Apresentacao defesa rg

374 visualizações

Publicada em

Slides da minha defesa de mestrado

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
374
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentacao defesa rg

  1. 2. PESQUISA? SÓ NO PAPER! A CONSTITUIÇÃO DA IDENTIDADE DE PROFESSOR- PESQUISADOR EM FORMAÇÃO INICIAL   RAQUEL GAMERO Vera Lúcia Lopes Cristovão (Orientadora) 2
  2. 3.
  3. 4. JUSTIFICATIVA <ul><li>Este estudo busca investigar o processo de constituição identitária de professores de língua inglesa em formação inicial, sob a conjectura de que, por intermédio do uso da linguagem investigativa e argumentativa, os alunos-professores possam refletir sobre a profissão docente e sua constituição identitária profissional de modo engajado e consciente. </li></ul>
  4. 5. PARTICIPANTES <ul><li>CAMILA: </li></ul><ul><li>“ Meu nome é Camila, tenho 35 anos, sou solteira, filha mais nova de uma família de 4 pessoas – pai, mãe, irmão. Resido em Londrina, PR. Nasci no interior de São Paulo, em uma família de pais com estudo primário apenas, mas desenvolvidos, curiosos e empenhados em promover um curso superior aos filhos.”   </li></ul>
  5. 6. <ul><li>GABRIELA: </li></ul><ul><li>“ Eu sou Gabriela, 21 anos, futura professora de língua inglesa.” </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  6. 7. <ul><li>GISELE: </li></ul><ul><li>“ Sou estudante de Letras Estrangeiras da Universidade Estadual X, sou aluna do quarto ano e me considero uma pessoa responsável com tudo aquilo que me dedico a fazer, e acho que responsabilidade e força de vontade são elementos essenciais na vida. Sou uma pessoa ligada a laços familiares, considero minha família a base de tudo na minha vida. (...). Tenho duas paixões na vida, uma é línguas e outra é desenho. (...)” </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  7. 8. <ul><li>MAYUMI: </li></ul><ul><li>“ Meu nome é Mayumi, tenho 21 anos, nasci, cresci e moro na cidade de Londrina. Moro com os meus pais e tenho uma irmã e um irmão mais velhos, os quais moram no exterior. Sou nipo-descendente, meus bisavôs imigraram para o Brasil quando eram jovens. Quanto a minha formação acadêmica, estudei em escolas estaduais (...) a língua inglesa era uma das disciplinas que eu menos gostava, mas sempre quis aprender a língua, o que culminou que eu me matriculasse em um curso de inglês em um instituto de idiomas quando tinha 16 anos. Conclui o curso em 2008.” </li></ul>
  8. 9. MACRO-CONTEXTO DA PESQUISA <ul><li>Políticas educacionais e o neoliberalismo; </li></ul><ul><li>Diretrizes Curriculares Nacionais e seu papel; </li></ul><ul><li>Currículo como espaço para subsunção ou subversão (d)às prescrições oficiais; </li></ul><ul><li>Pesquisa e seu espaço no currículo vigente; </li></ul>11
  9. 10. MICRO-CONTEXTO DA PESQUISA <ul><li>Ementa da disciplina; </li></ul><ul><li>Objetivos; </li></ul><ul><li>A intervenção; </li></ul><ul><li>A proposição da pesquisa. </li></ul>11
  10. 11. DADOS DA PESQUISA <ul><li>São quatro os conjuntos: </li></ul><ul><li>Textos de análise e interpretação de aula de língua inglesa, no início da disciplina. </li></ul><ul><li>Textos de análise e interpretação de aula de Língua Inglesa, no final da disciplina. </li></ul><ul><li>Relatos autobiográficos. </li></ul><ul><li>Grupo focal. </li></ul>11
  11. 12. OBJETIVO GERAL <ul><li>Investigar se o perfil identitário de professor-pesquisador é desenhado pelas participantes como imagem de si para o outro por meio dessas representações construídas ao longo da pesquisa. </li></ul><ul><li>PROCEDIMENTOS DE ANÁLISE : Cruzamento dos resultados de quatro conjuntos de dados e análise interpretativista </li></ul>
