Transtornos mentais, obsessão e o espiritismo

15.739 visualizações

Publicada em

Seminário abordando o processo de diagnóstico psiquiátrico, o adoecimento pelas emoções e a interface com a obsessão. Aborda em específico a ansiedade, a esquizofrenia e a depressão.

3 comentários
19 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.739
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
702
Comentários
3
Gostaram
19
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Transtornos mentais, obsessão e o espiritismo

  1. 1. Seminário“Transtornos Mentais e Obsessão” Coordenação: Marlon Reikdal
  2. 2. “Transtornos Mentais e Obsessão” Coordenação: Marlon Reikdal1) Transtornos Mentais - Definição - Ansiedade - Esquizofrenia - Depressão2) Obsessão - Definição - Tipos3) Interface4) Tratamento Espírita
  3. 3. TRANSTORNO PSICOLÓGICO“É uma disfunção psicológica que ocorre em um indivíduo e está associada com angústia e diminuição da capacidade adaptativa e uma resposta que não é culturalmente esperada.” Barlow e Durand, 2008 - Psicopatologia
  4. 4. Disfunção Psicológica “Refere-se a uma interrupção no funcionamento cognitivo, emocional ou comportamental.” “Não existe uma linha precisa que separe uma disfunção normal de uma anormal.” “Somente disfunção não é critério para transtorno psicológico.” Barlow e Durand, 2008 - Psicopatologia
  5. 5. Angústia “O critério será satisfeito se o indivíduo for extremamente perturbado.” “Este critério por si só não define um comportamento anormal.” “O conceito de prejuízo pode ser útil para a compreensão.” Barlow e Durand, 2008 - Psicopatologia
  6. 6. Culturalmente esperado “Atípico ou não esperado segundo o aspecto cultural, mas também é insuficiente para determinar a anormalidade.” “Podemos estar longe da média e não estarmos perturbados. Outros violam as normas sociais, mas em outras culturas seriam aceitos.” Barlow e Durand, 2008 - Psicopatologia
  7. 7. Transtornos mentais CID-10: Classificação Internacional de Doenças (OMS) e DSM-IV-TR: Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais Não classifica o sujeito e sim o transtorno. O sujeito não é o transtorno. O transtorno não é do sujeito.
  8. 8. ANSIEDADEDefinição:- grande mal-estar físico e psíquico;- aflição, agonia, falta de tranquilidade;- desejo veemente e impaciente. Dicionário Houaiss
  9. 9. ANSIEDADE“A ansiedade é uma das características mais habituais da conduta contemporânea. Impulsionado ao competitivismo da sobrevivência e esmagado pelos fatores constringentes de uma sociedade eticamente egoística, predomina a insegurança no mundo emocional das criaturas.” O Homem Integral, p. 19
  10. 10. “Ao extrapolar para osdistúrbios respiratórios, o colapsoperiférico, a sudorese, a perturbaçãogástrica, a insônia, o clima de ansiedade torna-se um estado patológico a caminho da somatização física em graves danos para a vida.” O Homem Integral, p. 21
  11. 11. Psicodinâmica da Ansiedade“Quando na ausência da mãe, a criança chora, perturba-se, inquieta-se, e transfere a insegurança para os outros períodos da existência”“A ansiedade básica ou fundamental representa a segurança que resulta de sentir-se a sós, num mundo hostil, em total desamparo, no qual nunca se está onde emocionalmente se encontra, desejando conseguir o que ainda não aconteceu.” Joanna de Ângelis - Conflitos Existenciais, p. 98
