Boletim Informativo da Educação Ambiental

1.119 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.119
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Boletim Informativo da Educação Ambiental

  1. 1. Educação Ambiental Em Acção Educação Ambiental Em Acção Boletim Informativo Educação Ambiental Em Acção Boletim Informativo Ano I, EdiçãoAnoSetembro/Outubro 2010 1, I, Edição 1, Setembro/Outubro 2010 Boletim Informativo Ano I, Edição 1, Setembro/Outubro 2010 MED realiza Conferência Infanto - juvenil pelo meio Ambiente MED realiza Conferência Infanto - juvenil pelo meio Ambiente MED realiza Conferência Infanto - juvenil pelo meio Ambiente Campanha nacional de plantação de árvores em escolas lançado na Escola S. Constantino Semedo Campanha nacional de plantação de árvores em escolas lançado na Escola S. Constantino Semedo Campanha nacional de plantação de árvores em escolas lançada na Escola S. Constantino Semedo D DESTAQUES esTAQUES DESTAQUES MED realização Conferência Infanto-Juvenil pelo meio ambiente MED realização Conferência Infanto-Juvenil pelo meio ambiente • MED realização Conferência Infanto-Juvenil pelo meio ambiente Rede deRede de Educação AmbinetalMelhoriada da dietaalimentardos alunos Rede de Educação Ambinetal na Melhoria dadieta alimentar dos alunos • Educação Ambinetal na na Melhoria dieta alimentar dos alunos Escolas comemoram dastas relacionadas com o oAmbiente Escolas Escolas comemoram datas relacionadas comoAmbiente • comemoram relacionadas com Ambiente MED lança semana nacional de plantação de de árvoresnas escolas MED lança lança semana nacional de plantação árvores nas escolas • MED nacional de plantação de árvores nas escolasBoletim Ministério Educação.indd 1 27/10/2010 9:24:51
  2. 2. Boletim Informativo Boletim InformativoAcção Educação Ambiental em Página 2 Educação Ambiental em A EditorialEditorial questão da qualidade do meio Educação Ambiental em Acção ambiente. A educação ambiental para uma sustentabilidade equitativa é um processo de aprendizagem permanente, baseado no Dr. Pedro Brito Director Geral de Planeamento, Dr. Pedro Brito Director Orçamento e Gestão -MED respeito a todas as formas de A Geral de Planeamento, vida. Afirma valores e acçõe Orçamento e Gestão Ambiental é o resultado de uma orientação Educação -MED A Educação Ambiental de diversas disciplinas e contribuem e articulação é o que experiências para a educativas que facilitam a percepção integradahumana e social e resultado de uma orientação e transformação do meio ambiente, tornando possível uma acção mais ra- articulação de diversas para a preservação ecológica cional e capaz de responder às necessidades sociais. disciplinas e experiências estimula a formação de Ela tem como objectivo fazer com que os indivíduos e a colectividade educativas que facilitam a sociedades justas compreendam a natureza complexa do meio ambiente natural e do meio ambiente criado pelo homem, resultante da integração de seus aspectos equilibradas percepção integrada do meio ecologicamente biológicos, físicos, sociais, económicos e culturais,que conservam entre si a relação ambiente, tornando possível e adquiram os conhe- cimentos, os valores, os comportamentos e a habilidades práticas para participar responsável e eficazmente na prevenção e soluçãointerdependência uma acção mais racional e capaz de dos proble- e diversidade. mas ambientais, e na gestão da questão da qualidade do meio ambiente. de Isto reque responder às necessidades responsabilidade individual e A educação ambiental para uma sustentabilidade equitativa é um proces- sociais. colectiva a nível local, nacional so de aprendizagem permanente, baseado no respeito a todas as formas de vida. Afirma valores e acções que contribuem para a transformação Ela tem como objectivo fazer planetário. Consideramos que a humana e social e para a preservação ecológica estimula a formação de sociedades justas, ecologicamente equilibradas, que conservam entre si a as mudança com que os indivíduos e a preparação para relação de interdependência e diversidade. Isto requer responsabilidade necessárias depende da colectividade compreendam a individual e colectiva a nível local, nacional e planetário. Consideramos natureza complexa do meio compreensão que a preparação para as mudanças necessárias depende da compreen- colectiva da são colectiva da naturezaesistémica das crises quenatureza o futuro do ambiente natural do meio ameaçam sistémica das crise planeta. As principais causas de problemas como o aumento da pobreza, ambiente criado e ambiental e a violência podem ser identificadas futuro do da degradação humana pelo homem, que ameaçam o planeta. As principais causas de no modelo deda integração de seus se baseia em superprodução e resultante civilização dominante, que superconsumo para uns e subconsumo e falta de condições para produzir aspectos biológicos, físicos, problemas como o aumento da por parte da grande maioria. sociais, económicos e culturais, pobreza, da degradação humana Portanto torna-se necessário e urgente, a Humanidade e Cabo Verde em e adquiram os conhecimentos, e ambiental e a violência podem particular, ter a consciência ambiental, de modo a salvar o planeta terra. os valores, os comportamentos e ser identificadas no modelo d Ano lectivo 2010/2011 habilidades para mais oportunidades”civilização dominante, que se a – “Capacitar, práticas para participarREA responsável e baseia em superprodução e eficazmente na prevenção e superconsumo para uns eBoletim Ministério Educação.indd 2 27/10/2010 9:24:52 subconsumo e falta de
