Oficina Pedagógica O Cmap Tools na construção de Mapas Conceituais A Cartografia Cognitiva na Prática PRÓ-REITORIA ADJUNTA...
O que são os Mapas Conceituais? <ul><li>Os Mapas Conceituais são recursos didáticos que são representam a informação de fo...
 
O Surgimento... <ul><li>Os Mapas Conceituais foram desenvolvidos por Joseph Novak e sua equipe em 1972 durante um trabalho...
<ul><li>Por meio de um Mapa Conceitual é possível observar quando os conceitos são apreendidos na prática,  </li></ul><ul>...
Fundamentação Teórica <ul><li>Os Mapas Conceituais encontram originalmente fundamentação nas teorias de  Ausubel  e  Vygot...
<ul><li>Com base nesses princípios, existem três condições para que a Aprendizagem Significativa ocorra:  </li></ul><ul><l...
Para que a técnica da construção de mapas conceituais promova a aprendizagem significativa, ela necessita ir ao encontro d...
Passos para sua construção do mapa conceitual:  <ul><li>Fazer a leitura do texto  de estudo para a compreensão geral </li>...
<ul><li>Ligar os conceitos  com palavras ou frases de ligação que explicam a relação entre eles, prestando atenção para qu...
O Cmap Tools <ul><li>Vamos aprender a usar? </li></ul><ul><li>“ Mãos na massa!” </li></ul>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Oficina Pedagógica Cmap Tools

6.481 visualizações

Publicada em

Oficina Pedagógica sobre Cartografia Cognitiva

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.481
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
82
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
221
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina Pedagógica Cmap Tools

