Práticas de controladoria adotadas por instituições privadas
de ensino superior (IPES) da Região Centro-Oeste do Brasil.

...
Contextualização – Controladoria e IES

2

 Controladoria encontra-se em processo de consolidação de
uma base teórica (BO...
Questão problema

3

Quais são as práticas de controladoria adotadas por instituições privadas de
ensino superior, estabel...
Desenvolvimento do estudo

4

Elaborada pelos autores

XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a...
A relevância da educação e o papel das instituições de ensino
superior
Ponderam que o valor sobre as nações não só depend...
Administrativa

Fonte: Brasil (1996)

Organização
acadêmica

Classificação das instituições de ensino
superior

6

 Facul...
Controladoria
Práticas de
Controladoria

Referencial

Origem - Linhardt e Sundqvist (2004);
Em processo de consolidação ...
Otley (2003)
Padoveze (2009)
Windolph e Moeller (2012)
Yalcin (2012)

Müller e Beuren (2010)
Nascimento e Reginato (2009)
...
Classificação da
pesquisa
Construção e
validação do
instrumento

9

Objetivo – descritiva – Gil (2010)
Natureza – aplicada...
População Ajustada
MT

GO

MS

DF

Total

IES identificadas no Site do e-mec

População ajustada e amostra

Variáveis util...
11

Resultados - Descrição dos dados
Adoção de Práticas de
Controladorias das
CFLs

Elaborado pelos autores

Adoção de Práticas de
Controladoria das SFLs

Resu...
A prática orçamento de capital - identificada como uma das
mais adotadas nas SFL com 73%, corrobora com estudos
de Reis e...
Resultados - Desempenho global

Desempenho Econômico
O desempenho econômico global favorável, nas
SFL’s 83% e nas CFL’s 6...
Resultados – Associação entre Adoção de
Práticas e Características das IPES

 Esse resultado difere do que preceitua a li...
Resultados – Associação entre Adoção de
Práticas e Características das IPES

 Este resultado diverge da literatura.
Para ...
Obteve-se a validação das 27 práticas de controladoria
pesquisadas.

Conclusão

Ocorrência de baixa participação dos respo...
 Recomenda-se que estudos futuros explorem outras
características das instituições de ensino superior que possam
estar re...
19
ATKINSON, Anthony A. et al. Contabilidade gerencial. São Paulo: Atlas, 2000.
BEUREN, Ilse Maria; GRUNOW, Aloísio; HEIN,...
20
JALALIYOON, Neda; TAHERDOOST, Hamed. Performance evaluation of higher education; a necessity. Procedia - Social and
Beh...
SANTOS, Marcos Volnei. Práticas de controladoria adotadas na gestão de instituições privadas de ensino superior do estado ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Práticas de Controladoria em Instituições Privadas (IPES) da Região Centro-Oeste do Brasil

582 visualizações

Publicada em

Nesta apresentação é possível observar os resultados sobre uma pesquisa em relação a práticas de controladoria adotadas em instituições de ensino superior da região Centro-Oeste do Brasil.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
582
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Práticas de Controladoria em Instituições Privadas (IPES) da Região Centro-Oeste do Brasil

