Litrugia adventista

233 visualizações

Publicada em

Liturgia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
233
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Litrugia adventista

  1. 1. Introdução  Celebrar é uma ação comunitária, festiva que torna célebre ou inesquecível.  Todos temos necessidade vital de celebrar. Como seres humanos, somos essencialmente celebrantes.  Ao celebrar usamos gestos, ações simbólicas e palavras que expressam o que pensamos, o que acreditamos, o que desejamos, o que amamos... enfim, a visão que temos do mundo e de Deus.
  2. 2. Conteúdo do Curso Princípios Bíblicos Princípios Históricos Princípios Práticos & ? 6
  3. 3.  CULTO: serviço ou cerimônia religiosa. Prestar culto é reverenciar ou oferecer adoração e louvor.  LITURGIA: uma celebração religiosa pré- definida, de acordo com as tradições de uma religião em particular; pode incluir ou referir-se a um ritual formal e elaborado.
  4. 4. Origem da palavra Liturgia  A palavra LITURGIA tem sua origem do grego clássico e é composta de duas raízes:  Liet – leos – laos: povo, público, ação feita para o povo, em favor do povo.  Urgia (ergom): operar, produzir (obra), ação, trabalho, ofício, serviço.  Traduzindo literalmente Liturgia significa: “serviço prestado ao povo” ou “serviço diretamente prestado para o bem comum”, serviço público.
  5. 5.  Antes mesmo de esta palavra ser usada pela Igreja, os gregos a usavam para indicar qualquer trabalho realizado a favor do povo e pelo povo, em forma de mutirão.
  6. 6.  Organizar o culto  Envolver toda a comunidade  Facilitar o entendimento  Dinamizar e ser criativo  ENSINAR: o papel didático do culto destaca-se, pois enquanto participa, o povo aprende. O papel da Liturgia
  7. 7. Princípios Bíblicos  Na caminhada de fé do povo da Bíblia, encontramos muitos momentos celebrativos.  Ao celebrar, o povo de Israel fazia memória das ações que Deus realizara em seu favor no passado, as reconhecia no presente e alimentava a certeza de sua fidelidade no futuro.
  8. 8. LITURGIA no Antigo Testamento  A palavra “liturgia” no AT aparece mais ou menos 170 vezes na versão LXX (Septuaginta) como tradução dos verbos hebraicos SHERET e ABHAD, que significam:  Serviço prestado a alguém, porém com esta diferença:  SHERET: Serviço de dedicação incondicionada por parte de um servo de confiança do patrão.  ABHAD: Serviço honroso, trabalho de escravo. Este verbo deriva da palavra EHED = escravo, servo.  As duas palavras na Escritura Hebraica são usadas seja para o “serviço” em sentido profano, como para o “serviço” em sentido religioso (Lv 24.1-9).
  9. 9. A Liturgia do Êxodo A experiência do Êxodo como movimento de salvação do povo, inspirou uma nova categoria de culto. Todo o culto, na história de Israel, está internamente orientado para relembrar o Êxodo.
  10. 10. Festas judaicas 1) Festa da Páscoa: Êx 12.14-20 2)Festa dos Pães Asmos: Lv 23.5 3) Festa de Pentecostes: Lv 23.9-14 4) Ano Novo judaico: Lv 23.23-25 5) Dia do Perdão ou Expiação: Lv 16 6) Festa dos Tabernáculos: Lv 23.33-43 7) Festa da Dedicação: Jo 10.22 8) Festa de Purim: Et 9.21-32
  11. 11. Culto No Antigo Testamento  Componentes essenciais do culto judaico: Sacrifício: oferta de um novilho pelo pecado. Altar: lugar onde era oferecido o sacrifício. Templo: local de adoração e sacrifício.  O Sacrifício no Altar do Templo era o centro do culto.
  12. 12. O Altar Bíblico  Havia no A.T. diversos tipos de altar:  -de terra (Êxodo 20.24) para um sacrifício momentâneo visto que eram nômades;  -de pedras (Êxodo 20.25) para consagrar um local para sempre ao Senhor;  -de madeira (Êxodo 27.1) para ser carregado por onde fossem pelo deserto;  -de bronze banhado (Êxodo 38.1-2) para suportar o fogo e perdurar;  -de ouro (Êxodo 39.38) para ministrar as orações permanentemente diante do Senhor.
