As invenções e a revolução industrial
Próximos SlideShare
Carregando em...5
×

Curtiu isso? Compartilhe com sua rede

Compartilhar
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Tem certeza que quer?
    Sua mensagem vai aqui
    Seja o primeiro a comentar
Sem downloads

Visualizações

Visualizações totais
38,360
No Slideshare
38,360
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0

Ações

Compartilhamentos
Downloads
304
Comentários
0
Curtidas
3

Incorporar 0

No embeds

Conteúdo do relatório

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
    No notes for slide

Transcript

  • 1. O século das Invenções, a Revolução Industrial e o Cientificismo
  • 2. No séc XVII • Viu-se a necessidade unir essa experimentação à matemática, combinando teoria e prática. • A inglaterra criou em 1710 a Royal Society, que agregava filósofos naturais e engenheiros. • Procuravam explicar os fenômenos pelas leis da mecânica. • O resultado foi um grande progresso tecnológico nos séculos seguintes.
  • 3. Na história das invenções • Muitas vezes a técnica foi na frente da teoria. Descobriam-se coisas sem saber muito bem o porquê. Isso acarretava muitos riscos…. • Um exemplo foram as máquinas térmicas. As leis termodinâmicas que explicam esses fenômenos só serão descobertas um século mais tarde. • Outras vezes a pesquisa foi adiante da técnica, abrindo novos caminhos, como foi o caso da Eletricidade.
  • 4. Em 1794, funda-se a Escola Politécnica de Paris • A Finalidade era dar a formação científica e matemática dos Engenheiros. • Por outro lado, os ingleses foram muito mais pragmáticos e assumiram a dianteira do processo de industrialização
  • 5. Motores de combustão • Entraram em tudo: – Multiplicação da potência – Aplicam-se em tudo • Séc XIX – Transformação de manufaturas em indústrias com um incremento da produção.
  • 6. Visão => mecanicista • Universo é uma máquina • O homem => peça da máquina => crise social. • A técnica substitui a agricultura como chave mestra da economia • Criatividade e Inovação: vão destacar os países envolvidos
  • 7. Motores • Surgiram da prática para a teoria, mas a industria começou a procurar as respostas e o incremento na teoria.
  • 8. Maquina a vapor: • Idéia:Dennis Papin (1679). • Inventou a panela de pressão, e a válvula que a impede de explodir • Imaginou que a pressão poderia empurrar um pistão dentro de um cilindro que movimentaria algo
  • 9. James Watt (1763) • Adiciona um condensador que transforma o vapor em água, com isso a economia de combustível dobra. • Não tinha dinheiro para construir a máquina. • Alia-se com John Roebuck, e patenteia um “Novo método para diminuir o consumo de vapor e combustível nas máquinas de fogo”,
  • 10. A partir daí • A máquina a vapor se difunde e integra muitas indústrias, impulsionando a revolução industrial. • Aplica-se a todas as máquinas e engenhos e multiplica-se a produção.
  • 11. Combustão e locomoção • Nicolas Joseph Cugnot (1769): – Começa a trabalhar com alta pressão e aplica num triciclo. • Richard Trevitchik (1803): – Constrói a primeira carruagem e a primeira locomotiva a vapor – A abandona em 1808 pois os trilhos eram muito delicados. – Em 1806 faz a sua primeira escavadeira a vapor.
  • 12. Primeira ferrovia a Vapor (1825) • Robert Trevitchik retoma a locomotiva a vapor e inaugura em 27 de setembro de 1825 – Locomotion, 1a estrada de ferro de 14km que liga Darlington e Stockton. – Velocidade: 24Km/h. – 3x mais econômica do que transportar por cavalos. • Concurso para a linha de Manchester, em 1830, de 25Km – Locomotiva Rocket, que chega a 58Km/h.
  • 13. Malhas ferroviárias • 1ª viagem: 1825 • 1850: – 14.500 Km em USA – 10.000 em Inglaterra – 3000 em França • 1870: – 60.000 Km USA – 45.000 Inglaterra – 30.000 Alemanha – 17.000 França • Brasil: – Pedro II – 500Km
