Khan academy salto grande

1.558 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada em 29 de outubro de 2014 na Secretaria Municipal da Educação de Marília - SP

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.558
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
670
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Khan academy salto grande

  1. 1. De 1700 professores de todo país somente 40 foram selecionados através do Plano de Aula apresentado. “o meu estava entre os 40” dos 40 - somente 16 professores foram novamente selecionados para formar um grupo e aplicar as experimentações pelas escolas de todo pLís. 1 / Í, 1;; t _ 'a - C** , ' n ' V_ __ 1. r A _ J q) ›_ ›_ a rf” m (th: o r . . 4 w « - A i e t_ ç »- g, _ . _ _ J; .l a ›- Y ~ 44' , , ¡ , ' ¡ , : j 'Í . IJ V" t ' 'x i e. ? t, 1 s “fu 3' ) , _ '~ 'i3 v' / o &mx; __ . , l 5_ f¡ '^~' ç x '1- r qw- a r t t l _ f. . t! , › _ 1 j *~ _n_ , ___ 'w 'k ' _ É LJ - ¡' - . fc ç¡ ° o . ~"-'». ~›“ 55-! *. a e *› x ~ sw¡ ” LW. . _ * à t. ? _l g , 1 r g x . K: › ' y ¡ s * / z j q¡ k V u, o. *a* , a e* ~ . . * u Í 4_ f : r
  2. 2. EQIYIPE FORNIiÀDORPi l í; s' í o, - pei^ir; s'tlla i4 Illzñli PRIMlÉIlKr) C(r)llrlÍ-'li(rr) Um dos especialistas internacionais que tem ajudado na disseminação dessas práticas e na análise de como o fenômeno tem se manifestado em diferentes redes de ensino é Michael Horn. . Desde o dia 01 de NIaio a gente vem estudando os modelos , aplicando com as turmas e pautando as vantagens, desvantagens, enñm EXPERIMENTAND O
  3. 3. o QI 15:9 Ensino Híbrido ou blended learning, é a mescla do ensino presencial com o virtual, dentro e fora da escola. É a combinação do aprendizado on-line com o offline, em modelos que mesclam (por isso o termo blended, do inglês “misturar”) momentos em que o aluno estuda sozinho, de maneira virtual, com outros em que a aprendizagem ocorre de fomia presencial, valorizando a interação entre pares e entre aluno e professor. "O ensino híbrido é a mistura de um ambiente de aprendizado presencial com algum tipo de aprendizado virtual"
  4. 4. linsino llíl)1'Í(l(› 11:1 lísculzn Iunirípal 'Thereza liavali Pourx'
  5. 5. (x 1,# Y'*«' 1 › 'i x Í A _J. J -1_I Com essa integração os alunos teriam acesso a um aprendizado mais personalizado às suas necessidades, seriam estimulados a pensar criticamente, a trabalhar em grupo. O aluno se torna mais independente, mais autônomo na construção do conhecimento e o professor passa a ser um mediador, que só vai intervir no momento certo. são separados em grupos, o professor não ñca o todo explicando de frente a sala, como no ensino tradicional, os conteúdos podem ser pesquisados antcriomierxte e depois debatidos e assim pontuadas as dificuldades para o professor saná-las
  6. 6. PRIXCIIHI. (_)l”›Sl~IRÍÇÃO COM . ICNPICRIXll*ÇX'lÍÇÃ(_) 15-3# ' , x ç ç _ __ _ . fa; çÍfl' . hf-N . r , . ^ da . z _ «tee-éra A: ›. ,l- Os alunosse dedicam muito mais e não dispersam. Todo conteúdo preparado se relacionam entre as estações de trabalho de modo que o produto final seja rico e de qualidade. vz”. ' * ' x _ , gx¡ . .N. _ «H . 1 M 2 1 7 1 ' _n l/ lv'. _ f . i 4 ^ ; à . t' ~ g ' i E; L Í - . _ _›-. . ç _ __ _ "à ›, »¡_. __ 57 "A341 y 'V _ i i¡ ' _X l. .. « 1 * t. , . e . s; s: - sax - '~ , '
  7. 7. t~*“«; " ' " 5 *- v¡ 2* , f; _*_^¡'›'~, r FESWÉÍ". pau: jr: : vz at: : '“ “' . _ A , x=_: =: A / /
  8. 8. CONQI 'ISTA INIPORTAXTE Colaboraçãoe Relacionamentos. Alunosx alunos Alunos x professor.