  3. 3. Boletim Informativo Educação Ambiental em Acção Página 3 É neste contexto que cabe à Educa- e da visão, o plano tem desenvol- sob o lema vamos cuidar de Cabo ção Ambiental dar os conhecimen- vido um conjunto de acções que Verde, envolvendo centenas de tos necessários para interpretar os abarcam todos os subsistemas de adolescentes de todos os cantos do fenómenos complexos que confi- educação, quer sejam de natureza país e que culminou com a Confe- guram o meio ambiente; fomen- pública ou privada e a população rência Internacional Infanto-Juve- tar os valores éticos, económicos em geral, em conformidade com os nil para o meio ambiente que de- e estéticos que constituem a base princípios orientadores de Educa- correu em Brasília, no Brasil de 5 a de uma autodisciplina, que favo- ção Ambiental formuladas nas di- 10 de Junho do corrente ano. Destas reçam o desenvolvimento de com- versas conferências internacionais conferências saíram duas cartas de portamentos compatíveis com a realizadas. responsabilidade ambiental (Va- preservação e melhoria desse meio A Rede de Educação Ambiental do mos cuidar de Cabo Verde e Vamos ambiente, assim como uma ampla MED tem actuado em vários domí- cuidar do Planeta Terra) que irão gama de habilidades práticas ne- nios da Educação Ambiental, ten- nortear as nossas próximas acções. cessárias à concepção e aplicação do sempre em linha de conta a sua de soluções eficazes aos problemas missão e visão e em estreita articu- Igualmente, a REA tem intervido ambientais. lação com os objectivos do PANA a nível do fomento à criação de II. A formação e sensibilização têm espaços verdes nas escolas bem Considerando a Educação como sido as componentes mais impor- como visitas de estudos a sítios de um sector transversal da socieda- tantes do PAIS Educação. Desde a interesses ecológicos como meio de e fundamental para a transmis- sua criação em 2004 já formou mi- de, por um lado procurar incutir são de conhecimentos e de valores lhares de professores, alunos e ele- nos nossos alunos a curiosidade de natureza diversa, foi criado, em mentos da sociedade, com resulta- pelo meio ambiente e por outro 2004, no quadro do Plano Am- dos visíveis em, praticamente todas lado sensibiliza-los pelos proble- biental Inter-Sectorial – Educação as escolas do país. mas e desafios ambientais de Cabo (PAIS – Educação) do PANA II, Verde. um Núcleo de Educação Ambiental Uma grande aposta deste plano é neste sector com vista a trabalhar a integração nos curricula, no qua- Em termos de perspectivas, a REA as questões ambientais nos dife- dro da revisão curricular em curso, para além de continuar a apostar rentes subsistemas de ensino em de temáticas ambientais, visando nas acções que tem vindo a imple- Cabo Verde. aumentar a consciência ambien- mentar, prevê realizar até finais de tal dos cabo-verdianos. Para isso 2010 nomeadamente: concluir a se- O referido plano tem como missão desenvolvemos um plano de inte- mana de plantação de árvores em educar, formar, informar e sensibi- gração de temas ambientais nos todas as escolas do país, activida- lizar a sociedade cabo-verdiana e a curricula e neste momento estamos de implementada em colaboração comunidade educativa em particu- na fase de implementação. Criamos com a DGA; iniciar o levantamen- lar, em matéria das grandes ques- clubes ecológicos em algumas es- to do perfil ambiental das escolas; tões ambientais. Tem, igualmente, colas secundárias e temos apoiado Formação de formadores em EA e como visão “Uma população forma- clubes ambientais criados por ini- criação de uma rede de formadores; da, informada e comprometida com ciativas das escolas. formação de formadores GLOBE; o Desenvolvimento Sustentável” . Recentemente realizamos confe- criação de mais duas escolas GLO- rências infanto-juvenil para o meio BE e aquisição de dois abrigos me- Para a operacionalização da missão ambiente, nas escolas e nacional, teorológicos. Ano lectivo 2010/2011 – “Capacitar, para mais oportunidades” REABoletim Ministério Educação.indd 3 27/10/2010 9:24:52