  12. 12. Ansiedade e Estresse“No inconsciente do indivíduo inseguro existe uma necessidade de auto-realização que, não conseguida, favorece-lhe a fuga pela necessidade, normalmente produzindo-lhe desgaste no sistema emocional, por efeito, gerando estresse no comportamento.Segundo Freud, o medo de a criança perder o afeto dos pais, leva-a à ansiedade, que a induz a atitudes de inquietação e agressividade.” Joanna de Ângelis - Conflitos Existenciais, p. 99
  13. 13. “Inquestionavelmente, todas as aflições e todos os desapontamentos que aturdem o ser humano procedem-lhe do Espírito que é, atado aos conflitos que se derivam das malogradas experiências corporais transatas.” Conflitos existenciais – p. 103
  14. 14. esquizofreniaDefinição:- termo geral que designa um conjunto depsicoses endógenas cujos sintomasfundamentais apontam para umadissociação da ação e do pensamento. Dicionário Houaiss
  15. 15. ESQUIZOFRENIA“Devemos considerar que o paciente psiquiátrico é, normalmente, alguém que se utilizou da inteligência e do sentimento com muita falta de responsabilidade, lesando os núcleos perispirituais que plasmam no cérebro carnal as necessidades de reparação.” Manoel P. Miranda – Entre dois Mundos, p. 147
  16. 16. ESQUIZOFRENIA “Em qualquer hipótese,porém, em que sejaexaminado, o pacienteesquizofrênico é um espíritoque perdeu o endereço desi mesmo, carregado deculpas, que procurarefugiar-se na alienação.”Encontros com a Paz e a Saúde – p. 120
  17. 17. Um caso de esquizofrenia...“Ensimesmado, Fabrício não se dava conta do que ocorria no plano externo. Braços imóveis, 0lhos parados, mantinha-se distante das sugestões ambientais (...)Sentindo-se incriminado no tribunal de sua própria consciência, começou a ver perseguidores em toda parte. Adquiriu fobias lamentáveis. Para ele todos os pratos estavam envenenados. Desconfiava de quase todos os familiares (...).” André Luiz – No mundo maior
  18. 18. “Quando se compreender que oespírito é sempre o encarregado demodelar a existência que lhe é maisfavorável, dispor-se-á de elementospara estudos mais profundos em tornoda loucura e suas variantes, cujas raízesestão fixadas no cerne profundo do ser.” Encontros com a Paz e a Saúde – p. 120
  19. 19. “O importante não é que a sociedadetome conhecimento do deslize moraldo ser humano, mas que ele o saiba,levando-o inserido no inconsciente, quelhe constitui juiz severo encarregado delibertá-lo das consequências dos atosinfelizes.” Encontros com a Paz e a Saúde – p. 123
  20. 20. DEPRESSÃODefinição:- ato ou efeito de deprimir;- estado de desencorajamento, de perdade interesse.Deprimir: abatimento moral, tristeza,melancolia. Dicionário Houaiss
  21. 21. “É comum encontrar-se na depressão uma forma de tristeza, porém, doentia, irresistível, sem causa que a justifique.”“A depressão é, por isso mesmo, perigosa, porque pode apresentar-se sutil, mascarada, agravando-se na sucessão do tempo ou surgindo em um surto perturbador de graves conseqüências.” Joanna de Ângelis – Iluminação Interior, p. 110
  22. 22. O TRANSTORNO DEPRESSIVONo diagóstico aparecem, em destaque:- a redução do humor (tristeza);- a desmotivação;- a perda progressiva de sentir prazer (estreitamento vivencial);- ou mesmo a perda da capacidade de sentir prazer (anedonia).
