Doenças Sexualmente Transfissiveis.

512 visualizações

Publicada em

Palestra preparada para SIPATMA da Guardiam Tatui SP

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
512
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Como falamos ontem, a qualidade de vida tem relação com a saúde, alimentação e prática de exercícios.
    Mas hoje vamos nos falar mais sobre a preservação da saúde – exercícios e boa alimentação.
    Quais os cuidados básicos com as nossas saúde e preservação.
    Os números entre parênteses são a proporção da carga de doença da mulher brasileira atribuída a cada doença.
    Depressão (11,2%) — A depressão afeta as mulheres duas vezes mais que os homens, e quando se consideram os dois sexos em conjunto, ela continua sendo a doença que mais causa incapacidade e anos de vida perdidos. Além do episódio depressivo maior, o tipo mais grave de depressão isolada, também estão contados aí outros tipos de depressão, como a distimia e o episódio depressivo menor. (Leia também: Como saber se você está com depressão.)
    Pneumonia (4,0%) — Os extremos da vida são mais suscetíveis à pneumonia. Em crianças a causa costuma ser um resfriado, mas nos idosos as causas são mais complexas, como por exemplo estar acamado por uma sequela de AVC (derrame).
    AVC (derrame) (3,9%) — O derrame é a causa mais frequente de morte no Brasil, e também é uma causa muito importante de incapacidade. Nesta lista o AVC aparece “apenas” em terceiro lugar porque costuma acontecer em idades mais avançadas, daí o número de anos de vida saudáveis perdidos não ser tão grande.
    Condições maternas (3,6%) — Na faculdade, um professor comparou uma vez as mortes maternas aos acidentes de avião. Qualquer queda de avião vira notícia internacional, mas de acordo com a OMS em 2004 morreram cerca de 4 mil mulheres no Brasil por condições maternas, ou seja, uns 20 aviões cheios de mulheres. Isso inclui a eclâmpsia e pré-eclâmpsia (hipertensão na gravidez), os sangramento do útero na gravidez, as infecções do útero na gravidez, as complicações do trabalho de parto, e as complicações do aborto.
    Infarto, angina e seus amigos (3,6%) — A doença cardíaca isquêmica engloba todos as situações em que o coração não recebe uma quantidade adequada de sangue. O infarto agudo do miocárdio (miocárdio é o músculo do coração) é a segunda causa de morte mais frequente no Brasil, mas as mulheres são menos afetadas que os homens, tanto por fatores hormonais quanto por usarem melhor os serviços de saúde.
    Diarreia (3,0%) — A contribuição da diarreia para a carga de doença das mulheres é parecida com a dos homens, então não vou repetir o que já escrevi. Próximo ao dia das crianças pretendo escrever uma lista das 10 principais doenças das crianças brasileiras, e aí descreverei os fatores de risco individuais evitáveis ligados à diarreia.
    DPOC (2,5%) — Quem tem enfisema também costuma ter bronquite crônica, e vice-versa; a associação das duas doenças é conhecida como doença pulmonar obstrutiva crônica, ou DPOC para os íntimos. Estima-se que 85% das mortes por DPOC no mundo sejam causadas pelo tabaco. A segunda maior causa é a poluição doméstica causada por fogões a lenha.
    Diabetes mellitus (2,9%) — O diabetes é uma doença cada vez mais comum. Apesar da história familiar de diabetes ser um forte fator de risco, ter um peso saudável é uma das melhores formas de se prevenir. (Leia também: Como prevenir o diabetes mellitus.)
    Asma (2,1%) — Essa doença também dispensa apresentações. Fico indignado com tanto estrago ser causado por uma doença que pode ser tão bem controlada com o tratamento adequado. Essa indignação vale tanto para as mulheres quanto para os homens; a asma e o DPOC são respectivamente a 12ª e a 11ª doenças mais importantes para o sexo masculino no Brasil.
    Prematuridade e baixo peso ao nascer (2,1%) — Nascer com baixo peso ou antes do tempo aumenta o risco de uma série de complicações, que podem resultar na morte do recém-nascido ou em sequelas graves para a vida toda. É curioso ver que esse problema causa nas meninas uma carga de doença 21% menor que nos meninos. A mortalidade das mulheres é menor que a dos homens em todas as faixas etárias, até mesmo para os recém-nascidos.

