E. E. CAMILO BONFIMOs Movimentos     pela Emancipação   do Sul doEstado de Mato    Grosso
A Luta pela Autonomia Os movimentos separatistas do Sul de Mato Grosso, se deram pelo fato de que aregião estava isolada d...
Republica Velha (1889-1930) A Republica Velha inicia-se com o fim da Monarquia em 1889, e vai até a Revoluçãode 1930. A in...
O novo Governo substituiu as antigas pelos estados. O Brasil tornou-se um RepublicaFederativa, ou seja, composta pela uniã...
Essa prática política ficou conhecida como “coronelismo”. Os coronéis exerciaminfluencias sobre os candidatos para que ess...
Com as lavouras de café e as industrias em alta produção, o Governo incentivo aimigração para o Brasil. Entre o final do s...
Nioaque- O Berço da Divisão Foi em meio a esse contexto histórico do final da Monarquia e a implantação daRepublica Velha ...
A população do Sul de Mato Grosso estava insatisfeita com o a administração doEstado, reclamavam da falta de atenção; pouc...
Apesar das derrotas, a ideia de independência do Sul de Mato Grosso, permaneciaviva. Durante o Governo de Getúlio Vargas (...
O Governo Vargas (1930 – 1945) Em 1930, ocorreu no Brasil um movimento armado, conhecido como Revolução de30, que pôs fim ...
A formação do estado de Maracaju (1932) Durante a Revolução Constitucionalista de 1932, liderada por São Paulo, o estado d...
Vespasiano Barbosa Martins O Vespa como era chamado, nasceu em 4 de agosto de 1889 na fazenda Campeiro,na região da Vacari...
O Território Federal de Ponta Porã (1943-1946) A partir de 1943, o Governo de Getulio Vargas deu início à “Marcha para o O...
A criação do estado de Mato Grosso do Sul Com o grande desenvolvimento econômico do sul do estado de Mato Grosso,baseado, ...
Trabalho solicitado pela professora Marcela Marangon, dadisciplina de história, referente ao tema: Os Movimentos pelaEmanc...
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA• GRESSLER, Lori Alice; VASCONCELOS, Luiza  Mello; SOUZA, Zélia Peres. HISTÓRIA DO  MATO GROSSO DO...
Os movimentos pela emancipação do sul do estado de mato grosso
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os movimentos pela emancipação do sul do estado de mato grosso

14.304 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.304
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
164
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os movimentos pela emancipação do sul do estado de mato grosso

  1. 1. E. E. CAMILO BONFIMOs Movimentos pela Emancipação do Sul doEstado de Mato Grosso
  2. 2. A Luta pela Autonomia Os movimentos separatistas do Sul de Mato Grosso, se deram pelo fato de que aregião estava isolada de Cuiabá e também a insatisfação da população com aadministração. Esse movimentos tiveram inicio no século XIX. O aumento da população e o crescimento econômico, na região Sul de Mato Grosso,fez com que o a luta pela divisão ganhasse força. Um dos principais movimentos pelaemancipação do Sul de Mato Grosso, surgiu no município de Nioaque. Para entendermos melhor como foi essa luta pela emancipação, temos que analisaralguns contextos históricos brasileiros entre o final do século XIX e o começo dadécada de 1930.
  3. 3. Republica Velha (1889-1930) A Republica Velha inicia-se com o fim da Monarquia em 1889, e vai até a Revoluçãode 1930. A insatisfação, de fazendeiros escravistas, religiosos e militares, com o governo de D.Pedro II contribuiu para a queda do Império e levou a Proclamação da República. Em15 de novembro de 1889, um grupo de militares liderado por Deodoro Fonseca,organizou o Governo Provisório. Marechal Deodoro entregando a bandeira da República à nação no dia 15 de novembro de 1889
  4. 4. O novo Governo substituiu as antigas pelos estados. O Brasil tornou-se um RepublicaFederativa, ou seja, composta pela união política entre os Estados, os quais tinhamuma certa autonomia em relação ao Governo Central. O primeiro governador mato-grossense foi o general Antônio Maria Coelho. O Estadopossuía uma área de 1.231.549 Km², era o terceiro maior Estado brasileiro, emextensão territorial. No período da Republica Velha, os fazendeirosde café dominavam na política e eramapoiados pelos Estados de São Paulo e Minas Gerais.Esse grupo dominanteconsolidou-se no poder por meio da atuação dos“coronéis”, que compunham aslideranças políticas locais e controlavam osgovernos estaduais. Essa prática política ficou conhecida como“coronelismo”. Os coronéis exerciaminfluencias sobre os candidatos paraque esse votassem em seus candidatos, que, porsua vez, davam suporte aos coronéis, poisdependiam dos votos conseguidos peloscoronéis, para continuarem no poder.
