Palestra Semana De Mídias Sociais Una - Futurização

695 visualizações

Publicada em

Como identificar tendências? Podemos prever o futuro?

Publicada em: Marketing

Palestra Semana De Mídias Sociais Una - Futurização

  1. 1. Futurização Mídias sociais e tendências
  2. 2. Quem sou eu :) Jornalista, mestre em Estudos de Linguagens pelo CEFET (2011) com pesquisa sobre literatura no Twitter. Fundadora da agência de inovação e interação Lhama.me. Atua na área de mídias sociais desde 2009. Já prestou consultoria e serviços para empresas e personalidades como Coca Cola, UOL, Eduardo Costa, Itamar Franco, Governo de Minas, dentre outros. Fã de open-knowledge e co-criadora do jogo Política Esporte Clube, 1º Lugar no Desafio Participa BR. Equipe vencedora do Concurso InovaApps, promovido pelo Ministério da Cultura.
  3. 3. De onde vem esse papo? Construção coletiva do futuro + Comunicação horizontal + Compartilhamento + Rede colaborativa + Metodologias de conversação
  4. 4. De onde vem esse papo?
  5. 5. Futurização colaborativa
  6. 6. Futurização colaborativa
  7. 7. Onde você está?
  8. 8. Onde você está? Não, você não está aqui
  9. 9. … a menos que você seja um hipster
  10. 10. Falando em hipster… •Sobre o termo: Hipótese 1: vem da década de 40, no meio do jazz. Na época, “hip” era um adjetivo para descrever os fãs da tendência musical Hipótese 2: oriundo da palavra africana ocidental "hipi", que significa "abrir os olhos" Fonte: http://content.time.com/time/arts/article/0,8599,1913220,00.html
  11. 11. Passado como oportunidade de inovar
  12. 12. Entre as décadas de 40 e 70 Eniac Colossus O Data General Nova foi o primeiro minicomputador popular de 16-bit, lançado em 1969
  13. 13. Década de 70 A ARPANET ou ARPANet foi, pode-se dizer, a "mãe" da Internet. Desenvolvida pela agência Americana ARPA (Agência de Pesquisas em Projetos Avançados), tinha o objetivo de interligar as bases militares e os departamentos de pesquisa do governo americano. Esta rede teve o seu berço dentro do Pentágono e foi batizada com o nome de ARPANET.
  14. 14. Década de 80
  15. 15. Década de 90
  16. 16. De 2000 para frente...
  17. 17. De 2000 para frente...
  18. 18. Bill Gates fez uma previsão do futuro em 1995. Você daria os mesmos palpites? Entrevista com Bill Gates
  19. 19. Visão de futuro *Adaptaptação do modelo do Instituto Inovação feito para empresas http://inventta.net/wp-content/uploads/2010/07/artigo_200608_visao_de_futuro.pdf Deve ser feita com intenção de resgatar a origem das coisas e entender as motivações dos fatos Análise histórica Análise de comportamento (on e offline) Desejos individuais e auto-análise Relações, referências e interações Estudos e pesquisas
  20. 20. Visão de futuro *Adaptaptação do modelo do Instituto Inovação feito para empresas http://inventta.net/wp-content/uploads/2010/07/artigo_200608_visao_de_futuro.pdf O que as pessoas queriam e não querem mais? O que mudou no comportamento? Etnografia, sociologia e até mesmo a etnografia podem ser ferramentas para entender hábitos e lógica dos fatos Análise histórica Análise de comportamento (on e offline) Desejos individuais e auto-análise Relações, referências e interações Estudos e pesquisas
  21. 21. Visão de futuro *Adaptaptação do modelo do Instituto Inovação feito para empresas http://inventta.net/wp-content/uploads/2010/07/artigo_200608_visao_de_futuro.pdf Análise histórica Análise de comportamento (on e offline) Desejos individuais e auto-análise Relações, referências e interações Estudos e pesquisas É um ótimo exercício se ver nesse contexto e se perguntar sobre o futuro. “O que EU gostaria de mudar?”, “do que EU sinto falta nesse contexto?”, “Quais as minhas necessidades e como o futuro poderá contribuir para elas?”
  22. 22. Visão de futuro *Adaptaptação do modelo do Instituto Inovação feito para empresas http://inventta.net/wp-content/uploads/2010/07/artigo_200608_visao_de_futuro.pdf Análise histórica Análise de comportamento (on e offline) Desejos individuais e auto-análise Relações, referências e interações Estudos e pesquisas Podem ser clientes, pesquisadores, parceiros, colegas de trabalho e até mesmo família. Busque referências de formadores de opinião de outras áreas para desenvolver essa visão de futuro
  23. 23. Visão de futuro *Adaptaptação do modelo do Instituto Inovação feito para empresas http://inventta.net/wp-content/uploads/2010/07/artigo_200608_visao_de_futuro.pdf Análise histórica Análise de comportamento (on e offline) Desejos individuais e auto-análise Relações, referências e interações Estudos e pesquisas Fundamental para encontrar informações relevantes, identificar tendências não anunciadas.
  24. 24. Espírito de cool hunter “Cool hunting é selecionar informação pela sua relevância, com base no impacto que ela tem, pelo seu frescor, sua beleza, seu poder de inspirar. Todo mundo hoje tem muito mais acesso à informação. A grande diferença do cool hunting para a análise de tendências é saber interpretar e correlacionar todo esse mar de conteúdo”. Lucas Liedke, diretor de pesquisa de tendência da agência paulistana Box 1824
  25. 25. Cool hunting x Pesquisa de mercado Pesquisa de mercado: foco no mercado Cool Hunting: análise ampla. Prioriza a análise no comportamento social. Pesquisa segue com olhar em locais, manifestações culturais e outros espaços que possam ‘denunciar’ tendências. Trabalho no campo, busca de padrões e análise de contexto histórico. NÃO É FUTUROLOGIA É MÉTODO, CURIOSIDADE E PESQUISA
  26. 26. Paradigmas da inovação *Adaptaptação do modelo do Instituto Inovação feito para empresas http://inventta.net/wp-content/uploads/2010/07/artigo_200608_visao_de_futuro.pdf O telégrafo é um sistema que foi criado no século XVIII com o objetivo de transmitir mensagens de um ponto para outro em grandes distâncias, utilizando códigos para a rápida e confiável transmissão. “Telégrafo: o Hormônio Social” McLuhan
  27. 27. Paradigmas da inovação Henri Ford: "Se eu tivesse perguntado a meus clientes o que eles queriam, eles simplesmente teriam dito: um cavalo mais rápido"
  28. 28. “EasyTaxização” dos aplicativos ou “Waytaxização”, etc  Paradigmas da inovação Hub de taxistas + ordenação geográfica (GPS) + instantaniedade
  29. 29. Paradigmas da inovação “EasyTaxi” de manicure Hub de manicures + ordenação geográfica (GPS) + instantaniedade “EasyTaxi” de mecanico Hub de mecanico + ordenação geográfica (GPS) + instantaneidade
  30. 30. Antes Marca Empresa Redes sociais
  31. 31. Agora Marca Empresa Redes sociais
  32. 32. Depois? Marca Empresa Redes sociais ?
  33. 33. Depois? Netnografia CoolHunter Gamification Geração Y Realidade aumentada Big Data Gadgets usáveis Cultura do Comparti- lhamento Impressão 3D Arduino Empodera- mento dos “receptores” Storytelling
  34. 34. Para onde vamos?
  35. 35. Para onde vamos?
  36. 36. Obrigada raquel@lhama.me www.raquelcamargo.com www.lhama.me www.politicaesporteclube.com

×