Modulo 14 - O Complexo Centro-Sul

874 visualizações

Publicada em

,divisões regionais ,regiões ,região norte ,região nordeste ,região centro-oeste ,região sul ,região sudeste ,regionalização

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
874
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
115
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modulo 14 - O Complexo Centro-Sul

  1. 1. 7º ano: Apostila 00 / Modulo 14 Professor Claudio Henrique Ramos Sales GEOGRAFIA
  2. 2. 1 2 3 ComplexoAmazônico ComplexoCentro-Sul ComplexoNordeste
  3. 3. COMPLEXO CENTRO-SUL
  4. 4. P COMPLEXO CENTRO-SUL
  5. 5. Se estende por cerca de 2 milhões de km² (quase um terço do território brasileiro)  Abrange parte do território: • Minas Gerais • Tocantins • Mato Grosso  Abrange todo o território:  Espírito Santo • Paraná • Distrito Federal • Goiás • Mato Grosso do Sul • Santa Catarina • Rio Grande do Sul • São Paulo • Rio de Janeiro.
  6. 6.  Corresponde as terras das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste.  É o complexo regional mais importante e o centro econômico da nação, com mais de 60% da população brasileira.  Ai estão 16 das 22 áreas metropolitanas do país.
  7. 7. Pobreza e Desigualdades Sociais Acentuadas
  8. 8. Características gerais 25% do território nacional; 60% da população; • • • Diversidade natural, econômica e social;     Grande crescimento econômico Desenvolvimento Industrial Modernização agrícola Expansão da agropecuária (em direção ao Centro-Oeste)  Investimento capital do Governo Federal (Brasília).
  9. 9. Construção e organização do espaço • diamante  ocupaçãoSéc. XVII: Ouro e do interior; Séc. XVIII: Mineração em MG, MT e MS;•  Abastecimento da população: atividades agrícolas, pecuária e comércio em MG, SP e RJ. Mudança do eixo econômico do Nordeste para o Centro-Sul  Salvador para o Rio de Janeiro; • • Séc. XIX: Decadência da mineração, do açúcar e do algodão  Crescimento do café (SP, MG e PR);
  10. 10. Construção e organização do espaço • Café: escravos e depois imigrantes europeus; grandes propriedades; ferrovias e estradas (do deinterior para os portos de Santos e do Rio Janeiro)  Núcleos urbanos; • mundial  Afetou1929: Crise a exportação do café investimento em indústrias (capital obraacumulado, infraestrutura, mão de qualificada e mercado consumidor).
  11. 11. O RELEVO
  12. 12.  O relevo do Centro-Sul é bastante diversificado, caracterizado por vários planaltos, planícies e depressões.  1) No leste da região encontram-se os planaltos e serras do Atlântico-leste-sudeste, também chamados de terras altas, pois grande parte de sua área tem elevadas altitudes, chegando a mais de 1000 metros. Nesses planaltos também existem escarpas, como a Serra do Mar e a Serra da Mantiqueira.
  13. 13. SERRA DA MANTIQUEIRA
  14. 14. SERRA DO MAR Litoral de São Paulo
  15. 15.  2) Em uma grande área do oeste e central da região é ocupada pelos planaltos e chapadas da bacia do Paraná, que foram formados por intensos derrames vulcânicos, deixando o solo bastante fértil.
  16. 16. Paisagem natural do ParanáPLANALTO PARANAENSE
  17. 17. 3) Na parte central, que se estende desde o sul de Santa Catarina e vai até o norte de São Paulo encontramos as depressões periféricas da borda leste do rio Paraná. No sul do Mato Grosso e noroeste de Mato Grosso do Sul encontram-se as planícies do pantanal mato-grossense.
  18. 18. PLANÍCIE PANTANAL
  19. 19. 4) Na ponta norte, no estado de Goiás e sul de Tocantins temos a depressão causada pelo rio Araguaia. Logo abaixo também tem outra depressão formada pelo rio São Francisco, e no meio destas duas depressões encontram-se os planaltos e serras de Goiás-Minas, que tem um formato de triângulo, dividindo três grandes bacias hidrográficas, a Amazônica, a do Araguaia Tocantins e do Paraná.