    Doenças que mais matam mulheres no Brasil (2008)
  • CÂNCER DE MAMA - é a segunda causa de morte no Brasil, com aproximadamente 49 mil novos casos por ano de acordo com o Inca. O câncer é um tumor causado por uma multiplicação exagerada das células e considerado maligno quando começa a se espalhar e invadir inclusive outros órgãos além da mama. Tem altos níveis de cura quando diagnosticado precocemente; porém, muitas mulheres não realizam o autoexame ou exames periódicos e, quando descobrem o câncer, ele já está em estágio avançado. Fazer o autoexame é fácil, rápido e pode salvar vidas. A mamografia deve ser feita anualmente em mulheres com mais de 40 anos.
  • * Declínio hormonal, ou andropausa A partir dos 40 anos, a produção de hormônios pelos testículos cai 1% anualmente. Com o passar do tempo essa queda pode provocar sintomas. Os mais frequentes são: perda do desejo sexual, disfunção erétil, fadiga, irritabilidade, depressão e falta de ânimo.
    * Distúrbios de ereção Caracterizam-se por incapacidade persistente ou recorrente de obter ou manter uma ereção adequada para a atividade sexual. As causas podem ser orgânicas ou psíquicas. Nas orgânicas, pode haver desde problemas de artérias e nervos, até os provocados por remédios e drogas como bebidas alcoólicas e cigarro. Mas pacientes sadios organicamente às vezes têm distúrbios de ereção por razões psíquicas. O resultado pode ser: baixa na autoestima, isolamento, depressão, dificuldade para encontrar parceiros e até o término de relacionamentos.
    * Hiperplasia benigna da próstata É o crescimento benigno da glândula, que pressiona o canal uretral, gerando dificuldade nas micções, algumas vezes a ponto de impedir o transporte de urina da bexiga para o exterior. Atinge um número crescente de homens após os 40 anos. Pode ocorrer junto com o câncer, embora não tenha relação com ele. Os sintomas são: levantar muito à noite para urinar; fazer força ao urinar; interromper e continuar o ato várias vezes; aumento das micções diárias; e, nas situações extremas, incontinência urinária.
    * Incontinência urinária Caracteriza-se por perda involuntária de urina. A causa mais importante em idosos é o mau funcionamento da bexiga. Mas pode ocorrer também em quem fez cirurgia para a retirada do câncer de próstata e sofreu lesão no esfíncter (a válvula que fecha a bexiga). O ideal, claro, é prevenir-se. Os preconceitos, na área, podem ser fatais. Toda a população masculina deve fazer check-up anual a partir dos 45 anos. Já indivíduos que apresentem sintomas devem ir logo a um urologista. Quem tem casos de câncer de próstata na família, finalmente, deve consultar um médico e fazer check-up anual a partir dos 40 anos. Quanto mais cedo for diagnosticado e tratado, maiores as chances de cura e menores os riscos de sequelas ou do próprio óbito.
    Obesidade masculina Segundo o MS, no últimos cinco anos, o percentual de homens com obesidade nas principais capitais brasileiras cresceu, passando de 11,4%, em 2006, para 14,4%, em 2010. A obesidade está ligada a vários fatores: sociais, comportamentais, ambientais, culturais, psicológicos, metabólicos e genéticos. Mas as principais causas são a adoção de um estilo de vida sedentário, e dietas ricas em açúcar e gorduras, e pobres em frutas, verduras, legumes e grãos.
    O indivíduo obeso fica vulnerável a uma de complicações, entre elas, o diabetes tipo 2, as doenças relacionadas com o aumento de gordura no sangue (como as cardiovasculares, que incluem o infarto do miocárdio), a hipertensão arterial, a gota, apneia do sono e a infertilidade.
    * Doenças cardiovasculares As doenças cardiovasculares são responsáveis por 29,4% de todas as mortes registradas no País em um ano. Isso significa que mais de 308 mil pessoas faleceram principalmente de infarto e acidente vascular cerebral (AVC). Estudos do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (São Paulo) mostram que 60% dessas vítimas são homens, com média de idade de 56 anos.
    As doenças cardiovasculares são aquelas que afetam o coração e as artérias, como os já citados infarto e acidente vascular cerebral, e também arritmias cardíacas, isquemias ou anginas. A principal característica das doenças cardiovasculares é a presença da aterosclerose, acúmulo de placas de gorduras nas artérias ao longo dos anos que impede a passagem do sangue.
    As causas da aterosclerose podem ser de origem genética, mas o principal motivo para o acúmulo é comportamental. Obesidade, sedentarismo, tabagismo, hipertensão, colesterol alto e consumo excessivo de álcool são as principais razões para a ocorrência de entupimentos das artérias.
