Soc 3ºano 1ºt_6_md_p

250 visualizações

Publicada em

Material de Apoio

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
250
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
109
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Soc 3ºano 1ºt_6_md_p

  1. 1. ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO GUARANI – ENSINO MÉDIO POLITÉCNICO – 3º ANO DISCIPLINA: Sociologia PROFESSOR: Rafael Barros MATERIAL DE APOIO E REVISÃO DE CONTEÚDOS
  2. 2. MODOS DE PRODUÇÃO MdP Período histórico Características Divisão social Primitivo: Caça e Coleta Milhões e milhares de anos A.C. Em diferentes locais do globo (África); Economia isolada e extrativa; Nomadismo; Apropriação coletiva da terra, constituindo a propriedade tribal na qual os homens produziam sua existência em comum. Não havia a divisão de classes; Os homens apropriavam-se coletivamente dos meios de produção (armas, ferramentas, etc.). Primitivo: Agricultura e Pecuária Milhares de anos A.C. Em diferentes locais do globo (África); Fixação na terra (sedentarismo); Divisão do trabalho: caça, plantio, criação de animais; Aumento da população humana; Surgimento da noção de propriedade; Surgimento do excedente de produção; Surgimento dos sistemas de troca de objetos/produtos; Produção de bens (caça, cultivo, criação de animais); Manutenção da espécie (cuidado com novos sujeitos). Asiático Milhares de anos A.C. Egito Antigo; Camponeses eran presos a terra e pagavam tributos; Representante do Estado (Imperador, Faraó) era dono das terras; Excedente agrícola era distribuído entre nobreza, clero e exército; Realização de grandes construções e obras de engenharia para melhorar a vida em sociedade. Proprietários de terra (representante do Estado) e não-proprietários de terra (camponeses) Escravista Centenas de anos A.C. Grécia e Roma Antigos; Guerras entre povos deram origem a situação de escravidão dos vencidos pelos vencedores; Proprietários de terra submetiam os escravos ao trabalho; O trabalho dos escravos possibilitava a subsistência tanto dos seus senhores quanto deles mesmos; Origem da escola (“lugar do ócio” para os cidadãos livres) e dos locais de aprendizagem para o trabalho (voltado aos escravos) Escravos (homens que tiveram seus povos vencidos em guerras) e cidadãos (homens livres). Feudal Séculos IV a XV Europa Ocidental (Oeste Europeu); Guerras bárbaras Senhor feudal (dono da terra, cobrador de impostos
  3. 3. D.C motivaram o processo de Ruralização (ida dos nobres para o campo), fazendo com que as cidades “esvaziassem”; Poder político descentralizado através dos feudos, onde em cada um havia um senhor feudal; Produção nos feudos era para subsistência; Nas poucas cidades (burgos) persiste um comércio incipiente, e também as corporações de ofício e protetor dos servos); servos (trabalhadores da terra, detinham obediência); clero (poderio ideológico e controlava a vida em sociedade); burgueses (comerciantes dos burgos e donos das corporações de ofício) Capitalista Após Século XVII Europa Ocidental (Oeste Europeu); Avanço e aprimoramento das técnicas de comércio possibilitaram o acúmulo de dinheiro por uma parte da população (burgueses); A fim de ampliar seus comércios, esta camada social optou em aumentar a produção dos bens que vendia e optou por investir em tecnologias para a confecção dos produtos e a contratação de outro grupo social para operar as máquinas (proletariado); Este MdP tornou-se predominante em muitos países daquele continente e de outros, tendo três fases distintas: Comercial (comércio emergente nos burgos), Manufatura (baixa produção de produtos), Maquinofatura (grande produção do bens por meio de indústrias). Burguesia (dona dos meios de produção); Proletariado (população que vende a sua força de trabalho).

×