Particulares e instituições generosos na ajuda
aos desalojados da Ilha do Fogo
Os particulares e as instituições foram bas...
Esta campanha de solidariedade decorreu entre o início do mês de janeiro e 15 de fevereiro, e
traduziu-se na dádiva de pro...
COIMBRA - Particulares e instituições generosos na ajuda aos desalojados da Ilha do Fogo
COIMBRA - Particulares e instituições generosos na ajuda aos desalojados da Ilha do Fogo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

COIMBRA - Particulares e instituições generosos na ajuda aos desalojados da Ilha do Fogo

353 visualizações

Publicada em

Os particulares e as instituições foram bastante pródigos nas ajudas que doaram aos habitantes desalojados da Ilha do Fogo, em Cabo Verde, devido às recentes erupções vulcânicas que lá ocorreram. A entrega destes bens, recolhidos pela Câmara Municipal de Coimbra (CMC) e que encheram três camionetas, decorreu hoje, nos Paços do Município.

A iniciativa surgiu através de uma parceria entre a CMC, a Embaixada de Cabo Verde em Portugal e a União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA). No momento da entrega dos bens, que nos últimos dias permaneceram armazenados no edifício da CMC e nas instalações da Praça da Canção, estiveram presentes Manuel Machado, presidente da CMC, os vereadores Carina Gomes e Jorge Alves, e o assessor da UCCLA, José Bastos.

Esta campanha de solidariedade decorreu entre o início do mês de janeiro e 15 de fevereiro, e traduziu-se na dádiva de produtos de higiene, primeiros socorros, material escolar, brinquedos, roupa de criança, cobertores, lençóis, toalhas e produtos alimentares. Os bens foram doados pelas câmaras municipais de Arganil e Mortágua, Centro de Saúde de Mortágua, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Escola Básica do Avelar, pertencente ao agrupamento de escolas de Ansião, empresa Mercatto de Águeda, padre Manuel António Marques, da Pocariça, Cruz Vermelha, estudantes Cabo-Verdianos e particulares.

Para Jorge Alves, vereador da Ação Social da CMC, “este ato é uma manifestação de solidariedade para com um povo com fortes ligações a Portugal, que passou por muitas dificuldades”. Por seu turno, José Bastos agradeceu todas as valiosas contribuições que deram para encher três camionetas.
A erupção vulcânica na ilha do Fogo destruiu duas localidades de Chã de Caldeiras (Portela e Bangaeira), onde viviam cerca de 1300 pessoas.

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
353
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

COIMBRA - Particulares e instituições generosos na ajuda aos desalojados da Ilha do Fogo

  1. 1. Particulares e instituições generosos na ajuda aos desalojados da Ilha do Fogo Os particulares e as instituições foram bastante pródigos nas ajudas que doaram aos habitantes desalojados da Ilha do Fogo, em Cabo Verde, devido às recentes erupções vulcânicas que lá ocorreram. A entrega destes bens, recolhidos pela Câmara Municipal de Coimbra (CMC) e que encheram três camionetas, decorreu hoje, nos Paços do Município. A iniciativa surgiu através de uma parceria entre a CMC, a Embaixada de Cabo Verde em Portugal e a União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA). No momento da entrega dos bens, que nos últimos dias permaneceram armazenados no edifício da CMC e nas instalações da Praça da Canção, estiveram presentes Manuel Machado, presidente da CMC, os vereadores Carina Gomes e Jorge Alves, e o assessor da UCCLA, José Bastos.
  2. 2. Esta campanha de solidariedade decorreu entre o início do mês de janeiro e 15 de fevereiro, e traduziu-se na dádiva de produtos de higiene, primeiros socorros, material escolar, brinquedos, roupa de criança, cobertores, lençóis, toalhas e produtos alimentares. Os bens foram doados pelas câmaras municipais de Arganil e Mortágua, Centro de Saúde de Mortágua, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Escola Básica do Avelar, pertencente ao agrupamento de escolas de Ansião, empresa Mercatto de Águeda, padre Manuel António Marques, da Pocariça, Cruz Vermelha, estudantes Cabo-Verdianos e particulares. Para Jorge Alves, vereador da Ação Social da CMC, “este ato é uma manifestação de solidariedade para com um povo com fortes ligações a Portugal, que passou por muitas dificuldades”. Por seu turno, José Bastos agradeceu todas as valiosas contribuições que deram para encher três camionetas. A erupção vulcânica na ilha do Fogo destruiu duas localidades de Chã de Caldeiras (Portela e Bangaeira), onde viviam cerca de 1300 pessoas.

×