    Para evitar sustos, a melhor conduta é a prevenção. Consultas regulares ao médico são essenciais para medir pressão arterial, controle de peso, orientação nutricional, além de avaliação física. “Homens sem histórico familiar de doenças cardiovasculares podem visitar o médico a cada cinco anos até completar 40 anos e uma vez por ano a partir dessa idade”, orienta José Carlos Nicolau, diretor da Unidade Coronariopatia Aguda do Incor. Já para quem tem histórico familiar, a frequência deve de ao menos uma consulta por ano.
  • * Câncer de próstata É o câncer mais comum no homem após os 50 anos. Tem tendência familiar e nas últimas décadas a incidência aumentou. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), já é a segunda causa de morte pela doença na população masculina, superado só pelo de intestino grosso. As estimativas do Inca, para 2006, são de 47 280 novos casos no Brasil. O mais preocupante é que o câncer de próstata inicial não dá sintoma. Só o produz nas fases avançadas, quando cresceu tanto que interfere na função miccional ou provoca metástases em ossos, dando origem à dor.
  • As dez doenças que mais afastam as pessoas do trabalho
    1- As dores nas costas, resultantes da má postura, obesidade e componente genético, é o problema de saúde que mais afastou pessoas. Foram 159.792 benefícios em 2010. 2- Os joelhos, afetados dentro e fora do ambiente profissional, ocuparam o 2º lugar no ranking de afastamentos, com 107.666 benefícios concedidos pela Previdência em 2010. 3- No 3º lugar do ranking estão as hérnias inguinais. Este problema não tem relação direta com a saúde ocupacional, mas o impacto é trabalhista. Foram 79.962 afastamentos. 4- Os transtornos de humor são crescentes no grupo de doenças ligadas ao trabalho. A depressão é o principal deles, ocupou o 4º lugar no ranking com 55.871 afastamentos. 5- O mioma uterino, doença feminina que não pode ser considerada consequência trabalhista, também mostrou impacto profissional. Ficou em 5º lugar, com 46.379 afastamentos. 6- Já as varizes ficaram em 6º lugar com 43.439 afastamentos e podem ser relacionadas diretamente à profissão, já que são agravadas quando a pessoa passa muito tempo sentada. 7- As doenças isquêmicas do coração, mistura de componente genético, hábitos de vida e também estresse, ficaram em 7º lugar nos afastamentos, com 27.218 registros. 8- Também pontuaram no ranking do afastamento as hemorragias no início da gravidez, com 25.232 registros, acima inclusive dos próprios afastamentos por motivo de parto. 9- O câncer de mama também apareceu no ranking, na 9ª posição, com 13.363 afastamentos. 10- O 10º lugar foi ocupado pela popular "bexiga caída", que rendeu 12.120 afastamentos em 2010, doença que é caracterizada, em especial, pelo escape da urina.
  • doença sexualmente transmissível
    O fim de um pesadelo
    Não há hoje arma mais eficaz na prevenção ao câncer de colo do útero do que o exame anual de papanicolau. Por meio dele, sob as lentes do microscópio, o patologista analisa o formato das células uterinas. Alterações na estrutura celular podem ser o prenúncio de um rumor maligno. Quando ele é descoberto precocemente, a cura é quase certa. De cada 100 testes realizados, no entanto, dez apresentam...
    Dúvidas frequentes
    HIV e aids
    Atualmente, ainda há a distinção entre grupo de risco e grupo de não risco? Essa distinção não existe mais. No começo da epidemia, pelo fato da aids atingir, principalmente, os homens homossexuais, os usuários de drogas injetáveis e os hemofílicos, eles eram, à época, considerados grupos de risco. Atualmente, fala-se em comportamento de risco e não mais...
    Hepatite B
    Causada pelo vírus B (HBV), a hepatite do tipo B é uma doença infecciosa também chamada de soro-homóloga. Como o VHB está presente no sangue, no esperma e no leite materno, a hepatite B é considerada uma doença sexualmente transmissível. Entre as causas de transmissão estão:
    por relações sexuais sem camisinha com uma pessoa infectada,
    da mãe...
    Hepatite D
    A hepatite D, também chamada de Delta, é causada pelo vírus D (VHD). Mas esse vírus depende da presença do vírus do tipo B para infectar uma pessoa. E sua transmissão, assim como a do vírus B, ocorre: . por relações sexuais sem camisinha com uma pessoa infectada;  . da mãe infectada para o filho durante a gestação.
    Por que alertar o parceiro
    O controle das doenças sexualmente transmissíveis (DST) não se dá somente com o tratamento de quem busca ajuda nos serviços de saúde. Para interromper a transmissão dessas doenças e evitar a reinfecção, é fundamental que os parceiros sejam testados e tratados com orientações de um profissional de saúde.
    Os parceiros devem ser alertados sempre que uma DST...
    Tricomoníase
    O que é
    É uma infecção causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis. Nas mulheres, ataca o colo do útero, a vagina e a uretra, e nos homens, o pênis.
     