  4. 4. Juvenil pelo Meio Ambiente em promover debates temáticos pelos facilitadores e sob aJuvenilescolas Secundárias do País. 37 pelo Meio Ambiente em promover ambiente local e global pelos facilitadores e sob a sobre o debates temáticos coordenação da Comissão37 escolas Secundárias do País.cujos coordenação Nacional. Esse processo sobre o ambiente local e global a nas escolas, fomentar Organizadora da ComissãoEssepreparativos remontam ao 2º processo cujos nas escolas, fomentar a consciência ambiental e práticas Organizadora Nacional.preparativos de 2009, enquadra-se Neste evento, os Página 4delegados semestre remontam ao 2º Boletim Informativo consciência ambiental e prol em Acção Educação Ambiental do comunitárias em práticas Neste evento, os delegados elegeram as responsabilidades esemestre de 2009,promovida pela numa acção enquadra-se comunitárias em prol do ambiente, baseadas na elegeramdefinidas nas oficinas, acções as responsabilidades enuma acção promovida pela Comunidade dos Países Língua ambiente, baseadas participação e no envolvimento na acçõesevento,a os delegados elege- definidas nas oficinas, Nesteviriam constar na Carta queComunidade Ministério da Edu- participação e no envolvimento O dos Países Língua versidade), definiram as suas res- Portuguesa (CPLP), envolvendo dos cidadãos. Boletim Informativo cação realiza Confe- ponsabilidades e Ambiental em Acçãoas responsabilidadesna acções Educação acções e elegeram que viriam aResponsabilidades ram das constarPágina e Carta 4 todos os demais EstadosPortuguesa (CPLP), envolvendo dos cidadãos. rência Infanto-Juvenil Além dos alunos e professores pelo menos dois representantes definidas nas oficinas, que viriam “Vamos cuidar de Cabo das Responsabilidades membrosMinistério da Educação O dessa Comunidade. pelo Meio Ambientetodos os demais Estados para participarem Energia e Terra a constar na Carta das Manuel Água, Ar, na Conferência Secundária Responsa- Lopes, participaram AlémNacional. dos alunos e professores nestas Verde”. “Vamos cuidar de Cabo “Vamos cuidar de Cabo bilidadesmembros realiza Comunidade. dessa Conferência Trata-se de um projecto com (Biodiversidade), definiram as Cidade da Praia. Durante os três conferências, funcionários, pais Verde”. que de Ministério de Educação Meio Infanto-Juvenilcom e Des- O peloTrata-se envolveu,projectoalém do um para suas responsabilidades e acçõesVerde”.dias, 74 delegados oriundos de participaram nestas Estas Conferências visam promo- Ambiente durante os meses e encarregados de educação, porto realizou conferências, funcionários, menos dois e elegeram pelo paisque Ministério para Educação, de a2010, a envolveu, de e Fevereiro de Janeiro além do ver debates temáticos sobre o am- 37 escolas secundárias Direcção MinistérioJuventude e Geral da de a e representantes e deMinistério da para encarregados do educação,MinistérioO de Educação, – Juvenil pelo Conferência Infanto Educação biente local global nas escolas, representantes aprofundaram os debates sobre Educação, do Ministério do fomentar a do Ministério da consciência ambiental Direcção Geral do Ambiente.escolas Se- Desporto realizou 37 e Meio Ambiente em representantesDirecção Geral da Juventudedurante os participarem na Conferência os quatro temas: Água, Ar, cundáriasc i a s N a s do País. Ambiente comunitárias em prol do e práticas Desenvolvimento C o n meses de Janeiro e Fevereiro de Educação, do Ministério do ferênDirecção Geral do Ambiente. Nacional. Energia e Terra ambiente, baseadas na participação E s c o l a sa Conferência Infanto – Ambiente e Recursos Marinhos, 2010, processo cujos Rural Desenvolvimento ên Conferências e no envolvimento dos (Biodiversidade), coadjuvadosC o n f e rEsse c i a s N a s preparativos jovens Estasfacilitadorescidadãos. visam Igualmente, elegeram de forma daE s c o l aJuvenil pelo Meio Ambiente em s remontam ao 2º semestre de 2009, Rural e promover debates temáticos participativa, facilitadores seus sob a Recursos Marinhos, pelos os e Federação alunos e professores par- Além dos Cabo-verdiana de Igualmente,elegeram de forma par- Igualmente, elegeram de forma 37 escolas Secundáriaspromovida enquadra-se numa acção do País. jovens facilitadores da coordenação da sobre o ambiente local e global ticipativa, os seus representantes, representantes, sendo 10 alunas Comissão pela Comunidade dos Países Língua Juventude, jovens conferências, fun- ticiparam nestas dos Clubes participativa, os seus Esse processo cujos Federação Cabo-verdiana de Organizadora Nacional. Portuguesa (CPLP), envolvendo Ecológicos, Agentes Sociais e de a sendo 10 alunas e 2 alunos, para nas escolas, fomentar cionários, pais e encarregados e 2 alunos, para participarem na preparativos remontam ao 2º representantes,Conferência alunas sendo 10 Inter- todos os demais Estados membros Juventude, jovens dos Clubes práticas participarem naInternacional, em educação, representantes do Mi- consciência ambiental e Conferência outros representantes da e 2 alunos, paraevento, os delegados Neste participarem na nacional, em Brasília. semestre de 2009, enquadra-se dessa Comunidade. Trata-se de um nistério Agentes Sociais e Ecológicos, da Educação, do Ministé- comunitárias em prol do Brasília. projecto com promovida pela Sociedade Civil. Desenvolvimento numa acção que envolveu, para rio do Ambiente elegeram as responsabilidades e Conferência Internacional, em