Seu SlideShare está baixando. ×
0
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Reino Protista
Próximos SlideShare
Carregando em...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Reino Protista

32,530

Published on

Published in: Viagem, Tecnologia
1 Comment
6 pessoas curtiram isso
Estatísticas
Notas
  • Bacana muito bacana..
    fiz um resumo e eu pra fazer minha pesquisaa
    Iannara...12anos
       Responder 
    Tem certeza que quer?  Sim  Não
    Sua mensagem vai aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
32,530
No Slideshare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
743
Comentários
1
Curtidas
6
Incorporar 0
No embeds

Conteúdo do relatório
Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
No notes for slide

Transcript

  • 1. Reino Protista
  • 2. Protozoários <ul><li>Podem apresentar mais de um núcleo: </li></ul><ul><li>Micronúcleo: relaciona-se à reprodução; </li></ul><ul><li>Macronúcleo: funções vegetativas. </li></ul><ul><li>* Vacúolo contrátil: regula teor de água em protozoários dulcícolas (água doce) </li></ul>
  • 3. Nutrição Exocitose (clasmocitose) Fagocitose Vacúolo digestivo (fagossomo + lisossomos)
  • 4. Respiração e reprodução <ul><li>Respiração: aeróbia (maioria) por difusão direta. </li></ul><ul><li>- Em protozoários parasitas,, que habitam o interior do organismo, respiração anaeróbia. </li></ul><ul><li>Reprodução por cissiparidade (maioria); esporulação e conjugação. </li></ul>
  • 5. Classificação <ul><li>4 Classes: </li></ul><ul><li>Sarcodina (formação de pseudópodes) </li></ul><ul><li>Flagellata </li></ul><ul><li>Ciliata </li></ul><ul><li>Sporozoa </li></ul>
  • 6. Sarcodina ou Rhizopoda <ul><li>Apresentam formação de pseudópodes </li></ul><ul><li>Amebas </li></ul><ul><li>Foraminíferos (carapaça de sílica ou cálcio com perfurações por onde são emitidos os pseudópodes) </li></ul>
  • 7. Amebíase <ul><li>Agente: Entamoeba histolyca </li></ul><ul><li>Contaminação pela forma de cisto (inativo). </li></ul><ul><li>Intestino: cisto se rompe liberando o trofozoíto (forma ativa do protozoário) </li></ul><ul><li>Trofozoíto perfura mucosa intestinal – diarréias, hemorragias </li></ul><ul><li>Reprodução no intestino e liberação de cistos nas fezes. </li></ul>
  • 8. Flagellata ou Mastigophora <ul><li>Diversidade dos flagelados (representados em diferentes graus de ampliaçao). </li></ul><ul><li>(A) Codosiga , flagelado colonial de água doce que vive fixado ao fundo submerso (hábito séssil); suas células são dotadas de uma dobra membranosa em forma de colarinho que circunda a base do flagelo. </li></ul><ul><li>(B) Streblomastix , flagelado livre-natante de água doce. </li></ul><ul><li>(C) Trichomonas vaginalis , flagelado parasita das mucosas vaginais da mulher; além do flagelo, ele possui uma membrana ondulante. </li></ul><ul><li>(D) Trichonympha collaris , flagelado que habita o tubo digestivo dos cupins de madeira (foto), produzindo enzimas necessárias à digestão da celulose, o principal alimento desses insetos. </li></ul>
  • 9. Doença de Chagas <ul><li>Hospedeiro definitivo (parasita se reproduz de forma sexuada): homem </li></ul><ul><li>Hospedeiro intermediário (parasita se reproduz de forma assexuada): barbeiro </li></ul><ul><li>Reservatórios naturais: apresentam o parasita, mas não desenvolvem a doença – tatus, macacos, morcegos... </li></ul>Parasita: Trypanosoma cruzi
  • 10. Doença do sono <ul><li>Ou tripanossomíase africana </li></ul><ul><li>Parasita: Trypanosoma gambiense ou Trypanosoma rhodensiense </li></ul><ul><li>Transmissão: saliva da mosca tsé-tsé </li></ul><ul><li>Sintomas: age no sistema nervoso central, provocando lesões que causam estado de sonolência contínua. </li></ul>
  • 11. Leishmaniose <ul><li>Leishmania brasiliensis, Leishmania donovani, Leishmania tropica </li></ul><ul><li>Transmissão: picada do mosquito palha ( Phebotomus ) </li></ul><ul><li>Sintomas: úlceras, destruição de cartilagens. </li></ul>
  • 12. Sporozoa <ul><li>Não possuem estrutura de locomoção </li></ul><ul><li>São exclusivamente parasitas </li></ul><ul><li>Malária </li></ul><ul><li>Toxoplasmose </li></ul>
  • 13. Malária <ul><li>Agente causador: Plasmodium vivax, Plasmodium falciparum, Plasmodium malariae </li></ul><ul><li>Hospedeiro intermediário : homem </li></ul><ul><li>Hospedeiro definitivo: mosquito prego ( Anopheles ) </li></ul><ul><li>Sintomas; picos febris </li></ul>
  • 14. Malária <ul><li>Conhecida como maleita ou impaludismo </li></ul><ul><li>Picos febris periódicos </li></ul>24 a 48 horas Terçã maligna Plasmodium falciparum 72 horas Quartã Plasmodium malariae 48 horas Terçã benigna Plasmodium vivax Ciclo (duração) Tipo de malária Protozoário
  • 15. Toxoplasmose <ul><li>Agente causador: Toxoplasma gondii </li></ul><ul><li>Sintomas: lesões neurológicas e oculares; retardo mental, deformidades congênitas. </li></ul><ul><li>Hospedeiro definitivo: gato </li></ul><ul><li>Hospedeiros intermediários: </li></ul><ul><li>Cães, ratos, baratas, aves... </li></ul>
  • 16. Ciliata ou Ciliophora <ul><li>Locomoção por meio de cílios. </li></ul><ul><li>Maioria de vida livre. </li></ul><ul><li>Ex.: Balantidium coli – vive em intestinos de mamíferos. </li></ul>

×