  12. 13. OBJETIVOS ESPECÍFICOS <ul><li>Identificar as características dos textos de uma análise de aula de Língua Inglesa feita pelas APs, do quarto ano de letras-inglês, no início da disciplina. </li></ul><ul><li>PROCEDIMENTOS DE ANÁLISE: Análise do contexto socio-histórico; análise da situação de produção; análise organizacional: análise da organização temática; tipos de sequência; análise semântica: análise de vozes e dos protagonistas. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Identificar as características dos textos de uma análise de aula de Língua Inglesa feitas pelas APs, do quarto ano de letras-inglês, após a intervenção didática. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Investigar como essas características encontradas na atividade de refacção de análise de aula pode colaborar para a construção identitária do professor-pesquisador. </li></ul><ul><li>PROCEDIMENTOS DE ANÁLISE : Análise do contexto sócio-histórico; análise da situação de produção; análise organizacional: análise da organização temática; tipos de sequência; análise semântica: análise de vozes; protagonistas; análise interpretativista. </li></ul>7
  14. 15. <ul><li>Obter o perfil identitário das participantes. </li></ul><ul><li>Levantar representações sobre pesquisa e sobre si mesmas construídas nos relatos.   </li></ul><ul><li>PROCEDIMENTOS DE ANÁLISE : Análise do contexto sócio-histórico; análise da situação de produção: plano textual; análise organizacional: análise da organização temática e tipos de discurso. </li></ul>
  15. 16. <ul><li>Identificar representações sobre pesquisa e sobre a constituição da identidade profissional tecidas em seu discurso. </li></ul><ul><li>Propiciar um espaço para a ativação do pensamento consciente a partir da reflexão sobre seu processo de formação para a pesquisa. </li></ul><ul><li>PROCEDIMENTOS DE ANÁLISE : Análise do contexto sócio-histórico; análise da situação de produção; análise organizacional: análise da organização temática; analise de recursos argumentativos e seus efeitos. </li></ul>
  16. 17. PRINCÍPIOS TEÓRICOS <ul><li>O s princípios teórico-metodológicos que sustentam esta pesquisa : </li></ul><ul><li>Linguagem (BRONCKART, 1999; 2006; 2008). </li></ul><ul><li>Identidade (MOITA LOPES, 2002; BEIJAARD, et al., 2004; BUCHOLTZ; HALL, 2005). </li></ul><ul><li>Argumentação (OLIVEIRA, 2002; LIBERALI, 2004; PLANTIN, 2008). </li></ul><ul><li>Gênero de atividade profissional (FAÏTA, 2004; CLOT, 2006) </li></ul><ul><li>Professor-pesquisador (SIMÃO, 2007; DIAS, 2007; SILVA, 2008). </li></ul>12
  17. 18. Tipos de sequência; Sequência argumentativa; Mecanismos de textualização; Presença da reflexão técnica e prática. Quais são as características dos textos de análise de uma aula de Língua Inglesa feita pelas APs, do quarto ano de letras-inglês, no início da disciplina? 14
  18. 19. Tipo de discurso predominante: discurso teórico; Adesão à voz de autores veiculados. Mecanismos enunciativos; Constante articulação de vozes; Na comparação das duas produções (inicial e final): Mudanças no nível organizacional dos textos e no nível enunciativo; A identidade do professor-pesquisador emerge do e no discurso. Como essas características podem colaborar para a constituição identitária do professor-pesquisador? 15
  19. 20. Escânear e colar aqui Texto de Mayumi – I versão 15
  20. 21. Característica dos Texto – Versão final 15 Aspectos Mayumi Gabriela Gisele Camila Título do trabalho The use of mother tongue (MT) in ESL classes. Analysis of an English class according to the questions: In wich moments the teacher uses L1 and L2? Which language is used to give instructions? What is the role of the mother tongue to teach? And, in case of use of Portuguese, it could be changed to English? Analysis of class transcription from public school: Developing a Class using Fairy Tales. Storytelling and Motivation: How the two come together to create a meaninful enviroment for learning. Divisão em seções/ Título 1) The use of mother tongue (MT) in ESL classes 2) References   1) Introduction 2) Conclusion 3) References 1) Introduction 2) Anallysis – Use of L1 and L2 3) Interaction 4) Conclusion 5) References 1) Introduction 2) Theoretical Background 3) Methodology 4) Analyses of the data 5) Conclusion 6) Bibliography
