ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA GONÇALINA FAUSTINA DE OLIVEIRAPROFESSOR: CLAUDINEI          COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICAT...
ALUNOS DO9º ANOMEDINDOSUASRESPECTIVASALTURAS.
OS ALUNOS                                          ESTAVAM BEM                                          MOTIVADOS COM A   ...
ESTA É ADIRETORAADJUNTAELIANEPEDRAZA ,SENDOMEDIDAPELOSALUNOS.
SEGUNDA A DIRETORA ADJUNTA SUAMEDIDA CORRESPONDEU COM A MEDIDAFEITA PELOS ALUNOS .
MEDINDO A SOMBRA DOS ALUNOS  PARA MEDIR A SOMBRA, OS ALUNOSASSINALAVAM COM UM GIZ O TAMANHO       DA SOMBRA PROJETADA.
A INTERAÇÃO ENTRE OS ALUNOSCONTRIBUIU PARA O DESENVOLVIMENTODA ATIVIDADE.
OS ALUNOS DEVIAM OBSERVAR , QUE ASOMBRA PROJETADA DOS COLEGAS,FORMAVAM UMA PERPENDICULAR EMRELAÇÃO A ALTURA DO MESMO, ISTO...
Conclusão   Uma atividade simples, porémmotivadora, levou os alunos a saírem umpouco da rotina, de simplesmente usaruma fó...
acontecido pelo fato de que , ao ser medidaa altura esqueceram do príncipio daperpendicularidade, isto é, se a sombramedid...
Projeto Tales
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto Tales

727 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
727
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto Tales