  1. 1. Práticas de controladoria adotadas por instituições privadas de ensino superior (IPES) da Região Centro-Oeste do Brasil. *Ramão Humberto Martins Manvailer **Carlos Alberto Diehl ***Edileia Leite Gonçalves *Prof. Mestrando da Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT **Prof. Dr. Titular do PPG de Ciências Contábeis da Universidade do vale do rio dos sinos – UNISINOS ***Técnica Administrativa Mestrando da Universidade do estado do Mato Grosso – UNEMAT XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  2. 2. Contextualização – Controladoria e IES 2  Controladoria encontra-se em processo de consolidação de uma base teórica (BORINELLI, 2006). A controladoria ganha cada vez mais relevância no âmbito organizacional (CRUZ, 2009).  A ampliação do acesso foi impulsionada pelas instituições privadas de ensino superior (BITTAR; OLIVEIRA; LEMOS, 2011).  O ensino no Brasil vive um paradoxo, o crescimento das IES em termos absolutos, revela-se insuficiente quando confrontado a expectativa da população (NEVES, 2012). XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  3. 3. Questão problema 3 Quais são as práticas de controladoria adotadas por instituições privadas de ensino superior, estabelecidas na região Centro-Oeste do Brasil? Justificativa  De ordem prática justifica-se pela contribuição, afim de que se conheça as práticas de controladorias desenvolvidas em IPES da região Centro-Oeste do Brasil  De ordem teórica como contribuição para estudos futuros que sobre práticas de controladoria em instituição de ensino superior Delimitação  Investigação na análise das práticas de adotadas no processo de gestão das IPES  Termos controladoria e contabilidade gerencial são utilizados com o mesmo sentido para designar práticas de controladoria.  O estudo delimita-se, também, em relação termo prática de controladoria relacionada a essa área de conhecimento XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  4. 4. Desenvolvimento do estudo 4 Elaborada pelos autores XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  5. 5. A relevância da educação e o papel das instituições de ensino superior Ponderam que o valor sobre as nações não só depende de recursos naturais, como também de pessoas e de governos (JALALIYOON; TAHERDOOST, 2012). As universidades desenvolvem um papel crítico no desenvolvimento nacional e global (WU et al. 2012). Propósito de oferecer terceiro grau e viabilizar oportunidades de pesquisa e extensão (SANTOS, 2011).  O modelo de gestão define características de definem uma organização (FREZATTI et al., 2009). XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013 5
  6. 6. Administrativa Fonte: Brasil (1996) Organização acadêmica Classificação das instituições de ensino superior 6  Faculdades  Centros universitários  Universidades e  Institutos Federais Fonte: Brasil (2006) XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  7. 7. Controladoria Práticas de Controladoria Referencial Origem - Linhardt e Sundqvist (2004); Em processo de consolidação /Falta de consenso Borinelli (2006) 7 - Missão, zelar pelo processo de gestão e prover informações - Frezatti et al (2009) Denominada como artefatos , ferramentas, conceitos e sistemas e métodos - Frezatti (2009).  Classificação das práticas de controladoria, de acordo com estágios da contabilidade gerencial (BORINELLI, 2006; SOUTES, 2006; FREZATTI et al, 2009). XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  8. 8. Otley (2003) Padoveze (2009) Windolph e Moeller (2012) Yalcin (2012) Müller e Beuren (2010) Nascimento e Reginato (2009) Oliveira, Perez Junior e Silva (2004) Dittadi (2008) Ittner e Larcker (2001) Jansen, Merchant e Van Der Stede (2009) Malmi e Brown (2008) X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013 Elaborado pelos autores Análise da Cadeia de Valor Análise Custo-Volume-Lucro (CVL) Análise da Terceirização (Outsourcing) Análise do retorno sobre investimentos Análise do valor Presente Avaliação de desempenho Balanced Scorecard (BSC) Controle interno Custeio ABC Custeio Direto Custeio Kaizen Custeio Meta Custeio Padrão Custeio por absorção Custeio Variável Gestão Baseada em Valor (Value Based Management -VBM) Gestão Interorganizacional de Custos Indicadores de Desempenho (Key Performance Indicators - KPI) Open Book Accounting (OBA) Orçamento de capital Orçamento operacional Planejamento tributário Preço de Transferência Processo orçamentário Sistema de Gestão Econômica (GECON) Teoria das restrições (Theory Of Constraints - TOC) Valor Econômico Adicionado (Economic Value Added - EVA) Grunow, Beuren e Hein (2010) Borinelli (2006) Catelli (1999) Práticas de controladoria Práticas de controladoria / Autores 8