    Sinais e Sintomas
    Os sintomas mais comuns são dor durante a relação sexual, ardência e dificuldade para urinar, coceira nos órgãos sexuais, porém a maioria das pessoas infectadas não sente...
    Sífilis
    O que é
    É uma doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum. Podem se manifestar em três estágios. Os maiores sintomas ocorrem nas duas primeiras fases, período em que a doença é mais contagiosa. O terceiro estágio pode não apresentar sintoma e, por isso, dá a falsa impressão de cura da doença.
    Todas as pessoas sexualmente ativas devem realizar o teste...
    Linfogranuloma venéreo
    O que é
    É uma infecção crônica causada pela bactéria Chlamydia trachomatis, que atinge os genitais e os gânglios da virilha. 
     
    Formas de contágio
    A transmissão do linfogranuloma venéreo ocorre pelo sexo desprotegido com uma pessoa infectada. Por isso, é preciso usar camisinha sempre e cuidar da higiene íntima após a...
    Infecção pelo Vírus T-linfotrópico humano (HTLV)
    O que é
    A doença é causada pelo vírus T-linfotrópico humano (HTLV), que infecta as células de defesa do organismo, os linfócitos T. O HTLV foi o primeiro retrovírus humano isolado (no início da década de 1980) e é classificado em dois grupos: HTLV-I e HTLV-II.
    Formas de contágio
    A transmissão desse v...
    Herpes
    O que é
    É uma doença causada por um vírus que, apesar de não ter cura, tem tratamento. Seus sintomas são geralmente pequenas bolhas agrupadas que se rompem e se transformam em feridas. Depois que a pessoa teve contato com o vírus, os sintomas podem reaparecer dependendo de fatores como estresse, cansaço, esforço exagerado, febre, exposição ao sol, traumatismo, uso prolongado de antibióticos e...
    Donovanose
    O que é
    É uma infecção causada pela bactéria Klebsiella granulomatis, que afeta a pele e mucosas das regiões da genitália, da virilha e do ânus. Causa úlceras e destrói a pele infectada. É mais frequente no Norte do Brasil e em pessoas com baixo nível socioeconômico e higiênico. 
    Sinais e sintomas
    Os sintomas incluem caroços e feridas vermelhas e...
    Doença Inflamatória Pélvica (DIP)
    O que é
    A doença inflamatória pélvica (DIP) pode ser causada por várias bactérias que atingem os órgãos sexuais internos da mulher, como útero, trompas e ovários, causando inflamações.
     