  1. 1. Oficina Pedagógica O Cmap Tools na construção de Mapas Conceituais A Cartografia Cognitiva na Prática PRÓ-REITORIA ADJUNTA DE ENSINO A DISTÂNCIA – PROEAD Professor-Tutor: Fernando SC Pimentel
  2. 2. O que são os Mapas Conceituais? <ul><li>Os Mapas Conceituais são recursos didáticos que são representam a informação de forma visual e são usados tanto no contexto educacional quanto no empresarial. O Mapa conceitual é uma técnica poderosa na aprendizagem e no ensino de crianças e adultos. </li></ul>
  3. 4. O Surgimento... <ul><li>Os Mapas Conceituais foram desenvolvidos por Joseph Novak e sua equipe em 1972 durante um trabalho de pesquisa que envolveu: 191 crianças em 5 escolas publicas de Ithaca, NE, EUA. </li></ul><ul><li>Joseph Novak e sua equipe sentiram a necessidade de desenvolver uma ferramenta, fundamentada nos princípios teóricos de Ausubel e Vygotsky , que facilitasse o acesso as informações coletadas nas entrevistas gravadas e que pudesse representá-las de uma forma clara e resumida. </li></ul><ul><li>A técnica de selecionar os conceitos chaves das entrevistas e transcrevê-los construindo uma estrutura hierárquica gerou a ferramenta conhecida hoje por Mapas Conceituais. </li></ul><ul><li>Por meio de um Mapa Conceitual, o conteúdo de entrevistas de 20 páginas pôde ser representado visualmente e expresso em apenas uma página. </li></ul>
  4. 5. <ul><li>Por meio de um Mapa Conceitual é possível observar quando os conceitos são apreendidos na prática, </li></ul><ul><li>Os mapas ilustravam com precisão e claridade a estrutura cognitiva do aluno naquele momento específico </li></ul><ul><li>Os mapas conceituais passaram a ser sistematicamente usados como a ferramenta para representar o desenvolvimento da compreensão e foram reconhecidos como uma técnica poderosa e confiável para representar o conhecimento. </li></ul>
  5. 6. Fundamentação Teórica <ul><li>Os Mapas Conceituais encontram originalmente fundamentação nas teorias de Ausubel e Vygotsky . </li></ul><ul><li>Os Princípios da Teoria de Assimilação de Ausubel : </li></ul><ul><ul><li>O desenvolvimento de novos significados deve ser construído sobre conceitos e proposições relevantes pré-existentes. </li></ul></ul><ul><ul><li>A estrutura cognitiva precisa ser organizada hierarquicamente, com conceitos mais gerais e inclusivos em níveis mais altos da hierarquia e os mais específicos e menos inclusivos abaixo daqueles. </li></ul></ul><ul><ul><li>Quando o aluno aprende de uma maneira significativa as relações entre os conceitos se tornam mais precisas e melhor integradas com outros conceitos e proposições [1] (NOVAK, 2004, p. 460). </li></ul></ul>
  6. 7. <ul><li>Com base nesses princípios, existem três condições para que a Aprendizagem Significativa ocorra: </li></ul><ul><li>1 - os tópicos do conteúdo a ser estudado devem ser desenvolvidos e relacionados entre si numa seqüência organizada, isto é, não arbitrária;  </li></ul><ul><li>2 - o aluno deve querer aprender, tem que ter algum motivo pelo qual se esforçar; </li></ul><ul><li>3 - o material deve ser potencialmente significativo, isto é, não deve estar num nível muito acima ou ser sobre um assunto totalmente desconhecido que impeça a ancoragem na sua estrutura cognitiva. [1] (NOVAK, 2004). </li></ul>
  7. 8. Para que a técnica da construção de mapas conceituais promova a aprendizagem significativa, ela necessita ir ao encontro de três condições: 1 - os conceitos da matéria a ser aprendida devem ser apresentados claramente, relacionando a linguagem e os exemplos ao conhecimento prévio do aprendiz;  2 - o aprendiz precisa já possuir conhecimento prévio relevante; 3 - o aprendiz precisa optar por aprender de maneira significativa para que possa incorporar novos sentidos e não apenas memorizá-los. [2] (NOVAK 2003) As idéias de Vygotsky dão sustentação ao uso dos mapas conceituais, a construção do conhecimento e a influência da interação social para o desenvolvimento potencial do aluno.
  8. 9. Passos para sua construção do mapa conceitual: <ul><li>Fazer a leitura do texto de estudo para a compreensão geral </li></ul><ul><li>Escolher e destacar cerca de 15 conceitos principais do texto, conceitos que, na opinião do aluno, não poderiam faltar se estivessem fazendo um resumo do texto.  </li></ul><ul><li>Agrupar os conceitos (que podem ser compostos por cerca de 3 palavras) de acordo com uma lógica semântica e organizá-los em uma estrutura hierárquica, do mais geral para o mais específico.  O conceito mais inclusor deve ser selecionado para título/ponto de partida do mapa, pois todos os outros conceitos irão se desdobrar desse (se a questão/problema a ser respondida não for muito extensa poderá ser usada como o conceito mais inclusor); </li></ul>
  9. 10. <ul><li>Ligar os conceitos com palavras ou frases de ligação que explicam a relação entre eles, prestando atenção para que os conceitos não sejam repetidos.  </li></ul><ul><li>Procurar ramificar os galhos/pernas a cada nível hierárquico, não se preocupando com a simetria do mapa; </li></ul><ul><li>Procurar estabelecer ligações cruzadas , isto é, ligar conceitos de galhos diferentes; </li></ul><ul><li>Usar setas para indicar se uma ligação cruzada deve ser lida da direita para a esquerda (ou vice-versa) ou para indicar uma ligação em sentido/fluxo contrário, isto é, de baixo para cima; </li></ul><ul><li>Avaliar seu próprio mapa lendo-o em voz alta, prestando atenção à clareza dos conceitos, ao significado expressado pelas ligações estabelecidas entre os conceitos, bem como ao fluxo das idéias;  </li></ul><ul><li>Acrescentar cerca de cinco conceitos seus ao mapa, relacionando-os aos conceitos já mapeados, promovendo assim maior ancoragem e integração do conhecimento novo com o conhecimento prévio.  </li></ul>
  10. 11. O Cmap Tools <ul><li>Vamos aprender a usar? </li></ul><ul><li>“ Mãos na massa!” </li></ul>

×