Of. Introdutoria

1.895 visualizações

Publicada em

Oficina introdutória do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar - Gestar II.

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.895
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
90
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Of. Introdutoria

  1. 1. GESTAR II PROGRAMA GESTÃO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR
  2. 2. CARACTERIZAÇÃO <ul><li>Formação continuada; </li></ul><ul><li>Semipresencial; </li></ul><ul><li>Ensino contextualizado; </li></ul><ul><li>Concepção sócio-construtivista; </li></ul><ul><li>Atividades apoiadas em pressupostos* da Educação Matemática. </li></ul><ul><li>* Pressupostos são hipóteses que precisamos admitir antecipadamente para que possamos aceitar ou compreender as teorias que delas decorrem. </li></ul>
  3. 3. Programa Apoiado nos Parâmetros Curriculares Nacionais <ul><li>Números e Operações; </li></ul><ul><li>Grandezas e Medidas; </li></ul><ul><li>Espaço e Forma; </li></ul><ul><li>Tratamento de informação. </li></ul>
  4. 4. Objetivo <ul><li>Garantir qualidade no processo de ensino-aprendizagem através de ensino contextualizado, por meio de ações e estratégias de estudo individual e de atividades presenciais, individuais ou coletivas. </li></ul>
  5. 5. Proposta Pedagógica <ul><li>Resolução de problemas como forma de construção de conhecimento; </li></ul><ul><li>Apropriação de conhecimentos; </li></ul><ul><li>Reflexão e investigação conjunta; </li></ul><ul><li>Compartilhar experiências; </li></ul><ul><li>Mobilizar a comunidade; </li></ul>
  6. 6. Ações do Gestar <ul><li>Atividades individuais a distância; </li></ul><ul><li>Oficinas coletivas; </li></ul><ul><li>Plantão pedagógico; </li></ul><ul><li>Acompanhamento pedagógico. </li></ul>
  7. 7. ORGANIZAÇÃO <ul><li>120h presenciais </li></ul><ul><li>80h – Oficinas </li></ul><ul><li>40h – Elaboração do Projeto, plantão e Acompanhamento pedagógico </li></ul><ul><li>180h a distância </li></ul><ul><li>(Total: 300h) </li></ul><ul><li>Realizada de forma descentralizada </li></ul>
  8. 9. Oficinas <ul><li>Serão realizadas nas unidades ímpares; </li></ul><ul><li>Discussão das experiências matemáticas realizadas na seção ( Resolução da situação-problema ) e na seção 2, ( construção do conhecimento matemático em ação ) 110 minutos; </li></ul><ul><li>Discussão das experiências realizadas a partir das proposta da seção 3 ( Transposição Didática ) 90 minutos; </li></ul><ul><li>Pensar no trabalho da próxima unidade ( Introdução a Próxima Unidade ) 30 minutos. </li></ul>
  9. 10. Desenvolvimento das atividades <ul><li>75% nos encontros; </li></ul><ul><li>Socializando o conhecimento; </li></ul><ul><li>Elaborar relato de sua prática pedagógica que serão entregues junto com as atividades desenvolvidas pelos alunos </li></ul><ul><li>Projeto; </li></ul><ul><li>Desenvolver um projeto, de preferência interdisciplinar, para finalizar o programa. Deverá ser implementado em sala de aula. </li></ul>
  10. 11. Estrutura do Projeto <ul><li>Temática: Definir um tema contextualizado a realidade da sala; </li></ul><ul><li>Problemática: Definir uma situação problema; </li></ul><ul><li>Fundamentação Teórica: Definir os conceitos e as teorias que darão base as ações desenvolvidas; </li></ul><ul><li>Objetivos: Gerais e Específicos; </li></ul><ul><li>Metodologia: Definir os passos a seguir e o material utilizado; </li></ul><ul><li>Cronograma: Definir o cronograma de cada etapa de desenvolvimento; </li></ul><ul><li>Equipe de trabalho: Definir a área de conhecimento envolvida e os educadores envolvidos e suas atribuições; </li></ul><ul><li>Avaliação: Definir o processo de avaliação e os instrumentos a serem utilizados. </li></ul>
  11. 12. Diferenças em relação a outros programa de formação <ul><li>Organização do currículo em rede; </li></ul><ul><li>Conhecimento Matemático </li></ul><ul><ul><li>situação-problema; </li></ul></ul><ul><ul><li>realidade-cultural; </li></ul></ul><ul><li>Aplicação em sala de aula; </li></ul><ul><li>Teoria e prática da Educação Matemática. </li></ul>
