E.E.PROFº LUIZ GONZAGA RIGHINI
Evolução Humana
Evolução Biologica
Sumário
● O que é evolução
● Evolução Humana
● Evolução Biológica
● *Evidências da evolução
● *Homologia e Analogia
● *Órg...
O que é evolução ?
● Evolução é o
processo através no
qual ocorrem as
mudanças ou
transformações nos
seres vivos ao longo
...
Evolução humana
● Atualmente sabe-se que a espécie humana
descende de uma família de primatas chamada
Hominidae. Fósseis m...
Evolução humana
● Chipanzés são hoje
os parentes mais
próximos da espécie
humana, que
divergiram de um
mesmo ancestral há
...
Evolução humana
● Assim, fica clara uma diferença básica entre o
pensamento de Lamarck e Darwin: Lamarck
acreditava que a ...
Evolução humana
● Vale ressaltar que o emprego do “evoluir” nestes dois
casos muda um pouco quanto à interpretação.
“Evolu...
Evolução humana
● Lamarck nos presenteou com uma grande
contribuição ao postar que havia uma relação de
surgimento de nova...
Etapas da evolução humana
● Primatas: Os mais
antigos viveram há
cerca de 70 milhões
de anos. Esses
mamíferos de
pequeno p...
Etapas da evolução humana
● Hominoides: São primatas
que viveram entre
aproximadamente 22 e 14
milhões de anos atrás. O
pr...
● Hominídeos: Família que inclui o gênero australopiteco e
também o gênero humano. O australopiteco afarense, que
viveu há...
Etapas da evolução humana
● Homo habilis: Primeiro hominídeo do gênero Homo.
Viveu por volta de 2 milhões de anos a 1,4 mi...
Etapas da evolução humana
● Homo erectus: Descente do Homo habilis, viveu entre
6 milhões de anos e 150 mil anos atrás. Sa...
Etapas da evolução humana
● Homem de Neandertal: Provável descendente do
Homo erectus, viveu há cerca de 200 mil a 30 mil
...
Etapas da evolução humana
● Homo sapiens: Descendente do Homo erectus,
surgiu entre 100 mil e 50 mil anos atrás. Trata-se ...
Evolução Biologica
● Evolução (também conhecida como evolução
biológica, genética ou orgânica), no ramo da
biologia, é a m...
Evidências da evolução
● A evolução tem suas
bases fortemente
corroboradas pelo
estudo comparativo
dos organismos,
sejam f...
Homologia e Analogia
● Por homologia entende-se semelhança entre
estruturas de diferentes organismos, devida
unicamente a ...
Homologia e Analogia
● Ao analisar,
entretanto, a asa do
morcego e a asa da
ave, verifica-se que
ambas têm a mesma
origem ...
● A homologia entre
estruturas de 2
organismos diferentes
sugere que eles se
originaram de um grupo
ancestral comum,
embor...
Homologia e Analogia
● Homologia: mesma
origem embriológica
de estruturas de
diferentes
organismos, sendo
que essas estrut...
Homologia e Analogia
● Analogia: refere-se à
semelhança morfológica
entre estruturas, em
função de adaptação à
execução da...
Homologia e Analogia
● As estruturas análogas não
refletem por si só qualquer
grau de parentesco. Elas
fornecem indícios d...
Homologia e Analogia
● Ao contrário da irradiação adaptativa (caracterizada
pela diferenciação de organismos a partir de u...
Órgãos vestigiais
● Órgãos vestigiais são aqueles que, em alguns
organismos, encontram-se com tamanho
reduzido e geralment...
Órgãos vestigiais
● Nos mamíferos roedores, o
ceco é uma estrutura bem
desenvolvida, na qual o
alimento parcialmente
diger...
Embriologia Comparada
● O estudo comparado da embriologia de
diversos vertebrados mostra a grande
semelhança de padrão de ...
Embriologia Comparada
Estudo de fósseis
● É considerado fóssil qualquer indício da presença de
organismos que viveram em tempos remotos da Terra...
