Comunicação Integrada de Marketing e Praça

371 visualizações

Publicada em

Aula sobre comunicação integrada
Aula sobre Praça

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
371
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comunicação Integrada de Marketing e Praça

  1. 1. Prof.ª Rafaela Marques Gerenciamento da comunicação integrada de marketing.
  2. 2. Faz com que o público-alvo conheça a existência do produto e o seu posicionamento.
  3. 3. Público-alvo  Público novo na categoria  É fiel a marca  Consome esporadicamente
  4. 4. Elaboração da mensagem Posicionamento do anúncio (o que o anúncio tenta transmitir) X Estratégia de criatividade (como ele vai transmitir)
  5. 5. Informar Persuadir Lembrar Comunicação de marketing
  6. 6. Informar  Criar consciência da marca;  Explicar como o produto pode ser utilizado;  Utilizada com novos produtos ou novos recursos existentes.
  7. 7. Informar
  8. 8. Persuadir  Criar simpatia, preferência e convicção;  Comparativas;  Gerar compra.
  9. 9. Lembrar  Gerar consciência da marca.  Produtos de demanda sazonal.
  10. 10. Lembrar
  11. 11.  Racional.  Emocional. Criando a mensagem
  12. 12. Utilização de apelos Sexo Humor Medo Escassez
  13. 13. Apelo ao sexo Postais do Rio de Janeiro  Atrair e prender a atenção por mais tempo  Acionar reações emocionais (sentimentos de prazer e desejo) Calvin Klein
  14. 14. Apelo ao sexo
  15. 15. http://ne10.uol.com.br/canal/cotidiano/nordeste/noticia/2013/10/16/campanha-com-crianca-em-poses-eroticas-causa-revolta-no-ceara-448798.php Apelo ao sexo
  16. 16. Entre as principais reclamações, está a lembrança do código que regulamenta a produção e veiculação de publicidade. No artigo 37, parágrafo 1º “crianças e adolescentes não deverão figurar como modelos publicitários em anúncio que promova o consumo de quaisquer bens e serviços incompatíveis com sua condição, tais como armas de fogo, bebidas alcoólicas, cigarros, fogos de artifício e loterias, e todos os demais igualmente afetados por restrição leg
  17. 17. Apelo ao humor  Método eficaz para chamar a atenção para o anúncio;  Melhora a aceitação do anúncio e da marca anunciada;  Não prejudica a compreensão e pode até ajudar na fixação da marca/mensagem;  Não melhora a credibilidade da fonte;  Melhor utilizada com produtos já conhecidos.
  18. 18. Apelo ao humor
  19. 19. Apelo ao humor http://colunas.revistaepocanegocios.globo.com/negociosfc/2012/12/17/os-anuncios-da-amanco-oportunidade/
  20. 20. Apelo ao Medo  Desaprovação social  Risco à integridade física  Cuidado com a intensidade
  21. 21. Apelo ao Medo
  22. 22. Apelo ao Medo
  23. 23. Apelo à escassez  Reatância psicológica é a reação aos esforços de redução de liberdade ou opção.
  24. 24. Apelo à escassez
  25. 25. Uso da música  Chamar atenção  Acionar um estado de espírito positivo  Os indivíduos tornam-se mais receptivos aos argumentos da mensagem http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/11-musicas-que-fizeram-sucesso-na-publicidade#10
  26. 26.  Credibilidade – Confiabilidade – Conhecimento específico Atratividade – Atração física – Respeito – Similaridade Atributos dos endossantes
  27. 27. Endosso de celebridades
  28. 28. Endosso de pessoas comuns
  29. 29. Endosso que deu errado http://folhamarim.blogspot.com/2010/05/propaganda-de-supermercado-com-suzana.html
  30. 30. O que faltou para essa propaganda ser positiva?  Casamento entre a celebridade e o público  Casamento entre a celebridade e a marca  Credibilidade da celebridade  Atratividade da celebridade  Fator probabilidade de ter problemas  Fator saturação  Fator operacional
  31. 31. O que a empresa não sabia... http://folhamarim.blogspot.com/2010/05/propaganda-de-supermercado-com-suzana.html
  32. 32. Normalmente, o processo de escolha de uma celebridade para estrelar uma campanha publicitária é puramente empírico. O anunciante ou a agência de propaganda procuram famosos que estejam em evidência e os usam como chamariz para a marca ou o produto. Nesses casos, a única preocupação é adequar o cachê da personalidade à verba de marketing da empresa. Portal Exame, 2006
