.66% 41.38% 45.12% 46.90% 45.71% 50.72% 33.33% 45.39% 59.92% 52.19% 58.90% 2.25 2.5 2.75 3 3.25 3.5 PIA 2011/12 PIA 2012/13 PIA 2013/14 Gráfico 6: Taxa de prenhez de vacas nelore primíparas submetidas a protocolo de IATF de acordo com o ECC no dia 0 do protocolo . Faz. Sto Antônio, Araguaiana/MT. 2014
  16. 16. Ajuste da estação de monta Nota de corte para ECC ao parto Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço energético positivo durante a E.M. Manejo nutricional estratégico no terço final da gestação IATF com Pós Parto Curto Estratégias Utilizadas 2011-2014
  17. 17. Avaliação de ECC no dia 0 e dia 50 da E.M. 3.1 3.1 0 0.5 1 1.5 2 2.5 3 3.5 PRIMÍPARA IATF - 2013/14 -30d DG 2014/14 50 Gráfico 7: Avaliação de Escore de Condição Corporal (ECC) no dia 0 e dia 50 da estação De monta. Faz. Sto Antônio, Araguaiana/MT. 2014
  18. 18. Ajuste da estação de monta Nota de corte para ECC ao parto Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço energético positivo durante a E.M. Manejo nutricional estratégico no terço final da gestação IATF com pós parto curto Estratégias Utilizadas 2011-2014
  19. 19. SUPLEMENTAÇÃO ESTRATÉGICA  Pré parto:  Maior eficiência alimentar  Maior ingestão de alimentos  Somente gestação como prioridade metabólica  Maior facilidade de aumento da condição corporal
  20. 20. VACA GESTANTE: Manter escore de condição corporal (ECC) visando à eficiência reprodutiva e saúde neonatal do bezerro. “O status nutricional da vaca, durante a gestação, pode afetar o futuro da saúde e a produtividade dos descendentes (Funston et al., 2012).” VACAS GESTANTE VCS NUTRIÇÃO
  21. 21. Ajuste da estação de monta Nota de corte para ECC ao parto Locação dos lotes em pastos com histórico de balanço energético positivo durante a E.M. Manejo nutricional estratégico no terço final da gestação IATF com pós parto curto Estratégias Utilizadas 2011-2014
  22. 22. Pós parto vcs ECC Figura 3. Condição corporal das vacas Nelore e ½ Nelore + ½ Red Angus na Faz. 1 e vacas Nelore na Faz. 2, de acordo com o número de dias pós-parto (Meneghetti and Vasconcelos, 2008).
  23. 23. Pós Parto na IATF - Primíparas 43.13% 36.00% 20.44% 30-45 50-65 65-80 Gráfico 8: Distribuição de dias pós parto de vacas nelore primíparas submetidas a IATF. Faz. Sto Antônio, Araguaiana/MT. 2014
  24. 24. Efeito do P.P. na taxa de prenhez de vacas primíparas 50.00% 58.52% 54.43% 30-45 50-65 65-80 % Prenhez Gráfico 9: Taxa de prenhez de vacas nelore primíparas submetidas a IATF de acordo com o período pós parto. Faz. Sto Antônio, Araguaiana/MT. 2014
  25. 25. Efeito da E.M. na taxa de prenhez na IATF de vacas primíparas 37.67% 44.24% 54.36% PRIMÍPARA 2011/12 2012/13 2012/14 Gráfico 10: Taxa de prenhez de vacas nelore primíparas submetidas a IATF de acordo com a estação de monta. Faz. Sto Antônio, Araguaiana/MT. 2014
  26. 26. RG Genética Avançada – Água Boa/MT Renato W. Girotto - Diretor (66)3459-1999 / 8128-4733 rggenetica@rggenetica.com.br

×