PROJETO E  ESTUDOS DE CASOSESTAÇÕES INTERMODAIS
ARNHEM CENTRAL, PAÍSES BAIXOS    UNStudio
ficha técnicalocal área da estação de Arnhem, Países Baixosdata do projeto 1996-2015arquitetura UNStudio - Ben van Berkel,...
http://www.unstudio.com/projects/arnhem-central-masterplan
HISTÓRIA DA ESTAÇÃO  Estação de Arnhem em 1850 (Fonte: Gelders Arquivo)                                                   ...
HISTÓRIA DA ESTAÇÃOEstação de Arnhem em 1955 pelo arquiteto HGJ Schelling(Fonte: Utrecht Arquivos)                        ...
ALEMANHAO trem de alta velocidade éo principal meio detransporte com destino àAlemanha.
ENTORNOIMEDIATO
PROGRAMA
PROGRAMA
PROGRAMA
PROGRAMA
PROGRAMA
PROGRAMA
ESQUEMA DE SETORIZAÇÃOÁrea de tranferenciaEscritóriosNova rua da EstaçãoÁrea comercialBicicletárioÁrea ExternaTúnel da Pla...
ESQUEMA DE SETORIZAÇÃOÁrea de tranferenciaEscritóriosNova rua da EstaçãoÁrea comercialBicicletárioÁrea ExternaTúnel da Pla...
INTERPRETAÇÃO DO CONCEITOESTRUTURA   ESPAÇO   TEMPO   MOVIMENTO
INTERPRETAÇÃO DO CONCEITO         RELEVO - NATUREZA
INTERPRETAÇÃO DO CONCEITOÁRVORE – NATUREZA                      RECORTES NA COBERTURA –                           LUZ E ES...
FLUXOGRAMA
FLUXOGRAMA
FLUXOGRAMA
FLUXOGRAMA
FLUXOGRAMA
FLUXOGRAMA
ÁREAS SERVIDAS
ÁREAS SERVENTES
ANÁLISE DE SWOTStrengths (Forças) Criação do Túnel – diminuiu ocongestionamento para chegar a estação; integraçãodos meios...
ANÁLISE DE SWOTWeaknesses (Fraquezas) Mesmo tendo embasadoseu conceito na natureza, não encontra-se nenhumaárea verde no p...
ANÁLISE DE SWOTOpportunities (Oportunidades) Trem de altavelocidade até a Alemanha; oportunidade deemprego; valorização do...
ANÁLISE DE SWOTThreats (Ameaças) Tendo o lado positivo docrescimento da cidade por meio da estação, commeios de transporte...
Arnhem Centraal
Arnhem Centraal
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Arnhem Centraal

653 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
653
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arnhem Centraal

  1. 1. PROJETO E ESTUDOS DE CASOSESTAÇÕES INTERMODAIS
  2. 2. ARNHEM CENTRAL, PAÍSES BAIXOS UNStudio
  3. 3. ficha técnicalocal área da estação de Arnhem, Países Baixosdata do projeto 1996-2015arquitetura UNStudio - Ben van Berkel, Caroline Bos e Freek Loos, Peter Trummer, Henk Bultstra, Cees Gajentaan, Rebel John, Andreas Krausecliente Prefeitura Municipal de Arnhem
  4. 4. http://www.unstudio.com/projects/arnhem-central-masterplan
  5. 5. HISTÓRIA DA ESTAÇÃO Estação de Arnhem em 1850 (Fonte: Gelders Arquivo) Estação de Arnhem em 1870 pelo arquiteto AW van Erkel (Fonte: Utrecht Arquivos)Estação de Arnhem em 1940 (Fonte: Utrecht Arquivos ) Arnhem estação após a destruição da Segunda Guerra Mundial (Fonte: National Archives)
  6. 6. HISTÓRIA DA ESTAÇÃOEstação de Arnhem em 1955 pelo arquiteto HGJ Schelling(Fonte: Utrecht Arquivos) Arnhem estação pelo arquiteto Ben van Berkel Para muitas pessoas, a cidade começa aqui 1996 – Houve a necessidade da revitalização, grande quantidade de passageiros 2009~2011 - Nova 4ª plataforma e todas as coberturas refeitas Capacidade de 110.000 pessoas/dia Ideia de telhado contínuo Materiais: Aço, Alumínio e Vidro
  7. 7. ALEMANHAO trem de alta velocidade éo principal meio detransporte com destino àAlemanha.
  8. 8. ENTORNOIMEDIATO
  9. 9. PROGRAMA
  10. 10. PROGRAMA
  11. 11. PROGRAMA
  12. 12. PROGRAMA
  13. 13. PROGRAMA
  14. 14. PROGRAMA
  15. 15. ESQUEMA DE SETORIZAÇÃOÁrea de tranferenciaEscritóriosNova rua da EstaçãoÁrea comercialBicicletárioÁrea ExternaTúnel da PlataformaEspaço Técnico Corte esquemático – sem escala
  16. 16. ESQUEMA DE SETORIZAÇÃOÁrea de tranferenciaEscritóriosNova rua da EstaçãoÁrea comercialBicicletárioÁrea ExternaTúnel da PlataformaEspaço Técnico Plantas – sem escala
  17. 17. INTERPRETAÇÃO DO CONCEITOESTRUTURA ESPAÇO TEMPO MOVIMENTO
  18. 18. INTERPRETAÇÃO DO CONCEITO RELEVO - NATUREZA
  19. 19. INTERPRETAÇÃO DO CONCEITOÁRVORE – NATUREZA RECORTES NA COBERTURA – LUZ E ESPAÇO
  20. 20. FLUXOGRAMA
  21. 21. FLUXOGRAMA
  22. 22. FLUXOGRAMA
  23. 23. FLUXOGRAMA
  24. 24. FLUXOGRAMA
  25. 25. FLUXOGRAMA
  26. 26. ÁREAS SERVIDAS
  27. 27. ÁREAS SERVENTES
  28. 28. ANÁLISE DE SWOTStrengths (Forças) Criação do Túnel – diminuiu ocongestionamento para chegar a estação; integraçãodos meios de transportes; capacidade de 110.000pessoas/dia; trouxe desenvolvimento para a cidade;expansão de comércio e serviço local;
  29. 29. ANÁLISE DE SWOTWeaknesses (Fraquezas) Mesmo tendo embasadoseu conceito na natureza, não encontra-se nenhumaárea verde no projeto;
  30. 30. ANÁLISE DE SWOTOpportunities (Oportunidades) Trem de altavelocidade até a Alemanha; oportunidade deemprego; valorização do Turismo local;
  31. 31. ANÁLISE DE SWOTThreats (Ameaças) Tendo o lado positivo docrescimento da cidade por meio da estação, commeios de transportes fáceis e de boa qualidade,pode-se analisar, também, seu lado negativo,trazendo assim, não só os turistas, mas tambémpessoas que, de certa forma, prejudiquem o local,podendo ser no aumento da violência, lotação dacidade, etc.

×