  33. 33. No ano passado, o jogador do Barcelona e garoto-propaganda da Pepsi Lionel Messi foi flagrado tomando Coca-Cola durante um almoço em família. O fato só tomou repercussão, pois um grupo de fãs pediu para tirar fotos e filmar o jogador. Sem perceber a gafe, o argentino saiu ao lado da lata de Coca-Cola. http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/10-gafes-que-garotos-as-propaganda-cometeram-com-as-marca#7
  34. 34. Seleção dos canais de comunicação Canais pessoais Identificar pessoas e empresas influentes e dedicar mais atenção Fazer apresentações a pessoas influentes Usar pessoas influentes que inspirem credibilidade Desenvolver o boca a boca Definir fórum eletrônico
  35. 35. Seleção dos canais de comunicação Canais de não pessoais Mídia (tv, jornal, revista, internet, rádio, etc) Promoção de vendas Eventos e experiências Relações públicas
  36. 36. O processo de comunicação
  37. 37. Case da Tim
  38. 38. Propaganda Promoção de vendas Eventos e experiências Relações públicas e Assessoria de imprensa Marketing direto Venda pessoal Mix da comunicação de marketing
  39. 39. Propaganda Forma paga e não pessoal de comunicação de marketing, com um patrocinador identificado. Atividades de CIM
  40. 40. Promoção de vendas Oferta de incentivos imediatos e de curto prazo. Atividades de CIM  Brindes;  Descontos;  Prêmios;  Bonificações;
  41. 41. Promoção de vendas Ações de curto prazo que incentivam uma ação.  Preços promocionais  Amostras  Cupons  Concursos e sorteios  Liquidações/Feirões  Brindes  Aniversários  Sites de compras coletivas
  42. 42. Preços promocionais  Oferecem descontos.  É importante deixar claro quanto custava antes.  Podem servir de recompensa para compradores habituais (estocagem).  Gerar experimentação (produtos/ serviços de baixo custo).
  43. 43. Vendas Forma de comunicação persuasiva e interativa. Atividades de CIM
  44. 44. Marketing direto Comunicação direta, sem intermediários. Atividades de CIM http://louconaopublicitario.blogspot.com.br/2009/03/fiat-se-beber-nao-dirija.html#.UgRgvNKbPog
  45. 45. Marketing Direto Atividades de CIM
  46. 46. Promoção de eventos Realização ou patrocínio de eventos. Atividades de CIM http://www.anda.jor.br/27/07/2013/marca-de-racao-e-acusada-de-patrocinar-rinha-de-caes-contra-ursos
  47. 47. Comunicação no ponto de venda/ Merchandising Atividades de CIM
  48. 48. Relações públicas  Apoio no lançamento de produtos.  Apoio no reposicionamento de um produto maduro.  Captação do interesse por uma nova categoria de produto.  Influência sobre determinados grupos.  Gerir crises.  Construir uma imagem corporativa favorável.
  49. 49. Principais atividades de RP  Publicações;  Eventos;  Apresentações;  Atividades de prestação de serviços;
  50. 50. Comunicação informal  Instalações da empresa  Boca-a-boca  Comportamento dos funcionários  Fardamentos
  51. 51. Mídia publicitária alternativa  Custo crescente da publicidade em televisão e a fragmentação cada vez maior do público;  O envio por mala postal permite uma maior aproximação;  Possibilidade de ter atenção maior do público;  Utilizada para conscientizar ou reforçar a imagem da marca.
  52. 52. Mídia publicitária alternativa  Espaços públicos;  Merchandising;  Pontos de venda;  Informes publicitários.
  53. 53. Mídia publicitária alternativa  Espaços públicos;
  54. 54. Mídia publicitária alternativa
  55. 55. Mídia publicitária alternativa http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/pepsi-assusta-passageiros-com-meteoros-e-nave-espacial https://www.youtube.com/watch?v=Go9rf9GmYpM
  56. 56. Mídia publicitária alternativa
  57. 57. Mídia publicitária alternativa
  58. 58. Mídia publicitária alternativa
  59. 59. Mídia publicitária alternativa  Outdoor; O banco de trás não é mais seguro que os outros. Use o cinto
  60. 60. Mídia publicitária alternativa
  61. 61. Mídia publicitária alternativa
  62. 62. Mídia publicitária alternativa
  63. 63. Recursos disponíveis Percentual de vendas Paridade com a concorrência Orçamento
  64. 64. Marketing Prof.ª Rafaela Marques