  9. 9. Classificação da pesquisa Construção e validação do instrumento 9 Objetivo – descritiva – Gil (2010) Natureza – aplicada - Gil (2010) Abordagem – quantitativa – Roesh (1996) Método – levantamento (survey) - Hair Junior et al (2007) Pesquisa bibliográfica – quadro de práticas de controladoria Metodologia Delphi – Giovinazzo (2001) Validação das categorias com especialistas Instrumento escala Likert - Envio e-mail - Pré teste Validação – alpha de Cronbach XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  10. 10. População Ajustada MT GO MS DF Total IES identificadas no Site do e-mec População ajustada e amostra Variáveis utilizadas para o ajuste 10 59 81 44 72 256 Excluídas por não estarem mais ativas (2) - (3) (1) (6) Excluídas por não desejarem participar da pesquisa (5) - (6) (1) (12) uma IES (8) (6) (10) (7) (31) Total 44 75 25 63 207 Excluídas por terem o mesmo gestor em mais de % Participação Amostra21,3% 36,2% 12,1% 30,4% 100% Variáveis utilizadas para o ajuste / Estados MT GO MS DF Total População ajustada 44 75 25 63 207 Amostra por estado 8 9 4 4 25 Não respondentes 36 66 21 59 182 % Participação de respostas 18% 12% 16% 6% 12% % participação por estado 21% 36% 12% 30% 100% XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  11. 11. 11 Resultados - Descrição dos dados
  12. 12. Adoção de Práticas de Controladorias das CFLs Elaborado pelos autores Adoção de Práticas de Controladoria das SFLs Resultados – Níveis de adoção das práticas 12 Elaborado pelos autores XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  13. 13. A prática orçamento de capital - identificada como uma das mais adotadas nas SFL com 73%, corrobora com estudos de Reis e Teixeira (2013) identificaram orçamento dentre uma das práticas mais adotadas.  Custeio Variável - aparece com 54% de adoção nas CFL e 27% nas SFL. Hecke; Voese e Nascimento (2010) identificaram como sendo o sistema de custeio adotada na instituição pesquisada. XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013 Elaborado pelo autor Resultados - Práticas mais adotadas A Avaliação de desempenho - identificada como a prática mais adotada com 79% nas CFL e 64% nas SFL, Masron, Ahmad e Rahim (2012) destacam a importância dessa prática. 13
  14. 14. Resultados - Desempenho global Desempenho Econômico O desempenho econômico global favorável, nas SFL’s 83% e nas CFL’s 64%. 56% Não possui outra fonte de receitas além da advinda dos estudantes. Dittadi (2008) encontrou 67% nas Particulares Privadas e 40% nas C/C/F/PM. Desempenho Financeiro  O desempenho financeiro global favorável, nas SFL’s 73% e nas CFL’s 65%. Resultados divergem parcialmente dos achados de Dittadi (2008)Desempenho ascendente nas PP 86% e nas C/C/F/PM 60%. XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013 14
  15. 15. Resultados – Associação entre Adoção de Práticas e Características das IPES  Esse resultado difere do que preceitua a literatura sobre essa prática. Para Oliveira e Linhares (2006) o uso do controle interno, nas organizações, tem por objetivo fornecer aos acionistas certa segurança de que os negócios estão sendo conduzido de forma segura. XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013 15
  16. 16. Resultados – Associação entre Adoção de Práticas e Características das IPES  Este resultado diverge da literatura. Para Frezatti et al (2009), Soutes (2006) trata-se de uma prática associada 3ª estágio da Contabilidade Gerencial,seria natural a associação a empresas de médio pequeno porte. XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013 16
  17. 17. Obteve-se a validação das 27 práticas de controladoria pesquisadas. Conclusão Ocorrência de baixa participação dos respondentes, tratandose de instituições de ensino superior, esperava-se mais interesse na pesquisa. Quanto aos níveis de adoção, observou-se semelhanças aos achados de Dittadi (2008) e Santos (2011). Externalização de atividades, a contabilidade aparece como uma das atividades mais externalizadas. Observou-se associação entre adoção de práticas e características das IPES, notou-se divergências do que tem sido abordado pela literatura. Evidencia-se algum desconhecimento dos respondentes sobre práticas de controladoria. XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013 17