Estudo de fósseis
● Cientistas russos
encontraram uma
fêmea de mamute
bebê, uma espécie já
extinta, que foi
preservada no ...
Estudo de fósseis
● Também são
consideradas fósseis
impressões deixadas
por organismos que
viveram em eras
passadas , como...
Teorias Evolucionistas
● “A crença de que as espécies eram produtos
imutáveis era quase inevitável enquanto se
considerou ...
Teorias Evolucionistas
● O primeiro Darwin a estudar a evolução não foi
Charles, mas sim Erasmus, seu avô. Ele achava que
...
Teorias Evolucionistas
● A teoria de Lamarck era uma espécie de
Darwinismo ao contrário, com os organismos
controlando seu...
Teorias Evolucionistas
● Comprovação essa que ele se recusou a
apresentar (e nem conseguiria). Claro, se
amarrarmos o braç...
A Teoria de Darwin
● Charles Darwin (1809-1882),
naturalista inglês,
desenvolveu uma teoria
evolutiva que é a base da
mode...
A Teoria de Darwin
● Os princípios básicos das idéias de Darwin
podem ser resumidos no seguinte modo:
● Os indivíduos de u...
A Teoria de Darwin
Na "luta" pela vida, organismos com variações
favoráveis ás condições do ambiente onde vivem têm
maiore...
A Teoria sintética da evolução
● A Teoria sintética da
evolução ou
Neodarwinismo foi
formulada por vários
pesquisadores
du...
A Teoria sintética da evolução
● A mais importante contribuição individual da
Genética, extraída dos trabalhos de Mendel,
...
A Teoria sintética da evolução
● Para melhor compreender esta definição, é importante
conhecer o conceito biológico de esp...
A Teoria sintética da evolução
● A compreensão da variabilidade genética e fenotípica
dos indivíduos de uma população é fu...
A Teoria sintética da evolução
Os fatores evolutivos que atuam sobre o conjunto
gênico da população podem ser reunidos dua...
Bibliografia
● http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Seresvivo
s/Ciencias/bioevolucao.php
● http://www.mundoeducacao.com/...
Trabalho
● Professora Maria Teresa
● Matheus Lopes N° 19 3-C
Evolução humana 3 C
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Evolução humana 3 C

394 visualizações

Publicada em

Trabalho de biologia
@ BIO 2015

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
394
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Evolução humana 3 C

  1. 1. E.E.PROFº LUIZ GONZAGA RIGHINI Evolução Humana Evolução Biologica
  2. 2. Sumário ● O que é evolução ● Evolução Humana ● Evolução Biológica ● *Evidências da evolução ● *Homologia e Analogia ● *Órgãos vestigiais ● *Embriologia comparada ● *Estudos de fósseis ● Teorias Evolucionistas ● *Lamarck ● *Teoria de Darwin
  3. 3. O que é evolução ? ● Evolução é o processo através no qual ocorrem as mudanças ou transformações nos seres vivos ao longo do tempo, dando origem a espécies novas.
  4. 4. Evolução humana ● Atualmente sabe-se que a espécie humana descende de uma família de primatas chamada Hominidae. Fósseis muito contribuem para documentar a história de um grupo e, com o auxílio destes, podemos confirmar que espécies deste grupo taxonômico habitaram várias regiões e épocas diferentes e que algumas espécies distintas da família coexistiram na mesma época.
  5. 5. Evolução humana ● Chipanzés são hoje os parentes mais próximos da espécie humana, que divergiram de um mesmo ancestral há mais ou menos 125.000 anos atrás.
  6. 6. Evolução humana ● Assim, fica clara uma diferença básica entre o pensamento de Lamarck e Darwin: Lamarck acreditava que a complexidade dos seres seguia uma lógica linear e progressiva: do ser menos ao mais evoluído - este, no caso, o ser humano. Para Darwin, todas as espécies atuais seriam as mais evoluídas de suas linhagens e, nesta linha, nenhuma espécie vivente no momento seria mais ou menos evoluída que outra.