  65. 65. Cadeias de suprimento e rede de entrega de valor Disponibilizar os produtos requer uma construção de relacionamento com os fornecedores e revendedores. Canal de marketing ou canal de distribuição.  Transformar o sortimento de produtos fabricados pelas empresas em sortimento de produtos desejados pelos clientes.
  66. 66. Uma organização pode vender os seus produtos diretamente aos consumidores finais. Na prática porém, a maioria dos fabricantes utiliza intermediários. Justifica a presença de intermediários Especificação de Trabalho  Economias _ Os membros do canal podem trabalhar com mais de um produto incrementando o potencial de negócios.  Eficiência nos contatos – Reduz a quantidade de contados e aumenta a eficiência do relacionamento (dependendo do produto ou serviço)  Utilidade de lugar – Sem o canal de distribuição os consumidores precisariam ir até o produtor ou vice-versa (dependendo do bem ou serviço).  Utilidade de Tempo – Sempre que o consumidor teria que encomendá-lo com antecedência. Intermediários
  67. 67. Funções do canal Informações. Promoção. Ajuste. Distribuição física. Riscos.
  68. 68. Níveis do canal http://logisticanodiadia.blogspot.com.br/2012/03/niveis-de-canais-de-distribuicao.html
  69. 69. Administração de Marketing – AULA 9 A Distribuição é um dos processos da logística responsável pela administração dos materiais a partir da saída do produto da linha de produção até a entrega dele no destino final.
  70. 70. Administração de Marketing – AULA 9 Após o produto pronto, ele é tipicamente encaminhado ao distribuidor. O distribuidor vende o produto para um varejista e, em seguida, aos consumidores finais. Este é o processo mais comum de distribuição, porém dentro desse contexto existe uma série de variáveis e decisões mercadológicas a serem tomadas pelo profissional de logística.
  71. 71. Administração de Marketing – AULA 9 Dentre o grande número de canais de distribuição disponíveis, podemos destacar: Venda direta ao cliente, via e-mail, telefone ou internet.
  72. 72. Administração de Marketing – AULA 9  Distribuidoras, que geralmente vendem aos atacadistas.  Atacadistas, que geralmente vendem em grandes quantidades e não vendem aos consumidores finais.  Varejistas, geralmente chamados de comerciantes, que vendem aos consumidores finais.  Representantes, que vendem diretamente em nome dos fabricantes.
  73. 73. Administração de Marketing – AULA 9 FATORES IMPORTANTES NA DISTRIBUIÇÃO  Se o número, o tamanho e a localização das unidades fabris atendem às necessidades de mercado;  Se a localização geográfica dos mercados e os seus respectivos custos de abastecimento são compatíveis;  Se a frequência de compras dos clientes, o número e o tamanho dos pedidos justificam o esforço distributivo;  Se o custo do pedido e o custo de distribuição estão em bases compatíveis com o mercado;
  74. 74. Administração de Marketing – AULA 9  Se os métodos de armazenagem e os seus custos são justificáveis com os resultados operacionais gerados;  Se os métodos de transporte adotados são adequados;  Em conformidade com o potencial do mercado, é importante analisar a demanda de cada mercado atendido pela empresa e se o tipo de sistema de distribuição adotado é adequado. FATORES IMPORTANTES NA DISTRIBUIÇÃO
  75. 75. Administração de Marketing – AULA 9
  76. 76. Administração de Marketing – AULA 9
  77. 77. O marketing vê a Distribuição como um dos seus processos mais críticos, pois problemas como o atraso na entrega são refletidos diretamente no cliente. A partir do momento em que o produto é vendido, a Distribuição torna-se uma atividade de front office e ela é capaz de trazer benefícios e problemas resultantes de sua atuação. Canais de distribuição
  78. 78. Intensidade ou Nível de Cobertura: Intensiva: bens de consumo / utilização máxima de pontos de venda Exclusiva : onde é forte a escolha na compra / número limitado de revendedores recebem este direito exclusivo (ex. carros de luxo) Seletiva : número razoável de intermediários (ex. eletrodomésticos)
  79. 79. O papel da distribuição na construção de uma marca forte e valorizada é de fundamental importância.
  80. 80. Bom descanso  Rafaela Marques

×