outros ambiente, Marinhos,da representantes baseadas na além do Ministério de Educação, a C o n f eer ê n c i a Rural Recursos jovens De 23 Comunidade de FevereiroLíngua de Janeiro a 6 dos Países Brasília.acções definidas nas oficinas, Direcção Geral da Juventude e Di- N a c i participação e no envolvimento Sociedadeo n a l da Federação Cabo- Civil. facilitadores foram Portuguesa (CPLP), envolvendo realizadas conferências que viriam a constar na Carta recção Geral do Ambiente. C o nverdianacidadãos. f edos n c Juventude, jovensodos r ê de i Nacional sob A Conferência a Boletim Informativo EdDe 23 de Janeiro a e de Fevereiro em trinta 6 sete Escolas das Responsabilidades todos os demais Estados a cClubesa l N i o n Ecológicos, Agentes Sociaisforam realizadas conferências os lema outros representantes e Cabo e “Vamosdos alunos da Socie- Além cuidar de professores “Vamos cuidar de Cabo Secundárias Públicas onde membros dessa Comunidade. Conferênciasem alunosTrata-sesete um projecto com trinta e apresentaram A Verde” Civil. Nacional a 9 o Conferência dade decorreu de 7 sob de participaram nestas terminou com a entrega da Verde”. tra de Escolas e nas EscolasSecundárias Públicas onde temas: lema “Vamos cuidarna Cabo de Escola A Carta conferência de Responsabilidades Abril conferências, funcionários, pais A conferência nacional terminou último, nacional co que os quatro os debateram envolveu, para além do Verde” decorreu de 7 a de de e encarregados 9 educação, com a entrega da Carta de Res- Nacional ao Excelentíssimo naalunos Ministério de a Educação, a apresentaram e De 23 de Janeiro 6 de Fevereiro Conferência Nacional Ano lectivo 2010/2011 –último, foram realizadas conferências emdebateramDirecção Geral temas: os quatro da Juventude e Abril “Capacitar,na mais oportunidades” para Escola A conferência nacional ponsabilidades Nacional ao Exce- representantes do Ministério da Senhor Presidente da República co REA lentíssimo Senhor Presidente da trinta e sete Escolas Secundárias A Conferência Nacional sob o lema Educação, do Ministério do República de Cabo e umae marcha de Cabo Verde Verde uma Mu Direcçãoonde osdo Ambiente. Públicas Geral Ano lectivo 2010/2011 “Vamos cuidar para mais oportunidades” alunos apresenta- – “Capacitar, de Cabo Verde” de- ram e debateram os quatro temas: Ambiente Desenvolvimento marcharuas do bairrobairro de correu de REA de Abril último, na 7a9 pelas pelas ruas do de Achada Re Conferências Nas E s c o l aEnergia e Terra (Biodi- Água, Ar, s Escola Secundária Manuel Marinhos, Achada António. Rural e Recursos Lopes, Santo António. Santo cu Cidade da Praia.facilitadores três da Durante os Igualmente, elegeram de forma jovens dias, 74 delegados oriundos de 37 participativa, os seus Federação Cabo-verdiana de escolas secundárias aprofundaram representantes, sendo 10 alunas R os debates sobre jovens dos Clubes Juventude, os quatro temas: A Água, Ar, EnergiaAgentes (Biodi- e e 2 alunos, para participarem na m Ecológicos, e Terra Sociais versidade), coadjuvados pelos fa- Conferência Internacional, em al outros representantes da cilitadores e sob a coordenação da Brasília. al Sociedade Civil. Comissão Organizadora Nacional. Conferência Fo De 23 de Janeiro a 6 de Fevereiro Conferência Ano lectivo 2010/2011a c i o n a l para mais oportunidades” N – “Capacitar, cu foram realizadas conferências Internacional Po REA A Conferência Nacional sob o em trinta e sete Escolas Ch lema “Vamos cuidar de Cabo Secundárias Públicas onde os Boletim Ministério Educação.indd 4 27/10/2010 9:24:53 Verde” decorreu de 7 a 9 de
  5. 5. Senhor Presidente da R da terminou com a entrega e d e d e comda u nasA m o ida n t a l No ana melhoria da dietatodos c a oficinas e Carta n acto de inauguração, alimentar República trabalharam apresentação com E çã b Carta Cabo Responsabilidades b i e n t a l n a de ae l Cartar i das d manifestarama os benefícios Am de de Verde e uma marcha colegas Musical e m ho a a diet outras das crianças. m e l h o r i aResponsabilidadesa e “Vamos d a d i e ti m n t pelas ao bairro de Achada nacionalidades, a lculminando a r d o sintervenção em particular Segundo o G Nacional ruas doExcelentíssimo dessa Boletim Informativo alimentar dos alunos Segundo o Gestor dopólo, Senh Educação Ambiental em Acção Página 5 referido Senhor Presidente da República n o s comcuidar do Planeta”. Carta Santo António. alu a apresentação da na melhoria da dieta alimentar pólo, Senhor Victor este t de Cabo Verde e uma marcha Musical e a Formação e Instalação de Carta das das crianças. projecto C o n f e r ê n cFormação e Instalação E d u c a ç ãHidropónica do ia R e d d ecultura de “ Ambiental projecto ConferênciaAchada pelas ruas dorbairroc i o n a l de A Redee de Educação Vamos o Responsabilidades tem despertado e interessecia Inte na cultura Hidropónical Póloa Educativo de Ribeirão Polo do EB colaboroue com ao n do Ambi nt Internacional interesse e atraído várioso n a Santo António. l Polo do cuidar e ldeo r Ribeirão eimple- EB