Aulas Hsst Epi

9.349 visualizações

Publicada em

HSST - Aulas sobre os EPI´s - Equipamentos de Protecção Individual

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.349
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
79
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
512
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aulas Hsst Epi

  1. 1. Higiene Saúde e Segurança no Trabalho Escola Básica de Santo António – CEF 2ºPeríodo – Janeiro de 2009
  2. 2. Aula 14 06/01/2009 <ul><li>Protecção Individual: </li></ul><ul><ul><li>O homem e a sua fisiologia; </li></ul></ul><ul><li>Tipos de Protecção Individual: </li></ul><ul><ul><li>Cabeça; </li></ul></ul><ul><ul><li>Olhos e rosto; </li></ul></ul><ul><ul><li>Vias Respiratórias; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ouvidos; </li></ul></ul>
  3. 3. Protecção Individual A última barreira contra a lesão é o Equipamento de Protecção Individual (EPI).
  4. 4. Protecção Individual O Corpo; O Homem e a sua Fisiologia
  5. 5. Protecção Individual O Esqueleto; O Homem e a sua Fisiologia
  6. 6. Protecção Individual Os Músculos; O Homem e a sua Fisiologia
  7. 7. Protecção Individual A Pele; O Homem e a sua Fisiologia
  8. 8. Equipamento de Protecção Individual Qualquer equipamento destinado a ser usado ou detido pelo trabalhador para a sua protecção contra um ou mais riscos susceptíveis de ameaçar a sua segurança ou saúde no trabalho.
  9. 9. Equipamento de Protecção Individual A cabeça deve ser protegida perante o risco de: - queda objectos; - pancadas violentas; - projecção de partículas. Como Proteger? uso de capacete de protecção , o qual deve apresentar elevada resistência ao impacto e à penetração. Protecção da Cabeça
  10. 10. Dá exemplos de situações em que o trabalhador corre sérios riscos se não utilizar este EPI. Protecção da Cabeça
  11. 11. Protecção dos Olhos e do Rosto <ul><li>Os olhos constituem uma das partes mais sensíveis do corpo onde os acidentes podem atingir a maior gravidade. </li></ul><ul><li>As lesões nos olhos, ocasionadas por acidentes de trabalho, podem ser devidas a diferentes causas: </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Acções mecânicas , através de poeiras, partículas ou aparas; </li></ul><ul><li>Acções ópticas , através de luz visível (natural ou artificial), invisível (radiação ultravioleta ou infravermelha) ou ainda raios laser; </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Acções mecânicas , </li></ul>Como Proteger?
  14. 14. <ul><li>Os olhos e também o rosto protegem-se com óculos e viseiras apropriados, cujos vidros deverão resistir ao choque, à corrosão e às radiações, conforme os casos. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Acções térmicas, devidas a temperaturas extremas. </li></ul><ul><li>Acções químicas , através de produtos corrosivos(sobretudo ácidos e bases) no estado sólido líquido ou gasoso; </li></ul>Como Proteger?
  16. 16. Dá exemplos de situações em que o trabalhador corre sérios riscos se não utilizar estes EPIs. Protecção dos Olhos e do Rosto
  17. 17. Protecção das Vias Respiratórias <ul><li>A atmosfera dos locais de trabalho encontra-se, muitas vezes, contaminada em virtude da existência de agentes químicos agressivos, tais como gases, vapores, neblinas, fibras, poeiras. </li></ul>
  18. 18. Protecção das Vias Respiratórias <ul><li>A protecção das vias respiratórias é feita através dos chamados dispositivos de protecção respiratória - aparelhos filtrantes (máscaras). </li></ul>Como Proteger?
  19. 19. Dá exemplos de situações em que o trabalhador corre sérios riscos se não utilizar estes EPIs. Protecção das Vias Respiratórias
  20. 20. Protecção dos Ouvidos <ul><li>Há fundamentalmente, dois tipos de protectores de ouvidos: os auriculares (ou tampões) e os auscultadores (ou protectores de tipo abafador). </li></ul><ul><li>Os auriculares são introduzidos no canal auditivo externo e visam diminuir a intensidade das variações de pressão que alcançam o tímpano. </li></ul>Como Proteger?
  21. 21. Dá exemplos de situações em que o trabalhador corre sérios riscos se não utilizar estes EPIs. Protecção dos Ouvidos
