Aula 2 - Curso Fontes de Financiamento dias 22 e 23 de Junho 9

491 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
491
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 2 - Curso Fontes de Financiamento dias 22 e 23 de Junho 9

  1. 1. Curso:Fontes de Financiamento - Empreendimentos Culturais e CriativosAula 2PATROCÍNIO, EDITAIS, CONVÊNIOSMinom PinhoCaminhos para viabilizar projetos. Diálogo e laboratório.
  2. 2. ProjetoUm  projeto  é  um  esforço  temporário  empreendido  para  criar  um  produto,  serviço  ou  resultado  exclusivo.  Os  projetos  e  as  operações  diferem,  principalmente,  no  fato  de  que  os  projetos  são  temporários  e  exclusivos,  enquanto  as  operações  são  con>nuas  e  repe??vas.  Os  projetos  são  normalmente  autorizados  como  resultado  de  uma  ou  mais  considerações  estratégicas.  As  principais  caracterís?cas  dos  projetos  são:  -­‐  temporários,  possuem  um  início  e  um  fim  definidos.-­‐  planejados,  executado  e  controlado.-­‐  entregam  produtos,  serviços  ou  resultados  exclusivos.-­‐  desenvolvidos  em  etapas  e  con?nuam  por  incremento  com  uma  elaboração  progressiva.-­‐  realizados  por  pessoas.-­‐com  recursos  limitados.  Fonte:  wikipedia  
  3. 3. NegócioEm  economia,  negócio,  é  referido  como  um  comércio  ou  empresa,  que  é  administrado  por  pessoa(s)  para  captar  recursos  financeiros  para  gerar  bens  e  serviços,  e  por  consequência  proporciona  a  circulação  de  capital  entre  os  diversos  setores.  Em  apertada  síntese,  podemos  dizer  que,  entende-­‐se  por  negócio  toda  e  qualquer  a?vidade  econômica  com  o  obje?vo  de  gerar  lucro.Fonte:  wikipedia
  4. 4. empresas  sociaisSegundo Cláudio Boechat, professor e pesquisador do Núcleo Petrobras deSustentabilidade e Responsabilidade Corporativa da Fundação Dom Cabral, “No modelodas empresas sociais, concebido e utilizado pelo Grameen Bank, de Bangladesh, asempresas são desenhadas para atender às necessidades básicas das pessoas,porém não têm como objetivo único a maximização do lucro. Elas devem gerar lucro, noentanto ele é, a priori, delimitado. Pode-se estabelecer um retorno de capital de x% aoano, e o que passar dessa projeção é reinvestido no próprio negócio.”
  5. 5. EmpreendimentoEmpreendimento  (do  la?m  imprehendere  =  "apanhar,  prender  com  as  mãos"  +  sufixo  substan?vador)  é  o  ato,  efeito  ou  resultado  de  empreender  algo  com  fim  determinado.  Em  administração,  economia  e  engenharia  tem  como  núcleo  comum  o  fato  de  ser;aquele  ente  abstrato  a  ser  realizado:  cons?tui  um  conjunto  de  a?vidades  e  obrigações,  a  serem  implementados  pela  organização,  e  que,  devido  ao  grau  de  complexidade  e  compromissos  associados,  exigem  o  estabelecimento  de  um  modelo  de  gerenciamento,  centralizado  ou  não,  capaz  de  promover  a  iden?ficação,  priorização,  autorização,  gerenciamento  e  controle  de  projetos,  programas  e  outros  trabalhos  relacionados,  a  fim  de  atender  aos  requisitos  dos  projetos  e  cumprir  as  diretrizes  estratégicas  da  empresa  (entendida  no  sen?do  amplo).      