  5. 5. Essa prática política ficou conhecida como “coronelismo”. Os coronéis exerciaminfluencias sobre os candidatos para que esse votassem em seus candidatos, que, porsua vez, davam suporte aos coronéis, pois dependiam dos votos conseguidos peloscoronéis, para continuarem no poder. Nesse período o café liderava as exportações brasileiras. O café dominou o mercadoeuropeu e norte-americano. No Brasil seus maiores produtores eram São Paulo eMinas Gerais. Durante a Republica Velha, o surto de industrialização, principalmente de industriastêxtil e de produtos alimentícios, centralizadas nos Estados de São Paulo e Rio deJaneiro, foi essencial para que as mercadorias importadas fossem substituídas pelasnacionais, especialmente durante a Primeira Guerra Mundial, quando não erapossível comprar artigos no mercado internacional.
  6. 6. Com as lavouras de café e as industrias em alta produção, o Governo incentivo aimigração para o Brasil. Entre o final do século XIX e começo do século XX, grandesporções de imigrantes, com predomínio de japoneses, italianos, portugueses eespanhóis, vieram para o Brasil.
  7. 7. Nioaque- O Berço da Divisão Foi em meio a esse contexto histórico do final da Monarquia e a implantação daRepublica Velha no Brasil, que aconteceu o primeiro importante movimento pelaseparação do Sul de Mato Grosso. Após a Guerra do Paraguai (1865-1870), muitos ex-combatentes se instalaram no Sulde Mato Grosso. Esses passaram a se dedicar a agricultura e à extração da Erva-Mate.Muitos pecuaristas que se refugiaram da guerra em Cuiabá retornaram para o Sul daEstado. A migração de gaúchos, vitimas de perseguições políticas ocorridas durante aRevolução Federalista do Rio Grande do Sul, também contribuiu para odesenvolvimento do Sul De Mato Grosso. Porem a empresa Mate Laranjeira, instalada na década de 1880, dificultou opovoamento dessa região. A empresa monopolizava a extração da Erva-Mate e tinha oapoio do Governo de Mato Grosso. Sua influência dificultava a legalização das terras aserem ocupadas pelos criadores de gado, a fim de garantir a maior parte da terra paraa exploração da Erva-Mate.
  8. 8. A população do Sul de Mato Grosso estava insatisfeita com o a administração doEstado, reclamavam da falta de atenção; pouca verba, principalmente após a Guerrado Paraguai quando varias cidades ficaram destruídas; queriam melhores condições decomunicação do Sul com o Norte do Estado; além de importantes cidades comoParanaíba, Miranda, Nioaque e Coxim, que permaneciam em isolamento em relação aCuiabá. Todo esse descontentamento da população do Sul de Mato Grosso fez surgir ummovimento separatista em 1900, no município de Nioaque, considerado “O Berço daDivisão do Estado”. Esse movimento foi liderado pelo gaúcho João FerreiraMascarenhas, coronel, fazendeiro e importante líder político local.Esse movimento ficou conhecido como “ Revolução de Jango Mascarenhas”, omovimento não teve sucesso e seu líder foi morto em combate e 1901 ás margens dorio Taquarussu, em Nioaque. Pouco depois da Revolução de Jango Mascarenhas, outro movimento pelaemancipação eclodiu, em 1907, na cidade Bela Vista, seu líder foi o fazendeiroBento Xavier. Também foi derrotado após quatro anos de luta. Em 1910, os movimentos separatistas passaram a ser em Campo Grande,que pouco a pouco passou a se tornar maior polo econômico e político de MatoGrosso, impulsionado pela implantação da Estrada Noroeste do Brasil, que chegou me1914.