  12. 13. Competências Esperadas <ul><li>Identificar temas relevantes que envolve a matemática; </li></ul><ul><li>Resolver as situações-problemas relacionadas ao tema; </li></ul><ul><li>Desenvolver conteúdos que surgem naturalmente das situações-problemas; </li></ul><ul><li>Estabelecer conexões entre os conteúdos. </li></ul>
  13. 14. Organização dos TPs <ul><li>Conhecimento matemático; </li></ul><ul><li>Conhecimentos de educação matemática; </li></ul><ul><li>Transposição didática. </li></ul>
  14. 15. TP1: Matemática na Alimentação e nos Impostos. <ul><li>Conceitos básicos para a matemática da 5ª à 8ª série ou 6º ao 9º ano. </li></ul><ul><li>Unidades 1 e 2: Medidas e decimais, áreas e volumes, razão, proporcionalidade, escalas, tabelas, gráficos e equações, etc. </li></ul><ul><li>Unidades 3 e 4: Conceitos discutidos mais pausadamente, esmiuçado e desenvolvimento de novos conceitos. </li></ul>
  15. 16. Seção 1 <ul><li>Situação problema que mobilize conhecimentos matemáticos já conhecidos ou buscar outro que emerge naturalmente no contexto </li></ul>
  16. 17. Seção 2 <ul><li>Construção de conhecimentos matemáticos. Elaborar procedimentos e conceitos matemáticos envolvidos na seção 1. </li></ul>
  17. 18. Seção 3 <ul><li>Conhecimentos matemáticos para os alunos </li></ul>
  18. 19. Iniciando os Trabalhos!!!
  19. 20. Gráficos <ul><li>Fazer o gráfico de barras das notas de uma turma de 30 alunos como mostra a tabela ao lado. Queremos mostrar graficamente o rendimento da turma. </li></ul>8,0 6,8 8,8 4,2 6,5 7,0 2,4 7,8 5,5 7,5 6,9 6,3 8,0 3,0 7,0 4,0 3,7 9,5 8,5 4,5 9,8 9,8 3,5 7,0 5,5 7,9 7,3 2,0 6,5 6,0
  20. 21. Trabalhando o Texto!!! <ul><li>Texto – sessão 1 – pág. 16. </li></ul><ul><li>Atividade 1: Construir um gráfico de barras que represente a situação do texto. </li></ul><ul><li>Responder as questões da pág. 19 (questões abaixo). </li></ul><ul><li>Comparando a quantidade de comida com o peso do animal, responda: </li></ul><ul><ul><li>Qual animal come mais? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual animal come menos? </li></ul></ul><ul><ul><li>Dentre os animais menores, qual come mais? E menos? </li></ul></ul><ul><ul><li>Dentre os animais maiores, qual come mais? E menos? </li></ul></ul>
  21. 22. IMC <ul><li>Sem uso da calculadora, calcular seu Índice de Massa Corporal dada pela fórmula </li></ul>
  22. 23. IMC <ul><li>Faça o registro das estratégias consideradas mais interessantes e criativas, escrevendo-as numa folha grande; analisando e discutindo as principais diferenças entre esses procedimentos; </li></ul><ul><li>Escolha um relator do grupo que apresentará (com ajuda dos demais membros) os procedimentos utilizados e suas curiosidades e diferenças observadas pela sua equipe. </li></ul>
  23. 24. IMC <ul><li>Retomando os pequenos grupos, discutir (15 minutos) em cada equipe qual foi a maior dificuldade na resolução entre as muitas atividades propostas na seção 2 do TP1. </li></ul><ul><li>Socializar as dificuldades no grande grupo (30 minutos), de acordo com os pontos apresentados pelos grupos; </li></ul>
  24. 25. EXPERIÊNCIAS REALIZADAS COM ALUNO <ul><li>Estratégias didáticas utilizadas; </li></ul><ul><li>Conteúdos matemáticos envolvidos </li></ul><ul><li>Dificuldades de ordem matemática apresentadas pelos </li></ul><ul><li>alunos </li></ul><ul><li>Dificuldades de ordem didática, (aqueles pontos que </li></ul><ul><li>não o deixou satisfeito quanto os resultados) </li></ul><ul><li>Resultados: produtos tirados da atividade como painéis, </li></ul><ul><li>seminários, construções etc. </li></ul><ul><li>Pesar quanto cada um come </li></ul><ul><li>Calcular a média entre os pesos </li></ul><ul><li>Construção e análise da tabela </li></ul><ul><li>Utilizar a fórmula de índice de massa </li></ul>
  25. 26. Atividade da próxima unidade
  26. 27. Unidade 2 • A dimensão da amostra considerada na pesquisa é de acordo com a dimensão da população real de cada estado. • O estado de Sergipe possui um número de crianças com carência de ferro bem maior do que o estado de Alagoas. • Há um maior índice de carência de ferro em crianças em São Paulo do que em Salvador. • Criciuma possui o maior número de crianças entre 0 e 3 anos de idade com carência de ferro do que as demais regiões consideradas no estudo. • Da amostra considerada, aproximadamente 325 crianças possuem uma alimentação considerada rica em ferro.

×