  23. 23. “A depressão é um transtorno mais profundo, no qual diversos fatores contribuem para a perda da afetividade, da alegria e para o mergulho no ensimesmamento,num total desinteresse pela existência.” Joanna de Ângelis – Iluminação Interior, p. 109
  24. 24. “É o Espírito o desencadeador dotranstorno martirizante, cabendo-lhe a responsabilidade de reverter o quadro, mediante grande esforço davontade, acompanhado pelos recursospreciosos da oração e da ação no bem, com os quais adquire valores que podem contrabalançar o erro e recuperar-se das dívidas morais” Joanna de Ângelis – Iluminação Interior, p. 109
  25. 25. “A depressão é rude prova para oespírito, que a deve enfrentar com galhardia, recorrendo ao arsenal terapêutico da medicina e do espiritismo.”Joanna de Ângelis – Iluminação Interior, p. 110
  26. 26. O PROCESSO DE ADOECIMENTOA causa das doenças, tanto as mentais, quanto as físicas, estão no Espírito doente que ainda somos.A doença é um processo de bloqueio - espiritual, psíquicos e emocional - nas energias que compõem o ser humano e desarmonizam a mente. Alírio C. Filho – Saúde Espiritual
  27. 27. O PROCESSO DE ADOECIMENTO“Com efeito, é certo que a maioria dos casos de loucura se deve à comoção produzida pelas vicissitudes que o homem não tem a coragem de suportar.” Allan Kardec – ESE, p. 108
  28. 28. O EGO e O SER EMOCIONAL EGO
  29. 29. Aprender “A necessidade dosInconsciente Coletivo a lidar com os enfrentamentos faz parte da sentimentos, em existência humana, sem osquais o processo de crescimento primeiro lugar, é interior ficaria interrompido, dando lugar a transtornos que aceitarprofundos existe uma de comportamentos parte que se transformariam em patologias de difícil solução. desconhecida de Joanna de Angelis - Conflitos Existenciais, p.
  30. 30. A Obsessão
  31. 31. “Chama-se obsessão à açãopersistente que um Espírito mauexerce sobre um indivíduo.Apresenta caracteres muitodiferentes, que vão desde a simplesinfluência moral, sem perceptíveissinais exteriores, até a perturbaçãocompleta do organismo e dasfaculdades mentais.” Allan Kardec – A Gênese, p. 304
  32. 32. “A obsessão, em decorrência doatraso moral da grande maioria dosespíritos humanos que habita aTerra, apresenta-se, no momento, emforma de pandemia assustadora, queestá a exigir cuidados e estudos porparte das autoridades empenhadasna aquisição e orientação da saúdemental e emocional.”Manoel P. Miranda – Reencontros com a vida, p. 255
  33. 33. Dinâmica da Obsessão “Assim como as enfermidadesresultam das imperfeições físicasque tornam o corpo acessível àsperniciosas influências exteriores,a obsessão decorre sempre de umaimperfeição moral, que dáascendência a um Espírito mau.” Allan Kardec – A Gênese, p. 305
  34. 34. “A obsessão é oequilíbrio de forçasinferiores, retratando-seentre si.”Emmanuel - Pensamento e Vida, p. 65
  35. 35. 1. Obsesão Simples “Instala-se suavemente, quando opensamento intruso persiste emtentativa de fixação. Confunde-se comos próprios conflitos do paciente queressumam do inconsciente atual,gerando inquietações. Transformam-se em monólogosinsistentes que produzem receios,insatisfações, incompreensões, manias,passandoJoanna de Ângelis diálogos com a paz e a a – Encontros que
  36. 36. 2. Fascinação “Apresenta-se nas posturasirrefletidas e nos comportamentosestranhos a que se entregam as suasvítimas, sempre considerando-seportadoras da total razão e doconhecimento da verdade, irredutíveisnos seus pontos de vista, mesmonaqueles que são absurdos ante a maissingela análise, impedindo a lógica dosenso comum.”de Ângelis – Encontros com a paz e a Joanna
  37. 37. 2. Fascinação “O indivíduo que padece torna-searrogante, vaidoso das conquistas quepensa haver adquirido, evitando osdiálogos esclarecedores, cada vez mais,pela insidiosa influência espiritual, que odeseja afastar do convívio socialsaudável, a fim de dominar-lhe oraciocínio e a razão por completo.” Joanna de Ângelis – Encontros com a paz e a
  38. 38. 3. Subjugação “É o estágio mais avançado eperverso do processo alienante. Poderesultar da sucessão das fasesanteriores, mas não necessariamente. As patologias da subjugaçãodeprimem o Self que perde o controlesobre o ego e as faculdades decomando mental.” Joanna de Ângelis – Encontros com a paz e a
  39. 39. “Considerando-se a gravidade das obsessões, é sempre oportuno o atendimento médico simultâneo, de forma que sejam recuperados os órgãos afetados pelo transtorno, sempre portador de fluidos e vibrações perniciosos que enfermam o conjunto fisiológico.”Joanna de Ângelis – Encontros com a Paz e a Saúde, p. 136
  40. 40. INTERFACE ENTRETRANSTORNO MENTAL E OBSESSÃO
  41. 41. Tr. Mentais X Obsessão “Esse distúrbio, o da obsessão, diferebastante daqueles de natureza orgânica,que produzem a loucura. Em todos os casos, porém, encontram-se espíritos enfermos, aqueles que estãoreencarnados, endividados perante as LeisCósmicas, em processo de grave provaçõesdolorosas ou expiações reeducativas.” (...)