  21. 22. Forte influência familiar; Reprodução de discursos; Ausência de representações sobre pesquisa; Textos planificados no eixo do narrar. Em relação às representações construídas , elas foram categorizadas em: a) relações de poder na esfera familiar, de modo que os pais, provedores do sustento familiar, têm o poder de decisão; b) reprodução do discurso social local e construção de representações de si e de seu processo formativo, indicando que a falta de experiência profissional acarreta representações negativas de si como profissional; c) tomada de decisão , demonstrando responsabilidade por suas trajetórias pessoais e profissionais, embora, em alguns momentos, essas APs buscassem eximir-se das responsabilidades pelas decisões tomadas. Que representações sobre pesquisa e sobre a constituição da identidade profissional são tecidas em seus relatos autobiográficos? 16
  22. 23. Falta de compreensão do que é proposto no currículo; Tomada de consciência; Marcadores discursivos e marcas linguísticas; Planificação em sequência dialogal encaixada a fases da sequência argumentativa; Presença de contradição. Que representações sobre pesquisa e sobre sua formação inicial são tecidas no grupo focal? 17
  23. 24. MAYUMI: (...) eu acho que faltou pesquisa, porque durante os quatro anos do curso, a gente só trabalhou pesquisa no paper , no trabalho final de conclusão de estágio, e ... aí aqui fala que é importante a pesquisa pra compreender o processo de construção de conhecimento né, então o que eu vejo é que a gente hãm trabalhou muito com ahmm... com conhecimentos necessários pra atuar na profissão , mas a gente não trabalhou muito essa parte de reflexão de como funciona todo esse processo. GABRIELA: O pessoal ficou mais no laboratório tal, sendo que a gente estuda tanto documento oficial falando escola pública como é, como tem que ser, (...) só que o pessoal não foi até a escola pública (...). Eu acho que faltou um pouco disso, e na área de pesquisa também, que foi só o paper. RAQUEL: Deem uma olhada breve nas atividades que vocês desenvolveram ao longo desse semestre, desse ano...(pausa longa) Ok?   GABRIELA: Eu gostei então dessa parte do quadro, lesson plan, essas coisas assim e também da parte da pesquisa que foi bem detalhada em cima de como fazer, até ajudou a gente no paper. EXCERTOS ILUSTRATIVOS 15
  24. 25. O perfil identitário de professor-pesquisador é desenhado pelas participantes como imagem de si para o outro por meio dessas representações construídas ao longo da pesquisa e das características de (re)textualização, proveniente dos diversos conjuntos de dados? I magens que remetem a um agir docente genérico; Presença da argumentação; Presença episódica da imagem do professor-pesquisador . PERGUNTA GERAL 18
  25. 26. <ul><li>Opção por diversos de conjuntos de dados, gerando, em alguns momentos, resultados repetidos e demandando uma enorme capacidade de síntese. </li></ul><ul><li>Em função da natureza da pesquisa: </li></ul><ul><li>Extensão do trabalho; </li></ul><ul><li>Insumo de dados apresentados de forma descritiva; </li></ul><ul><li>Compilação teórica vasta; </li></ul><ul><li>Falta de similaridades em determinados aspectos; </li></ul><ul><li>Preconceitos e críticas por parte dos leitores ao se depararem com um estudo de caso. </li></ul>DIFICULDADES NA REALIZAÇÃO DA PESQUISA 19
  26. 27. <ul><li>Em relação às contribuições desta pesquisa, cremos que não são completamente mensuráveis, mas ressaltamos: </li></ul><ul><li>o levantamento sobre pesquisas em identidade no Brasil, que pode auxiliar na tomada de decisão em pesquisas futuras; </li></ul><ul><li>o trabalho de intervenção relatado, como procedimento didático pedagógico de introdução à pesquisa; </li></ul><ul><li>a associação dos procedimentos de análise do ISD aos utilizados pela Semântica Argumentativa, como forma de expansão da compreensão da argumentação, pelas marcas linguísticas. </li></ul>CONTRIBUIÇÕES DA PESQUISA 20
  27. 28. MUITO OBRIGADA!!!

×