  7. 7. Evolução humana ● Vale ressaltar que o emprego do “evoluir” nestes dois casos muda um pouco quanto à interpretação. “Evolução”, em uma visão Lamarckista, nos dá idéia de melhoramento, progresso, em um sentido linear, de espécies existentes na atualidade: do ser menos evoluído ao ser humano - o mais complexo, mais evoluído, o topo da evolução – pensamento que persiste até hoje, para algumas pessoas. Para Darwin, o termo consistia na variação de espécies ao longo do tempo, por meio da seleção natural. Vale ressaltar, ainda, que Darwin utilizou a palavra “transmutação” para se referir ao que consideramos hoje a evolução biológica.
  8. 8. Evolução humana ● Lamarck nos presenteou com uma grande contribuição ao postar que havia uma relação de surgimento de novas espécies a partir de espécies já existentes e influência do ambiente como responsável pelas variações. Além disso, existem casos registrados na ciência de evolução por meio de transmissão de caracteres adquiridos, mecanismo este bastante criticado – injustamente – por alguns que se consideram darwinistas. Foi ele, também, quem designou o termo “Biologia” para designar a ciência que estuda a vida e quem fundou os estudos de paleontologia dos invertebrados.
  9. 9. Etapas da evolução humana ● Primatas: Os mais antigos viveram há cerca de 70 milhões de anos. Esses mamíferos de pequeno porte habitavam as árvores das florestas e alimentavam-se de olhas e insetos.
  10. 10. Etapas da evolução humana ● Hominoides: São primatas que viveram entre aproximadamente 22 e 14 milhões de anos atrás. O procônsul, que tinha o tamanho de um pequeno gorila, habitava em árvores, mas também descia ao solo; era quadrúpede, isto é, locomovia-se sobre as quatro patas. Descendente do procônsul, okenyapiteco às vezes endireitava o corpo e se locomovia sobre as patas
  11. 11. ● Hominídeos: Família que inclui o gênero australopiteco e também o gênero humano. O australopiteco afarense, que viveu há cerca de 3 milhões de anos, era um pouco mais alto que o chimpanzé. Já caminhava sobre os dois pés e usava longos braços se pendurar nas árvores. Mais alto e pesado, oaustralopiteco africano viveu entre 3 milhões e 1 milhão de anos. Andava ereto e usava as mãos para coletar frutos e atirar pedras para abater animais. Etapas da evolução humana
  12. 12. Etapas da evolução humana ● Homo habilis: Primeiro hominídeo do gênero Homo. Viveu por volta de 2 milhões de anos a 1,4 milhões de anos atrás. Fabricava instrumentos simples de pedra, construía cabanas e, provável,ente, desenvolveu, uma linguagem rudimentar. Seus vestígios só foram encontrados na África.
  13. 13. Etapas da evolução humana ● Homo erectus: Descente do Homo habilis, viveu entre 6 milhões de anos e 150 mil anos atrás. Saiu da África, alcançando a Europa, a Ásia e a Oceania. Fabricava instrumentos de pedra mais complexos e cobria o corpo com peles de animais. Vivia em grupos de vinte a trinta membros e utilizava uma linguagem mais sofisticada. Foi o descobridor do fogo.
  14. 14. Etapas da evolução humana ● Homem de Neandertal: Provável descendente do Homo erectus, viveu há cerca de 200 mil a 30 mil anos. Habilidoso, criou muitas ferramentas e fabricava armas e abrigos com ossos de animais. Enterrava os mortos nas cavernas, com flores e objetos. Conviveu com os primeiros homens modernos e desapareceu por motivos até hoje desconhecidos.