  42. 42. Tr. Mentais X Obsessão (...) “Na obsessão, encontra-se atuanteum agente espiritual que se faz responsávelpelo transtorno reversível; no entanto, noscasos em que o ser renasce sob o estigma daidiotia ou chancelado pelos fatores quepropiciam a loucura, os seus débitos egravames são de tal natureza grave, queimprimiram no corpo o látego e o presídionecessários para a sua renovação moral.” Manoel P. Miranda – Reencontros com a Vida, p. 49
  43. 43. Obsessão  Tr. Mental (Allan Kardec - 1968) “Quando é mau o Espíritopossessor (...) fá-lo por maldade paracom este [o obsediado], a quem torturae martiriza de todas as formas, indo aoextremo de tentar exterminá-lo.” “São numerosos os fatos destegênero, em diferentes graus deintensidade, e não derivam de outracausa muitos casos de loucura.” Gêneses, Allan Kardec - A
  44. 44. Obsessão  Tr. Mental(Manoel P. de Miranda) “Quando as obsessões se fazemprolongadas e o paciente não se dispõe àrecuperação ou não a consegue, a incidênciacontinuada dos fluídos deletérios sobre osneurônios cerebrais termina por produzirafecções e distúrbios de grave porte que setornam irrecuperáveis.” (...)
  45. 45. Obsessão  Tr. Mental “(...) Desse modo, a obsessão podeconduzir a loucura, e essa, por sua vez, seráampliada por influências espirituaisperniciosas, que são realizadas pelosadversários do enfermo, que se utilizam dasua incapacidade de autodefesa para osdesforços infelizes.” Manoel P. Miranda – Reencontros com a vida, p. 53
  46. 46. Obsessão  Tr. Mental(Joanna de Ângelis) “O espírito enfermo pelo ódiodescarrega vibrações que irão perturbar oequilíbrio de algumas monoaminas nocérebro, dando lugar, pela constância, afuturas depressões, a processos maníacos, atranstornos esquizofrênicos, que somentedesaparecem quando o agente éafastado(...)”Joanna de Ângelis – Encontros com a paz e a saúde, p. 126
  47. 47. Tr. Mentais “Mas nem todas as doenças mentaistêm origem na obsessão, embora sejam deorigem psíquica.” O mundo espiritual é intensíssimo e oshomens estão longe de compreender suaintensidade. Por sua vez, o ser psíquico, o perispíritoinclusive, e, acima de tudo, a mente, sãopotencias inimagináveis para os homens.