do h iChiqueirodna t a m Planeta”. d a i de Ribeirão Chiqueiro a visitantes, Chiqueiro mentação n tde r d o“sFormação visitantes, o Gestor do gestores de a l i m e do projecto e instalação a equipamento para Segundo particularmente referido R ecultura e adl e nhidropónica no ç ã oEduca- gestores de outros pólos que u do s E d u c a pólo tencionam pólo, Senhor Victor este A mtivoi den t a l Chiqueiro” visando b e Ribeira n a m e por o r i a d a d i e taarefeição tencionam tem despertado o pro Formação e Instalação de l h um lado, enriquecer projecto implementarmesmo Conferência a l i quente t a r Hidropónicae por mesmo o Gestor dodas refei-vários cultura d o s alunos do nidade do fornecimento m e n oferecida aos Internacional outro lado, melhorar o Ribeirão Segundo interesse e atraídonas suas projecto referido escolas. Polos do EB de ambiente ções quentes aos educandos numa a l ueducativo. no Chiqueiro escolas. pólo,visitantes, Alimentar Mun- altura Programa Victor este Senhor particularmente Esta exp Uma delegação Cabo-verdiana Formação e Instalação de Uma delegação Cabo-verdiana dial terminoutemsua colaboração que projecto a gestores de despertado EstaoAmbientaloutros nesse sendo pólos experiência, multiplicada, Conferência A Rede de Educação cultura Hidropónica do com Governo Cabo Verdeo Cabo-verdiana o n por 16 elementos dos constituída I n tconstituída a lporA 16 elementos do EB de Ribeirão e rquais, três adultos acompanhantes, Polo naci interesse e atraído vários o tencionam implementar domínio. Rede de Educação Ambiental com o multiplicada, poderá contribuir colaborou Pólo Educativo para a visitantes, particularmente suas mesmo projecto nasr 16 elementos facilitadora, dez dele- Chiqueiro dos jovem uma quais, três adultos para a perenidade do fornecimento gadas e dois delegados, participou com o Pólo Educativo colaborou de Ribeirão Chiqueiro na Fogõesde outros pólos que gestores Melhorados escolas. três acompanhantes,dede Junho úl-jovem Chiqueiro na adultos de 5 a 10 uma em Brasília, Ribeirão implementação fornecimento “ das quentes aos do escolas em projectodo refeições timo na Conferencia Internacional tencionam de Tarrafal o implementar Concelho experiência, uma facilitadora, peloimplementaçãoe do projecto “ Infanto-Juvenil dez delegadas jovem Esta quentes aosde sendo altura Prog U Meio Ambien- ma delegação Cabo-verdiana do Formação e de Santiago educandos numa instalação mesmo projecto nas suas te sob o lema “Vamos cuidarez delegadas delegados, Formação eTrata-se de um projectoAmbiental dois e participou emRede de Educação financia- Planeta” com foco nas mudanças A equipamento instalação de altura culturapoderá contribuir para multiplicada, Programa Alimentar te Mundial escolas. Educação Ambiental dan- Rede de constituída por 16 a 10 de Junho elementos para a perenidade do participou em de 5 equipamento do pela REAcomcultura todano Brasília, climáticas. colaborou ehidropónica a para que envolveu o Pólo Educativo do continuidade as acções em colaboração Mundial terminou prol a sua pólo Educativo comunidade educativa da referida dos quais, na três adultos Esta fornecimento das em refeições da comunidade educativa, sendo experiência, ar- a 10 deúltimo Junho Conferencia Ribeirão Chiqueiro na de Uma delegação Cabo-verdiana do no pólo Educativo Chiqueiro” visando contribuir Verde n Participaram nessa conferência hidropónica escola. de Ribeira ticulação com a com o Cabo colaboração Delegação do Mi- acompanhantes, uma jovem A Rede de Educação do projecto “ multiplicada, poderá Concelho numa Governo representantes de 49 países Ambiental Internacional Infanto-Juvenil acto de inauguração, lado, nistério da Educaçãoeducandos implementação quentes aos do Conferencia Os delegados trabalharam Chiqueiro” por um todos Cabo Verde nesse domínio. Mundo. de Ribeira No visando enriquecer a promoveu a constituída por dez elementos e colaborou com o Pólo Educativo facilitadora, 16 delegadas outras manifestaram eos benefícios des- para altura Santiago,a perenidade Alimentar do Tarrafal do pelo Meio Ambiente sob o nas oficinas com colegas de Formação Infanto-Juvenil três culminandoum a lado, intervenção em particular na oferecida aos refeição quente Programa F instalação de construção de 22 fogões melhora- ogões Me delegados, participou com de sa enriquecer a cultura fornecimento educativos, visan- sua do C dosdoisquais, por nacionalidades, adultos em Ribeirão Chiqueiro na dos em 10 pólos das refeições Mundial terminou escolas a sob apresentação da Carta Musical a melhoria da dietapara equipamentombiente lema o “Vamosrefeição e quente oferecida aose cuidar do alunos acompanhantes, 5Responsabilidades “Va- implementação do projecto “ alimentar das Fogões MelhoradosTarrafal de porquentes aos lado, do outro em Brasília, de uma de Junho a 10 jovem proporcionar a melhoria no for- educandos onuma Carta das Planeta” do Planeta”. e com foco nas hidropónica no pólo Educativo escolas de refeições quenteGoverno crianças. colaboração com