  6. 6. Empreendimento(con9nuação)  Neste  sen?do,  a  idéia  de  "empreendimento"  aplica-­‐se  igualmente  a  qualquer  e  toda  a4vidade  humana  concebível.  Com  efeito,  pode-­‐se  falar  em  empreendimento  ar>s?co,  empreendimento  cultural,  empreendimento  enciclopédico  (wikipédico...),  empreendimento  literário,  empreendimento  legisla?vo,  empreendimento  execu?vo,  empreendimento  judiciário,  empreendimento  polí?co,  empreendimento  religioso  etc..  E  esta  lista  certamente  não  é  exaus4va.  (…)  No  sen?do  amplo  —  podem  esses  empreendimentos  todos  incluir-­‐se  sob  o  manto  da  administração,    usualmente  conjugada  com  a  economia  e,  quando  cabível,  com  a  engenharia.  Fonte:  wikipedia
  7. 7. MODELOS DE FINANCIAMENTOPROJETOS NEGÓCIOSPatrocínio direto Investimento PróprioPatrocínio Incentivado Investimento-anjoCrowdfunding FINAME - EquipamentosMercado BNDES - EmpréstimoSolidário e Colaborativo Invest. ColaborativoDoação e ISP Empréstimo BancárioEditais e Convênios Investidores em geralPrêmios e outras modal. Incubadoras e outros.
  8. 8. Dinâmica Inicial:A) REUNIR EM GRUPOS DE 2 ALUNOSB) LEVANTAR MODELOS DE FINANCIAMENTOS PARASEUS PROJETOS/EMPREENDIMENTOS/NEGÓCIOS
  9. 9. PATROCÍNIO SUSTENTÁVEL
  10. 10. Patrocínio Sustentável ocorrequando a empresa investe recursosincentivados ou próprios buscandomelhorar o futuro das comunidadesonde atua.Os projetos patrocinados podem serculturais, desportivos, sociais,educativos ou ambientais. Precisamser relevantes nas comunidades eoperados em contextos de colaboraçãoentre áreas empresariais, poderespúblicos e players socioculturaisOs recursos aplicados podem serfinanceiros, intelectuais, tecnológicosou materiais. O investimento torna-sepertinente e estruturante dentro e forada organização, permitindo que oinvestidor promova benefícios sociaisefetivos, enquanto constrói uma sólidareputação como playersocioeconômico.
  11. 11. Patrocínio como estratégiacorporativaReputaçãoA pertinência, consistência,transparência e relevânciapública das práticas depatrocínio trazemreconhecimento docompromisso social daempresa.ValorA gestão integrada dospatrocínios promove apercepção e adesão destakeholders aos valoresinstitucionais. A identidadeempresarial passa a servivenciada e exercida por seusdiversos públicos.
  12. 12. Patrocínio Sustentável comoestratégia corporativa Know-why-howGestores de diversas áreasempresariais desenvolvem maiorsensibilidade em relação aoscontextos socioculturais onde aorganização atua. ArticulaçãoProatividade e conhecimento decausa sobre questõessocioculturais ampliam equalificam o diálogo comgovernos, liderançascomunitárias, públicosbeneficiários e outros playersdos territórios da açãoempresariais.
  13. 13. Diretrizes implícitas ao modelo de patrocínio cultural planejado• CONCEITO E VISIBILIDADE – Integração entre as práticas, políticas eescolhas de patrocínio com o posicionamento da marca, traduzindoum posicionamento claro e o compromisso da empresa com seusstakeholders(parceiros) e sociedade;•REPUTAÇÃO – Patrocínio a projetos de alta legitimidade sociocultural.Obtenção de reconhecimento de compromisso social da empresaatravés da pertinência, consistência, relevância pública e idoneidadedos patrocínios realizados.
  14. 14. Diretrizes implícitas ao modelo de patrocínio cultural• RACIONALIDADE – Estruturação dos patrocínios visando asustentabilidade, viabilidade das ações patrocinadas reguladas pormecanismos que delimitem períodos de seleção e procedimentostransparentes para a sociedade;•ESTRATÉGIA – Composição, dentro dos mercado de atuação daempresa, de cenários alinhados com as estratégias de expansão donegócio;•RELACIONAMENTO – Ações planejadas de patrocínio privado ampliamos potenciais articuladores da empresa junto ao mercado, clientes,funcionários, fornecedores, lideranças comunitárias, poderespúblicos dos territórios de atuação da empresa.