    Formas de contágio
    Essa infecção pode ocorrer por meio de contato com as bactérias após a relação sexual desprotegida. A maioria dos casos...
    Condiloma acuminado (HPV)
    O que é
    O condiloma acuminado, conhecido também como verruga genital, crista de galo, figueira ou cavalo de crista, é uma DST causada pelo Papilomavírus humano (HPV). Atualmente, existem mais de 100 tipos de HPV - alguns deles podendo causar câncer, principalmente no colo do útero e no ânus. Entretanto, a infecção pelo HPV é muito comum e nem sempre resulta em câncer. O exame de prevenção do...
    Clamídia e Gonorreia
     O que são?
    Clamídia e gonorreia são infecções causadas por bactérias que podem atingir os órgãos genitais masculinos e femininos. A clamídia é muito comum entre os adolescentes e adultos jovens, podendo causar graves problemas à saúde. A gonorreia pode infectar o pênis, o colo do útero, o reto (canal anal), a garganta e os olhos. Quando não tratadas, essas doenças...
    Cancro mole
    O que é
    O cancro mole pode ser chamado de cancro venéreo, mas seu nome mais popular é “cavalo”. Provocado pela bactéria Haemophilus ducreyi, é mais frequente nas regiões tropicais, como o Brasil.
    Formas de contágio
    A transmissão ocorre pela relação sexual com uma pessoa infectada, sendo o uso da camisinha a melhor forma de preven...
    Sintomas das DST
    As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são muitas e podem ser causadas por diferentes agentes. Apesar disso, elas podem ter sintomas parecidos. Veja, abaixo, os principais sintomas das doenças mais comuns.
    Sintomas: Corrimento pelo colo do útero e/ou vagina (branco, cinza ou amarelado), pode causar coceira, dor ao urinar e/ou dor durante a relação sexual, cheiro ruim na região. DST prová...
    O que são DST
    As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são transmitidas, principalmente, por contato sexual sem o uso de camisinha com uma pessoa que esteja infectada, e geralmente se manifestam por meio de feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas. As mais conhecidas são gonorreia e sífilis.
    Algumas DST podem não apresentar sintomas, tanto...
  • O que é AIDS?
    Aids é uma doença que ataca o sistema imunológico devido à destruição dos glóbulos brancos (linfócitos T CD4+). A Aids é considerada um dos maiores problemas da atualidade pelo seu caráter pandêmico (ataca ao mesmo tempo muitas pessoas numa mesma região) e sua gravidade.

    Qual o agente envolvido?
    A infecção da Aids se dá pelo HIV, vírus que ataca as células do sistema imunológico, destruindo os glóbulos brancos (linfócitos T CD4+). A falta desses linfócitos diminui a capacidade do organismo de se defender de doenças oportunistas, causadas por microorganismos que normalmente não são capazes de desencadear males em pessoas com sistema imune normal.

    Transmissão/ Contágio
    O HIV pode ser transmitido pelo sangue, esperma e secreção vaginal, pelo leite materno, ou transfusão de sangue contaminado. O portador do HIV, mesmo sem apresentar os sintomas da Aids, pode transmitir o vírus, por isso, a importância do uso de preservativo em todas as relações sexuais.

    Sabendo disso, você pode conviver com uma pessoa portadora do HIV ou da Aids. Pode beijar, abraçar, dar carinho e compartilhar do mesmo espaço físico sem ter medo de pegar o vírus da Aids.
    Quanto mais respeito e carinho você der a quem vive com HIV/Aids, melhor será a resposta ao tratamento, porque o convívio social é muito importante para o aumento da auto-estima das pessoas e, consequentemente, faz com que elas cuidem melhor da saúde.