  15. 15. Etapas da evolução humana ● Homo sapiens: Descendente do Homo erectus, surgiu entre 100 mil e 50 mil anos atrás. Trata-se do homem moderno. Espalhou-se por toda a Terra, deixando variados instrumentos de pedra, osso e marfim. Desenvolveu a pintura e a escultura
  16. 16. Evolução Biologica ● Evolução (também conhecida como evolução biológica, genética ou orgânica), no ramo da biologia, é a mudança das características hereditárias de uma população de uma geração para outra. Este processo faz com que as populações de organismos mudem e se diversifiquem ao longo do tempo.
  17. 17. Evidências da evolução ● A evolução tem suas bases fortemente corroboradas pelo estudo comparativo dos organismos, sejam fósseis ou atuais.
  18. 18. Homologia e Analogia ● Por homologia entende-se semelhança entre estruturas de diferentes organismos, devida unicamente a uma mesma origem embriológica. As estruturas homólogas podem exercer ou não a mesma função. ● O braço do homem, a pata do cavalo, a asa do morcego e a nadadeira da baleia são estruturas homólogas entre si, pois todas têm a mesma origem embriológica. Nesses casos, não há similaridade funcional.
  19. 19. Homologia e Analogia ● Ao analisar, entretanto, a asa do morcego e a asa da ave, verifica-se que ambas têm a mesma origem embriológica e estão, ainda associadas á mesma função.
  20. 20. ● A homologia entre estruturas de 2 organismos diferentes sugere que eles se originaram de um grupo ancestral comum, embora não indique um grau de proximidade comum, partem várias linhas evolutivas que originaram várias espécies diferentes, fala- se em irradiação adaptava. Homologia e Analogia
  21. 21. Homologia e Analogia ● Homologia: mesma origem embriológica de estruturas de diferentes organismos, sendo que essas estruturas podem ter ou não a mesma função. As estruturas homólogas sugerem ancestralidade comum.
  22. 22. Homologia e Analogia ● Analogia: refere-se à semelhança morfológica entre estruturas, em função de adaptação à execução da mesma função. As asas dos insetos e das aves são estruturas diferentes quanto à origem embriológica, mas ambas estão adaptadas à execução de uma mesma função: o vôo. São, portanto, estruturas análogas.
  23. 23. Homologia e Analogia ● As estruturas análogas não refletem por si só qualquer grau de parentesco. Elas fornecem indícios da adaptação de estruturas de diferentes organismos a uma mesma variável ecológica. Quando organismos não intimamente aparentados apresentam estruturas semelhantes exercendo a mesma função, dizemos que eles sofreram evolução convergente.
  24. 24. Homologia e Analogia ● Ao contrário da irradiação adaptativa (caracterizada pela diferenciação de organismos a partir de um ancestral comum dando origem a vários grupos diferentes adaptados a explorar ambientes diferentes) a evolução convergente ou convergência evolutiva é caracterizada pela adaptação de diferentes organismos a uma condição ecológica igual, assim, as formas do corpo do golfinho, dos peixes, especialmente tubarões, e de um réptil fóssil chamado ictiossauro são bastante semelhantes, adaptadas à natação. Neste caso, a semelhança não é sinal de parentesco, mas resultado da adaptação desses organismos ao ambiente aquático.