  48. 48. Tr. Mentais “O remorso, por exemplo, que é um dosmais avassaladores sentimentos (...). Seuaspecto será de um obsidiado. No entanto,ele é obsidiado apenas por sua memóriaprofunda, que vinculou sua personalidadehumana.” Instruções de Bezerra de Menezes , em Recordações daMediunidade, de Ivone Pereira (In: Transtornos Mentais, p. 113)
  49. 49. “Muitos epiléticos e loucos tem sido tomados por possessos.Necessitam mais de médicos do que de exorcismo.” Livro dos Médiuns, 474
  50. 50. Tr. Mentais  Obsessão Podemos afirmar que nem todas asdoenças humanas são desencadeadas pelaação malévola de um espírito, contudo, nasdoenças psiquiátricas, há sempre umprocesso obsessivo, pois a condição mentalda doença abre fendas que vão propiciar aentrada em sintonia do encarnado com oplano inferior, determinando oaparecimento da obsessão. Dr. Roberto Lúcio Vieira de Souza
  51. 51. Tr. Mentais  Obsessão (Joanna de Ângelis) “Manias e suspeitas, insegurança ecomplexos de inferioridade como desuperioridade, narcisismo, timidez,tomento sexual estão centrados emcomportamentos anteriores do espírito,que não soube conduzir-se com anecessária dignidade, defraudando oscódigos da vida.”Joanna de Ângelis – Encontros com a paz e a saúde, p. 123
  52. 52. Terapêutica Espírita
  53. 53. “Nos casos dessa ordem, a(sobre as pessoas com distúrbios psiquiátricos)contribuição psicoterapêutica doEspiritismo através da bioenergia, daágua fluidificada, da doutrinação dopaciente e dos possíveis espíritos queestarão complicando-lhe o processode desequilíbrio, a oração fraternal,são de inequívoco resultado saudável,proporcionando o bem-estar possívele a diminuição do sofrimento dopaciente.” Manoel P. Miranda – Encontros com a vida, p. 52
  54. 54. (sobre as pessoas com esquizofrenia) “A nossa tarefa é permitir-lhesmelhores condições para repararos crimes, oportunidades maislongas para a libertação de simesmos dos grilhões e doscárceres sem paredes em que seatiraram.”Manoel P. Miranda – Entre os dois Mundos, p. 149
  55. 55. Como fugiremos as influências dos mausespíritos que pululam em torno de nós e portoda parte se insinuam, sem serem vistos?”“O meio é muito simples, porque depende davontade do homem, que traz consigo onecessário preservativo. Os fluidos combinampela semelhança de suas naturezas; osdessemelhantes se repelem; háincompatibilidade entre os bons e os mausfluidos, como entre o óleo e a água.” A GÊNESE, cap XIV item 21
  56. 56. “O antídoto salutar, imediato, àobsessão é a vivência cristã eespírita através da conjugação dosverbos AMAR, SERVIR e PERDOARem todos os tempos e modos, emcuja execução o espírito endividadose liberta dos compromissosnegativos e ascende na direção doPlanalto redentor da paz.”Manoel P. Miranda – Sementeira da Fraternidade . In: Obsessão – Instalação e Cura
  57. 57. “Seja, todavia, qual seja orecurso utilizado no socorro aopadecente do flagelo obsessivo,somente o obsidiado pode oferecero indispensável requisito para aprópria saúde: reforma íntima. Sem reforma interior, inócuos,negativos, sem produtividaderedundam quase todos os socorros”Manoel P. Miranda – Sementeira da Fraternidade . In: Obsessão – Instalação e Cura
  58. 58. A Doutrina Espírita“O Espiritismo oferece-lhe um valioso arsenal de experiências e de conhecimentos que o capacitam para os enfrentamentos internos e as refregas externas, preparando-o para a valorização da vida, o autoconhecimento, a fim de penetrar na área onde dormem as seguras diretrizes para a felicidade, que devem ser despertadas.” Encontros com a paz e a saúde – p. 13