  20. 20. PLANALTO E SERRAS GOIÁS-MINAS
  21. 21. O CLIMA
  22. 22.  O clima na região geoeconômica do Centro-Sul é bastante diversificado, por várias razões: • Latitude e longitude (localização no planeta); • Maritimidade; • Massas de ar; • Ocupação humana (indústrias, poluição, etc.); • Etc.
  23. 23.  O clima que encobre boa parte do centro-sul é o Tropical;  Se estende desde Mato Grosso do Sul até o sul de Tocantins, e com partes em Minas Gerais, Espirito Santo e São Paulo.  É um clima quente, com altas temperaturas o ano todo.  As chuvas estão presentes praticamente apenas no verão, deixando o inverno muito seco.  Fatores que contribuem para essas condições são: • a continentalidade (não sofre tantas influências do oceano, como no clima subtropical); • as grandes cidades, que com sua poluição acabam modificando as massas de ar, baixas altitudes.
  24. 24.  Na parte central da região encontra-se o clima denominado Tropical de Altitude, em razão das elevadas altitudes encontradas nesse local.  As temperaturas são amenas durante o ano todo, com chuvas bastante concentradas no verão (Novembro-Fevereiro).  Cobre parte dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Espirito Santo, Rio de Janeiro e Paraná.  Médias térmicas entre 14°C e 22°C;  Chuvas concentradas no verão, quando é muito quente  Inverno com baixas temperaturas devido à altitude e à massa de ar Polar Atlântica
  25. 25.  No sul do país, o clima Subtropical está presente nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e a parte sul do Paraná.  Este clima é caracterizado por ter as quatro estações bem definidas, pois as chuvas são muito bem distribuídas durante o ano todo.  É também o clima que contém as menores temperaturas do Brasil, dando destaque para a serra catarinense, onde em algumas cidades a temperatura pode ser negativa e com possibilidade de neve (São Joaquim, Urubici, etc).  Mata de Araucárias (mata de pinhais)
  26. 26. DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS
  27. 27.  clima é o tropical úmido, ◦ 1.200/2000 mm/a; ◦ Chuvas mais concentradas no verão ◦ mTm- chuvas orográficas ◦ mEc- chuvas de convecção ◦ mPc- chuvas frontais de inverno ◦ Temp. em torno de 25°C  relevo acidentado ◦ incidência de planaltos, serras e morros que sofreram desgastes erosivos; ◦ Origem endógenas. São jovens ou antigas???  Vegetação ◦ floresta tropical (Mata Atlântica) ◦ Ombrófila Densa e latifoliada  desde o RS até o RN Observe a diferença para o Nordeste!!!
  28. 28.  vegetação de Cerrado ◦ árvores tortuosas de pequeno porte, raízes profundas, cascas e folhas grossas, ◦ Tropófila (adaptada a variação de umidade) ◦ Sujeita a fogo sazonal  O relevo ◦ planaltos e chapadas sedimentares. Fogo natural ou antrópico
  29. 29.  O clima é o tropical semi-úmido ◦ uma estação muito seca, qual? ◦ outra estação chuvosa , qual? ◦ entre 18º C em locais de serra e 28º C na maior parte do território.  Solos ◦ Profundo e pobres ◦ são ácidos- correção para plantio  nos estados de GO, MT e MS, oeste de SP e MG; Temperatura média em Goiânia? Obs. É o domínio mais ameaçado do Brasil!!!
