Avestruz.trabalho final.grupo 6 (3) (1)

418 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
418
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avestruz.trabalho final.grupo 6 (3) (1)

  1. 1. ANTES DA LEITURA Você tem algum animal de estimação? Você sabe o que é um avestruz? Alguém já viu? Sabe como vive, do que sealimenta, quais suas características(quanto será que ele mede, qual sua altura, qualo tamanho do ovo de um avestruz será que é um ovo mole ou a casca é firme...)? Observe a figura. A partir dela, que informações você pode antecipar sobre ahistória que será lida O que o título “Avestruz” lhe sugere? Quais informações vocês esperam encontrar no texto a partir desse título?Sobre o autor Já leram algum outro texto do autor citado?Mario Prata é um escritor, dramaturgo, jornalista e cronistabrasileiro. É natural de Uberaba, Minas Gerais, mas viveuboa parte da infância e adolescência em Lins, interior de SãoPaulo. Em mais de 50 anos de escrita, tem no currículo 3 milcrônicas e cerca de 80 títulos, entre romances, livros decontos, roteiros e peças teatrais. Na carreira, recebeu 18prêmios nacionais e estrangeiros, com obras reconhecidasno cinema, literatura, teatro e televisão.O escritor Mario Prata, em 2012
  2. 2. DURANTE A LEITURA1º Momento: Leitura feita pelo professor;O avestruz – Mário PrataO filho de uma grande amiga pediu, de presente pelos seus 10 anos, um avestruz. Cismou,fazer o quê? Moram em um apartamento em Higienópolis, São Paulo. E ela me mandou ume-mail dizendo que a culpa era minha. Sim, porque foi aqui ao lado de casa, em Floripa, queo menino conheceu os avestruzes. Tem uma plantação, digo, criação deles. Aquiloimpressionou o garoto.Culpado, fui até o local saber se eles vendiam filhotes de avestruz. E se entregavam emdomicílio.E fiquei a observar a ave. Se é que podemos chamar aquilo de ave. O avestruz foi um erroda natureza, minha amiga. Na hora de criar o avestruz, Deus devia estar muito cansado ecometeu alguns erros. Deve ter criado primeiro o corpo, que se assemelha, em tamanho, aum boi. Sabe quanto pesa um avestruz? Entre 100 e 160 quilos, fui logo avisando a minhaamiga. E a altura pode chegar a quase 3 metros - 2,70 para ser mais exato.Mas eu estava falando da sua criação por Deus. Colocou um pescoço que não temabsolutamente nada a ver com o corpo. Não devia mais ter estoque de asas no paraíso,então colocou asas atrofiadas. Talvez até sabiamente para evitar que saíssem voando embandos por aí, assustando as demais aves normais.Outra coisa que faltou foram dedos para os pés. Colocou apenas dois dedos em cada pé.Sacanagem, Senhor!Depois olhou para sua obra e não sabia se era uma ave ou um camelo. Tanto é que, logodepois, Adão, dando os nomes a tudo o que via pela frente, olhou para aquele ser meioabominável e disse: Struthio camelus australis. Que é o nome oficial da coisa. Acho que ostruthio deve ser aquele pescoço fino em forma de salsicha.Pois um animal daquele tamanho deveria botar ovos proporcionais ao seu corpo. Outroerro. É grande, mas nem tanto. E me explicava o criador que os avestruzes vivem até os 70anos e se reproduzem plenamente até os 40, entrando depois na menopausa. Não têm,portanto, TPM. Uma fêmea de avestruz com TPM é perigosíssima!Podem gerar de dez a 30 crias por ano, expliquei ao garoto, filho da minha amiga. Pois eleficou mais animado ainda, imaginando aquele bando de avestruzes correndo pela sala doapartamento.Ele insiste, quer que eu leve um avestruz para ele de avião, no domingo. Não sabia mais oque fazer.Foi quando descobri que eles comem o que encontram pela frente, inclusive pedaços deferro e madeiras. Joguinhos eletrônicos, por exemplo. Máquina digital de fotografia, timesinteiros de futebol de botão e, principalmente, chuteiras. E, se descuidar, um mouse de vezem quando cai bem.Parece que convenci o garoto. Me telefonou e disse que troca o avestruz por cinco gaivotas