  22. 23. Protecção do Tronco <ul><li>O tronco é protegido através do vestuário, que pode ser confeccionado em diferentes tecidos. </li></ul><ul><li>O vestuário de trabalho deve ser cingido ao corpo para se evitar a sua prisão pelos órgãos em movimento. A gravata ou cachecol constituem, geralmente, um risco. </li></ul>Como Proteger?
  23. 24. Dá exemplos de situações em que o trabalhador corre sérios riscos se não utilizar estes EPIs. Protecção do Tronco
  24. 25. Protecção dos Pés e dos Membros Inferiores <ul><li>A protecção dos pés deve ser considerada quando há possibilidade de lesões a partir de efeitos mecânicos, térmicos, químicos ou eléctricos. Quando há possibilidade de queda de materiais, deverão ser usados sapatos ou botas revestidos interiormente com biqueiras de aço, eventualmente com reforço no artelho e no peito do pé. </li></ul>
  25. 26. Protecção dos Pés e dos Membros Inferiores <ul><li>Em certos casos verifica-se o risco de perfuração da planta dos pés (ex: trabalhos de construção civil) devendo, então, ser incorporada uma palmilha de aço no respectivo calçado. </li></ul>
  26. 27. Protecção dos Pés e dos Membros Inferiores Como Proteger?
  27. 28. Dá exemplos de situações em que o trabalhador corre sérios riscos se não utilizar estes EPIs. Protecção dos Pés e dos Membros Inferiores
  28. 29. Protecção das Mãos e dos Membros Superiores <ul><li>Os ferimentos nas mãos constituem o tipo de lesão mais frequente que ocorre na indústria. Daí a necessidade da sua protecção. </li></ul><ul><li>O braço e o antebraço estão, geralmente menos expostos do que as mãos, não sendo contudo de subestimar a sua protecção. </li></ul>
  29. 30. Dá exemplos de situações em que o trabalhador corre sérios riscos se não utilizar estes EPIs. Protecção das Mãos e dos Membros Superiores Como Proteger?
  30. 31. Protecção contra Quedas <ul><li>Em todos os trabalhos que apresentam risco de queda livre deve utilizar-se o cinto de segurança, que poderá ser reforçado com suspensórios fortes e, em certos casos associado a dispositivos mecânicos amortecedores de quedas. </li></ul>
  31. 32. Protecção contra Quedas <ul><li>O cinto deve ser ligado a um cabo de boa resistência, que pela outra extremidade se fixará num ponto conveniente. O comprimento do cabo deve ser regulado segundo as circunstâncias, não devendo exceder 1,4 metros de comprimento. </li></ul>
  32. 33. Protecção contra Quedas Como Proteger? Dá exemplos de situações em que o trabalhador corre sérios riscos se não utilizar estes EPIs.
  33. 34. Aula 15 13/01/2009 <ul><li>- Realização de Exercícios de Aplicação . </li></ul>
  34. 35. Qual o EPI que deve ter um: Exercício 1 A Carpinteiro a arranjar uma porta Carpinteiro numa casa em construção Servente Pedreiro Mestre Obras (capataz) B C D
  35. 36. Continuação… E Secretário Electricista a consertar a lâmpada de um poste de iluminação Mecânico Técnico de Laboratório Químico F G H Operador de máquinas numa fábrica têxtil Reparador de Electrodomésticos I J
  36. 37. Lê com a atenção as Situações A , B e C que se seguem e responde sempre à questão: Exercício 2 O que provocou o problema do trabalhador?
  37. 38. A O Fernando trabalhava como pintor para uma empresa de construção. Após uma semana de trabalho a pintar uma casa, José começou a ter dores na garganta, “sensação de garganta queimada”. B O Genésio trabalhava numa obra como mestre de obras, tinha um capacete de protecção e resolveu colocar uns Aparelhos de Protecção Auriculares que tinham acabado de chegar à empresa. A meio do trabalho soltou-se um cabo de uma grua, o mestre Genésio ia a passar nesse momento, foi avisado para o efeito pelos colegas, mas não ouviu nada… o acidente aconteceu…
  38. 39. C O Franclim era um Técnico de Reparação de electrodomésticos despreocupado, confiante no trabalho que fazia. Trabalhava essencialmente com microondas , sendo representante na RAM de várias marcas conhecidas. Tinha uma oficina onde realizava as reparações e contava já com 12 funcionários. Chegou um microondas para reparar, aparentemente, tinha um defeito no condensador. A maioria dos funcionários já tinha terminado o seu horário de trabalho, e Franclim resolveu com ele mesmo resolver o problema. O problema passou do Microondas para o Franclim, que teve uma descarga de cerca de 4000 Volts ao tocar no condensador do microondas…

×