  30. 30.  Relevo ◦ Planaltos subtropicais mais elevados ◦ superiores a 1.000 m;  Clima subtropical ◦ transição entre o clima tropical e o temperado, com verões quentes e invernos rigorosos ◦ estações do ano bem marcadas; ◦ grandes amplitudes térmicas anuais; ◦ chuvas distribuídas durante todo o ano - acima de 1250 mm anuais; ◦ temperatura média anual em torno de 18 ºC.  Solo ◦ Fértil, terra roxa
  31. 31.  Vegetação ◦ Mata de araucárias ou ◦ Mata Atlântica Mista ◦ formada por pinheiro-do-paraná, além da erva-mate e o cedro.  formato de guarda-chuva invertido (retenção de umidade e sustentação de precipitação nival);  aciculifoliada (folhas duras e pontiagudas em formato de agulhas/espinhos);  árvores separadas por sexo (machos e fêmeas);  pinhões que alimentam os animais de pequeno porte.
  32. 32.  vegetações ◦ herbáceas rasteiras e gramíneas  relevo ◦ relativamente plano, suavemente ondulado Coxilhas sobre formações graníticas.  Clima ◦ Subtropical
  33. 33. A HIDROGRAFIA
  34. 34. Hidrografia Apresenta muitos rios de planalto.• 1) - - Bacia do Rio Paraná Formada pelos rios Grande e Parnaíba (SP, MG e MT); Faz fronteira entre o Brasil e o Paraguai, e depois entre a Argentina e o Paraguai, desaguando no estuário do Rio da Prata, na Argentina; Usina de Itaipu; 2ª maior bacia hidrográfica do Brasil e possui o maior aproveitamento hidrelétrico do país; - - transporte- Importante via de - Hidrelétrica de Itaipu
  35. 35. Hidrografia Rio São Francisco serra da Canastra (MG); na produção de energia 2) Bacia do - - Nasce na Utilizado elétrica, que é fornecida para as regiões Sudeste e Nordeste.
  36. 36. Hidrografia 3) Bacia hidrográfica do Araguaia-Tocantins • Está localizada na região centro-norte do território do Brasil. • Estende-se pelos territórios dos estados de Goiás, Mato Grosso, Pará, Maranhão e Tocantins. • É composta, principalmente, pelo rio Tocantins e seu principal afluente, o rio Araguaia.
  37. 37. ATIVIDADES ECONÔMICAS
  38. 38. Alta Produção Agropecuária
  39. 39. Concentraçã o Cultural e Populacional
  40. 40.  parque industrial mais desenvolvido e diversificado;  abriga grandes empresas nacionais, transnacionais e financeiras, detém uma grande produção industrial e uma eficiente rede de transportes.  se registram as maiores rendas e os melhores Índices de Desenvolvimento Humano do Brasil.
  41. 41. • Centro articulador do território brasileiro, concentrando os maiores pólos industriais, comerciais e de serviços, o centro político-administrativo, o Distrito Federal e maior produção agrícola; • Região mais populosa e povoada, com complexa rede urbana e principais metrópoles, além do principal polo industrial, ligada por uma extensa malha viária e de telecomunicações; • Apresenta por outro lado, problemas sérios de ordem social e ambiental. Quais poderiam ser citados? A atividade industrial • O processo se dá a partir da década de 1950, com a implantação das indústrias de bens de base (CSN, Cosipa, Petrobras, CVRD, entre outras). Com estas, deu condições para outras indústrias como a de bens de intermediários e de bens de consumo.
  42. 42. • Dois fatores fundamentais: os altos investimentos do governo em infraestrutura de transportes e fontes de energia; Criação de centros de pesquisas, alta tecnologia, informática, aeroespacial (tecnopólos); • Áreas mais importantes: Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba; Região metropolitana de São Paulo, entre outras; • A modernização do campo se dá mediante a necessidade de matéria-prima de forma mais rápida, com monoculturas de café, cana-de-açúcar, laranja, soja, entre outros (commodities); O que atraiu a indústria para essa área? Com se dá a relação entre campo e cidade, após o processo de industrialização no Brasil?