  25. 25. Órgãos vestigiais ● Órgãos vestigiais são aqueles que, em alguns organismos, encontram-se com tamanho reduzido e geralmente sem função, mas em outros organismos são maiores e exercem função definitiva. A importância evolutiva desses órgãos vestigiais é a indicação de uma ancestralidade comum. Um exemplo bem conhecido de órgão vestigial no homem é o apêndice vermiforme , estrutura pequena e sem função que parte do ceco (estrutura localizada no ponto onde o intestino delgado liga-se ao grosso)
  26. 26. Órgãos vestigiais ● Nos mamíferos roedores, o ceco é uma estrutura bem desenvolvida, na qual o alimento parcialmente digerido á armazenado e a celulose, abundante nos vegetais ingeridos, é degradada pela ação de bactérias especializadas. Em alguns desses animais o ceco é uma bolsa contínua e em outros, como o coelho, apresenta extremidade final mais estreita, denominada apêndice, que corresponde ao apêndice vermiforme
  27. 27. Embriologia Comparada ● O estudo comparado da embriologia de diversos vertebrados mostra a grande semelhança de padrão de desenvolvimento inicial. À medida que o embrião se desenvolve, surgem características individualizantes e as semelhanças diminuem. Essa semelhança também foi verificada no desenvolvimento embrionário de todos animais metazoários. Nesse caso, entretanto, quando mais diferentes são os organismos, menor é o período embrionário comum entre eles
  28. 28. Embriologia Comparada
  29. 29. Estudo de fósseis ● É considerado fóssil qualquer indício da presença de organismos que viveram em tempos remotos da Terra. As partes duras do corpo dos organismos são aquelas mais freqüentemente conservadas nos processos de fossilização, mas existem casos em que a parte mole do corpo também é preservada. Dentre estes podemos citar os fosseis congelados, como, por exemplo, o mamute encontrado na Sibéria do norte e os fosseis de insetos encontrados em âmbar. Neste último caso, os insetos que penetravam na resina pegajosa, eliminada pelos pinheiros, morriam, A resina endurecia, transformando-se em âmbar, e o inseto aí contido era preservado nos detalhes de sua estrutura.
  30. 30. Estudo de fósseis ● Cientistas russos encontraram uma fêmea de mamute bebê, uma espécie já extinta, que foi preservada no solo congelado da Sibéria por 40 mil anos.
  31. 31. Estudo de fósseis ● Também são consideradas fósseis impressões deixadas por organismos que viveram em eras passadas , como, por exemplo, pegadas de animais extintos e impressões de folhas, de penas de aves extintas e da superfície da pele dos dinossauros.
  32. 32. Teorias Evolucionistas ● “A crença de que as espécies eram produtos imutáveis era quase inevitável enquanto se considerou ser de curta duração a história do mundo [...] A principal causa de nossa relutância a admitir que uma espécie originou espécies claras e distintas é que sempre somos lentos para admitir grandes mudanças as quais não vemos as etapas”. (Charles Darwin, A origem das espécies)
  33. 33. Teorias Evolucionistas ● O primeiro Darwin a estudar a evolução não foi Charles, mas sim Erasmus, seu avô. Ele achava que as espécies se adaptavam ao meio, por uma espécie de esforço consciente. A teoria dos caracteres adquiridos. Mas foi seu contemporâneo Jean-Baptiste Lamarck que ficou mais famoso defendendo uma teoria semelhante, a do “Uso e Desuso”. Segundo ele os órgãos se aperfeiçoavam com o uso e se enfraqueciam com a falta de uso. Mudanças que são preservadas e transmitidas a prole. O exemplo mais típico seria do pescoço da girafa, que cresceria a medida que ela o estica para alcançar as folhas mais altas das árvores. Confira na figura
  34. 34. Teorias Evolucionistas ● A teoria de Lamarck era uma espécie de Darwinismo ao contrário, com os organismos controlando seu próprio desenvolvimento. Suas idéias eram bastante intuitivas e mais cativantes por se adaptarem mais facilmente ao senso comum. Suas teorias sofriam de um problema de seleção das observações e sua abordagem de carência de comprovação científica.
  35. 35. Teorias Evolucionistas ● Comprovação essa que ele se recusou a apresentar (e nem conseguiria). Claro, se amarrarmos o braço de um bebe junto ao seu corpo, e o mantivermos assim por 30 anos, os músculos não iram se desenvolver, e com o tempo vão atrofiar perdendo a capacidade de se desenvolver. Esse adulto terá os braços com tamanhos desiguais. Mas ao contrário do que Lamarck previa, os filhos desse homem não nascerão com braços pequenos. Assim como as cicatrizes que adquirimos durante nossa vida não são transmitidas a nossos filhos.