    TEREMOS algumas imagens de famosos com aids para levá-los a pensar e depois uma foto de um casal desconhecido para impactar com a afirmação hoje a aids pode estar ao nosso lado e devemos viver sem preconceito mas com segurança
  • O que é AIDS?
    Aids é uma doença que ataca o sistema imunológico devido à destruição dos glóbulos brancos (linfócitos T CD4+). A Aids é considerada um dos maiores problemas da atualidade pelo seu caráter pandêmico (ataca ao mesmo tempo muitas pessoas numa mesma região) e sua gravidade.

    Qual o agente envolvido?
    A infecção da Aids se dá pelo HIV, vírus que ataca as células do sistema imunológico, destruindo os glóbulos brancos (linfócitos T CD4+). A falta desses linfócitos diminui a capacidade do organismo de se defender de doenças oportunistas, causadas por microorganismos que normalmente não são capazes de desencadear males em pessoas com sistema imune normal.

    Transmissão/ Contágio
    O HIV pode ser transmitido pelo sangue, esperma e secreção vaginal, pelo leite materno, ou transfusão de sangue contaminado. O portador do HIV, mesmo sem apresentar os sintomas da Aids, pode transmitir o vírus, por isso, a importância do uso de preservativo em todas as relações sexuais.

    Sabendo disso, você pode conviver com uma pessoa portadora do HIV ou da Aids. Pode beijar, abraçar, dar carinho e compartilhar do mesmo espaço físico sem ter medo de pegar o vírus da Aids.
    Quanto mais respeito e carinho você der a quem vive com HIV/Aids, melhor será a resposta ao tratamento, porque o convívio social é muito importante para o aumento da auto-estima das pessoas e, consequentemente, faz com que elas cuidem melhor da saúde.

    TEREMOS algumas imagens de famosos com aids para levá-los a pensar e depois uma foto de um casal desconhecido para impactar com a afirmação hoje a aids pode estar ao nosso lado e devemos viver sem preconceito mas com segurança
  • Trabalhe aqui a questão do preconceito.
  • Doenças Sexualmente Transfissiveis.