  13. 13. O que é o Altar?  1- O Altar é um LUGAR: Malaquias 1.17  2- O Altar é uma POSIÇÃO: Malaquias 1.10  3- O altar é a VIDA: Malaquias 2.13 Se o Altar é um lugar santo, devemos respeitar e buscar estar sempre neste lugar nos entregando a Deus. Se o Altar é uma posição, então devemos nos colocar à disposição como adoradores. Mas acima de tudo o altar deve ser a vida de cada cristão consagrando-se como templo do Espírito Santo de Deus.
  14. 14. A essência do Culto no AT  O culto de Israel era um memorial dos acontecimentos libertadores do passado, contém um movimento de esperança, uma tensão escatológica voltada para o porvir.  Nos momentos mais incertos da história do povo, o culto, enquanto evoca a experiência libertadora do Êxodo, convida a esperar um novo Êxodo, enquanto louva o Deus da criação esperando uma nova criação.
  15. 15. LITURGIA no Novo Testamento  No NT acontece uma mudança de paradigmas:  Templo: Jesus profetizou sua destruição (Mt 26.61; Mc 14.58) e a partir de então os cristãos são o templo de Cristo (I Co 3.16).  Sacrifício: Jesus morreu uma vez por todas para purificação de nossos pecados (Hb 9.14; 10.11-12).  Altar: não existe altar físico, mas o coração de cada cristão é onde está a presença de Deus (Gl 4.6).  Sacerdócio: Jesus é o sacerdote (Hb 4.14; 7.26-28) e cada cristão deve exercer seu sacerdócio (I Pd 2.9).
  16. 16. Atitude de Jesus no Culto  Jesus de Nazaré vive e atua dentro do sistema de culto de seu povo. Frequenta a reunião sinagogal dos sábados, “segundo seu costume”(Lc 4.16).  Participa regularmente do culto do templo e das festas de peregrinação (Lc 2.41-42; Jo 2.13; 5.1; 7.2-14; 10.22-23).
  17. 17. A posição de Jesus quanto ao Culto  Jesus manifesta o desejo de mudança no culto judeu:  A forma de observância do sábado: Mc 2.23-28  O templo como único lugar de adoração: Mc 13.2  Ritos de purificação antes das refeições: Mc 7.1s  A repetição de palavras nas orações: Mt 6.7  Quanto às ofertas públicas: Mc 12.41,42  As orações dos fariseus: Lucas 18.10,11  O comércio no templo: Jo 2.13-16  Jesus age como profeta por uma mudança no culto (Is 29.13).
  18. 18. A proposta de Culto de Jesus  O amor e o perdão do irmão: Mt 5.23-24; 15.5-9  Inclusão de pessoas discriminadas: Lc 5.30  Aceitava a presença de mulheres: Jo 4.20-24  Acolheu as crianças: Lc 18.16  Sinais e maravilhas: Jo 14.16  Cura de enfermos: Jo 5.8,9 “ Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores” João 4.23
  19. 19. O culto de Jesus  Jesus instituiu a ação simbólica de uma refeição, a CEIA, como significado profundo de toda sua vida e missão (Mt 26.26-30).
  20. 20. O Culto na Igreja Primitiva  At 2.42-47 nos apresenta um retrato da vida da comunidade primitiva com quatro elementos principais:  a) DIDAQUÊ: Ensinamento dos apóstolos  b) KOINONIA: Comunhão fraterna  c) DIAKONIA: Serviço de partir o pão  d) As orações
  21. 21. Culto Ação Referência Significado Momento Cantar Salmo 95.1; 100.2 Louvor, alegria, gratidão Orar Mateus 21.13 Pedir, crer, falar com Deus Ler Lucas 4.16 Conferir nas Escrituras Pregar Marcos 1.39 Anunciar, orientar e ensinar Ofertar Malaquias 3.8-10 Compromisso, fidelidade Testemunhar Atos 4.20 Agradecer Posição Assentar Lucas 2.46 Esperar, acomodar Ajoelhar Filipenses 2.10 Submissão, confissão, Levantar Neemias 9.5 Disposição, honra, respeito Gestose expressões Fechar os olhos II Coríntios 5.7 Concentração, crer no invisível Dizer amém Mateus 18.19 Concordar, confirmar Levantar mãos Salmo 63.4 e 141.2 Receber bênção, entregar a vida Bater palmas Salmo 47.1 Saudar, exaltar, alegria O Culto Racional (Romanos 12.1) Você sabe o que está fazendo durante o culto?