  59. 59. “Dar novo pasto à mente peloestudo que eleve e consagrar-seem paz ao serviço incessante é afórmula ideal para libertar-se de todas as algemas.” Emmanuel – Pensamento e Vida, p. 66
  60. 60. “Outrossim, o hábito da oração e o cultivo dos pensamentos dignificadores são o coroamento do processo curativo para o encontro com a paz e a saúde.” Joanna de Ângelis – Conflitos Existenciais, p. 105
  61. 61. A calma e a resignação hauridas da maneira de considerar a vida terrestre e da confiança no futuro dão ao espírito uma serenidade que é o melhor preservativo contra a loucura e o suicídio. Allan Kardec – ESE, p. 108
  62. 62. SAÚDE MENTAL“A saúde mental, tanto quanto física, é resultado da harmonia que deve viger entre o Self e o Ego, estabelecendo-se uma real identificação de finalidade existencial e cumprimento dos deveres de iluminação e de paz interior.” Encontros com a Paz e a Saúde – p. 123
  63. 63. “A cura real de qualquer paciente, reside na sua transformação moral para melhor, porquanto poderecuperar a saúde física, emocional e mesmo psíquica, no entanto, se não aceitar a responsabilidade de auto- iluminar-se, logo enfrentará novosproblemas e situações desafiadoras... Joanna de Ângelis – Conflitos Existenciais, p. 165
  64. 64. Seminário: Transtornos Mentais e a ObsessãoMarlon Reikdal é psicólogo junguiano, e como membro no Núcleo de Estudos Psicológicos Joanna de Ângelis (BA) é autor da obra “Refletindo a Alma”. marlonreikdal@yahoo.com.br www.marlonreikdal.blogspot.com
  65. 65. BIBLIOGRAFIA UTILIZADA- Adilton Pugliese (org.) – A obsessão: instalação e cura (coletânea das obras de Manoel Philomeno de Miranda)- Alírio C. Filho – Saúde Espiritual- Allan Kardec – O Livro dos Espíritos- Allan Kardec – O Evangelho Segundo o Espiritismo- Allan Kardec – A Gênese? Os milagres e as predições segundo o Espiritismo- André Luiz (esp.)– No mundo maior (psicografia de Francisco C. Xavier)- Celso Martins - Obsessão e seu tratamento Espírita- David Barlow e Mark Durand – Psicopatologia: uma abordagem integrada
  66. 66. BIBLIOGRAFIA UTILIZADA- Dr. Roberto Lúcio Vieira de Souza – Artigo: Transtornos mentais e obsessão (disponível na internet)- Emmanuel – Pensamento e Vida (psicografia de Francisco C. Xavier) Francisco Cajazeiras – Depressão: doença da alma Irmão X (esp.) – Cartas e Crônicas (psicografia de Francisco C. Xavier) Joanna de Ângelis (esp.) – Conflitos Existenciais (psicografia de Divaldo P. Franco) Joanna de Ângelis (esp.) – Encontros com a Paz e a Saúde (psicografia de Divaldo P. Franco) Joanna de Ângelis (esp.) – Autodescobrimento (psicografia de Divaldo P. Franco)
  67. 67. BIBLIOGRAFIA UTILIZADA Joanna de Ângelis (esp.) – Iluminação Interior psicografia de Divaldo P. Franco) Joanna de Ângelis (esp.) – S.O.S. Famíliar (psicografia de Divaldo P. Franco) Joanna de Ângelis (esp.) – O homem integral (psicografia de Divaldo P. Franco) Manoel P. de Miranda (esp.) – Entre os dois mundos (psicografia de Divaldo P. Franco) Manoel P. de Miranda (esp.) – Reencontros com a vida (psicografia de Divaldo P. Franco) Suely C. Schubert – Transtornos Mentais : uma leitura espírita Suely C. Schubert – Os poderes da mente
  68. 68. Seminário: Transtornos Mentais e a ObsessãoMarlon Reikdal é psicólogo junguiano, e como membro no Núcleo de Estudos Psicológicos Joanna de Ângelis (BA) é autor da obra “Refletindo a Alma”. marlonreikdal@yahoo.com.br www.marlonreikdal.blogspot.com

×