  3. 3. e um urubu.Pedi para a minha amiga levar o garoto a um psicólogo. Afinal, tenho mais o que fazer doque ser gigolô de avestruz.2º Momento: Leitura compartilhada. Retomar as hipóteses (antecipações) levantadas para verificar se elas seconfirmaram ou não.Localizar e comparar informaçõesEstudo do léxico;Significado de avestruz:s.m. e s.f. Ave que vive em bandos, nas estepes e nos desertos africanos, de asas reduzidas einaptas para o vôo, mas capaz, graças a pernas longas e fortes, de correr com uma velocidade de40 km por hora. (Caça-se e cria-se o [a] avestruz por causa das longas penas brancas das asas,de que se fazem ornatos. Alt.: 2,60 m; peso: 100 kg; longevidade: 50 anos; subclasse das ratitas.)Bras. (S) Nome dado à ema. Retire do texto informações que apresentam as características da ave. É possível ter um avestruz como animal de estimação? Ele poderá viver em umapartamento?Preencher a ficha técnica do Avestruz , com base nas informações do textoFicha técnica do AvestruzNOME CIENTÍFICO:CLASSE:TAMANHO:PESO:ALTURA:LONGEVIDADE:Produção de inferências locaisConstruir o sentido das palavras desconhecidas do texto : Higienópolis, Floripa,abominável,Struthio camelus australis, menopausa, TPM, mouse, psicólogo ...Produção de inferências globaisVerificar no texto a repetição do vocábulo AVESTRUZ em vários parágrafos ; a construçãoirônica e engraçada em alguns trechos : “não sabia se era ave ou camelo”, “olhou para aqueleser meio abominável” , “tenho mais que fazer do que ser gigolô de avestruz”.Na sua opinião, por que o garoto decidiu trocar o avestruz por cinco gaivotas e um urubu?
  4. 4. Recuperação do contexto de produção; definição de finalidade e metas da atividade deleituraAutor :Veículo em que é divulgado:Possível leitor:Época em que foi produzido:Percepção das relações de intertextualidade; percepção das relações deinterdiscursividadeO filmeJim Carrey é o Sr. Popper, em uma divertida comédia para a família que conta a históriade um homem de negócios totalmente sem noção do que fazer quando o assunto são ascoisas importantes da vida - até o dia em que ele recebe 6 pinguins como herança. Apesardos pinguins de Popper transformarem seu chiquérrimo apartamento em Nova York numparque de diversões de inverno - e virarem a vida de Popper de cabeça para baixo, elestambém lhe ensinam importantes lições sobre famílias... humanas ou não.Vídeo Hélio Ziskind= X- tudoA lenda - O avestruzLivro: Literatura oral para a infância e juventude, págs. 24 e25Percepção de outras linguagens; elaboração de apreciações estéticas e afetivas;elaboração de apreciações relativas a valores éticos e políticos.Debate a respeito da imposição de limites aos filhos pelos pais :O que o filho pediu é normal?Os pais devem atender aos pedidos dos filhos?Como impor limites sem perder a confiança dos filhos?Intertextualidade:PALAVRAS DE UM AVESTRUZArrancam-me as penasE eu sofro sem dizer nada:- Sou ave
  5. 5. Bem educada.E, se quisesse,PodiaMorder-lhes as mãos morenas,A essesQue sem piedadeMe roubam as penas que me cobrem;E, no entanto,Sem o mais breve gemido,O meu corpoVai ficandoDesguarnecido ...E elas,AquelasQue se enfeitam, doidamente,Com estas penas formosas- Que são minhas !Passam por mim, desdenhosas,Em gargalhadas mesquinhas.Sim; eu sofro sem dizer nada:- Sou aveBem educada.Mesmo que fosse pequenaE eu te visse pobre ou nua- Ninguém ama a sua Pátria por ser grande,Mas sim por ser sua !
  6. 6. (António Botto)A política do Avestruz - Pesquisa

×