  18. 18.  Recomenda-se que estudos futuros explorem outras características das instituições de ensino superior que possam estar relacionadas à adoção de práticas de controladoria. Recomendações  Outra recomendação dessa pesquisa refere-se a processo de externalização, para o qual identificou-se que a contabilidade aparece como uma das atividades mais externalizadas no âmbito das CFL e a segunda nas SFL. Dessa forma, recomenda-se que estudos futuros possam discutir quais as causas da terceirização e associações com características diferentes das abordadas nesta pesquisa.  Estudos futuros possam buscar respostas na linha de questionamentos trazidos nessa pesquisa, que soma-se a outras desenvolvidas no âmbito das instituições de ensino superior. XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013 18
  19. 19. 19 ATKINSON, Anthony A. et al. Contabilidade gerencial. São Paulo: Atlas, 2000. BEUREN, Ilse Maria; GRUNOW, Aloísio; HEIN, Nelson. Métodos de preço de transferência interna utilização nas maiores indústrias do Brasil. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 8., 2008, São Paulo. Padrões de qualidade na pesquisa contábil. São Paulo: USP/FIPECAFI, 2008. Disponível em: <http://www. congressousp.fipecafi.org/artigos82008/70.pdf>. Acesso em: 23 abr. 2012. Referências BORINELLI, Marcio Luís. Estrutura conceitual básica de controladoria: sistematização à luz de teoria e prática e da práxis. 2006. 341 f. Tese (Doutorado em Contabilidade e Controladoria) -- FEA/USP, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: <www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-19032007-151637/publico/Tesemarcio borinelli.pdf>. Acesso em: 05 mar. 2012. BRASIL. Decreto nº 5.773, de 9 de maio de 2006. Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de graduação e sequenciais do ensino do sistema federal de ensino. Disponível em: <http:// www. planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5773.htm>. Acesso em: 10 out. 2012. BRASIL. Ministério da Educação - MEC. Instituições de Educação Superior e Cursos Cadastrados: pesquisa avançada. Brasília, DF, 2012. Disponível em: <http://portal.mec. gov.br/index.php>. Acesso em: 05 nov. 2012. CATELLI, Armando et al. Sistema de gestão econômica. In: CATELLI, Armando (Coord.). Controladoria: uma abordagem da gestão econômica. São Paulo: Atlas, 2001. p. 29-80. DITTADI, Jadir Roberto. Práticas de controladoria adotadas no processo de gestão de instituições de ensino superior estabelecidas no Estado de Santa Catarina. 2008. 208 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) -- Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2008. FREZATTI, Fabio et al. Controle gerencial: uma abordagem da contabilidade gerencial no contexto econômico, comportamental e sociológico. São Paulo: Atlas, 2009. GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: atlas, 2010. GIOVINAZZO, R. A. Modelo de aplicação da metodologia Delphi pela internet – Vantagens e ressalvas. Revista Administração On Line, São Paulo, v. 2, n. 2, abr./jun. 2001. Disponível em: <http://www.fecap.br/adm_online/art22/renata.htm>. Acesso em: 02 abr. 2013. HAIR JUNIOR Joseph F.et al. Fundamentos de método de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2005. ITTNER, Cristopher D.; LARCKER, David F. Assign empirical research in managerial accounting: a value-based management perspective. Journal of Accounting and Economics, Amsterdam, n. 32, p. 349-410, 2001. Disponível em: <miha.ef.unilj.si/_dokumenti3plus2/ 196128/Ittner,Larcker-2001-AssessingempiricalresearchinMA.pdf>. Acesso em: 05 out. 2012. XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  20. 20. 20 JALALIYOON, Neda; TAHERDOOST, Hamed. Performance evaluation of higher education; a necessity. Procedia - Social and Behavioral Sciences, New York, n. 46, p. 5682-5686, 2012. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/ S1877042812022331>. Acesso em: 15 fev. 2013. JANSEN, E. Pieter; MERCHANT, Kenneth A.; VAN DER STEDE, Wim A. National in incentive compensation practices: the differing of financial performance measurement in the United States and Netherlands. Accounting, Organizations and Society, Oxford, n. 34, p. 58-84, 2009. Disponível em: <ideas.repec.org/a/eee/aosoci/v34y2009i1p58-84.html>. Acesso em: 05 mar. 2012. Referências LINHARDT, Matias; SUNDQVIST, Stefan. The role of the controller. Tese (mestrado) Luleå University of Technology. 