  9. 9. .llIl1'l)1»“NÇ7.iS ESSlÍNCL/ IS QIE O PROFESSOR EXPERINIPÍNÍÍK. í - Oradorpara facilitador. l »$143 ¡ ' LÊ ~_ p: Mudança de ser quem explica tudo l m: para somente intervir no momento ¡ V certo. ,a E Agrupamento Dinâmico Passamos ter um olhar mais __ E72¡ E _l . :E . _v NADA_ i cLudadoso para perceber as '. _ç . , _ 2 _ r 11 dificuldades dos alunos. _- g 1 *a i Permite que alunos com mais _ X; - _fi dificuldades sintam-se valorizados ” j' 'x ” quando incluídos em grupos #bx -Mig V ç, . . A . 1,1_ , _ _T'““"; x_ dinamicos i e
  10. 10. Da Explicação à intervenção O professor tem mais tempo para uma intervenção personalizada à cada aluno, quando não precisa se dedicar à muitas explicações. (os alunos buscam as informações, em casa, nos sites, para a construção do conhecimento sobre determinado conteúdo e nós só interferimos quando necessário) Do foco no conteúdo para o foco no conteúdo, habilidades e posturas. Quando eu os deixava livre para buscarem informações sobre determinado conteúdo, além de avaliar o conteúdo construído por eles que era importantíssimo, era possível observar também como eles buscavam, onde buscavam, o que achavam importante e etc. De Generalista à especialista. A gente passa a ensinar da forma que a gente têm mais facilidade e domínio. Como eu canto, para todas as experiências com ensino híbrido eu utilizei vídeos com música para ensinar o conteúdo.
  11. 11. NilÍDiàNÇiAS NO PAPEL DO PXLLNC) > Aprendem a ter mais autonomia na construção do conhecimento > Personalização da Educação: - cada aluno recebe o que precisa na hora que precisa. > Podem estar numa mesma aula trabalhando habilidades diferentes. > Os alunos interagem muito mais. > Todos querem participar. > Todos querem atingir os objetivos. > Uns ajudam os outros.
  12. 12. l*l()l)lrlll()S DO ENSINO HÍBRIDO > Sala de Aula Invertida > Rotação por Estações > Laboratório Rotacional > Modelo Flex > Modelo a Ia carte Rotação por Estações Ocorre, normalmente, em uma disciplina específica, na qual os alunos rotacionam por modalidades diferentes de aprendizagem Um dos formatos possíveis é que o professor monte “estações” com propostas diferentes. Em Luna, parte dos alunos podem se dedicar ao ensino via plataformas digitais. Em outra, os estudantes podem estar desenvolvendo projetos em pequenos grupos. Em uma terceira, outro grupo de alunos pode estar com o professor, tirando dúvidas.
  13. 13. 11(1›1)1«:1,(1› 1I. ~IS 11*1“I1.1z. »1)(, › IKL)'IÊ^(, 'Í() POR icsmçmõits Alunos completamente envolvidos e encantados com o novo modelo de ensino. iç-: :õv _ É. : -z ' tr"“-"'-'¡' Estaçao 1 . w l _ "_ *A ' ' q t se ~ -~» » _, - w' b Estação 2 , ,__. ,., -,: :›>'"§E> . Q l 4 ~ ç. -*' . g” mu. . g* l 'l' i õ¡ ví. . É' Í"': '*: 'i' i - _f_ . , I"' __. › _f_ n47" _ , _ 'l ~ ã ç 1_ ^ v _, t › * ! v «. x- . _L t '* t* ov. . mw_ w 1 * . _ ' 1.
