Dinâmicas do Sofrimento 2 de 8

287 visualizações

Publicada em

“Dos heróis da fé, às personagens quase desconhecidas da Bíblia, todos sofreram e a Palavra de Deus fala disso com certa naturalidade. Quer por terem sido perseguidos por amor a Cristo, quer por terem enfrentado perdas, doenças, frustrações, esgotamento, críticas, depressão, incompreensões, pecado, todos passaram por circunstâncias desafiadoras que envolveram algum tipo de sofrimento. Vivemos hoje circunstâncias muito parecidas, desafiadoras, pelos mesmos motivos básicos. Como enfrentá-las?

Publicada em: Espiritual
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Pedro, muito oportuno, nestes tempos em que floresce a enganosa "Teologia da Prosperidade", através da qual falsos profetas ensinam que se pode 'comprar" a saúde e a riqueza material através da fé e (principalmente) de doações generosas às respectivas seitas.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
287
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dinâmicas do Sofrimento 2 de 8

  1. 1. Dinâmicas do Sofrimento Encontro 2 de 8 Pedro Siena | Eduardo Carvalho | Edson Zenun | Wesley Silva
  2. 2. A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. Carlos Drummond de Andrade Sofrimento: o sacrifício do prazer cristão
  3. 3. Guernica por Pablo Picasso
  4. 4. Buscamos incessantemente estancar qualquer sofrimento vigente e nos prevenir de sua incidência no futuro... Parece que a experiência “cristã” de alguns de nós serve apenas a este propósito. Veja Edição 2297
  5. 5. Todo o conteúdo, em 3 teses Tese 1 Ao escolher seguir a Cristo seriamente pela fé, buscando a glória de Deus e a salvação dos outros, opta-se por um estilo de vida que aceita o sofrimento, se Deus o quiser (1 Pe 4.19). Assim, todo sofrimento que é encontrado neste caminho da obediência – seja por perseguição, acidente, doença, ou sacrifício pessoal escolhido – é sofrimento com Cristo e por Cristo, assumido voluntariamente, e não deve resultar em murmuração contra Deus.
  6. 6. Todo o conteúdo, em 3 teses Tese 1 Ao escolher seguir a Cristo seriamente pela fé, buscando a glória de Deus e a salvação dos outros, opta-se por um estilo de vida que aceita o sofrimento, se Deus o quiser (1 Pe 4.19). Assim, todo sofrimento que é encontrado neste caminho da obediência – seja por perseguição, acidente, doença, ou sacrifício pessoal escolhido – é sofrimento com Cristo e por Cristo, assumido voluntariamente, e não deve resultar em murmuração contra Deus. “Menos extremo é o custo simples de tempo, conveniência, dinheiro e esforço para trocar lazer excessivo e que vicia por ações de amor que serve...” John Piper
  7. 7. Todo o conteúdo, em 3 teses Tese 2 Há alegria indizível e um senso de profundo significado no sofrimento encontrado no caminho da obediência cristã, mas é um “regozijar-se na esperança” (Rm 12.12). A alegria do cristão no sofrimento é obra do Espírito Santo, que nos conduz pelo caminho da obediência, que cria a esperança que a própria aflição ajuda a aumentar.
  8. 8. Todo o conteúdo, em 3 teses Tese 3 O estilo de vida que aceita o sofrimento, se Deus o quiser, é o padrão bíblico para todo cristão. O sofrimento de Cristo era para a propiciação, o nosso, para propagação.
  9. 9. Sofrimento: o sacrifício do prazer cristão [Repórter]: “E se, no fim da vida, o(a) senhor(a) viesse a descobrir que o ateísmo está certo, que não existe Deus?”
  10. 10. Sofrimento: o sacrifício do prazer cristão Nossa resposta será como a de Paulo? - O estilo de vida que escolhi ao me tornar cristão, abrindo mão do meu tempo, conforto, dinheiro e lazer excessivo, seria totalmente estúpido e digno de pena. - O estilo de vida que escolhi ao me tornar cristão, enfrentando este(a) trágico(a) acidente/doença com serenidade e alegrando-me na esperança, manifestando “a preciosidade infinita das suas promessas que nos realizam completamente” (John Piper), seria totalmente estúpido e digno de pena.
  11. 11. Sofrimento: o sacrifício do prazer cristão Nossa resposta será como a do Abade? - O estilo de vida “cristão” que escolhi, preservando a curtição do meu tempo, conforto e bens, é bom e, honestamente, independe das premissas cristãs serem verdadeiras ou não. - Apesar de bem elástico, em alguns momentos, é claro, tenho que flexibilizá-lo, adaptá-lo. E, também é claro, neste momentos pode-se dizer que me “sujo” um pouco. Mas com o tempo, e um pouco de habilidade, refaço as aparências, preservando a curtição.
  12. 12. Sofrimento: o sacrifício do prazer cristão Alguns porquês do sofrimento  Nos desmamar dos seios da autoconfiança: 2Co 1.8,9; 2Co 12.9,10  Para a propagação do evangelho Cl 1.24; Ap 6.9-11
  13. 13. Sofrimento: o sacrifício do prazer cristão “Portanto , o sofrimento é determinado claramente por Deus não apenas como meio de desmamar os cristãos de si mesmos e fazê-los mamar na graça, mas também de iluminar a graça e fazê-la brilhar.” John Piper
  14. 14. • O problema do sofrimento • Como lidar com o seu sofrimento • Como lidar com o sofrimento alheio Sofrimento: o sacrifício do prazer cristão
  15. 15. “Dar tudo para ganhar a Cristo. Por quê? Porque a ressurreição significava comunhão plena, corporal, eterna com Cristo. Este era o centro da esperança de Paulo... Ganhar a Cristo era a grande paixão e o grande objetivo de Paulo em tudo o que fazia... Paulo tinha “o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor” (Fp 1.23). “Incomparavelmente melhor” não é uma motivação altruísta. É a motivação de um cristão que busca o prazer.” John Piper Um convite ao masoquismo ou ao altruísmo ingênuo?!
  16. 16. Alegre-se na perseguição; sua recompensa é grande! Mt 5.11,12; Rm 8.18 Alegre-se na tribulação; ela aprofunda a certeza! Rm 5.3,4; At 5.41 Alegre-se no sofrimento por outros; eles vêem a Cristo! Cl 1.24 “O milagre que exalta a Cristo não é simplesmente o sofrimento, mas a alegria no sofrimento”. John Piper Alegrando-se na esperança

×