  1. 1. ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA GONÇALINA FAUSTINA DE OLIVEIRAPROFESSOR: CLAUDINEI COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICATEMA: TEOREMA DE TALLESEIXOS: GRANDEZAS E MEDIDAS; NÚMEROS E OPERAÇÕES; TRATAMENTO DE INFORMAÇÃOOBJETIVO:APLICAR O TEOREMA DE TALLES , PARA CALCULAR AS ALTURAS DOS ALUNOS, ATRAVÉS DA SOMBRAPROJETADA;CONTEÚDOS:MEDIDAS DE COMPRIMENTO E ALTURA; NÚMEROS DECIMAIS; TEOREMA DE TALES( PROPORÇÃO); COLETA DEDADOS;METODOLOGIA:OS ALUNOS GOSTARIAM DE APLICAR O TEOREMA DE TALES , PARA CALCULAR A ALTURA DOS SEUS COLEGAS , EVERIFICAR SE O TEOREMA REALMENTE FUNCIONAVA. PARA ISTO, FOI NECESSÁRIO , DIVIDIR A TURMA EMGRUPOS, E EM SEGUIDA, COM AJUDA DE UMA RÉGUA, OS ALUNOS MEDIRAM AS ALTURAS DOS SEUS COLEGAS;NO 1º MOMENTO, EXPLIQUEI COMO DEVIA SER FEITO ESTA MEDIÇÃO. FIZ ALGUMAS MEDIÇÕES PARA QUEDEPOIS ELES MESMO PUDESSEM MEDIR OS SEUS COLEGAS.NO 2º MOMENTO, INFELIZMENTE, NÃO DEU PARA MEDIR A SOMBRA DOS ALUNOS, PORQUE NÃO TINHA SOL.APROVEITEI PARA FALAR QUE O TEOREMA SÓ É POSSIVEL TENDO COMO VARIÁVEIS A ALTURA E A SOMBRA,COMO NÃO HAVIA SOMBRA, DEVERIA FICAR PARA PRÓXIMA AULA.NA AULA SEGUINTE, TODOS ESTAVAM ESPERANDO ANSIOSOS, PARA MEDIR A SOMBRA DOS AMIGOS. ASSIMFOI FEITO. APÓS TEREM FEITO A COLETA DOS DADOS, DAS SOMBRAS, EXPLIQUEI COMO DEVERIAM CALCULARUSANDO O TEOREMA . PARA ISTO PEDI A ELES QUE, ESCOLHESSEM ALGUÉM DO GRUPO, COMO ALTURADESCONHECIDA, PORQUE O INTUITO ERA COMPARAR SE REALMENTE AS ALTURAS DOS ALUNOS ERAMSEMELHANTES, COM OS CÁLCULOS.AO ESCOLHEREM , UM DOS ALUNOS , ELES DEVERIAM ENTÃO APLICAR A FÓRMULA: , ONDE UM DOS ALUNOS TERIA SUA ALTURA E SOMBRA FIXAS, E O RESTANTE TERIA SUAALTURA CALCULADA USANDO A FÓRMULA.RECURSOS:GIZ, RÉGUA, HASTE, SOMBRA DOS ALUNOS, MÁQUINA FOTOGRÁFICA.AVALIAÇÃOA AVALIAÇÃO FOI POR ETAPAS:1ª ETAPA: COLETA DOS DADOS;2ª ETAPA: CÁLCULO USANDO A FÓRMULA;3ª ETAPA: ENTREGA DOS RELATÓRIOS E PARTICIPAÇÃO DOS GRUPOS.
  2. 2. ALUNOS DO9º ANOMEDINDOSUASRESPECTIVASALTURAS.
  3. 3. OS ALUNOS ESTAVAM BEM MOTIVADOS COM A ATIVIDADE. TODOS ESTAVAM QUERENDO SABER SUA ALTURA.NESTA ATIVIDADE , MOSTREI AOS ALUNOS AIMPORTÂNCIADAS UNIDADES DE MEDIDAS, FALANDO QUE1m = 100 cm.A PARTIR DESTA ANÁLISE, AO MEDIR AALTURA DE UM ALUNO COM 1,5 m , ALEITURA DESTA MEDIDA SERIA1 METRO e 50 CENTÍMETROS, EM OUTROSCASOS,1,75m , SERIA 1 METRO E 75 CENTÍMETROS.
  4. 4. ESTA É ADIRETORAADJUNTAELIANEPEDRAZA ,SENDOMEDIDAPELOSALUNOS.
  5. 5. SEGUNDA A DIRETORA ADJUNTA SUAMEDIDA CORRESPONDEU COM A MEDIDAFEITA PELOS ALUNOS .
  6. 6. MEDINDO A SOMBRA DOS ALUNOS PARA MEDIR A SOMBRA, OS ALUNOSASSINALAVAM COM UM GIZ O TAMANHO DA SOMBRA PROJETADA.
  7. 7. A INTERAÇÃO ENTRE OS ALUNOSCONTRIBUIU PARA O DESENVOLVIMENTODA ATIVIDADE.
  8. 8. OS ALUNOS DEVIAM OBSERVAR , QUE ASOMBRA PROJETADA DOS COLEGAS,FORMAVAM UMA PERPENDICULAR EMRELAÇÃO A ALTURA DO MESMO, ISTO É,FORMAVA UM ÂNGULO DE 90º
  9. 9. Conclusão Uma atividade simples, porémmotivadora, levou os alunos a saírem umpouco da rotina, de simplesmente usaruma fórmula para resolver exercícios emsala de aula. Para alguns, a atividade foi diferente,eles não viam a hora de chegar a aula parafazer as atividades. Medir suas alturas esombras, foi muito legal, pois até então,eles estavam acostumados a ter exercíciosprontos, com medidas prontas. Algo interessante aconteceu, foi o fatode que algumas alturas tiveram umadiferença de valores de decímetros,digamosque, seria uma diferença um poucodistorcida, expliquei que isto pode ter
  10. 10. acontecido pelo fato de que , ao ser medidaa altura esqueceram do príncipio daperpendicularidade, isto é, se a sombramedida não fizer 90º com a vertical( nocaso a pessoa em pé) isto poderia mudar otamanho da sombra, consequentemente,isto alteraria a altura real da pessoa.Emoutras situações , a diferença entre a alturareal e a "nominal" ou vice-versa, dava umadiferença de erro menor que 0,50centímetros, o que seria um erro bempequeno.Disse a eles a importância demedir com precisão, na matemática , poismedidas com distorções pode causargrandes problemas na área da engenharia,informática, arquitetura e ai por diante.

×