Folha do Café Nº 285

665 visualizações

Publicada em

A Folha do Café Nº 285 do Luís Arriaga.

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
665
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Folha do Café Nº 285

  1. 1. ANO VI | Nº 285 5ª feira 17 Fevereiro 2011 2 por: Luís ArriagaChiça!!!Estamos a perder a Soberania e nada acontece. Não reagimos. Ninguém mexe uma palha.A nossa Soberania é o consubstanciar de mil anos de História, é a alma do amor Pátrio, como que o documento de identida-de deste Portugal onde nascemos, onde vivemos, onde um dia vamos passar para a dimensão do além.A população devia estar alertada para o que de muito grave e irreversível se passa na “União Europeia”, que nasceu comoaliança para a compra de aço e carvão e, seguindo uma estratégia hegemónica da França e da Alemanha, já pretendetomar de assalto a Soberania de alguns países periféricos, como é o caso de Portugal.A etapa começa pela centralização do poder económico e qualquer dia açambarcam o pouco que resta.A situação é dramática e não se vislumbra o mínimo sinal de preocupação por parte das mais altas entidades do Estado.O Presidente da República está incomodado com o facto das farmácias poderem assumir autonomia na substituição de ummedicamento de marca por um genérico com o mesmo princípio activo, mas não se mostra incomodado com o discurso dasenhora Merkl que ameaça objectivamente a Soberania nacional.Será que os portugueses sofrem todos de disfunção eréctil?Será que os chefes militares serão autistas?Não é suposto serem as Forças Armadas o garante da nossa dignidade, da nossa independência, enfim... da nossa SOBE-RANIA?Reconheço razoabilidade nas palavras de Marcelo Rebelo de Sousa, quando há dias e a propósito deste mesmo assuntorecordava as ajudas que a Europa ocidental e todas as nações ocidentais deram ao povo alemão após a 2ª Guerra Mundiale sobretudo após a queda do Muro de Berlim.Nessas ocasiões, apesar da economia alemã estar pior que a do Zimbabue de Roberto Mugabe, ninguém expressou amea-ças à independência e soberania do estado alemão.Que pena!
  2. 2. Ei-la feliz com o Diploma que certifica que a nossa ANA JORGE é a nº 1 dos An-gariadores REMAX.Foi numa cerimónia realizada especialmente para o efeito e o respectivo Prémiofoi-lhe entregue pelo Broker da Latina (Mafra, Torres Vedras e Lisboa), o conhecidoPedro Fonseca.Mais uma vez, felicitamos a talentosa ANA JORGE, com votos de muitos mais su-cessos ao longo da sua brilhante carreira. Parabéns.

×