  9. 9. Apesar das derrotas, a ideia de independência do Sul de Mato Grosso, permaneciaviva. Durante o Governo de Getúlio Vargas (1930-1945), ela se tornou realidade emdois momentos: no inicio na década de 1930, com a formação do Estado de Maracaju,e, entre 1943 e 1946, com a fundação do Território Federal de Ponta Porã. Coronel Ferreira Mascarenhas
  10. 10. O Governo Vargas (1930 – 1945) Em 1930, ocorreu no Brasil um movimento armado, conhecido como Revolução de30, que pôs fim a República Velha. Isso ocorreu devido á insatisfação de alguns setoresde elite, que se sentiam excluídos do poder, e também do operariado, das classesmédias e dos tenentes. Getúlio Vargas foi então conduzido á presidência da Repúblicacom o apoio das Forças Armadas e nomeou interventores federais para todos osEstados. A elite do estado de São Paulo que sempre se beneficiou na Republica Velha, estavainsatisfeita com a maneira pela qual Getúlio Vargas assumira o poder. A partir dessainsatisfação, iniciaram a Revolução Constitucionalista, exigindo uma nova Constituiçãopara o país. Os paulistas foram derrotados após três meses de luta. Em 1934, foi promulgada uma Constituição democrática, e o Congresso Nacionalelegeu o presidente Getúlio Vargas para governar o país até 1938. Em 1937, amparadopelos militares, o presidente deu um golpe de estado e impôs uma nova constituição. Getúlio Vargas governou o Brasil de forma autoritária, mantendo uma fortecentralização política e econômica. Muitas leis trabalhistas importantes foramregulamentadas, como o salário-mínimo, as férias anuais remuneradas, ajornada de oito horas de trabalho e o direito a assistência médica, entreoutros. Apesar da oposição que enfrentou, Vargas manteve-se no poder 1945.
  11. 11. A formação do estado de Maracaju (1932) Durante a Revolução Constitucionalista de 1932, liderada por São Paulo, o estado deMato Grosso ficou dividido: enquanto os mato-grossenses do sul aliavam-se aospaulistas, Cuiabá permanecia fiel ao governo federal. Com exceção de Corumbá, todas as demais forcas federais do sul de mato Grossoaderiram ao movimento. Em 11 de julho de 1932, o general Bertoldo Klinger,comandante de guarnição federal com sede em campo Grande, e chefe da RevoluçãoConstitucionalista no Sul do estado, nomeou Vespasiano Barbosa Martins para oGoverno Civil Constitucionalista de Mato Grosso, que ficou conhecido como “Estadode Maracaju”. Em 2 de outubro de 1932, a revolta foi vencida, mas, pouco depois, o presidenteGetúlio Vargas convocou a Assembleia Nacional Constituinte. Visando preservar oideal separatista e reorganizar o movimento pela autonomia, criou-se em 1934 a LigaMato-Grossense. Nesse ano, foi encaminhada uma mensagem assinada por muitos mato-grossense aosrepresentantes de Mato Grosso na Assembleia Constituinte, solicitando a formação doEstado de Maracaju.
  12. 12. Vespasiano Barbosa Martins O Vespa como era chamado, nasceu em 4 de agosto de 1889 na fazenda Campeiro,na região da Vacaria. Era um garoto pobre, de familia humilde mas desde cedo eramuito interessado nos estudos. Vendo o grande enteresse do filho, seu pai vendealguns bois para que Vespasiano estudasse. Formou-se em na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, dois anos depois casou-se com Celina Bais Martins. Partiu para Europa, la estudou em Paris e Berlim, além departicipar de conferências na Italia. Retornando ao Brasil fixou-se em Sao Paulo e no de 1929 mudou-se para CampoGrande para participar de campanhas políticas. Em 1931 foi nomeado prefeito peloinventor federal do Governo Getulio Vargas. Vespasiano em toda sua vida trabalhou pela divisao do Estado. Em 9 de julho de 1932foi declarada a Revolução Constitucionalista , em Sao Paulo, Vespasiano foi nomeadopara o Governo Civil Constitucionalista de Mato Grosso. Com a derrota do movimento,ele e seus companheiros foram exilados na Argentina, e posteriormente no Paraguai.Apos sua volta do exilio, foi nomeado novamente prefeito de Campo Grande. Comcarísma e popularidade elegeu-se senador da República (1935 e 1945). Consideradoum medico exemplar e um grande homem publico, faleceu em 1965.
