Platelmintos

33.776 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
33.776
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.680
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
965
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Platelmintos

  1. 1. Platelmintos Tubellaria Cestoda Trematoda
  2. 3. Características: <ul><li>Corpo achatado dorsoventralmente; </li></ul><ul><li>Simetria bilateral </li></ul><ul><li>Sistema nervoso: cefalização (concentração de estruturas sensoriais na cabeça – gânglios) </li></ul><ul><li>Não apresentam sistema respiratório e cardiovascular (difusão) </li></ul><ul><li>São triblásticos (3 folhetos embrionários) – formação de órgãos (1ª. vez na escala evolutiva) </li></ul><ul><li>Acelomados </li></ul><ul><li>Protostômios (blastóporo -> boca) </li></ul>
  3. 4. Sistema digestório incompleto <ul><li>Incompleto: não apresenta ânus. </li></ul><ul><li>Digestão: intra e extra celular. </li></ul><ul><li>- Exceção: parasitas – não apresentam sist. digestório, absorvem o alimento pela superfície corporal. </li></ul>
  4. 5. Excreção <ul><li>Feita por pronefrídeos (solenócitos ou células flama) </li></ul><ul><li>Filtram e eliminam os excretas pela superfície corporal. </li></ul>
  5. 6. Reprodução: Tubellaria <ul><li>Planárias: </li></ul><ul><li>assexuada: bipartição ou brotamento </li></ul><ul><li>Sexuada: são monóicos (hermafroditas), porém não fazem autofecundação. Há fecundação cruzada (troca de material genético entre dois indivíduos). </li></ul><ul><li>Desenvolvimento direto (sem formação de larvas) </li></ul>
  6. 7. Reprodução: Cestoda <ul><li>Tênia </li></ul><ul><li>Geralmente são monóicos (hermafroditas) e fazem autofecundação. </li></ul><ul><li>Desenvolvimento indireto: com formação de larvas </li></ul>
  7. 8. Reprodução: Trematoda <ul><li>Schistosomo </li></ul><ul><li>Monóicos: autofecundação. </li></ul><ul><li>Dióicos (sexos separados): fecundação interna. </li></ul><ul><li>Desenvolvimento indireto: com formação de larvas. </li></ul>
  8. 9. Esquistossomose <ul><li>Parasita o sistema porta-hepático (vasos sangüíneos da região que liga o fígado ao intestino) </li></ul><ul><li>Extravasamento de líquidos na cavidade abdominal: barriga d’água. </li></ul>Schistosoma mansoni
  9. 10. ovo Miracídio Esporozoíto primário Esporozoíto secundário Cercária Adultos: macho e fêmea
  10. 11. Esquistossomose
  11. 12. Esquistossomose Obs: prevenção e tratamento
  12. 13. Teníase Larva penetra pela parede intestinal e migra para a musculatura, por meio da corrente sangüínea Larvas se desenvolvem em cisticerco na musculatura Indivíduo humano se infecta por ingestão de carne crua ou mal cozida contendo cisticerco Adultos se desenvolvem no intestino delgado Ovos ou proglotes grávidos são eliminados para o ambiente por meio das fezes Bovinos ( T. saginata ) ou suínos ( T. solium ) contaminam-se ingerindo alimento contaminado por ovos ou proglotes do parasita
  13. 14. Tênia
  14. 15. Tênia Taenia saginata Escólex de Taenia solium
  15. 16. Tênia Taenia saginata Escólex de Taenia solium Proglote madura
  16. 17. Cisticercos
  17. 18. Cisticercose <ul><li>No ciclo da Taenia solium o homem pode fazer papel de hospedeiro intermediário. </li></ul><ul><li>As larvas se alojam e diferentes órgãos do hospedeiro, inclusive o cérebro, podendo levar à morte. </li></ul>

×