  22. 22. Podemos concluir que a Bíblia é um livro litúrgico com muitos hinos: Cânticos de Moisés: Êx 15.1-18; Dt 31.30-32.43 Cântico de Miriã: Êx 15.20-21 Cântico de marcha de Israel: Nm 21.17-20 Cântico de Débora e Baraque: Jz 5.1-31 Cântico de Ana: 1Sm 2.1-10 Cântico de recebimento a Davi: 1Sm 18.7 Cântico de libertação (de Davi): 2Sm 22.1-51 Canto de Ezequias: Is 38.9-20 Hino de vitória: Is 42.10-17 Cântico de Maria (Magnificat): Lc 1.46-55 Cântico de Zacarias (Benedictus): Lc 1.67-79 Cântico dos anjos pelo nascimento de Jesus: Lc 2.14 Cântico de Simeão: Lc 2.29-32 Humilhação e exaltação de Cristo: Fp 2.5-11 Cânticos de louvor ao Cordeiro: Ap 5.9-10,12-13; Ap 15.3-4
  23. 23. MOMENTO TEXTO AÇÕES PRELÚDIO v. 1, 2 “No ano da morte do Rei Uzias eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele...” -Momento de preparação para o culto. -Ministério de intercessão. -Apresentação de um hino ou fundo musical. -Oração de invocação do Espírito Santo. ADORAÇÃO v. 3, 4 “E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. As bases do limiar se moveram à voz do que clamavas e a casa se encheu de fumaça”. -Leitura de um salmo de adoração. -Oração de Adoração e Louvor a Deus. -Cantar hinos e cânticos de louvor e comunhão. -Ofertório. -Apresentação de um solo ou conjunto musical. CONFISSÃO v. 5 “Então disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio dum povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos”. -Momento de reflexão -Oração de joelhos -Clamor pela alma perdidas e pelas famílias. -Declaração de perdão. EDIFICAÇÃO v. 6, 7 “Então um dos Serafim voou par mim trazendo na mão um abrasa viva, que tirara do altar com uma tenaz, com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os teus lábios, a tua iniquidade foi tirada, e perdoado o teu pecado;” -Pregação da Palavra. -Apresentação de um teatro. - Oportunidade para Testemunho. -Estudo Bíblico. -Leitura de uma mensagem ou poesia. DEDICAÇÃO v. 8 “Depois disto ouvi a voz do Senhor, que Dizia; A quem enviarei e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim”. -Momento de oração e entrega no altar. -Envio e Bênção Final. Um exemplo Bíblico de culto: Isaías 6.1-8
  24. 24. Reverência no culto “Guarda o teu pé quando entrares na casa do teu Deus!” O Culto deve ser momento apropriado para:  1- ORAÇÃO: “A minha casa será chamada Casa de Oração” Mateus 21.13  2- CONCENTRAÇÃO: “e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo” 2 Coríntios 10.5  3- REFLEXÃO: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional” Romanos 12.1
  25. 25. Ajude na reverência aos cultos:  Chegue mais cedo à igreja e procure se assentar no melhor lugar.  Não se esqueça de cumprimentar aos irmãos.  Dobre seus joelhos e ore em antes de tudo.  Esteja em oração e reflexão antes de começar o culto.  Não ande no templo durante a oração ou leitura da Bíblia.  Evite conversar durante o culto.  Desligue o celular ou no mínimo coloque no silencioso [pressionando #].  Não leia revista, jornal e nem mesmo a Bíblia enquanto o pregador ou dirigente estiver falando a menos que este peça para ler.  Siga as orientações do dirigente, se levantando ou se ajoelhando quando for pedido.  Evite sair antes de terminar. Peça aos familiares e amigos para não te chamar durante o culto.  Ajude as crianças e entenderem a seriedade do que está sendo feito no culto. Ensinando-as a prestar a devida atenção assentadas junto com os pais.  Seja receptivo aos visitantes cumprimentando-os, se assentando junto e compartilhando a Bíblia.

×