necimento do Concelhoàs des cuidar mos do delegadas facilitadora,cuidar dez melhorar o ambiente educativo. Alimentar último na Conferencia e Formação outro do referido pólo, TarrafalConcelho. domínio. alunos por e instalação de lado, de Ribeira Chiqueiro” visando Segundo o Gestor altura do VerdeSantiago crianças Programa Cabo de nesse mudanças climáticas.m foco delegados, participou em nas dois melhorar ambiente lado, enriquecer a um projecto Internacional Infanto-Juvenil o equipamento educativo. para culturade Trata-se Senhor Victor este projecto tem por um Mundial terminou a suaáticas. peloRede de10 de Trata-se hidropónica no póloparticularmente colaboração com o Governo Educação Participaram nessa conferência Brasília, de 5 aAmbiente sob o Meio Junho despertado interesse e atraído vá- F e que derios um quente Educativo pela REAogões Melhorados em financiado projecto Ambiental na refeição visitantes, oferecida aos último melhoriaConferencia países do representantes de 49 escolas do Concelho de lema “Vamos da dieta do depela REA envolveu toda a comunidadeessa conferência na gestores de outros pólos que ten- financiado Ribeira implementar oque pro- Cabo Verde nesse domínio. cuidar Chiqueiro” outro lado, e visando alimentar dos alunos cionam e alunos por mesmo Tarrafal de Santiago Internacional Infanto-Juvenil delegados nas suas escolas. Mundo. Osde 49 países do com foco nas todauma lado, educativa da referida escola. por jecto comunidade a enriquecer Planeta” envolveu melhorar o ambiente educativo.s pelo Meio Ambiente sob ode cul- refeição quente oferecida aos Formação e Instalação delegadosclimáticas.educativa da referida escola. multiplica- Fogões Melhorados em mudanças tura Hidropónica do Polo do Trata-se de um projecto escolas do Concelho de Esta experiência, sendo lema EB de Ribeirão Chiqueiro Ano lectivo 2010/2011 para a pere- “Vamos cuidar do – “Capacitar, para mais oportunidades” Participaram nessa conferência alunos poderá por outro lado, que Tarrafal de Santiago da, e contribuir financiado pela REA e REA Planeta” lectivo 2010/2011 – “Capacitar,opara mais oportunidades” com foco nas representantes de 49 países lectivo melhorar – “Capacitar,comunidade Ano Ano do ambiente educativo. envolveu toda a para mais oportunidades” 2010/2011 mudanças climáticas. REA Mundo. Os delegados Trata-se de da um projecto REA educativa referida escola. Participaram nessa conferência financiado pela REA e que Boletim Ministério Educação.indd 5 27/10/2010 9:24:54 representantes de 49 países do
  6. 6. educativa, em articulação com a que evidenciaram, o trabalho Delegação do Ministério da que vem sendo no domínio da O impacto do projecto foi Educação do Concelho do sensibilização e educação Boletim Informativo bastante positivo, segundo as Educação Ambiental em Acção Tarrafal Santiago, promoveu a Informativo 6 Página Boletim ambiental junto da comunidade Ed palavras do então delegado, construção de 22 fogões educativa. Senhor Anastácio Alves pois problemas de programas m melhorados em área pólos Construção de 10 Clubes Ecológicos Difusão ambientais. o ano lectivo Prevê-se para Tem verde nas instalações deu uma outra visibilidade radiofónicos de e da Delegação do visando também contribuído Educação Ambiental de, pelo se educativos, Os clubes Ecológicos constituem 2010-2011 a criação Ministério de Educa- por excelência espaços privilegia- do apresentação a parte frontal proporcionar a melhoria no indirectamente mais dois a clubes menos, para co ção do Concelho de dos de encontro, dialogo, sensibili- A Rádio Educativa tem sido uma Santa Cruz edifício, passando a contar fornecimento de refeições zação, formação e informação para integração de temáticas ligadas parceira na difusão de programas ecológicos permitindo o en o ambiente e de problemas ambien- com Educação Ambiental. Trata-se doravante com um espaço de quente às criançasdas Concelho. Enquadrada numa do suas áreas tais locais e globais. a de Educação dado a de oportunidades uma que tem Ambiental no incrementar sua con- C de intervenção (incentivo a cria- plantas, para além de bancas tribuição a nível da informação e e re currículo escolar. Nesse quadro, escolas, Construção ção de espaços verde em ambientes de área verde educativos), a REA financiou a im- Em 2009, foi reactivado o clube sensibilização da debates procu- de população nas um da Escola Secundária de despertar uma postura crí- ecológico pequeno parque rando A nas instalações da plementação do projecto de requa- Cónego Jacinto e criado o clube foram produzidosproblemas am- em tica em relação aos e emitidos envolvendo a comunidade. estacionamento. Delegação do Ministério de lificação e criação de espaço verde na instalação da Delegação do MED ecológico da Escola Secundária de São Miguel. bientais. Tem também contribuído 2010, vinte acçõesa de Educação sócio- As programas cujo indirectamente para integração A Educação do Concelho de do concelho de Santa Cruz. Clubes Ecológicos público-alvo ligadas a Educação de temáticas