2004. Disponível em:<http://www.yatedo.com/p/Mattias+ Linhardt/normal/bb539c981fac4bf131d877aa70337b78>. Acesso em: 9 abr. 2013. MACHADO, Lucio de Souza; MACHADO, Michele Rilany Rodrigues. Controladoria nas instituições de ensino superior (IESs) privadas da grande Goiânia: um estudo envolvendo o entendimento do gestor versus a realidade da IES. In: SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO - SEMEAD, 13., 2010, São Paulo. Sustentabilidade ambiental nas organizações. São Paulo: USP/FEA, 2010. Disponível em: <http://www.ead.fea.usp.br/semead/13semead/resultado/ trabalhosPDF/425.pdf>. Acesso em: 15 fev. 2012. MALMI, Teemu; GRUNLAND, Markus. In search of management accounting theory. European Accounting Review, [S.l.], v. 18, n. 3, p. 597-620, 2009. Disponível em: <http://web.ebscohost.com/ehost/pdfviewer/pdfviewer?sid=00bba7d9-b0b7-40d3-986ed2d64d1b785b%40sessionmgr104&vid=23&hid=114>. Acesso em: 10 maio 2013. MÜLLER, Elza Terezinha Cordeiro; BEUREN, Ilse Maria. Estrutura formal e práticas da controladoria em empresas familiares brasileiras. Gestão & Regionalidade, São Caetano do Sul, v. 26, n. 76, p. 105-120, jan./abr. 2010. Disponível em: <http://seer.uscs.edu.br/index. php/revistagestao/article/view/177/588>. Acesso em: 15 mar. 2012. NASCIMENTO, Auster Moreira; REGINATO, Luciane. Controladoria: um enfoque na eficácia organizacional. São Paulo: Atlas, 2009. OLIVEIRA, Luís Martins de; PEREZ JUNIOR, José Hernandez; COSTA, Rogério Guedes. Gestão estratégica de custos. São Paulo: Atlas, 2004. OTLEY, David. Management control and performance management: whence and whither? The British Accounting Review, London, v. 35, n. 4, p. 309-326, Dec. 2003. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S089083890300060X>. Acesso em: 10 fev. 2012. PADOVEZE, Clovis Luís. Curso básico gerencial de custos. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2009. ROESCH, Sylvia M. A. Projetos de estágio do curso de administração: guia para pesquisa, projetos, estágios e trabalhos de conclusão de curso. São Paulo: Atlas, 1996. XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013
  21. 21. SANTOS, Marcos Volnei. Práticas de controladoria adotadas na gestão de instituições privadas de ensino superior do estado do Rio Grande do Sul. 2011. 161 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) -- Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, RS, 2011. Disponível em: <http:// bdtd.unisinos.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=1919>. Acesso em: 10 maio 2012. Referências SOUTES, Dione Olesczuk; ZEN, Maria Jose C. M. Estágios evolutivos gerencial em empresas brasileiras. CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 5., 2005, São Paulo.Contabilidade, cidadania e responsabilidade social. São Paulo: USP/FIPECAFI, 2005. Disponível em:< www.congressousp.fipecafi.org/artigos52005/351.pdf>. acesso em: 10 mai 2013 SOUTES, Olesczuk Dione. Uma investigação do uso de artefatos da contabilidade gerencial por empresas brasileiras. 2006. 116 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo, 2006. Disponível em: <www.teses.usp.br/ teses/disponiveis/ 12/12136/tde-12122006-102212/público/Dione_Soutes_diss.pdf >. Acesso em: 21 abr. 2012. TAVAKOL, Monsen; DENNINCK, Reg. Making sense of Cronbach’s alpha. International Journal of Medical Education, [S.l.], n. 2, p. 53-55, 2011. Disponível em: <http://www.ijme.net/archive/2/cronbachs-alpha.pdf>. Acesso em: 20 dez. 2012. TEIXEIRA, Aridelmo José Campanharo et al. Utilização de ferramentas de contabilidade gerencial nas empresas do Estado do Espírito Santo. Revista BBR Brazilian Business Review, Vitória, v. 8, n. 3, jul./set. 2011. Disponível em: <http://www.fucape.br/_public/ producao_cientifica/2/BBR20-20ARIDELMO.pdf>. Acesso em: 11 jan. 2013. WINDOLPH, Melanie; MOELLER, Klaus. Open-book accounting: Reason for failure of inter-firm cooperation?. Management Accounting Research, n.23, p. 47-60, 2012. Disponível em:< http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1044500511000461>. Acesso em 10 abr. 2013. WU, Hung-Yi et al. Ranking universities based on performance evaluation by a hybrid MCDM model. Measurement, London, v. 45, n. 5, p. 856-880, 2012. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0263224112000887>. Acesso em: 07 jan. 2013. YALCIN, Selcuk. Adoption and benefits of management accounting practices: an inter-country comparison. Management Accounting Research, London, v. 9, n. 1, p. 95-110, 2012. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/ S1044500597900603>. Acesso em: 10 maio 2012. XX Congresso -- Brasileiro de custos – Uberlândia, MG, Brasil, 18 a 20 de Novembro de 2013 21

×