Revista ACP Vitrine | Dezembro

319 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
319
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista ACP Vitrine | Dezembro

  1. 1. VITRINE a hora e a vez dos sites de compras coletivas A TENDÊNCIA DE SE CONSUMIR PELA INTERNET FOI UMA VERDADEIRA FEBRE NO ANO PASSADO O QUE MAIS CHAMA ATENÇÃO são as ações de marketing direcionado, associadas a produtos de qualidade e preços inferiores aos convencional. Mesmo que a expansão deste tipo de e-commerce continue a passos largos – pois estimula a compra por impulso –, o empresário que o oferta já está repensando as vantagens deste comércio, principalmente pela diminuição do lucro. Raphael Prugner, sócio-diretor de Criatividade, Planejamen- to e Operações da SocialMX, empresa curitibana especializada em planejamento e criação de sites, administração de mídias sociais, gestão de crises na internet e monitoramento de marcas, entre outros serviços, lembra que os primeiros sites de compra coletiva surgiram entre o final de 2009 e o início de 2010. “O Peixe Urbano foi um dos grandes responsáveis por apresentar ao país este novo formato de comercialização de produtos pela internet”, afirma Prugner, recordando que após o passo inicial, vários sites de compras coletivas explodiram na rede. Para o especialista, estes portais possibilitam a vários clien- tes adquirir produtos e serviços que não fazem parte de seu cotidiano, seja por desconhecerem a marca, ou pelos valores altos para sua possibilidade financeira. “Com isso, o número de pessoas que vão ao ponto de venda consumir aumenta signifi- cativamente”, diz Prugner, fazendo um alerta: “se o empresário não tomar cuidado e planejar corretamente, o faturamento e a40 lucratividade podem ser afetados negativamente”. > _ RAPHAEL PRUGNER: “COM ISSO, O NÚMERO DE PESSOAS QUE VÃO AO PONTO DE VENDA CONSUMIR AUMENTA SIGNIFICATIVAMENTE”
  2. 2. A Felicidade é descrita em sorrisos. uniodontoParceria ACP - Uniodonto,para você sorrir e ser feliz.Saúde em dia beneficia o desempenho eprodutividade dos funcionários, as empresasque possuem o plano odontológico daUniodonto registram maior produtividade euma redução significativa do absenteísmo,além de ser uma importante ferramenta de Informaçõesretenção de talentos. (41) 3320.2929 | sac@acp.org.brE o melhor de tudo, sorrir é qualidade de vida,felicidade e bem estar. www.uniodontocuritiba.com.br
  3. 3. VITRINE CUIDADOS NECESSÁRIOS Consumidores estão sempre atrás de vantagens. Isso não vai mudar nunca. E é este o grande trunfo dos sites de com- pras coletivas. Porém, Prugner comenta que o empresário precisa estar ciente que o anúncio neste tipo de midia é uma ação de marketing, visando reconhecimento de marca, tendo a venda como objetivo secundário. “O segmento de compras coletivas está passando por um momento de maturação, no qual apenas os principais sites com abrangência nacional e/ou focados em nichos específi- cos de públicos têm se destacado”, frisa Prugner, destacando _ANUNCIAR OU NÃO ANUNCIAR? setores de entretenimento – bares, restaurantes e shows –, es- Compare os prós e contras para não deixar sua empre- tética, turismo e eletrônico como os detentores dos maiores sa cair em uma cilada com sites de compras coletivas: percentuais de ofertas. Prugner acredita que a compra coletiva, como conhece- mos hoje, tem prazo de validade. “Nos próximos meses ain- PRÓS da veremos os principais sites ganhando mais participação, Preços baixos enquanto novos portais serão lançados, e outros tantos vão Atrai clientes novos encerrar suas atividades ou realizar uniões para se manterem Promove sua empresa e marca, aumentando a no mercado”, prevê o especialista. visibilidade Mas ele frisa que, assim como outras modas da internet, a Ajuda a escoar produtos Constrói novos relacionamentos compra coletiva terá apenas uma queda no uso, até encontrar Fomenta a conectividade social novos formatos. “Quem sabe o futuro não seja uma compra Fazer uma oferta bem planejada, com benefícios mais social, na qual você não depende de tantos outros usu- de compra adicional ários para adquirir, mas que o desconto seja proporcional ao engajamento que tenha em promover um produto?”. Está lan- CONTRAS çada a ideia. Atrai somente os “caçadores de descontos” Vender mais do que pode produzir com a mesma qualidade Falha no atendimento ao cliente, pelo volume aumentado Descontos de 50% nos serviços, o que pode acar- retar em prejuízo para empresa Falta de reembolso ou troca, afastando para sem- pre o cliente Apenas cerca de 22% dos clientes voltam para consumir, pois a maioria não tem poder aquisiti- vo para tal Escolher mal o site de compra coletiva e ter seu e-mail recebido como SPAM42

×