Precisamos falar sobre captação de recursos

406 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre o processo de captação de recursos para projetos culturais, utilizando entre outras leis de incentivo fiscal,a Lei Rouanet no mercado cultural, na economia criativa. Importância do marketing cultural no projeto cultural.

Publicada em: Marketing
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
406
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
110
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Precisamos falar sobre captação de recursos

  1. 1. www.facebook.com/primalstudiobrasil
  2. 2. Imagine a alegria que a pessoa (ou uma produtora) tem ao saber que o seu primeiro projeto cultural foi aprovado por uma lei de incentivo cultural, a Lei Rouanet, por exemplo. Com o projeto em mãos, falta encontrar o captador de recursos e voilà, seus problemas acabaram. Não... Nem sempre essa história tem um final feliz. É um grande desafio ter um projeto aprovado e o esforço merece aplausos. Mas isso é apenas a metade do caminho em direção ao topo, que é o projeto ser executado... www.facebook.com/primalstudiobrasil
  3. 3. A segunda metade do caminho é dolorosa, quase uma Via Ápia quando assistimos aos lamentos, dificuldades e desânimos de produtores, com seus projetos também aprovados, mas que não obtiveram êxito. Em 2013, 7.000 projetos foram aprovados, mas apenas 1.300 tiveram recursos captados. Uma diferença enorme. Mas isso não pode ser motivo para desânimo. É preciso planejar, preparar-se e seguir em frente. Vamos para alguns pontos importantes sobre a captação de recursos: www.facebook.com/primalstudiobrasil
  4. 4. Não espere pelo captador de recursos Não espere pelo captador de recursos, pois pode ser que ele não venha. Bons profissionais ou estão empregados realizando trabalhos para uma organização ou já possuem projetos em suas carteiras de trabalho. Em geral, já possuem uma rede de produtores em quem confiam, sendo difícil para outros entrarem. Eles escolhem os projetos, através de suas redes de contato, não é você que os escolhe. www.facebook.com/primalstudiobrasil
  5. 5. Mas se você encontrar um captador... Que ótimo! Mas faça antes três coisas: a) exija um contrato para estabelecer o quê vai ser feito, como vai ser feito, o tempo que o acordo de trabalho vai durar etc.; b) peça referências e busque contato com os clientes dele. Não pague nada sem antes resolver essas questões. Tenha seus direitos assegurados em um contrato de trabalho; c) Procure criar parâmetros para mensurar o trabalho dele. www.facebook.com/primalstudiobrasil
  6. 6. Mas não espere pelo captador de recursos Não espere pelo captador de recursos. Tempus fugit. Planeje-se e invista no seu projeto. Quando o seu projeto está sendo avaliado, ele precisa destacar–se por meios de pontos importantes como acessibilidade, justificativa, currículo da equipe etc. É um projeto cultural, ora bolas. Porém, o patrocinador não está interessado na relevância cultural do seu projeto. Ele quer uma solução para o marketing cultural da empresa. Ele quer um plano de negócios do seu projeto. www.facebook.com/primalstudiobrasil
  7. 7. Seu projeto cultural precisa de um plano de negócios Não vamos discutir a questão ideológica de que a empresa dá a última palavra para os recursos públicos que são os incentivos fiscais para a cultura, via Lei Rouanet. Isso é pauta para outro dia. Vamos nos ater à dura realidade: o plano de negócios. Sem um plano, dificilmente você conseguirá patrocínio. Não bastasse o desafio que é montar e ter aprovado um projeto cultural, ainda temos essa. Mas não espere pelo captador, monte o seu plano de negócios. Entenda que o seu projeto cultural é um produto (ou serviço) e procure ajuda do Sebrae, por exemplo. www.facebook.com/primalstudiobrasil
  8. 8. Costure o seu plano para captação de recursos Não espere pelo captador. Muitas pessoas montam suas contrapartidas para o patrocinador, dividindo em três valores: patrocínio ouro, prata e bronze. Cada um deles com diferentes relações, vantagens etc. Isso tem um nome: metal gasto. Não utilize esse formato, pois acarreta diferenças entre os patrocinadores, não funciona mais. Procure um novo parâmetro, na verdade nem tão novo assim: apoio, parceiro e patrocinador. www.facebook.com/primalstudiobrasil
  9. 9. Quais as diferenças entre apoio, parceiro e patrocinador? Quais as diferenças entre apoio, parceiro e patrocinador? O apoio é a base, são empresas e associações, por exemplo, que vão dar peso ao seu projeto. No apoio, você não pede dinheiro. Você busca o nome para fortalecer o seu projeto. O parceiro é a busca por logística, a permuta. O que a empresa pode ajudar no projeto? Alimentação? Promoções para dividir com o público? Passagem? Com o parceiro, você não pede dinheiro, você oferece o seu projeto para ele associar a marca e você recebe em troca um serviço ou bem. Isso ajuda a diminuir o custo do seu projeto. www.facebook.com/primalstudiobrasil
  10. 10. O patrocinador é a ponta desta pirâmide: vá até ele somente quando você concluir as etapas anteriores, pois aí o seu projeto ganha peso e chama a atenção do patrocinador. Mas não peça nunca todo o dinheiro para o projeto. Divida o valor do seu projeto em cinco ou mais partes. Se você fosse um empresário, investiria toda a verba num único projeto ou em vários, para divulgar a sua marca? patrocinador parceiro apoio www.facebook.com/primalstudiobrasil
  11. 11. Não pense nas empresas, pense nos setores econômicos Não pense nas empresas, pense nos setores econômicos. Veja na indústria de cosméticos, por exemplo, quem poderia patrocinar o seu projeto. Faça o mesmo com os outros setores, mas o mais importante, procure alinhavar o seu projeto com a política cultural das empresas. Seja criativo, buscando relações entre seu projeto e as empresas. www.facebook.com/primalstudiobrasil
  12. 12. Pesquise as empresas Pesquise as empresas e monte seu plano de negócios durante o processo de avaliação do seu projeto cultural para que você não perca tempo. Lembre-se, não espere pelo captador. www.facebook.com/primalstudiobrasil
  13. 13. Utilize as redes sociais Utilize as redes sociais para encontrar os contatos das empresas. Encontre a pessoa que dá a palavra final na aprovação de projetos. Procure o telefone, não fique preso ao email. Ao encontrar o telefone, você precisa saber que dificilmente vai conseguir fechar negócio, logo de primeira. Mas é um contato importante, pois é o início das negociações (se houver o interesse da empresa, claro). www.facebook.com/primalstudiobrasil
  14. 14. Como as empresas patrocinadoras atuam? Em geral, os departamentos recebem suas verbas no início do ano, e ao longo do ano, se houver sobra no orçamento, os departamentos não devolvem a verba, eles investem em projetos culturais. Geralmente isso acontece no final do ano, entre outubro a dezembro. Por isso, o ideal é você ter o projeto aprovado no primeiro semestre (e o seu plano de negócios já montado) para ir buscar as empresas no segundo semestre, já com todas as suas estratégias preparadas. E se tudo der certo, no ano seguinte seu projeto será executado. www.facebook.com/primalstudiobrasil
  15. 15. Há muitas outras questões que não foram abordadas. Talvez pauta para outra apresentação. Mas fiquemos por aqui. Como foi dito no início, não espere pelo captador, pode ser que ele não venha. Acredite no seu projeto, aprenda com os erros no processo de captação do seu projeto e não desista do seu sonho. Espero que tenha ajudado a esclarecer algumas dúvidas. Curta a nossa página: www.facebook.com/primalstudiobrasil
  16. 16. Obrigado! www.facebook.com/primalstudiobrasil

×