IECJ - CAP. 11 - O poder e o Estado

11.050 visualizações

Publicada em

Aula - Sociologia - 2º Ano - EM

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.050
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
380
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • www.professorrodrigoribeiro.com.br
  • www.professorrodrigoribeiro.com.br
  • IECJ - CAP. 11 - O poder e o Estado

    1. 1. 2º EM Sociologia CAP 11 - O poder e o EstadoProf.: Rodrigo
    2. 2. O Estado como objeto da Sociologia???
    3. 3. A idéia de separação entre sociedade e Estado dominou pormuito tempo e prejudicou a compreensão de que o Estado é umaorganização encarregada de determinadas funções. Vamos verificar como os grandes autores da Sociologiaabordaram essa questão. Marx, Durkheim e Weber, os três autores clássicos daSociologia, tiveram, cada um a seu modo,uma vida política intensae fizeram reflexões importantes sobre o Estado e a democracia deseut empo.
    4. 4. Marx -Tendo escrito sobre as questões que envolvem o Estado num período em que o capitalismo ainda estava em formação; - definindo o Estado como uma entidade abstrata, em contradição com a sociedade; - uma comunidade ilusória, que procuraria conciliar os interesses de todos, mas principalmente daqueles que dominavam economicamente a sociedade (a burguesia).
    5. 5. Durkheim - o Estado é fundamental numa sociedade que fica cada dia maior e mais complexa, devendo estar acima das organizações comunitárias; - deveria realizar e organizar o ideário do indivíduo e assegurar-lhe pleno desenvolvimento; - isso se faria por meio da educação pública voltada para uma formação moral sem fins conceituais ou religiosos; - Estado é uma organização com um conteúdo inerente, ou seja, os interesses coletivos.
    6. 6. Max Weber - Para Weber há três formas de dominação legítima: a tradicional, a carismática e a legal. -A dominação tradicional é legitimada pelos costum es, normas e valores tradicionais e pela"orientação habitual para o conformismo". É exercida pelo patriarca ou pelos príncipes patrimoniais. - A dominação carismática está fundada na autoridade do carisma pessoal (o "dom da graça"), da confiança na revelação, do heroísmo ou de qualquer qualidade de liderança individual. É exercida pelos profetas das religiões, líderes militares, heróis revolucionários e líderes de um partido.-A dominação legal é legitimada pela legalidade que decorre de umestatuto, da competência funcional e de regras racionalmente criadas.Está presente no comportamento dos “servidores do Estado”.
    7. 7. Democracia, representação e partidos políticos-As diversas formas que o Estado assumiu na sociedade capitalistaestiveram ligadas à concepção de soberania popular, que é a base dademocracia;- Tal soberania só se torna efetiva com a representação pelo voto;- A representação durante muito tempo foi bastante restrita.
    8. 8. - Votavam e eram votados, na prática, apenas os que possuíampropriedades e riqueza, ou seja, aqueles que podiam viver para apolítica, já que não precisavam se preocupar com seu sustento
    9. 9. - Somente quando outros setores da sociedade começaram a lutar por participação na vida políticainstitucional, principalmente os trabalhadores organizados, os partidos políticos começaram a aparecer e a defender interessesdiferentes: de um lado, o daqueles que queriam mudar a situação e, de outro, o daqueles que queriam mantê-la (a burguesia).
    10. 10. O sociólogo português Boaventura de Sousa Santos afirma que a democracia no mundo contemporâneo apresenta duas imagens contrastantes. 1ª) a democracia representativa é considerada internacionalmente o único regime político legítimo.2ª) há sinais de que os regimesdemocráticos, nos últimos vinte anos,traíram as expectativas da maioria dapopulação, principalmente dasclasses populares.
    11. 11. Pinheirinho: Condições Sociais somam-se às instituições comocritérios de democracia. As desigualdades – e a violência einsegurança por elas geradas – criam condições negativas departicipação democrática.
    12. 12. As revelações mais frequentes decorrupção permitem concluir que os governantes legitimamente eleitos usam o mandato para enriquecer à custa do povo e dos contribuintes. Há também o desrespeito dos partidos por seusprogramas eleitoraislogo após as eleições.
    13. 13. Tudo isso faz que oscidadãos sentirem-se pessimamente representados e acreditarem cada vez menos na democracia representativa
    14. 14. A sociedade disciplinar e a sociedade do controleSe na sociedade disciplinar hásempre um indivíduo vigiando osoutros, na sociedade de controletodos olham para o mesmo lugar. Atelevisão é um bom exemplo disso,pois milhares de pessoas estãosempre diante do aparelho. O marketing é o instrumento de controle social por excelência: somos todos consumidores. Se tudo pode ser comprado e vendido, por que não as consciências e outras coisas mais?
    15. 15. Vídeos relacionados1 – Dia do Bastahttp://www.youtube.com/watch?gl=BR&v=8Kh2LPGbuqU2 – Combate - Detonaltashttp://www.youtube.com/watch?v=fAIlFj76z4s

    ×