    1. 1. SIPATMA 2015 CUIDADOS COM A SAÚDE DST E AIDS
    2. 2. AS DOENÇAS QUE MAIS AFETAM A MULHER Depressão (11,2%) Pneumonia (4,0%) AVC (derrame) (3,9%) Condições maternas (3,6%) Infarto, angina e seus amigos (3,6%) Diarreia (3,0%) DPOC (2,5%) Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica Asma (2,1%) Diabetes mellitus (2,9%) Prematuridade e baixo peso ao nascer (2,1%) Cuidados com a Saúde – DST e AIDS DOENÇAS QUE MAIS MATAM AS MULHERES NO BRASIL Tipos de doenças Nº de mortes % do total Doenças vasculares do cérebro (como derrame) 48,563 10,7% Doenças isquêmicas do coração (como angina e infarto) 39,744 8,8% Outras doenças cardíacas (como parada cardíaca e morte súbita) 30,988 6,8% Diabetes 28,04 6,2% Pneumonia 22,508 5% Doenças hipertensivas 22,254 4,9%
    3. 3. O CÂNCER DE MAMA É o câncer que mais mata a mulher. Cuidados com a Saúde – DST e AIDS
    4. 4. As doenças que mais afetam ao homem Declínio hormonal, ou andropausa Distúrbios de ereção Hiperplasia benigna da próstata Incontinência urinária Obesidade masculina Doenças cardiovasculares Cuidados com a Saúde – DST e AIDS
    5. 5. O CÂNCER DE PRÓSTATA É o câncer que mais mata o homem. • O câncer de próstata em estágio inicial geralmente não causa sintomas, enquanto em estágio avançado pode causar alguns, por exemplo: • Micção frequente. • Fluxo urinário fraco ou interrompido. • Impotência. • Vontade de urinar frequentemente à noite. • Sangue no líquido seminal. • Dor ou ardor durante a micção. • Fraqueza ou dormência nas pernas ou pés. • Perda do controle da bexiga ou intestino devido a pressão do tumor sobre a medula espinhal. Cuidados com a Saúde – DST e AIDS
    6. 6. As dez doenças que mais afastam as pessoas do trabalho As dores nas costas, resultantes da má postura, obesidade e componente genético, é o problema de saúde que mais afastou pessoas. Foram 159.792 benefícios em 2010. Os joelhos, afetados dentro e fora do ambiente profissional, ocuparam o 2º lugar no ranking de afastamentos, com 107.666 benefícios concedidos pela Previdência em 2010. No 3º lugar do ranking estão as hérnias inguinais. Este problema não tem relação direta com a saúde ocupacional, mas o impacto é trabalhista. Foram 79.962 afastamentos. Os transtornos de humor são crescentes no grupo de doenças ligadas ao trabalho. A depressão é o principal deles, ocupou o 4º lugar no ranking com 55.871 afastamentos. O mioma uterino, doença feminina que não pode ser considerada consequência trabalhista, também mostrou impacto profissional. Ficou em 5º lugar, com 46.379 afastamentos. Já as varizes ficaram em 6º lugar com 43.439 afastamentos e podem ser relacionadas diretamente à profissão, já que são agravadas quando a pessoa passa muito tempo sentada. As doenças isquêmicas do coração, mistura de componente genético, hábitos de vida e também estresse, ficaram em 7º lugar nos afastamentos, com 27.218 registros. Também pontuaram no ranking do afastamento as hemorragias no início da gravidez, com 25.232 registros, acima inclusive dos próprios afastamentos por motivo de parto. O câncer de mama também apareceu no ranking, na 9ª posição, com 13.363 afastamentos. O 10º lugar foi ocupado pela popular "bexiga caída", que rendeu 12.120 afastamentos em 2010, doença que é caracterizada, em especial, pelo escape da urina. Cuidados com a Saúde – DST e AIDS
    7. 7. DOENÇA SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEL HIV e aids Hepatite B Hepatite D Tricomoníase Sífilis Linfogranuloma venéreo linfotrópico humano (HTLV) Herpes Donovanose Doença Inflamatória Pélvica (DIP) Condiloma acuminado (HPV) Clamídia e Gonorreia Cancro mole Cuidados com a Saúde – DST e AIDS
    8. 8. HIV AIDS Aids é uma doença que ataca o sistema imunológico devido à destruição dos glóbulos brancos. O HIV pode ser transmitido pelo sangue, esperma e secreção vaginal, pelo leite materno, ou transfusão de sangue contaminado. Cuidados com a Saúde – DST e AIDS
    9. 9. HIV AIDS COMO SE PEGA • Sexo na vagina sem camisinha • Sexo oral sem camisinha • Sexo anal sem camisinha • Uso de seringa por mais de uma pessoa • Transfusão de sangue contaminado • Da mãe infectada para seu filho durante a gravidez, no parto e na amamentação • Instrumentos que furam ou cortam não esterilizados. Cuidados com a Saúde – DST e AIDS
    10. 10. HIV AIDS ASSIM NÃO SE PEGA • Sexo desde que se use corretamente a camisinha • Masturbação a dois • Beijo no rosto ou na boca • Suor e lágrima • Picada de inseto • Aperto de mão ou abraço • Usando o mesmo Sabonete, toalha e lençóis • Usando o mesmo Talheres e copos • Assento de ônibus • Usando Piscina e Banheiro • Doação de sangue ou Pelo ar Cuidados com a Saúde – DST e AIDS AME E DEIXE-SE AMAR SEM PRECONCEITO MAS SEMPRE COM PRECAUÇÃO.
    11. 11. VIVAMOS COM SAÚDE E ALEGRIA

    ×