Acidentes de pele corrigido

2.210 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.210
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
42
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
68
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Acidentes de pele corrigido

  1. 2. <ul><li>Escola Secundaria /3 C.E.B de Sampaio </li></ul><ul><li>Curso Educação e Formação de Adultos </li></ul><ul><li>Técnicas de acção educativa 1º ano </li></ul><ul><li>UFCD 3274 : Primeiros Socorros - Tipos de acidentes e formas de actuação </li></ul><ul><li>Trabalho elaborado por: </li></ul><ul><ul><li>Cristina Carapinha Nº 12 </li></ul></ul><ul><ul><li>Ana Maria Rasteiro Nº 5 </li></ul></ul><ul><li>17/02/2011 </li></ul>
  2. 3. <ul><li>Feridas é uma ruptura da pele. É uma solução de continuidade, quase sempre traumática, que além da pele (ferida superficial) pode atingir o tecido celular subcutâneo e muscular (ferida profunda). </li></ul>
  3. 4. <ul><li>Numa ferida, mesmo que pequena, existe sempre o risco de infecção. Por outro lado, uma ferida infectada poderá conduzir a uma infecção generalizada, podendo levar a situações complicadas. </li></ul><ul><li>Na maioria dos casos, a infecção de uma ferida provoca dor, vermelhidão e pus, o que dificulta a cicatrização natural da ferida. </li></ul><ul><li>Assim, uma ferida, mesmo que pequena, deve ser desinfectada e tratada afim de evitar possíveis infecções e ao mesmo tempo facilitar a sua cicatrização. </li></ul>
  4. 5. O que fazer?
  5. 6. <ul><li>-Antes de tudo deve lavar as mãos e calçar luvas descartáveis </li></ul><ul><li>-Proteger provisoriamente a ferida com uma compressa esterilizada </li></ul><ul><li>Limpar a pele à volta da ferida com água e sabão. </li></ul><ul><li>-Lavar, do centro para os bordos da ferida com agua e sabão, utilizando uma compressa e não algodão </li></ul><ul><li>-Secar a ferida com uma compressa em pequenos toques para não destruir qualquer coágulo de sangue. </li></ul><ul><li>Desinfectar com Betadine em solução dérmica </li></ul>
  6. 7. <ul><li>Se a ferida for superficial e de pequenas dimensões, deixa-la ao ar, depois de limpa ou então aplicar uma compressa esterilizada. </li></ul><ul><li>Se a ferida for mais extensa ou mais profunda, com tecidos esmagados ou infectados, ou se contiver corpos estranhos, deverá proteger apenas com uma compressa esterilizada. È uma situação grave necessita transporte urgente para o hospital. </li></ul>
  7. 8. <ul><li>-Tocar nas feridas sangrentas sem luvas </li></ul><ul><li>-Utilizar o material (luvas, compressas, etc…) em mais de uma pessoa. </li></ul><ul><li>-Soprar, tossir ou espirrar para cima da ferida. </li></ul><ul><li>-Utilizar mercurocromo ou tintura de metiolato. </li></ul><ul><li>-Fazer compressão directa em locais onde haja suspeita de facturas ou corpos estranhos encravados, ou junto das articulações. </li></ul>
  8. 9. <ul><li>Se a ferida for superficial e de pequenas dimensões, deixa-la ao ar, depois de limpa ou então aplicar uma compressa esterilizada. </li></ul><ul><li>Se a ferida for mais extensa ou mais profunda, com tecidos esmagados ou infectados, ou se contiver corpos estranhos, deverá proteger apenas com uma compressa esterilizada. È uma situação grave necessita transporte urgente para o hospital. </li></ul>
  9. 10. As crianças, devido à sua enorme curiosidade e devido ao facto de lhes agradar as actividades ao ar livre, estão muitas vezes susceptíveis a picadas de insectos, nomeadamente de abelhas e vespas
  10. 11. <ul><li>Existem alguns cuidados relativos às picadas. Em relação às picadas de abelhas e vespas: </li></ul><ul><li>Não retire os ferrões com pinças nem os esprema. Raspe o local com lâmina; </li></ul><ul><li>Desinfectar com álcool ou outro anti-séptico (Betadine dérmico); </li></ul><ul><li>Aplicar gelo localmente. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>No entanto, por vezes necessita-se de cuidados especiais e de transporte urgente para o Hospital. É o caso da ocorrência de picadas múltiplas (enxame), picadas a pessoas alérgicas e picadas na boca e garganta (devido ao risco de asfixia). </li></ul>
