O Caderno do Aluno e a Ação do Professor 1ª série – Volume 2 
1 
O Caderno do Aluno e a Ação do Professor 
Caderno do Prof...
O Caderno do Aluno e a Ação do Professor 1ª série – Volume 2 
• O que penso sobre Arte? 
As respostas às questões específi...
O Caderno do Aluno e a Ação do Professor 1ª série – Volume 2 
Ele é um instrumento de mediação para que o aluno tenha próx...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2010 volume2 cadernodoaluno_arte_ensinomedio_1aserie_gabarito

160 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
160
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2010 volume2 cadernodoaluno_arte_ensinomedio_1aserie_gabarito

  1. 1. O Caderno do Aluno e a Ação do Professor 1ª série – Volume 2 1 O Caderno do Aluno e a Ação do Professor Caderno do Professor. Caderno do Aluno. São Cadernos que, tal qual a rosa dos ventos, mostram um rumo, uma direção a seguir para viajar nos territórios da Arte. Esses Cadernos são, assim, como coordenadas, movimentos. “Cadernos rosa dos ventos” que articulam mapas de diferentes linguagens da Arte, oferecendo proposições-ações que, antes de serem apenas capazes de referendar um mundo da arte já sabido, podem ser um movimento potente de diferentes mundos da Arte a serem criados. Em especial, o Caderno do Aluno se faz registro de viagem, como parte de um portfolio, como lugar específico para pensar e escrever sobre Arte, fazer reflexões e produções pensadas e emocionadas a partir das provocações geradas pelas proposições oferecidas no Caderno do Professor. Em especial, o Caderno do Aluno se faz lugar para olhar imagens de diferentes linguagens artísticas, que nos incitam a pensar e conversar sobre arte. Mais do que promover respostas acertadas ou adequadas, já que em Arte não há respostas únicas (elas sempre são expressão de pontos de vista singulares), o Caderno do Aluno propõe questões que pretendem ser uma provocação para que o aluno pense sobre Arte e expresse suas opiniões sobre ela. Por sua vez, as respostas dos alunos são pessoais e também referendadas pelo contexto cultural de cada grupo, de modo a mover diálogos, instigar reflexões pessoais, fornecer material para que o professor possa promover trocas entre os alunos e ampliar seu repertório cultural sobre as linguagens artísticas. Por ser este o contorno do Caderno do Aluno, é impossível a construção de um gabarito que dê conta de prever as muitas respostas possíveis, determinando o que é resposta certa ou errada. Por outro lado, o Caderno do Professor contém potenciais encaminhamentos e ampliações, ao mesmo tempo em que insere o professor no conteúdo que está sendo proposto, oferecendo informações que enriquecem suas referências culturais e ajudam-no a ampliar as possíveis respostas pessoais dos alunos. Para o Caderno do Aluno, foram pensadas propostas específicas que abarcam produção, análise, leitura, pesquisa etc., reapresentadas aqui:
  2. 2. O Caderno do Aluno e a Ação do Professor 1ª série – Volume 2 • O que penso sobre Arte? As respostas às questões específicas neste item instigam os alunos a dar uma resposta pessoal sobre o assunto em questão, cercando, de certo modo, seu repertório cultural. O importante é socializar as respostas, mapeá-las na lousa, analisá-las com eles para ver o que pensam sobre o assunto, tendo como meta a ampliação de suas opiniões. • Ação expressiva As ações propostas, muitas vezes denominadas encomendas, para dar mais abertura ao professor, têm por objetivo desencadear o fazer artístico nas diferentes linguagens, sem perder de vista os conteúdos e as competências a serem trabalhados no bimestre. • Apreciação As perguntas colocadas na apreciação, que se ampliam no Caderno do Professor, são apenas impulsos para estimular a conversa dos alunos sobre as obras. As ampliações trazidas pelo professor e por suas boas e instigantes perguntas comporão o texto que será registrado por cada aluno no Caderno, apontando o que ficou de mais significativo para ele a partir da apreciação oferecida. • Você aprendeu? Questões objetivas e/ou abertas para reflexão sobre os conteúdos trabalhados nas Situações de Aprendizagem de cada Caderno, reveladoras do que foi possível ativar como conteúdo ou competência. As respostas individuais tornam-se material de reflexão para os professores, indicando o que ficou além ou aquém em sua ação docente, no contexto da escola e na própria proposta. • Pesquisa individual e/ou em grupo, Pesquisa de campo e Lição de casa As ações que orientam o aluno no planejamento, na realização e na discussão da pesquisa ou da ação proposta no Caderno do Aluno tampouco têm resposta única, pois dependem das escolhas e do que foi possível pesquisar dentro da realidade e do contexto das diferentes escolas. Consideramos importante a valorização do que foi pesquisado e, especialmente, o modo como a pesquisa foi apresentada. Há várias sugestões no Caderno do Professor em relação a isso. Na feitura do Caderno do Aluno, tal qual acontece no Caderno do Professor, estão presentes quatro modalidades de Arte – artes visuais, teatro, dança e música. Isso não significa que o Caderno do Aluno deva ser trabalhado como caderno a ser preenchido em todas as linguagens. O Caderno do Aluno não foi feito para ser apenas preenchido. 2
  3. 3. O Caderno do Aluno e a Ação do Professor 1ª série – Volume 2 Ele é um instrumento de mediação para que o aluno tenha próximo de si as imagens e os procedimentos que serão trabalhados na modalidade de arte que é de formação do professor. Para que o aluno possa ter um contato com o conceito estudado nas demais modalidades de arte, há a Nutrição estética, que oferece esse movimento de aproximação. Consideramos também que o Caderno do Aluno, como parte do portfolio, é complementado por outros modos de registro, que podem gerar uma elaboração criativa que permita ao aprendiz dar expressão à sua aprendizagem, inventando formas para mostrar suas produções artísticas, seus textos escritos, fotografias de momentos das aulas e pesquisas realizadas. Como processos, esses “Cadernos rosa dos ventos” são potências nas mãos de alunos, alunas, professoras e professores atentos à qualidade do trajeto, à ousadia de novos encontros com a Arte, à busca da experiência estética no pensar, no fazer, no escrever, no apreciar, no navegar pelos territórios da Arte. 3

×