  • 14. Nova Potencia Industrial: EUA • Segredo dos EUA: – Grandes empreendedores – Capacidade de adaptar-se às circunstâncias – Inovação. – Vanguarda da Tecnologia. – Educação
  • 15. Transportes As máquinas a vapor foram aperfeiçoadas e aplicadas aos transportes, em navios e trens As carruagens a vapor – Caíram em desuso, pois eram barulhentas, destruiam as estradas e faziam muita fumaça. – No fim do séc XIX, Francis e Freelan Stanley começam a fazer os carros a vapor. – Em 1906 : recorde de velocidade com 200Km/h.
  • 16. Motores de Combustão interna • A queima do combustível é realizada dentro do cilindro, que impulsiona o pistão. • O belga Jean Joseph Lenoir cria em 1862 o motor de combustão de 2T e aplica em carros. • O francês Alphonse Rochas idealiza em 1862 o motor moderno, com 4 Tempos, que aumenta a eficiência.
  • 17. O alemão Nikolaus Otto em 1876 • Motor de 4T mais eficiente. • Fabrica cerca de 30.000 motores • Gottlieb Daimler e Wihlhem Maybach se desligam de Otto, inventam o carburador em 1893 e criam a motocicleta em 1885.
  • 18. Karl Benz em 1885 • Desenhou e construiu o que foi considerado o 1o carro. O motor, assim como os outros eram movidos a gás. • A sua esposa Bertha realiza uma viagem de 60Km com os filhos para mostrar à população que não há o que temer.
  • 19. Em 1897 o empresário alemão Emil Jellinek • Une-se a Daimler e Maybach para a produção serial de carros. Exige que os veículos sejam mais velozes (40km/h). • Em 1900 Maybach entrega o Mercedes n.1. • O nome é em homenagem à sua filha mais nova nascida em 1889. • A união de Daimler e Benz Só será feita na década de 20.
  • 20. Rudolf Diesel cria o motor movido a Diesel • Mais eficiente, mas muito mais pesado inviabilizando o uso na época para carros pequenos, e utilizando em caminhões e onibus.
  • 21. Impulso Demográfico • A população européia passa de 178 a 423 milhões – América: 25 a 143 milhões – França: 27 a 43 milhões – Gran Bretanha: 11 a 41 – Alemanha: 24 a 51 – Estados Unidos: 7 a 75
  • 22. A Física do século XIX Como era a Física do século XIX? Praticamente tudo o que ensinamos no 2° grau já havia sido descoberto • mecânica clássica • óptica • termologia • eletricidade e magnetismo E mais alguma coisa...
  • 23. A Física do século XIX Mecânica • descoberta de planetas • piões, giroscópios • hidrodinâmica e aerodinâmica • mecânica analítica e também aplicações técnicas
  • 24. Transportes Os submarinos começaram a ser utilizados nas guerras.
  • 25. Transportes Os balões dirigíveis pareciam um meio de transporte promissor. Gaston e Albert Tissandier, 1881
  • 26. Transportes E houve o primeiro vôo bem sucedido de uma asa-delta... Otto Lilienthal, 1891
  • 27. A Física do século XIX Óptica e acústica • difração e interferência • teoria ondulatória • infravermelho e ultravioleta • formalismo sofisticado e também aplicações técnicas
  • 28. Fotografia A fotografia foi desenvolvida por Niepce e Daguerre Daguerre, em 1844
  • 29. Cinema Da fotografia surgiu, no final do século XIX, o cinema Eadward Muybridge
  • 30. A Física do século XIX Termologia • conversão de trabalho em calor • conservação da energia • máquinas térmicas • 2a. lei da termodinâmica • entropia e também aplicações técnicas
  • 31. A Física do século XIX Eletricidade e magnetismo • pilha elétrica • efeitos magnéticos da eletricidade • efeitos elétricos do magnetismo Alessandro Volta • teoria eletromagnética e também aplicações técnicas
  • 32. Energia elétrica No final do século XIX, foram construídas grandes usinas para a geração de eletricidade
  • 33. Comunicações A eletricidade permitiu a comunicação à distância, pelo telégrafo