  14. 14. COM O ER. - l-“l AS SUAS . =UI. .xS C(j)1 l 'I“I*ÇC'N(Ç)LC)CJI. ~I . «=N'l'l*ÂS DE INICIAR O 'FR-là-LHO COl~l O GRITO? E DEPOIS? Antes: > Laboratório Rotacional. . 'Í i l > Aulas em sites, jogos, plataformas e/ ou l' 1. / softwares que complementavam as aulas tradicionais. > Alunos interessados devido à tecnologia. > As aulas fugiam um pouco do conteúdo que os professores estavam trabalhando em Sala.
  15. 15. Depois: - Modelos de ensino híbrido: > Laboratório Rotacional > Estação por rotação > Flex > Aulas com 100% de aproveitamento > Alunos interessados e totalmente envolvidos. ç > Professores da Sala em parceria com o 'i 1 professor de informática. i > Alunos comprometidos com o produto _ _. . final e dedicados, sem dispersão. Á
  16. 16. / d g A . i-J M__/ ' . A K/ -r . .A ; y. .xj KL x -J i "x/ K_ -A Í V *V* V *R WW V › V' V 'Y "V'VWVE f N' N** ml *n* 1*' lw winrw l . .K 1K) -a. kk) ° X/ l i ; .11 Àbà l/ i_jo > Primeiramente prepara o aluno para ter autonomia em todos os aspectos escolares e na vida. > Alunos autônomos desde o ensino fundamental, com certeza será bem sucedido nos estudos futuros, como ensino médio e na faculdade que já utiliza dessa metodologia. > Permite aos professores dividir as responsabilidades da construção dos conhecimento com os alunos. O no seu ritmo e com a liberdade de sempre aprender Q mais conforme o interesse de cada um.
  17. 17. CONTF. IQPYIÍJS QUE . ›“C()N'l'lil('lílizM DIllL/ Níllfi O PROClilSSO QUE. DE . -l, (illlhl. = I1I. ^NI*ÍIR. »=, LHE SIlIKPRICICNI)IÕIK. RIE* > Disciplina - mudou consideravelmente. > Interesse -Alunos não perdem o foco e nem dispersam. > Colaboração - Os alunos por si só buscam ajudar os amigos que apresentam algum tipo de dificuldade. . . I'-
  18. 18. V V V V PORQUE". [TTILIZAII UNI R/ IC)I)IJJIJ() DE EÉNSINO HIBRIDOÉ) Devido ao modo de como e quanto o aluno se toma autônomo. Pelo fato que os professores teriam mais tempo para acompanhar alunos individualmente. Por observar que alunos podem evoluir num conteúdo de acordo com o seu tempo e ritmo, sem ñcar ociosos na espera de alunos com mais dificuldade. Também porque no método do ensino híbrido a quantidade de opções para a construção do conhecimento sobre determinado conteúdo se multiplica. Como por exemplo as Plataformas Adaptativas que é um diferencial a ser usado em modelos de ensino híbrido, visando sempre a autonomia e liberdade do aluno. Experiência de vocês com o Khan Academy. Metodologia de Ensino Híbrido é portanto a transformação ainda sustentada nara o futuro da Educacão.
  19. 19. O LIV RO Doug Lcmov Doug Lemov, especialista em efetividade do aprendizado, apresenta 49 técnicas para que os professores sejam melhor sucedidos em fazer os alunos aprenderem. Além das 49 técnicas principais existem outras 12, cobrindo os aspectos principais da dinâmica professor-aluno e mostrando como criar um clima positivo e estimular os alunos a pensar criticamente. A segunda parte é toda sobre ensinar o aluno a ler. Veja os detalhes no sumário. Não existem bons alunos sem bons professores!

×