  15. 15. Algumas fronteiras do PLANEJAMENTO/GESTÃO/ACOMPANHAMENTOdo PATROCINIO CULTURAL:- alinhamento com valores da marca- alinhamento com políticas e agendas públicas- possibilidade de relacionamento (B2B / governos / públicos deinteresse)- alinhamento com mercado/negócio - praças / públicos / produtos- geração de good-will - sustentabilidade, responsabilidadesocioambiental, etc- convergência com políticas de comunicação da empresa e comagendas da sociedade- diferenciação, relevância, beneficios sociais, culturais, ambientaisproduzidos pelas ações patrocinadas- resultados sociais e ambientais e impactos socioeconomicos tangíveis- inovação e pesquisa
  16. 16. PATROCÍNIO INCENTIVADOLEIS DE INCENTIVO FISCAL
  17. 17. LEIS DE INCENTIVO À CULTURAPATROCÍNIO INCENTIVADOFEDERAL Lei Rouanet, Lei do Audiovisualwww.cultura.gov.brESTADUAL Proac / ICMSwww.cultura.sp.gov.brMUNICIPAL Lei Mendonçawww.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/lei_de_incentivo/
  18. 18. FORMULANDO PROPOSTA DE PATROCÍNIOCONVERGÊNCIA DE SENTIDOS E PLANO DE PARCERIA- Diálogo e Diversidade. Buscando convergencia entre o projeto e oseus parceirosMODELO DE PROPOSTAA proposta deverá ser SUNCINTA, ATRAENTE, OBJETIVA ECUSTOMIZADA às necessidades do patrocinadorCOTAS DE PATROCÍNIO e RECIPROCIDADES- Desenhando cotas de patrocinio a partir da realidade de investimentodo seu segmento.- Oferecendo exclusividade em algumas ações e movimentos doprojeto.- Assinaturas: Apresentador, patrocinador exclusivo, múltiplas cotas(master, co-patrocínio, apoio, apoio institucional, apoio comunitário,apoio logístico) + Co-realização, co-produção, uma iniciativa.- Ativação, promoção, relacionamento institucional, ações parapúblicos e praças específicos, ações fechadas, ações derelacionamento.- Cota de produtos para o patrocinador.
  19. 19. MÚSICA ERUDITA - CASE BACARELLI HELIÓPOLIS
  20. 20. ONG AMBIENTAL- CASE SOS MATA ATLÂNTICA
  21. 21. MEGAEVENTO- CASE ROCK IN RIO
  22. 22. NAMING
  23. 23. NAMING
  24. 24. MODELO ORIENTADO À INSTITUIÇÃO
  25. 25. EDITAIS PRIVADOSalguns cases...
  26. 26. EDITAIS PRIVADOSComgás: http://www.fundocomgas.com.br/Natura: http://www.naturamusical.com.br/EDP: http://www.edpbr.com.br/energia/empresa/politica_patrocinio/politica_patrocinio.aspPetrobrás Cultural: http://ppc.petrobras.com.br/Oi: http://www.oifuturo.org.br/cultura/patrocinios/EDITAIS E FOMENTO PÚBLICOMinistério da Cultura: www.cultura.gov.br +Secretarias Estaduais de CulturaÓrgãos Municipais de CulturaFundos Setoriais
  27. 27. MOTIVAÇÕES FOMENTOS E CONVÊNIOS PÚBLICO- Convergência e alinhamento com agendas e políticas públicasinternacionais, intergovernamentais, federais, estaduais, municipais- Desenvolvimento local, diversidade, democratização de acesso,inclusão, formação de público, inclusão cultural, desportiva,educacional, etc.- Desenvolvimento de Cadeias Setoriais: audiovisual, artes cênicas,dança, etc.Exemplos:Premio Brasil CriativoPrêmio das Culturas Indígenas, Prêmio das Culturas Populares,Programa Cultura Viva - Pontos de Cultura,Editais de Cultura Periférica, Quilombola, Cigana, outros grupos.Fundo Setorial do AudiovisualFomento ao Teatro , ETC, ETC, ETC...

×