Plano Nacional de Economia Criativa   Os desafios da economia criativa brasileira           4º Desafio – Infraestrutura de...
Os desafios da economia criativa brasileiraDesafio “0” – um conceito brasileiro de Economia Criativa:          Indústrias ...
Os desafios da economia criativa brasileiraA Secretaria da Economia Criativa (2011, p.23) definiu “Economia Criativa a par...
Os desafios da economia criativa brasileiraDesafio “0” – um conceito brasileiro de Economia Criativa                      ...
Os desafios da economia criativa brasileira   A ECONOMIA CRIATIVA BRASILEIRA E SEUS PRICÍPIOS NORTEADORESComo aperfeiçoame...
Os desafios da economia criativa brasileira1 Desafio – Levantamento de informações e dados da Economia Criativa2o Desafio ...
Os desafios da economia criativa brasileira4o Desafio – Infraestrutura de criação, produção, distribuição/circulação econs...
Os desafios da economia criativa brasileiraConsolidação das estratégias propostas nas discussões da SEC de acordo com osde...
Os desafios da economia criativa brasileira• Instituir contrapartidas sociais dos projetos fomentados pelo MinC e estimula...
Obrigada!                    Raquel Viana Gondim, M.Sc.                    gondim.raquel@gmail.comGrupo de Pesquisa de Pol...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Plano nacional de economia criativa

2.188 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.188
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
55
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
120
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano nacional de economia criativa

  1. 1. Plano Nacional de Economia Criativa Os desafios da economia criativa brasileira 4º Desafio – Infraestrutura de criação, produção,distribuição/circulação e consumo/fruição de bens e serviços criativos Raquel Viana Gondim gondim.raquel@gmail.com Grupo de Pesquisa de Políticas Públicas e Indústrias Criativas - UECE
  2. 2. Os desafios da economia criativa brasileiraDesafio “0” – um conceito brasileiro de Economia Criativa: Indústrias Criativas Setores Criativos “No Brasil, há associação entre o “*...+ como representativo dos termo ‘indústria’ e as atividades diversos conjuntos de fabris de larga escala, massificadas empreendimentos que atuam no e seriadas.” (SEC, 2011 ,p. 21-22). campo da Economia Criativa”. (SEC, 2011, p.22) Setores criativos: ”*...+ todos aqueles cujas atividades produtivas têm como processo principal um ato criativo gerador de valor simbólico, elemento central da formação do preço, e que resulta em produção de riqueza cultural e econômica.” (SEC, 2011, p. 22)
  3. 3. Os desafios da economia criativa brasileiraA Secretaria da Economia Criativa (2011, p.23) definiu “Economia Criativa a partirdas dinâmicas culturais, sociais e econômicas construídas do ciclo de criação,produção, distribuição/circulação/difusão e consumo/ fruição de bens e serviçosoriundos dos setores criativos, caracterizados pela prevalência de sua dimensãosimbólica”.
  4. 4. Os desafios da economia criativa brasileiraDesafio “0” – um conceito brasileiro de Economia Criativa Economia do intangível, do simbólico Talentos criativos – individual e coletivosEconomia Criativa Bens e serviços criativos Abundância Novos modelos de negócios
  5. 5. Os desafios da economia criativa brasileira A ECONOMIA CRIATIVA BRASILEIRA E SEUS PRICÍPIOS NORTEADORESComo aperfeiçoamento do que estáposto (inovação incremental), A Economia Criativa Brasileira deve então sequanto como criação de algo constituir numa dinâmica de valorização,totalmente novo (inovação radical). proteção e promoção da diversidade dasTem uma relação direta com a expressões culturais nacionais como forma deidentificação de soluções aplicáveis e garantir a sua originalidade, a sua força e seuviáveis, especialmente nos potencial de crescimento.segmentos criativos cujos produtossão frutos da integração entre novastecnologias e conteúdos culturais. Qual tipo de desenvolvimento se deseja?Promoção da inclusão produtiva da população Quais as bases desse desenvolvimento e comopor meio da formação e qualificação ele pode ser construído de modo a garantirprofissional e da geração de oportunidades de uma sustentabilidade social, cultural,trabalho e renda. ambiental e econômica em condiçõesAcesso a bens e serviços criativos também semelhantes de escolha para as geraçõesemerge como premissa para a cidadania. futuras?
  6. 6. Os desafios da economia criativa brasileira1 Desafio – Levantamento de informações e dados da Economia Criativa2o Desafio – Articulação e estímulo ao fomento de empreendimentos criativos3o Desafio – Educação para competências criativas4o Desafio – Infraestrutura de criação, produção, distribuição/circulação econsumo/fruição de bens e serviços criativos5o Desafio – Criação/adequação de Marcos Legais para os setores criativos
  7. 7. Os desafios da economia criativa brasileira4o Desafio – Infraestrutura de criação, produção, distribuição/circulação econsumo/fruição de bens e serviços criativosÉ possível ter políticas públicas padronizadas para todos os setores criativos?NÃO! Devido a existência de uma diversidade de práticas culturais, processosprodutivos e tecnologias utilizadas.Diversos setores criativos = diferentes contextos e níveis de desenvolvimento.EX.: Distribuição de produtos do Mercado artersão diferente da distribuição dosdesenvolvedores de softwareDESAFIO - construção de políticas que se adéqüem a essas diferentesrealidades e necessidades.
  8. 8. Os desafios da economia criativa brasileiraConsolidação das estratégias propostas nas discussões da SEC de acordo com osdesafios da economia criativa brasileira, em foco, o quarto desafio:• Retomar a experiência de parceria entre a Secom, MinC, SESC e estatais, ocorrida no período de 2009-2010, voltada a circulação de eventos culturais em espaços próprios, adaptando e reformulando a experiência no sentido de erradicar o problema da concentração regional e de dotação orçamentária;• Articular e integrar em rede os equipamentos disponibilizados pelo Sistema S com o objetivo de dar maior visibilidade aos bens e serviços criativos;• Aportar recursos logísticos e financeiros de instituições públicas em bens e serviços que tenham alcançado determinado patamar de circulação/fruição como forma de reconhecimento ao empreendedor criativo;• Fomentar circuitos itinerantes regionais e nacionais de bens e serviços criativos;• Fomentar circuitos de redes e coletivos;
  9. 9. Os desafios da economia criativa brasileira• Instituir contrapartidas sociais dos projetos fomentados pelo MinC e estimular esse tipo de contrapartida junto às agências de fomento;• Apoiar a circulação/distribuição de bens e serviços dos pontos de cultura;• Multiplicar experiências como o do CRAB (Centro de Referência do Artesanato Brasileiro);• Incentivar a inclusão nos editais das estatais linhas de atuação voltadas para economia criativa com condicionantes/contrapartidas que estimulem a circulação e o fortalecimento dos mercados locais;• Criar um sistema de informações que facilite a interação de diferentes atores em favor da divulgação de eventos e ações, circulação, etc.;• Adequar e aperfeiçoar os marcos legais que venham a favorecer os ciclos de produção, circulação/distribuição e consumo/fruição de bens e serviços criativos.
  10. 10. Obrigada! Raquel Viana Gondim, M.Sc. gondim.raquel@gmail.comGrupo de Pesquisa de Políticas Públicas e Indústrias Criativas - UECE

×