  12. 13. <ul><li>Álcool </li></ul><ul><li>Pomada </li></ul><ul><li>Betadine </li></ul>
  13. 14. <ul><li>A maioria é provocada pelas próprias crianças e ocorre sobretudo na cozinha e casa-de-banho. As nossas casas apresentam muitas situações possíveis de provocar queimaduras aos mais pequenos. As crianças são especialmente vulneráveis, quer porque têm a pele mais fina, o que lhes confere uma menor protecção, quer porque, pelos seus comportamentos e ausência de noção de perigo, se colocam em situações com maior risco de se queimarem. As queimaduras &quot;leves&quot; podem ser tratadas em casa, mas as graves requerem atenção médica. </li></ul>
  14. 16. <ul><li>As queimaduras podem ser provocadas por qualquer substância quente que entre em contacto com a pele, mas são os líquidos (ex.: água do banho, leite) e objectos quentes os responsáveis pela maioria das situações. No entanto, não podemos esquecer que o sol, o fogo, a energia eléctrica, os produtos químicos e até o frio podem ser também causas de queimaduras. Nos primeiros quatro anos de vida, as queimaduras térmicas, as chamadas &quot;escaldadas&quot;, predominam. A partir dessa idade as queimaduras com fogo são as mais comuns. </li></ul>
  15. 17. <ul><li>De acordo com a profundidade atinja, as queimaduras classificam-se em 3 graus: </li></ul>
  16. 18. <ul><li>São queimaduras menos graves; apenas a camada externa da pele (epiderme) é afectada. A pele fica vermelha e quente e há sensação de calor e dor (queimadura simples). </li></ul>
  17. 19. <ul><li>A característica da queimadura do 1º grau junta-se a existência de bolhas com líquido ou flictenas. Esta queimadura já atinge a derme e é bastante dolorosa (queimadura mais grave). </li></ul>
  18. 20. <ul><li>Às características das queimaduras dos graus 1 e 2, junta-se a destruição de tecidos. À queimadura atinge tecidos mais profundos provocando uma lesão grave e a pele fica carbonizada (queimadura muito grave). A vítima pode entrar em estado de choque </li></ul>
  19. 21. <ul><li>No caso de se tratar de uma queimadura pouco extensa do 1.º grau, que considera não necessitar de cuidados especializados, deve : 1. Retirar a roupa queimada. 2. Lavar com água fria (não gelada), ou colocar compressas húmidas sobre a queimadura, não excedendo os 10 minutos. 3. Não colocar manteiga, gordura, pó ou qualquer outro produto sobre a queimadura. </li></ul>
  20. 22. <ul><li>Queimaduras especiais Alguns tipos de queimaduras merecem particular atenção: a. Eléctricas: no caso de ter ocorrido uma queimadura com corrente eléctrica, deve ter-se sempre o cuidado de desligar a corrente antes de mexer na vítima. A criança deve ser sempre levada ao hospital , mesmo quando a queimadura for pequena, porque pode haver danos no interior do corpo não visíveis. b. Ácidos/bases/detergentes/solventes: a roupa deve ser retirada de imediato, devendo lavar-se de seguida com água abundante, com excepção dos casos com pó, neste caso devemos limpar . Se suspeita de ingestão contactar de imediato o centro de intoxicações ou hospital mais próximo. </li></ul>
  21. 23. <ul><li>Retirar qualquer pedaço de tecido que tenha agarrado há queima dura. </li></ul><ul><li>Rebentar as bolhas ou tentar retirar a pele das bolhas que rebentarem. </li></ul><ul><li>Colocar manteiga ou produtos gordurosos nas feridas. </li></ul><ul><li>Colocar gelo nas feridas. </li></ul>
  22. 24. <ul><li>Queimaduras nas Crianças: </li></ul><ul><li>http://www.educare.pt/educare/Opiniao.Artigo.aspx?contentid=52B328518DE615E9E04400144F16FAAE&opsel=2&channelid=0 http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/3934 </li></ul><ul><li>Picadas de insectos :http://www.alobebe.com.br/site/revista </li></ul>

×