são alunos, ambiental organizado nos co Santa Cruz Nestas escolas e através dos clubes Ambiental no currículo escolar. várias actividades foram realizadas, professores e população aumenta o Os clubes Ecológicos quadro, foram produzidos eem Nesse clubes ecológicos re a saber: visitas de estudos, pales- emitidos em 2010, vinte programas tras, constituem comemorativas geral. público-alvo são alunos, pro- actividades por excelência cujo interesse dos alunos e Am da semana do ambiente, outras da- fessores e população em geral. espaços privilegiados Os programas de em participarem nas tas particularmente importante do de professores Educação ár ponto de vista ambiental, bem como encontro, dialogo, programas de Educação Am- campanhas de sensibilização, activi- Os actividades emitidos extracurriculares Ambiental emitidos quinzenal- biental são são Ed dades essas que evidenciaram, o tra- podendo3ª contribuir para a sensibilização, formação quinzenalmente,10h, Feira às 10h, e mente, 3ª Feira às com repeti- Es Enquadrada projecto foi bastan- O impacto do numa das suas balho que vem sendo no domínio da ção à 5ª Feira, às 17h. te positivo, segundo as palavras do informação para o ambiente de diminuição do abandono sensibilização e educação ambiental ecom repetição à 5ª Feira, às 17h. áreas de intervenção (incentivo então delegado, Senhor Anastácio junto da comunidade educativa. se problemas ambientais locais Visitasescolar. e de estudos Visitas de estudos a sítios a criação deu espaços verde em Alves pois de uma outra visibili- al dade e apresentação a parte frontal Prevê-se para o ano lectivo 2010- a sítios de interesse globais. de, pelo menos, mais de interesse ecológicos programas ecológicosDifusão de ambientes passando a contar dora- 2011 a criação do edifício, educativos), a REA se vante com um espaço com plantas, dois Em 2009, foi reactivado o clube clubes ecológicos permitindo radiofónicos de Educação financiou de bancas e um pequeno o incrementar de oportunidades de para além a implementação do Ambiental de Educação Ambiental em Acção ecológico da Escola Secundária 6 Página a parque de estacionamento. debates nas escolas, envolvendo projecto de requalificação e comunidade. A Rádio Educativa tem sido Ed Cónego Jacinto e criado o clube criação de espaço verde na particularmente importante do uma parceira na difusão de As acções de Educação sócio- ecológico davistanos clubes bem Escola Secundária Póiental instalação da Delegação do ambiental organizado ambiental, ponto de programas de Educaçãoacções de São Miguel. ecológicos aumenta o interesse dos como MED do concelho de Santa alunos e professores em partici- campanhas de co Ambiental. Trata-se de uma que Ánidade paremsensibilização, extracurri- dos Nestas escolas actividades A REA apoia e incentiva as nas actividades e através essas Cruz.com a que evidenciaram, o foram REA apoia e incentiva sua contribuição a culares podendo contribuir para a A tem dado a as escolas clubesdo abandono escolar. trabalho na realização de visitas várias actividades escolas diminuição na realização de visitas de estudoso da que vem sendo no domínio da nível da informação e O impacto do projecto foi realizadas, a saber: visitas de estudos a sítios de interesse deo do Ano lectivo 2010/2011sensibilização para mais oportunidades” – “Capacitar, e educação sensibilização da população bastante positivo, segundo as estudos, REA palestras, actividadesveu a ambiental junto da comunidadeecológico procurando despertar uma possibilitando a que palavras do então delegado, ogões comemorativas da semana do educativa. Senhor Anastácio Alves pois Boletim Ministério Educação.indd 6 os alunos contactem em relação aos postura crítica com a 27/10/2010 9:24:55
  7. 7. Ambientedetem sido sensibilização e de acções de uma dasprogramas de Educação áreas de Educação Ambiental. de actuação da Rede conjunta, comemoram o dia iental são emitidos Mundial da Biodiversidade sob Educação Ambiental. Esta temzenalmente, 3ª Feira às 10h, Pólo nº VII de Água de Gato o patrocínio da Rede de Boletim Informativo Este ano,comemora o dia Mundial da durante o Ambiental em Acção Educação primeiro Página 7 Educação ambiental e querepetição à 5ª Feira, às 17h. semestre, Água e da Árvore com a REA colaborou A REA apoia e incentiva as contou com o envolvimento da as de estudos adesítios de visitaspos- escolassítiosrealização ecológico a na interesse algumas escolas e outros Delegação do MED comunidade educativa e danteresse ecológicos a que os alunos contac- sibilitando Os pólos educativos Praia e do Concelho da de Portal de estudos a asítios de einteresse al- do MED na promoção serviços comunidade local. tem com natureza conheçam e a Escola Secundária ecológico possibilitando a que acções de sensibilização e de de gumas espécies endémicas, quer da Achada Baleia, numa acção de São Migueldo MED do Delegação fauna e da flora, particularmente os comemoram o Dia o dia a conjunta, comemoram Concelho da Praia e os alunos encontram em vias de