  43. 43. As sub-regiões do Centro-Sul REGIÃO LOCALIZAÇÃO CARACTERÍSTICAS CIDADES Grande São Paulo Estado de São Paulo: com 39 cidades conurbadas. Maior área metropolitana do Brasil; diversidades de indústrias, grandes universidades e centros de pesquisa; sede de bancos e forte integração com cidades brasileiras e do mundo. São Paulo,ABCD Paulista, Guarulhos, Osasco, Mogi das Cruzes, etc. Grande Rio de Janeiro Estado do Rio de Janeiro: com 17 cidades conurbadas. Segunda maior área metropolitana do Brasil; as mesmas características da Grande São Paulo. Rio de Janeiro, Niterói, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, São Gonçalo, etc.
  44. 44. As sub-regiões do Centro-Sul REGIÃO LOCALIZAÇÃO CARACTERÍSTICAS CIDADES Vale do Paraíba Entre as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. Encontra-se o ITA (Instituto Tecnológico Aeroespacial); o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais); a Embraer (Empresa Brasileira de Aeronáutica) e a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional); importante setor agropecuário (café e Pecuária leiteira). São Bernardo dos Campos (SP), Volta Redonda e Taubaté (RJ). Pantanal Mato- Grossense Do sudoeste de Mato Grosso ao oeste de Mato Grosso do Sul, uma parte do Paraguai e da Bolívia. Planícies com alta pluviosidade; alagamentos periódicos; desenvolvimento da pecuária extensiva de corte e extrativismo vegetal; expansão urbana e agrícola (desmatamentos, construção de estradas, erosão, poluição). Cáceres, Barão de Melgaço (MT), Corumbá, Aquidauana, Miranda, Porto Murtinho (MS).
  45. 45. As sub-regiões do Centro-Sul REGIÃO LOCALIZAÇÃO CARACTERÍSTICAS CIDADES Região Sul Estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Até o Século XIX não era muito ocupada; incentivo do Governo (agricultura e indústrias tradicionais); Com a descentralização industrial passou a ser o foco (mão de obra qualificada, mercado consumidor, menores custos que o Sudeste e integração com a Argentina, o Uruguai e o Paraguai). Porto Alegre, Caxias do Sul, Pelotas (RS), Curitiba, Londrina, Maringá (PR), Florianópolis, Joinville (SC). Sul de Goiás Sul do Estado de Goiás. Produção de cana-de-açúcar, álcool e seus subprodutos (proximidade de SP, RJ e MG, além do transporte por rodovias e hidrovias); construção de um alcoolduto. Inaciolândia, Quirinópolis e São Simão.
  46. 46. As sub-regiões do Centro-Sul REGIÃO LOCALIZAÇÃO CARACTERÍSTICAS CIDADES Grande Belo Horizonte Minas Gerais: 34 municípios. Terceira maior área metropolitana do Brasil; terceiro parque industrial do país (indústrias de aço, automóveis e derivados de petróleo). Belo Horizonte, Betim, Confim, Contagem, Ribeirão das Neves, etc. Quadrilátero Ferrífero Minas Gerais: próxima a Belo Horizonte. Uma das principais concentrações de minérios do País (ouro, ferro, manganês e outros); o ferro é destinado aos mercados interno e externo. Sabará, Congonhas do Campo, Santa Bárbara, Mariana, Itabira e Ouro Preto.
  47. 47. As sub-regiões do Centro-Sul REGIÃO LOCALIZAÇÃO CARACTERÍSTICAS CIDADES Triângulo Mineiro Sudoeste de Minas Gerais. Agronegócio: produção de gado de corte, pólo de genética de bovinocultura de corte e um dos principais produtores de álcool do Brasil. Uberlândia, Uberaba eAraguari. Zona da Mata Mineira Sudeste de Minas Gerais: formada por 142 municípios. Indústrias, criação de gado leiteiro (abastece Belo Horizonte e o Rio de Janeiro) e as plantações de cana-de-açúcar, café, milho e feijão. Juiz de Fora, Ubá, Muriaé, Viçosa, Cataguases, etc.

×