  36. 36. A Teoria de Darwin ● Charles Darwin (1809-1882), naturalista inglês, desenvolveu uma teoria evolutiva que é a base da moderna teoria sintética: a teoria da seleção natural. Segundo Darwin, os organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores chances de sobrevivência do que os menos adaptados, deixando um número maior de descendentes. Os organismos mais bem adaptados são, portanto,
  37. 37. A Teoria de Darwin ● Os princípios básicos das idéias de Darwin podem ser resumidos no seguinte modo: ● Os indivíduos de uma mesma espécie apresentam variações em todos os caracteres, não sendo portanto idênticos entre si. ● indivíduos poucos atingem a maturalidade, o que mantém constante o número de indivíduos na espécie.
  38. 38. A Teoria de Darwin Na "luta" pela vida, organismos com variações favoráveis ás condições do ambiente onde vivem têm maiores chances de sobreviver, quando comparados aos organismos com variações menos favoráveis. Os organismos com essas variações vantajosas têm maiores chances de deixar descendentes. Como há transmissão de caracteres de pais para filhos, estes apresentam essas variações vantajosas. Assim, ao longo das gerações, a atuação da seleção natural sobre os indivíduos mantém ou melhora o grau de adaptação destes ao meio.
  39. 39. A Teoria sintética da evolução ● A Teoria sintética da evolução ou Neodarwinismo foi formulada por vários pesquisadores durante anos de estudos, tomando como essência as noções de Darwin sobre a seleção natural e incorporando noções atuais de genética.
  40. 40. A Teoria sintética da evolução ● A mais importante contribuição individual da Genética, extraída dos trabalhos de Mendel, substituiu o conceito antigo de herança através da mistura de sangue pelo conceito de herança através de partículas: os genes. A teoria sintética considera, conforme Darwin já havia feito, a população como unidade evolutiva. A população pode ser definida como grupamento de indivíduos de uma mesma espécie que ocorrem em uma mesma área geográfica, em um mesmo intervalo de tempo.
  41. 41. A Teoria sintética da evolução ● Para melhor compreender esta definição, é importante conhecer o conceito biológico de espécie: agrupamento de populações naturais, real ou potencialmente intercruzantes e reprodutivamente isolados de outros grupos de organismos. Quando, nesta definição, se diz potencialmente intercruzantes, significa que uma espécie pode ter populações que não cruzem naturalmente por estarem geograficamente separadas. Entretanto, colocadas artificialmente em contato, haverá cruzamento entre os indivíduos, com descendentes férteis. Por isso, são potencialmente intercruzantes
  42. 42. A Teoria sintética da evolução ● A compreensão da variabilidade genética e fenotípica dos indivíduos de uma população é fundamental para o estudo dos fenômenos evolutivos, uma vez que a evolução é, na realidade, a transformação estatística de populações ao longo do tempo, ou ainda, alterações na frequência dos genes dessa população. Os fatores que determinam alterações na frequência dos genes são denominados fatores evolutivos. Cada população apresenta um conjunto gênico, que sujeito a fatores evolutivos , pode ser alterado. O conjunto gênico de uma população é o conjunto de todos os genes presentes nessa população. Assim, quanto maior é a variabilidade genética.
  43. 43. A Teoria sintética da evolução Os fatores evolutivos que atuam sobre o conjunto gênico da população podem ser reunidos duas categorias: Fatores que tendem a aumentar a variabilidade genética da população: mutação gênica, mutação cromossômica, recombinação; Fatores que atuam sobre a variabilidade genética já estabelecida: seleção natural, migração e oscilação genética. A integração desses fatores associada ao isolamento geográfico pode levar, ao longo do tempo, ao desenvolvimento de mecanismos de isolamento reprodutivo, quando, então, surgem novas espécies.
  44. 44. Bibliografia ● http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Seresvivo s/Ciencias/bioevolucao.php ● http://www.mundoeducacao.com/biologia/evoluca o-humana.htm
  45. 45. Trabalho ● Professora Maria Teresa ● Matheus Lopes N° 19 3-C

×