extin- que se contactem com Educação Ambiental. a Mundial do Ambiente Escola Secundária de São Mundial da Biodiversidade sob natureza bemconheçammecanismos de ção, e como os algumas conservação in situ e ex situ. Miguel comemoram o Dia No âmbito do dia Mundial do Am- espécies endémicas, quer Pólo nº VII de Água de Gato da o biente, como temdodahábito, Rede de patrocínio sido Rede Mundial Ambiente faunaSão várias as escolas envolvidas No o dia dede uma parceria com Educação ambiental e que e da flora, particularmente comemora âmbitoMundial daem co- de Educação Ambiental, financiou conjunto actividades nestas actividades e as solicitações e da Árvore ao dia Mundial da Água memoração educativo nº VII de acções implementadas pela delega- os e neste encontram maioritariamen- a REA, e da Água (22 de Março contouMED dooConcelho da Praia, daEA apoia queincentiva são em vias de se sentido as Árvore Pólo ção do com envolvimento extinção, escolas secundárias, porém, Água de com o envolvimento de te das bemas na realização de visitas como os de 2010), Gato levou a cabo onde foram envolvidas cerca de pretende-se contemplar todos os todos os alunos do referido pólo comunidade educativa e da 5000 participantes entre alunos, Educação Ambiental em Acção tudos a mecanismos ensino. níveis de de conservação in sítios de interesse educativo, de Página conjunto incluindo os da esco- 7 actividades em professores coordenadores gesto- comunidade local. situ e ex situ. comemoraçãoLagoa, professores, la satélite de ao dia Mundial dares de pólos e técnicos. Igualmente, gico possibilitando a que Árvore e da Água incluindo os da a Escola Secundária São Miguel do crianças do pré-escolar dos jar- Delegação do dedia Mundial do No âmbito do MED maioritariamente das escolas pólo educativo, (22 de Março Comemoração de lunos contactem ascom a envolvidas São várias escolas dins situados na proximidade Concelho um conjunto de acti- a levou a cabo da Praia e datas relacionadas secundárias, porém, pretende-se de 2010), satélite envolvimento vidades em comemoração atem sido escola com o derespec- deste espaço educativo e Lagoa, Ambiente, como esse nestas actividades e as eza e conheçam com algumas o Ambiente tivas monitoras, coordenadores Escola Secundária de São hábito, Rede de Educação dia, através do projecto “Reutilizar contemplar todos os níveis de de todos os docrianças referido Miguel comemoram o Dia professores, alunos do do S.pré- para diminuir os desperdícios”. pedagógicos Concelho de solicitações neste sentido são ies endémicas, quer de actividades em co- escolar dos jardins situados na ensino. A promoção da Domingos, Senhor Delegado do Mundial do Ambiente MED bem como da comunidade memoração de datas relacionadas 2010/2011 – “Capacitar, para mais oportunidades” e da flora, particularmente Ano No âmbito de uma parceria com espaço lectivo Comemoração Ambiente tem sido proximidade REAdeste com o Meio de datas em geral. e se encontram em vias de actuação da Rede Pólo educativo nº VII de relacionadas áreas de uma das com a REA, o educativo de Educação Ambiental. Esta tem Os pólos educativos de respectivas e Portal e Ambiente ano, durante o primeiro se- de Achada Baleia, numa cabo con- ção, bem Este como os Água Gato levou a acção monitoras, coordenadores mestre, a REA colaborou com al- junta, comemoram o dia Mundial conjunto de actividades em A p conservação in nismos deromoção escolas e outros serviços do pedagógicos dosob o patrocínio S. gumas de actividades em da Biodiversidade Concelho de ex situ. comemoração ao diaEducação ambiental e MED na promoção de acções de da Rede de Mundial da comemoração sensibilizaçãode de Educação Am- datas Domingos, Senhor Delegado do Árvore e da Água (22 de Março comu- No âmbito do dia Mundial do e que contou com o envolvimento da biental. árias relacionadas com o Meio as escolas envolvidas MED bem como daecomunidade comunidade educativa da de 2010), nidade local. com o envolvimento Ambiente, como tem sido s actividades teme sido uma das Ambiente as em geral. Programa GLOBE de todos os alunos do referido hábito, Rede de Educação Pólo nº VII de Água tações nestede Gato comemorade áreas de sentido são Rede actuação da Está sob a responsabilidade da Educação dia Mundial da tem – “Capacitar, para mais oportunidades” de Educação Ambiente, a im- o Ambiental. Esta Água Ano lectivo 2010/2011 Rede e da Árvore plementação do Programa GLOBE. Este ano, durante o primeiro REA Trata-se pois de um Programa No âmbito de uma parceria com prático de Ciências e de Educação semestre, REA, Pólo educativo nº a a REA colaborou com VII que reúne estudantes, professores algumasde Água de Gato levou a cabo escolas e outros e cientistas e cujo principal objec- serviços do MED na promoção Os pólos educativos de Portal e Ano lectivo 2010/2011 – “Capacitar, para mais oportunidades” de acções de sensibilização e de Achada Baleia, numa acção REA Educação Ambiental. conjunta, comemoram o dia Boletim Ministério Educação.indd 7 27/10/2010 9:24:55

×