  • 34. Comunicações Alexander Graham Bell, 1892 No final do século XIX Graham Bell inventou o telefone, e logo se tornou possível fazer ligações interurbanas
  • 35. Séc. XIX: grandes sucessos Época de grandes unificações • eletricidade e magnetismo • eletromagnetismo e óptica • mecânica e termodinâmica
  • 36. Séc. XIX: grandes sucessos Havia um grande otimismo geral com o progresso da humanidade e com o desenvolvimento técnico e científico.
  • 37. Na Filosofia: O Positivismo de Augusto Conte • 3 estados: – a) Teológico • O Homem explicava os fenômenos da natureza recorrendo a Deus. – Expoente máximo Sto Tomás de Aquino – b) Metafísico • Explicação dos efeitos por entidades metafísicas – Corpo e alma, causa e efeito. – Predomínio da Imaginação sobre a razão – c) Positivo • Predomínio da razão pura => demonstrações puras inquestionáveis. – Era da Técnica => das ciências exatas. Com o reinado da razão todas as guerras acabarão e não haverão mais discussões, partidos, e só haveria os fatos objetivos, positivos.
  • 38. O Cientificismo • O desenvolvimento tecnológico levaria a extinguir todos os males. • A Ciência poderia resolver todos os problemas da humanidade. – A Fome, a desigualdade social e a guerra – O futuro seria uma civilização única, pacífica, avançada, culta, científica • O homem do Séc XX teria vencido a distância, o frio, o calor, a fome, a peste, a doença, a pobreza, a guerra.
  • 39. Haviam outras vozes,... • Alertavam para a possibilidade de uma guerra que, se houvesse seria muito maior do que qualquer outra já vista. • Anunciava-se uma decadência. • Nietzhe: Negação da Razão
  • 40. A 1ª Guerra Mundial • Cumprimento das predições agoureiras – Fracasso do mito do “homem de ciência civilizado” • A guerra fêz patente o que de brutal, instintivo e imprevisto há humanas nas ações, mesmo entre os homens mais cultos e educados da época. – 40 nações em guerra • Toda a tecnologia aplica-se para a guerra – Aviões, trens, tanques, submarinos, navios, canhões... • A maior guerra jamais realizada – 11 milhões de mortos e 20 milhões de feridos
  • 41. E o pior ainda estava para vir.... • Tratado de Versalles – Fome, nações humilhadas. • 2ª Guerra Mundial – 73 milhões de mortos. – 150 milhões de feridos e mutilados. • Bomba Nuclear, Campos de concentração. – Nunca, em toda a história da humanidade o homem chegou tão fundo na sua baixeza e crueldade.
  • 42. Repensar o conceito de Progresso “Não há dúvida que o progresso oferece novas potencialidades para o bem, mas abre também possibilidades abissais de mal – possibilidades que antes não existiam. Todos nos tornamos testemunhas de como o progresso em mãos erradas possa vir, e veio a ser, realmente um progresso terrível no mal. Se ao progresso técnico não corresponde um progresso na formação ética do homem, no crescimento do homem interior, então aquele não é um progresso, mas uma ameaça para o homem e para o mundo” Bento XVI – Spe Salvi
  • 43. Grande Lição • Juntamente com o progresso técnico, deve haver paralelamente um progresso ético ou moral. • O homem possui uma interioridade que está fora do âmbito da ciência experimental.
  • 44. O desenvolvimento da técnica e o desenvolvimento da civilização de nosso tempo marcado pelo predomínio da técnica, exigem um desenvolvimento proporcional da vida moral e ética. Por desgraça, parece que este desenvolvimento sempre vai atrás. A primeira inquietude refere-se à questão essencial e fundamental: este progresso, do qual o homem é seu autor e defensor, faz a vida humana sobre a terra mais humana de se todo o ponto de vista? A faz mais digna do homem? (JP2 Redemptor Hominis, 15)
  • 45. Lições • A Ciência pode pesquisar de tudo, pode fazer de tudo? – A Ciência necessita da Ética para lhe dizer o que deve ou não fazer. – A Ciência não pode controlar-se a sí mesma.