  13. 13. O Território Federal de Ponta Porã (1943-1946) A partir de 1943, o Governo de Getulio Vargas deu início à “Marcha para o Oeste”, omovimento que visava incentivar o desenvolvimento e o povoamento do interior doBrasil. Em setembro deste mesmo ano, forma criados no pais cinco novos TerritóriosFederais: Amapá, Rio Branco (atual Roraima), Iguacu, Ponta Porã e Guapore (atualRondônia). Para formar estes dois últimos territórios, foram desmembradas terras doEstado de Mato Grosso. O território de Ponta Porã compreendia, na época, oito municipios da região sul doantigo Estado de Mato Grosso: Miranda, Porto Murtinho, Bonito, BelaVista, Maracaju, Ponta Porã, Nioaque e Dourados. Com o objetivo de ocupar a regiao de fronteira com o Paraguai, e ainda de reduzir opoder da Companhia Mate Laranjeira, o Governo Federal implantou, ainda em outubrode 1943, a Colonia Agricola Nacional de Dourados, numa area de 300.000 hectarias.Essa area foi entao divídida em 10.000 lotes de 30 hectares e cedida acolonos, principalmente a nordestinos. A concessao desses lotes deu início aosurgimento de povoados, vilas e municipios. Outro fato importante propíciado pelainstalação do Governo Territorial foi a especial atenção dispensada ao ensinoprimário, ate entao praticamente inexistente na regiao. A criação do Território de Ponta Porã representou um grande passo para a divisao doestado de Mato Grosso. No entanto, este território teve vida curta, pois, em 1946, coma promulgação da nova Constituicao Federal, ele foi extinto.
  14. 14. A criação do estado de Mato Grosso do Sul Com o grande desenvolvimento econômico do sul do estado de Mato Grosso,baseado, em grande parte, na criação de gado bovino e na intensa produção de grãos,como a soja e o trigo, renasce a ideia da divisão do estado. Um incentivo a isso foram os estudos que vinham sendo realizados por oficiais daEscola Superior de Guerra desde a década de 1950. Entre esses oficiais, encontrava-seo futuro presidente da República, o general Ernesto Geisel, que governaria o país entre1974 e 1978, durante o regime militar. O Governo Federal, em caráter sigiloso, formou uma comissão para a apreciação dadivisão de Mato Grosso, da qual participou o Dr. Paulo Coelho Machado, conhecedorprofundo da história do estado e divisionista desde estudante. Finalmente, em 11 de Outubro de 1977, Geisel sancionou a lei que dividiu o estadode Mato Grosso, criando o estado de Mato Grosso do Sul, com capital em CampoGrande. O pronunciamento do ministro do Interior, Maurício Rangel Reis, realizado cerca deum mês após a criação oficial do estado de Mato Grosso do Sul, terminava assim: Nasce nova Unidade da Federação, que tem a capital a bela cidade de Campo Grande.A data histórica de 11 de Outubro de 1977 ficará gravada na memória do povo deMato Grosso do Sul [...]. O primeiro governador do novo estado foi nomeado pelo presidente Ernesto Geisel.Harry Amorim Costa, natural de Cruz Alta Rio Grande do Sul, dói empossado em 1º deJaneiro de 1979, permanecendo no cargo até 12 de Julho do mesmo ano.
  15. 15. Trabalho solicitado pela professora Marcela Marangon, dadisciplina de história, referente ao tema: Os Movimentos pelaEmancipação do Sul do Estado de Mato Grosso.O trabalho foi realizado palas alunas: Gislaine Borges, LuanaCamera e Paula Caroline, estudantes do 3º ano “A” do EnsinoMédio da Escola Estadual Camilo Bonfim
  16. 16. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA• GRESSLER, Lori Alice; VASCONCELOS, Luiza Mello; SOUZA, Zélia Peres. HISTÓRIA DO MATO GROSSO DO SUL. São Paulo: FTD, 2005.

×